Vacinação em Prematuros - Unimed-BH

Propaganda
JULHO.2014
Vacinação em Prematuros
O Centro de Inovação Unimed-BH publica as orientações sobre o
Programa de Imunização para Prematuros, Crianças e Adolescentes,
atualizado de acordo com as últimas diretrizes do SBP, SBIM e PNI.
VACINAS
RECOMENDAÇÕES, ESQUEMAS E CUIDADOS ESPECIAIS
 DOSE ÚNICA:
ID-BCG
-
NÃO VACINAR se peso < 2 kg.
VACINAR se peso > a 2 kg ou idade de 1 mês.
 Aplicar a PRIMEIRA DOSE logo ao nascimento, preferencialmente, nas
primeiras 12 horas de vida.
Hepatite B
 Depois, aplicar AS OUTRAS DUAS DOSES no esquema 0-1 ou 2-6 meses.
 Se tiver menos de 33 semanas de gestação e/ou < 2 kg de peso ao
nascimento, usar o esquema de QUATRO DOSES: 0-1-2-6 meses.
 A PRIMEIRA DOSE deve ser administrada um mês antes do início do
período de sazonalidade do VSR.
 As QUATRO DOSES SUBSEQUENTES devem ser administradas com
intervalos de 30 dias, durante este período no total de até 5 doses. Na
região sudeste, a fase sazonal é considerada de março a setembro.
 Recomendado para prematuros (SBIM, 2014):
Palivizumabe
- Com idade gestacional inferior a 29 semanas até 1 ano de idade, de 29
a 32 semanas até 6 meses de idade,
- Cardiopatas ou portadores de doença pulmonar crônica até 2 anos de
idade, desde que em tratamento clínico para essas condições nos
últimos seis meses;
- De 32 a 35 semanas com até seis meses de vida que apresentem dois ou
mais fatores de risco: criança institucionalizada, irmão em idade
escolar, poluição ambiental, doenças neuromusculares e anomalias
congênitas de vias aéreas.
 O palivizumabe é liberado pelo SUS nas seguintes situações (Portaria 522 do
Ministério da Saúde):
- Crianças com menos de 1 ano de idade que nasceram prematuras com
idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.
- Crianças com até 2 anos de idade com doença pulmonar crônica ou
doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica
demonstrada.
VACINAS
Pneumocócica
conjugada
RECOMENDAÇÕES, ESQUEMAS E CUIDADOS ESPECIAIS
 Iniciar o mais precocemente possível (aos dois meses), respeitando a idade
cronológica.
 TRÊS DOSES: aos 2, 4 e 6 meses e um reforço aos 15 meses.
 Respeitando a idade cronológica e a sazonalidade da circulação do vírus.
 DUAS DOSES a partir dos seis meses com intervalo de 30 dias entre elas.
Influenza
(gripe)
 Todas as crianças que receberam UMA OU DUAS DOSES da vacina da
influenza sazonal, devem receber apenas UMA DOSE em 2014.
 Também deve ser considerado o esquema de DUAS DOSES para as crianças
menores de 9 anos que serão vacinadas pela primeira vez, devendo-se
agendar a segunda dose para 30 dias após a primeira dose.
Poliomielite
Utilizar somente vacina inativada (injetável) em recém-nascidos internados na
unidade neonatal.
Rotavírus
Não utilizar a vacina em ambiente hospitalar.
Tríplice
bacteriana
Preferencialmente utilizar vacinas acelulares
Haemophilus
tipo b
As vacinas combinadas de DTPa com Hib e outros antígenos são preferenciais,
permitem a aplicação simultânea e se mostraram eficazes e seguras para os
RNPTs.
Fonte: Adaptado da SBIM – Sociedade Brasileira de Imunização.
Acesse a publicação completa
Vacinação da criança e do adolescente
no site Sessões Clínicas em Rede:
www.acoesunimedbh.com.br/sessoesclinicas
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards