ESTUDO DO SUJEITO DEFINIÇÃO E TIPOLOGIA

Propaganda
ESTUDO DO SUJEITO
DEFINIÇÃO E TIPOLOGIA
É O TERMO DA ORAÇÃO COM O
QUAL O VERBO DEVE
CONCORDAR EM NÚMERO E
PESSOA.
FUMAM AINDA NAS DESERTAS PRAIAS
LAGOS DE SANGUE, TÉPIDOS E IMPUROS,
EM QUE ONDEIAM CADÁVERES DESPIDOS,
PASTO DE CORVOS.
BASÍLIO DA GAMA, O URAGUAI
OBS.: NAS DUAS ORAÇÕES ACIMA, OCORRE O
SUJEITO POSPOSTO.
I- SUJEITO DETERMINADO
SUJEITO SIMPLES: apresenta
apenas um núcleo.
“NAS LAGOAS INFECTAS, NO
FUNDO
DO
VALE,
PAIRAVAM
CHEIROS PÚTRIDOS.”
SUJEITO COMPOSTO: apresenta dois
ou mais núcleos.
“TROVÕES MEDONHOS E VENTOS
INTENSOS ASSUSTAVAM
AS
CRIANÇAS
QUE,
ENCOLHIDAS,
EVITAVAM OLHAR PARA A JANELA.”
SUJEITO ELÍPTICO (DESINENCIAL OU
OCULTO): não está explícito, sendo
indicado pela desinência verbal.
“ESCONDEMOS NOSSAS FACES
DIANTE DA JUSTA ACUSAÇÃO.”
“IDE EM PAZ.”
“OUVISTE TEU PAI? VOLTA JÁ!”
SUJEITO ORACIONAL: é composto por
uma oração subordinada subjetiva.
“CONVÉM QUE FIQUEMOS AQUI.”
“É PROIBIDO ESTACIONAR.”
“PERCEBE-SE QUE HÁ SOBRADOS
VELHOS NESTA CIDADE.”
II- SUJEITO INDETERMINADO
CONDIÇÕES SINTÁTICAS:
a) VERBO
INTRANSITIVO
NA
TERCEIRA
PESSOA
DO
SINGULAR,
SEGUIDO
DA
PARTÍCULA “SE”:
“VIVE-SE BEM NO CAMPO.”
“COME-SE MAL NESSA PENSÃO.”
b) VERBO TRANSITIVO INDIRETO NA
TERCEIRA PESSOA DO SINGULAR,
SEGUIDO DA PARTÍCULA “SE” E DO
OBJETO INDIRETO:
“NECESSITA-SE DE OPERÁRIOS.”
“PRECISA-SE DE COVEIROS.”
“TRATA-SE DE PROBLEMAS SÉRIOS.”
c) VERBO TRANSITIVO DIRETO NA
TERCEIRA PESSOA DO PLURAL:
“ROUBARAM MEU CARRO.”
“QUESTIONARAM
DECISÃO.”
MUITO
MINHA
ORAÇÕES SEM SUJEITO /
OCORRÊNCIAS:
a) VERBO “FAZER” (IMPESSOAL)
NO
SENTIDO
DE
TEMPO
TRANSCORRIDO:
“FAZ DEZ ANOS QUE NÃO A VEJO.”
“FAZ MESES DESDE QUE FUI À
CASA DE MEUS PAIS PELA ÚLTIMA
VEZ.”
b) VERBO “HAVER” NO SENTIDO DE
EXISTIR
E
NO
DE
TEMPO
DECORRIDO:
“HÁ ANOS QUE DEFENDO EM VÃO
ESSA IDEIA.”
“HAVIA
PESSOAS
ANDANDO PELA RUA.”
ESTRANHAS
c) VERBOS
QUE
INDIQUEM
FENÔMENOS DA NATUREZA:
“CHOVE TORRENCIALMENTE
NO
VALE.”
“GEIA MUITO NO SÍTIO DE TITIO.”
“VENTAVA
MUITO
NAQUELE
MOMENTO.”
EXCEÇÃO:
QUANDO TAIS VERBOS FOREM
USADOS
METAFORICAMENTE,
HAVERÁ SUJEITO E COM ELE
DEVEM CONCORDAR.
“CHOVERAM FACAS E CANIVETES
NA REUNIÃO DA EMPRESA.”
SUJEITO SINTÁTICO:
NOME
DADO
AO
SUJEITO
DETERMINADO QUE DEVE ESTAR
NECESSARIAMENTE NA ORAÇÃO.
“PEDRO E PAULO DISCUTIRAM
MUITO.
TINHAM DIFERENTES
IDEIAS SOBRE COMO A PALAVRA
DEVERIA SER PREGADA.”
SUJEITO SEMÂNTICO:
SUJEITO
DEDUZIDO
PELO
CONTEXTO.
“NERO ERA LOUCO.
COLOCOU
FOGO EM ROMA, ACUSOU OS
CRISTÃOS E GUARDAVA SUAS
LÁGRIMAS PRECIOSAS PARA A
POSTERIDADE.”
57. (UFTM/2010)A alternativa que reescreve o
verso – Senhor, se há bem que
o céu conceda –, de acordo com a norma
padrão da língua
escrita, é:
(A) Senhor, caso haja bens concedidos pelo
céu.
(B) Senhor, se caso houverem bens que o céu
concedam.
(C) Senhor, se caso houvesse bens dado pelo
céu.
(D) Senhor, havendo bens que os céus me dê.
(E) Senhor, caso hajam bens que o céu
conceda.
Questão 10
Está aberto, no espetáculo de circo, o terreno da
utopia.
Na oração, “o terreno da utopia” exerce a função
sintática de:
(A) objeto direto.
(B) complemento nominal.
(C) sujeito.
(D) predicativo do sujeito.
(E) predicativo do objeto.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards