clipping 06.09.2016 - Secretaria de Saúde de Goiás

Propaganda
O POPULAR – 06/09/16
CARTAS
DIÁRIO DA MANHÃ – 06/09/16
CAFÉ DA MANHÃ /Ulisses Aesse
OPINIÃO PÚBLICA
COLUNA EVIDÊNCIA/Luiz Carlos
COLUNA PASSARELA/Fauzi Humberto
O HOJE – 06/09/16
CIDADES
06/09/2016 06h00
Clima seco aumenta em 30% a
procura por médico
Crianças e idosos são os que mais sofrem com a baixa umidade e o calor. Doenças
respiratórias e dermatites são as mais recorrentes
As altas temperaturas têm alcançado 35º C em Goiânia e Região Metropolitana. Todos
sentem, uns mais outros menos, os desconfortos gerados pelo calor, associado ao tempo
seco e à baixa umidade do ar. No entanto, crianças e idosos são os principais afetados pelo
clima característico deste período do ano. Rinite, falta de ar, pneumonia, asma, pressão
baixa e dermatites são algumas das afecções que atingem esses grupos etários com mais
recorrência.
O diretor técnico do Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams) do Setor Pedro
Ludovico, Gleydson Ferreira de Melo, estima que, além da demanda usual, a procura pelo
Ciams no período seco cresce em média de 20 a 30%. São pacientes idosos e crianças com
quadros respiratórios irregulares, em sua grande maioria.
Como a demanda cresce, a direção do Ciams trabalha para que o aproveitamento do
atendimento seja feito em 100%. Assim, eles trabalham com o encaixe para atender os
pacientes, principalmente as crianças. “Se duas ou mais mães faltam, nós vamos encaixando
aquelas que chegam
Mesmo que a confirmação clínica prove o contrário, pais e mães queixam-se sempre dos
problemas respiratórios de seus filhos, associando-os sempre ao período seco e quente.
Idosos
O Ciams do Pedro Ludovico dispõe de pediatria, dermatologia e pneumologista para
atender pacientes que apresentam algumas das doenças já citadas e mais recorrentes nesse
período. De acordo com Gleydson, os idosos são os que mais apresentam quadros de
pneumonia na unidade.
Eles participam do Programa de Saúde aos Idosos, onde são atendidos para o controle da
hipertensão e diabetes que, segundo Gleydson, também pioram nesse período com a baixa
umidade. No entanto, muitos até deixam de procurar a unidade para atendimento no
programa justamente pela indisposição causada pelo clima.
Casos
A idosa de 60 anos Maria Silva Lima chegou ao Cais da Chácara do Governador, em
Goiânia, às 08h da manhã com um quadro de dispneia (dificuldades para respirar) e até às
17h da tarde de ontem ainda não tinha saído em decorrência de um exame que precisava ser
feito às 18h. Ela foi internada recentemente devido a um edema pulmonar e, há duas
semanas, tem sofrido com a falta de ar que a impede de dormir à noite. “Nesse tempo seco
tudo piora, eu procuro tomar muita água, mas não adianta”, relata.
Maria também tem diabetes e foi dosada para controlar a doença, além disso, ela recebeu
soro na veia e foi medicada com a ‘bombinha’ (aerossol dosimetrado). De acordo com uma
das enfermeiras do Cais, a conhecida ‘maquininha de aerossol’ que permite a inalação de
uma fumaça formada pelo remédio e o soro fisiológico está sendo substituída pela
bombinha nos tratamentos de pacientes.
06/09/2016 06h00
ONGs recebem capacitação
O Governo de Goiás, por intermédio da Secretaria Cidadã, realiza de 12 a 16 de setembro o
Seminário de Capacitação para ONGs Aprimorando Conhecimentos & Fortalecendo
Entidades na Área da Pessoa com Deficiência (PCD). O encontro é aberto a todas as
entidades que atuam com Pessoas Com Deficiência (PCD), sejam associações, entidades
filantrópicas e outros. O evento será das 8 às 18 horas, no Augustu’s Hotel, à Rua 4, nº 65,
Centro, em Goiânia.
O seminário tem como intuito promover o fortalecimento das ONGs que atuam na área de
atenção à pessoa com deficiência em todo o Estado de Goiás e contará com palestrantes de
Goiás, Distrito Federal e São Paulo. Entre eles, Roseane Cavalcante, da Secretaria Especial
dos Direitos da Pessoa Com Deficiência do Ministério da Justiça e Cidadania. O encontro
oferece 100 vagas para o interior e também hospedagem e alimentação.
Serão abordadas as temáticas sobre o panorama e perspectivas do arcabouço legal;
cadastramento e gestão de convênios com o governo federal por meio do portal Siconv;
informações quanto ao gerenciamento estratégico das organizações; elaboração de projetos
sociais de captação de recursos, inserção do projeto, execução do projeto; e prestação de
contas.
“Nosso grande objetivo com este evento é preparar e capacitar as entidades para buscar
recursos por meio de convênios, fortalecendo uma política de sustentabilidade financeira
adequada para essas entidades”, destaca a secretária Cidadã, Lêda Borges.
cultura e entretenimento
06/09/2016 06h00
Fácil de pegar, difícil de eliminar
Dermatologista explica como evitar o aparecimento de verrugas e pontua sobre as formas de
tratamento e transmissão
Quando a pele é afetada de alguma forma, o assunto deixa de ser somente de saúde e passa
a ser, também, uma questão de estética. É o que ocorre, por exemplo, quando aparece
alguma verruga na pele. Protuberância inesperada e inevitável, até certo ponto, é o terror de
algumas pessoas que convivem com ela há tempos. O seu contágio se dá quase por um
imprevisto. Um abraço, um aperto de mão, ou mesmo um esbarrar de pernas podem ser
suficientes para que uma pessoa passe o vírus para a outra. Sua ocorrência é em lugares
diversos e vai do joelho à face, da sola do pé à genitália.
Cientificamente, as verrugas podem ser definidas como pequenas lesões da cor da pele ou
ligeiramente marrons, com superfície ligeiramente filiforme, sendo causadas pela infecção
por meio do vírus HPV. O médico Luciano Morgado, especialista em Dermatologia pela
Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), explica que o contágio é tão fácil que a
própria pessoa pode passar o vírus para outras partes de seu corpo. Os sintomas são quase
que inexistentes, embora as pessoas que apresentam a verruga no solado do pé reclamem de
dores, já que, por ser pressionada constantemente, a lesão penetra a pele. “Isso acontece
porque, quando a verruga entra, acaba se comprimindo nas terminações nervosas”, explica.
A prevenção é complicada, porque, como já dito, o contágio ocorre de maneira muito
simples. Entre os conselhos, pode-se falar em evitar andar descalço em saunas, clubes e, no
caso de verrugas genitais, utilizar preservativos sempre. O dermatologista lembra que os
locais da pele que estejam expostos de alguma maneira, ou seja, com feridas abertas ou
sangramentos, têm mais facilidade de serem os receptores da transmissão. Por isso é
importante ter cuidado dobrado com essas feridas. “Depende muito da imunidade também.
Há pessoas que têm a imunidade boa e, mesmo entrando em contato com uma pele com
verruga, não irá adquirir a lesão, porque a imunidade dá conta de inibir”, elucida.
A higiene do local em que a verruga se localiza é importante para evitar sua transmissão,
mas não foge do normal e cotidiano. “O importante é lembrar-se de não encostar com a
região lesionada em outras partes do corpo”, lembra. O dermatologista ressalta, também, o
cuidado para não machucar o local em que está a verruga. “Quem tem verruga na face e for
barbear, por exemplo, é importante tomar cuidado para não lesionar ainda mais a
protuberância. O mesmo vale para depilações e qualquer interferência que lesione a pele de
alguma forma”, reforça. Há ainda aqueles que optam por isolar a verruga com um band-aid
ou micropólio para evitar o contato com o que é externo. A solução, que parece gambiarra,
é aprovada pelo dermatologista.
Para o tratamento, aparecem diversas alternativas que se julgam preliminares à ida ao
médico. É comum, na TV, aparecerem anúncios de remédios que têm o poder de congelar a
verruga e, assim, deixá-la cair. Entretanto Morgado lembra que o dispositivo pode não ser
eficiente em lesões maiores e, dessa maneira, nem sempre dá certo. O ideal mesmo é ir ao
médico, porque o diagnóstico é essencialmente clínico. O principal tratamento se dá por
meio da cauterização da verruga com aparelhos eletrônicos sob recomendação médica.
Outro método é o uso do medicamento Imiquimod. Conforme o médico explica, ele
estimula a reação imunológica do corpo e é mais recomendado para verrugas em mucosas
como nas genitais. Há quem espere que ela caia sozinha, mas Morgado explica que isso vai
ocorrer somente se a imunidade melhorar muito e a verruga pode permanecer por anos.
GOIÁS REAL – 06/09/16
06/09/161 visualizações
Secundaristas se organizam contra terceirização da educação
Divulgação
Com a abertura dos envelopes do novo edital para a seleção das Organizações Sociais (OS)
agendada para o dia 19 de setembro, estudantes secundaristas de Goiás se organizam, mais
uma vez, para barrar a tentativa de privatização da educação. Ontem (05), eles realizaram
reunião na Faculdade de Educação (FE) da Universidade Federal de Goiás (UFG), para traçar
estratégias de luta.
Dois editais já foram barrados: o que terceirizava as escolas da região de Anápolis e o que
pretendia fazer o mesmo com o Itego Basileu França. O governador Marconi Perillo (PSDB) e a
secretária de Educação, Raquel Teixeira, se articulam fortemente pela terceirização, sem
sequer discutir o processo com pais, alunos e professores. Marconi, aliás, é inimigo histórico da
classe docente, responsável por retirar a titularidade e usar os colégios militares como forma
de retaliação.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards