Enviado por Do utilizador7685

PRISCILA PTG

Propaganda
Universidade Anhanguera Uniderp – Polo Anápolis
Curso/ Série:
Disciplinas norteadoras: Ética, Política e Cidadania; Políticas Públicas da Educação
Básica; Educação Diversidade; Psicologia da Educação e da Aprendizagem;
Práticas pedagógicas – Gestão da Aprendizagem
EDUCAÇÃO INFANTIL: ENTRE MUSICAS E LITERATURA
Tutor EAD:
Tutor Presencial:
Acadêmicos:
PRISCILA DOS SANTOS OLIVEIRA - 1256557285
POLYANA AMORA LOPES FERNANDES - 2384922805
ANDREIA FLORES SANTANA - 2385388805
DELMICE GUEDES SILVA - 2385382505
Anápolis
2019
INTRODUÇÃO
O exercício da profissão de professor se dá em uma constante mudança de
paradigmas e o exercício de mudanças que auxiliam no desenvolvimento melhor de
sua aula, com isso métodos pedagógicos diferentes e que por produção acadêmica
se vê como instrumento de boa mudança, por isso o acompanhamento de revistas de
produção acadêmica deve ser mais utilizada aos professores, pois nela por meio de
experimentações, descreve métodos que podem auxiliar o professor na sua produção
pedagógica de suas aulas. Portanto, a utilização de métodos da literatura infantil para
o ensino fundamental se evidenciou como algo benéfico para o desenvolvimento do
aluno, fazendo com que se interessa pela leitura e podendo vir posteriormente a ter o
hábito da leitura, a influencia dos pais neste desenvolvimento da leitura da criança é
primordial, pois, com leituras presentes também no ambiente familiar do aluno, auxilia
no processo de ensino-aprendizagem do professor.
Outro método é a utilização da música como desenvolvimento da cultura e da
atenção às letras sendo um dos meios na qual a criança gosta por conta dos ritmos,
porém usar esta linguagem musical para desenvolver a atenção é útil para o auxílio
do professor e exemplificar como a junção de palavras por meio delas podem criar
uma música traz um interesse à criança.
O objetivo geral deste trabalho é influenciar a leitura de estudantes e
pesquisadores, sobre importância da literatura infantil e da utilização de músicas no
planejamento de aulas e as transformações de aprendizagem que isto emprega, como
também descrever os meios de métodos de ensino.
Assim, torna-se necessária uma maior atenção para o assunto, visto que a falta
de melhoria no ensino público no âmbito escolar traz consequências negativas aos
alunos e professores. Em uma gestão educação moderna, os principais desafios do
ensino é estimular a atenção, fazendo assim com que utilize vários métodos para que
mude este quadro, portanto por meio de pesquisas a utilização de literatura infantil e
músicas se tornou um meio promissor para esta mudança, levar conhecimento e
motivação a todos os envolvidos das ações tomadas, de projetos elaborados, ou até
mesmo de simples informações ou decisões para os professores é se suma
importância, assim tendo uma melhoria significante na aula, nas aprendizagens dos
alunos e nos objetivos a cumprir.
DESENVOLVIMENTO
O sistema educacional tem um espaço amplamente para ao incentivo para que
use a leitura como um hábito saudável, porém o prestígio para o mesmo não é visto
pelos alunos, principalmente na área da educação pública, por conta de recursos
baixos. A literatura incentivada pela escola é um dos principais meios da formação de
leitores críticos, com ela se inicia desde o princípio pela educação infantil e se aplica
até o ensino médio. A literatura desencadeia o exercício da compreensão, com isso
faz-se a iniciação de da leitura de mais textos, assim a criança em idade de leitura
sentem o desejo de se variar em temas e tipos de livros, pois elabora a fantasia da
mesma, proporcionando uma elevação cognitiva e de cultura, ressaltando a escolhas
de livros que querem ou não ler (DA CONCEIÇÃO RODRIGUES; DE OLIVEIRA,
2020).
A constante elevação e desenvolvimento da cultura da leitura é necessário tem
em concepção a sua importância na vida de crianças e jovens, principalmente no
período escolar, pois a leitura exerce uma formação de um indivíduo para ter em seu
desenvolvimento, pois para que uma nação se estabeleça com sucesso, não há como,
sem a estimulação e integração de leitores na sociedade em que vive. Ter o hábito de
leitura é vista com dificuldade por uma parcela de indivíduos, mas com o estímulo
certo a prática há de sobressair esta resistência a fim de atingir um desenvolvimento
pleno consciente, a leitura deve ser vista como meio de transformação e instrumento
para a cidadania (PINATTI et. al., 2017).
É necessário que na infância se estimule a leitura, pois se trabalha
conjuntamente a concentração, nela se faz necessário que mostre a criança a
construção de que é preciso para garantir ao máximo o aprendizado da leitura, na qual
o leitor já experiente pode estar triando o caminho lendo histórias para que a criança
se interesse nas histórias que o papel conta. Para que a criança esteja interessada na
leitura é necessário motivação, pois o ato de leitura se dá ao fato que o interesse na
história gera anseio de querer mais, para isso é preciso ter em sua biblioteca diversos
livros de vários temas e estilos literários, pois despertará a criança variados interesses
e possivelmente futuros leitores (PERUZZO, 2016).
A literatura infantil toma proposições significativas no final do século XVII,
porém apenas no século seguinte, que as literaturas para crianças se tornam algo
amplamente distribuído, assim a literatura infantil começam a ganhar forca na magia,
superando as resistências do mercado, e ganham mais espaço pelas traduções que
levaram as histórias ser distribuídas no mundo todo, muitos tem espaço nas
residências até hoje, como as histórias dos Irmãos Grimm “Branca de Neve”,
“Rapunzel”, “A Bela Adormecida”, “João e Maria”, “Cinderela” e “Chapeuzinho
Vermelho”, como também as de Charles Perrault com a “A Gata Borralheira”, que
estimularam as crianças à leitura pelas emoções, prazeres e descobertas na qual os
títulos se propulsaram a causar em suas histórias. No Brasil o principal marco na
literatura infantil com relevância para o público foi Monteiro Lobato, que com a
simplicidade e qualidade de escrita ganhou leitores fiéis (OLIVEIRA, 2017).
A estimulação da literatura infantil para as crianças tem um processo social
importante , pois além de contribuir no processo de ensino aprendizagem da criança,
ainda apresenta elementos que faz com que a mesma compreenda o mundo de
fantasia trazida pelos livros com a realidade social e cultural em que se atribua,
adquirindo o conhecimento de história, fala e das primeiras palavras. O alfabetizador
tem como exercício em prol do ensino ter o conhecimento na qual a utilização da
literatura infantil se revela um importante meio de ensino, facilitando a manutenção e
desenvolvimento do conhecimento do aluno de forma que, diretamente, se divirta por
meio da leitura fazendo-os refletir e ao mesmo tempo aprender (SANTOS, 2017).
Em sala de aula o educador pode ter em seu método etapas para a construção
de desenvolvimento da leitura da criança, um destes métodos que pode ser aplicado
é, escolher uma história que lhe ache interessante compartilhar com os mesmos,
assim pelo interesse dos alunos pode-se ter o conhecimento de que tipo de história
os alunos se sentem mais fixados, tornando mais simplificado a escolha dos próximos
livros a serem distribuídos. Além do meio de leitura do professor, pode ter outro
método para que o interesse à leitura e das histórias contadas, como dar oportunidade
na qual os alunos leem para todos e posteriormente sugerir uma encenação própria,
na qual baseados no que acabaram de ler, reescrevem contando a história
possibilitando finais diversos (FAGUNDES, 2018).
Há em sua construção de desenvolver a leitura à criança, a importância de
escolha de livros fáceis de interpretação, pois assim se torna mais fácil o interesse da
criança para a continuação de leitura a partir de outros livros, com a utilização de
histórias que contém obtenção de sonhos, com a diversão dos personagens ou a
fantasia trazem para o leitor sensação de deslumbramento pelas situações contadas
a partir das histórias. Propostas como formação de uma roda para que os alunos
contem as histórias, se já ouviu essas histórias e quais possíveis finais na qual os
alunos se propuseram a finalizar as histórias, trazem a criança um sentimento de autor
de sua própria história, trazendo interesse á leitura, arquivar essas histórias à visão
deles é importante para que se sintam continuamente pertencentes à história
(TORNELLA et. al., 2016).
Para fixar a leitura e sua importância é imprescindível que no ambiente familiar
se tenha também a valorização da leitura, portanto é preciso que a importância da
leitura e da literatura seja levada para os responsáveis do aluno, um dos métodos de
valorização e estímulo é a leitura de histórias infantis em casa, auxiliada também de
músicas educativas, assim com a referência familiar dá a criança estímulo para ler
suas próprias histórias por si mesmo, pois de Acordo com Vieira (2004):
Os pais podem iniciar contando histórias para os filhos dormirem, presentear
as crianças com livros, incentivar os filhos a contarem histórias em casa,
assim haverá sempre uma troca de conhecimentos e cria-se um estímulo
para que as crianças, adolescentes e jovens tenham realmente prazer pela
leitura, pois não adianta crianças crescerem ao redor de livros e odiarem a
leitura (VIEIRA, 2004, p. 05).
Em um ambiente no qual os pais gostem de ler, é provável que futuramente o
ato de ler se torne um hábito, ao contrário disto, o não envolvimento da família no
estimulo de leitura da criança, o trabalho dos professores para envolver a mesmo para
a leitura será mais difícil, outro fator motivante para a criança é a leitura clara e em
voz alta, pois assim a criança se sente mais participativa e criam oportunidade de
diálogo e experiências entre eles.
Outros métodos de ensino se prepõe a melhorar a qualidade de educação,
nelas se encontra a utilização de músicas no processo de ensino, utilizado desde o
período inicial do aluno nas creches e CMEI’s, a música expressa em sua linguagem
sentimentos de emoção sensibilidade e singularidade, apresenta um gama de
características que se dá pela linguagem musical à compreensão do mundo, na qual
constrói significados a sua personalidade a partir de sua infância. Portanto é
importante a necessidade de se apresentar em seu método de ensino, meio que
adentrar a música em suas aulas, desde as creches aos anos iniciais do Ensino
Fundamental, possibilitando um desenvolvimento integral à criança nas áreas cultural,
estética, histórico-social, intelectual, afetiva e cognitiva.
Em estudo feito por Costa (2003) dispõe que a utilização do gênero musical
MPB (Música Popular Brasileira) através de seu canto e refinação da fala, é importante
por seu tom discursivo e uma linguagem líteromusical, ainda propõe trabalhar com as
várias disciplinas curriculares, e em carácter interdisciplinar, dialoga com o ensino
musical para seus alunos.
A música é uma instrumento que contribui para a desenvolvimento absoluta da
criança, a partir dela, a criança tem ascensão ao mundo lúdico na qual se manifesta
e cria e se introduz de forma divertida o mundo das letras, educar com a utilização da
música, traz a consequência positiva de valorização da peça musical, os concertos e
o teatro, obtendo assim o conhecimento de diversos gêneros musicais, construindo
assim uma independência, produção de novos conhecimentos e a criatividade. A
criança interatua em seu meio de convívio, pois ela traz consigo a sua história,
emoções e ideologias geralmente hereditária. Portanto é conciso que o ensino geral
tenha a proposta de mudar a relação com a música como proposta de ensino e
integrar mais em suas aulas, pois é utilizada para fins de educação de higiene,
comemorações e a hora do lanche, porém ela pode ser inserida mais na atividade do
educador.
Diante destas informações é necessário o auxilio ao professor para que utilize
em seu plano de aula as propostas de que incluam de maneira orgânica a literatura
infantil como também a musicalidade, exemplificado por meio de tabela meio de se
integrarem.
PROPOSTA DE DIDÁTICA
Escola
Escola Municipal Antônio Leite
Turma
2º Ano do Ensino Fundamental
Carga horária
05 dias contendo uma hora de aula, totalizando
05h de aula por semana.
Conteúdos
Durante dois dias da semana ministrar conteúdos
de maneira que utilizem livros e música como meio
pedagógico, podendo ser incluída brincadeiras
que aderem os conteúdos.
Objetivos
Desenvolver o prazer à leitura, e utilizar por meios
musicais a estruturação da criança no meio
fonográfico na qual aprenda conteúdos por meio
dela.
Procedimentos
Apresentar o livro Assim Assado, de Eva Furnari
metodológicos
(2010), ler a história apresentando as figuras e as
ações dos personagens, a fim de despertar
curiosidade pela leitura.
Ditado Doce: A brincadeira se resume em estourar
balão com palavras contidas no livro, ler e escrevelas no quadro. Podendo a fim de não constranger
o aluno, auxiliando aquele que tem dificuldade.
Em outro momento de aula introduzir a Música
“Leãozinho”
de
Caetano
Veloso,
propondo
introduzir a Música Popular Brasileira.
Através disso propor que os alunos descrevam o
animal com suas características descritas nas
músicas.
Recursos didáticos
Livro infantil “Assim Assado” de Eva Fumari, Giz,
Quadro,
Balão,
Sistema
de
Som,
Música
Leãozinho de Caetano Veloso, Papel, lápis de cor.
Desenvolvimento
Dia 1: Realizar o momento introdutório de cada
professor, após este momento, fazer a leitura do
livro Assim Assado de Eva Fumari, em voz alta, e
mostrando
aos
alunos
suas
ilustrações,
destacando com sentimentos de espanto, alegria,
diversão em seu modo de leitura.
Após a Leitura com uso de balões com palavras
de destaque no livro, escreve-las no papel e aluno
por aluno estoura um dos balões contida a palavra,
na qual o aluno deve ler, aos que tiverem
dificuldade poderá dar auxilio, após isso, o aluno
escreve no quadro a palavra, fazendo isso com
todos os alunos presentes. Propondo com esse
método a aprendizagem de palavras e sua
fonética.
Dia 02: Realizar o momento introdutório de cada
professor, após este momento, utilizando o
Youtube fazer a procura da música Leãozinho de
Caetano Veloso, reproduzi-la duas vezes e ao fim
em uma roda de conversa dar a voz para os alunos
a descrevam e com perguntas de pontos chaves
da música para identificar sua atenção na letra,
nas perguntas poderão responder as descrições
do Leão na letra da música. Logo após um
desenho feito pelos alunos será realizada com a
descrições ditas pelos alunos. Propondo a
utilização deste método como medir sua atenção.
Avaliação
Os
alunos
serão avaliados
mediante a
observação constante da atenção, interesse e
participação em todas as atividades propostas.
Referências
FURNARI, Eva. Assim Assado 3. ed. São Paulo:
Moderna, 2010.
CAETANO
VELOSO. O
leãozinho.
Rio
de
Janeiro: Philips Records , 1977 . Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=A1WDI3vmbVI
Acesso em 22/04/2020.
A escol a é um espaç o bas tante ampl o ao inc enti vo à leitura. Apes ar do bai xo prestígio à l eitura, pri ncipal mente da escol a pública, pel a pouc a disponibilidade de meios e r ec ursos , el a ainda c ontinua sendo um dos princi pais mei os de formar lei tor es crí ticos , c ontando, atual mente, em muitas loc alidades, c om o apoio soli dári o de col aboradores indi viduais e da c omuni dade. A literatura infantil des emboc a o exercício de c ompreens ão, s endo um ponto de parti da para outros textos, pois c om o passar do tempo, as crianç as s entem nec essidade de variar os temas de lei tur a uma vez que, a lei tur a é a forma mais sis tematiz ada de el abor ação da fan tasi a, pass ando a ter um nível mais elevado de c ultura, esti mul ando a esc olha e a crític a de c ertos textos. Para BN chegar à situação de um c ons tante desenvol vimento de uma c ultur a da leitura, é nec ess ária uma c onsci entiz ação da s ua i mportânci a para a vid a e par a for maç ão de um povo, porque
não há naç ão des envol vi da que não s ej a uma nação de lei tor es, como nos diz Monteiro Lobato. A aq uisição do hábito de l er não é algo si mples para todos. Há àq uel es que apres entam resis tênci a até atingir o des envol vi mento pl eno como c onscientes e ver dadeir os l eitor es. A leitur a deve ser vi sta c omo ins trumento q ue leva à transformaç ão da cultura ali enante e ins trumento à ser viç o da ci dadani a.
A infância é o período mais adequado para haver maior concentração e preocupação no desenvolvimento da leitura, pois é necessário que se mostre à criança o que precisa ser construído por ela no âmbito do aprendiza do da leitura, no qual o adulto leitor experiente tem a função de tornar possível a aprendizagem desta atividade. Para facilitar a entrada da criança no mundo da leitura e da escrita, o adulto deve ler para ela.
Para materializar a formação de leitores é necessário motivação, tendo como uma das bases o constante ouvir his tórias literárias e, posteriormente, associado ao ato do ler. Outro fator ind ispensável é a convivência com livros diversos, con tendo diversificadas informações, despertando os mais variados inter esses dos futuros leitores. O s livro s devem ser materiais comuns na vida da criança, onde a literatura é familiarizada como os tantos ou tros hábitos adqu iridos desde a mais tenra idade.
A literatura infantil começa a ganhar espaço no final do século, quando se começou a escrever para o público infantil e isto, toma proposições significativas, aparecendo de fato no século XVIII. No século f inal do XVIII
,
com o conceito de criança alterado, a magia da literatura infantil começa a superar as resistências da condição mercadológica do livro, e a ganhar espaço através das traduções e adaptações estrangeiras que inspiram os contos de fada como são conhecidos hoje, e de e d os Irmãos Grimm, e tantos outros como: Cristian Andersen, Lewis Carrol, Co llod i, La Fo ntaine e Fran k Baum,
que juntos fizeram da literatura infantil um mundo cheio de descobertas, de prazeres, emoções, e o começo de uma longa caminhada até o mundo mágico da leitura. Na literatura infantil brasileira entre tantos nomes importantes, a literatura tem como marco principal, o nome de José Bento Renato Monteiro Lobato, Lobato foi o primeiro autor que com simplicidade soube escrever histórias literárias de qualidade para as crianças brasileiras.
O processo social da alfabetização acontece por meio da literatura infantil q ue além de contribuir sign ificativamente no processo de ensin o aprendizagem acrescenta elementos nece ssários para a criança compreender o mundo da fantasia e sua realidade cultural/ social através de bons livros literários, onde a criança adquire conhecimento das histórias, da fala e das primeiras palavras. O professor alfabetizador deve ter conhecimento que a literatura infantil é um recurso excelente em prol ao ensino, e tem que ser aplicada na forma de ensinar, refletir e ao mesmo tempo divertir, pois, dessa maneira facilitará a aquisição dos con hecimentos pelas crianças.
:
Então, o professor pode, em sala de aula, realizar algumas etapas para o desenvolvimento da leitura como, por exemplo, escolher uma história e, a partir dessa escolha, saber o interesse dos aluno s. Em seguida, po de-se apresentar e ler a história e dar oportunidades de os alun os irem lendo ind ivid ualmente e, por fim, convidar para encenaçã o
vez mais leituras.
Depois de ler a história juntos em grupo e indiv idualmente convidar os alun os a narrar, mesmo que forem pequenas partes do texto, utilizand o palavras que eles entenderam ou até mesmo recriar a história escrevendo utilizando con teúdo, personagens e finais diversos narrados por eles mesmos.
Sonho fantas ia e diversão se misturam e levam os leitores a se deslumbrar com essa situação. Pode-se, então, trabalhar em sala de aula com oficinas, como, por exemplo: formar uma roda, pedir aos alunos que contem his tórias. Perguntar quais alun os já ouviram essa história se tem outra versão e qual outro final dariam a ela. Ao final, pedir para que ilu strem a história do d ia e assim forma r um varal de história contada.
Dentro do ambiente familiar, a leitura é mais leve, prazerosa, criando um vínculo maior entre pais e filhos, n um primeiro mom ento com a observação das ilustrações dos livros lidos pelos pais, com o canto de cantigas de ninar, de histórias para dormir, até que a criança se sinta com vontade de retribuir e contar ou ler suas próprias h istórias. De acordo com Vieira (2004)
A leitura em voz alta é um fator motivante dos pais para o filho e cria oportu nidade para uma troca de experiências entre si. Se as crianças são criadas em um ambiente onde os pais go stam de leitura, é provável que no fu turo ela conserve o gosto pelo ato de ler. Se, ao contrário, a família não se envolver, se rá mais difícil o trabalho do s professores.
A partir dessas etapas, os alunos ten dem a dar mais importância aos textos lidos, pois saberão que ao final da leitura poderão criar histórias baseadas nas leituras. Os livros infantis são as pr imeiras páginas com foco na literatura com as quais as crianças terão contado. Assim, também é importante escolher textos, livros mais fáceis e 7 que despertem interesse para que o aluno queira cada
CONSIDERAÇÕES FINAIS
O presente estudo de modo geral, veio com muitos benefícios, a melhoria por
parte do conhecimento específicos sobre diversas áreas da literatura infantil e
músicas como plano de aula, com métodos de aprendizagem e a importância do
destes métodos na aprendizagem da criança no ensino fundamental. Analisando
todo este percurso observamos que estes métodos pedagógicos são de viés
importantíssimo que haja um desenvolvimento mais efetivo no desenrolar conectivos
das palavras com a utilização das músicas e um maior aprimoramento do
entendimento de como as palavras funcionam como formação de frases, assim
histórias. Visto isso, este estudo se aprofundou a mostrar que estes métodos reflete
uma diferença na ministração das aulas causando uma diversão ao aprender.
Uma questão bastante relevante e que preocupa muito todas as pessoas que
fazem parte dos ambientes escolares são as relações professor-aluno e o processo
ensino-aprendizagem. O percurso traçado permitiu muitos apontamentos para
possíveis caminhos que auxiliará o aluno a estabelecer um grau de conhecimento que
ajudará em toda a sua vida, portanto a utilização destes métodos reflete em uma
mudança no cenário da aprendizagem que os profissionais de educação exercem é
de suma importância para um equilíbrio de uma comunidade como também para o
mundo.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
DA CONCEIÇÃO RODRIGUES, Alessandra Ferreira; DE OLIVEIRA, Caroline Pereira.
A literatura infantil no processo de alfabetização para educando na pré-escola e 1º
ciclo do ensino fundamental de Aquidauana-MS: concepções e práticas. Revista
Primeira Escrita, v. 7, n. 1, p. 155-163, 2020.
PERUZZO, Adreana. A importância da literatura infantil na formação de
leitores. Cadernos do CNLF, v. 15, n. 5, p. 95-104, 2016.
PINATI, Carolina Taciana et al. A importância da literatura na educação
infantil. Ciência ET Praxis (Qualis B3-2017-2018), v. 10, n. 19, p. 49-56, 2017.
OLIVEIRA, Rosane de Machado. Literatura Infantil: A importância no processo de
alfabetização e letramento e no desenvolvimento social da criança. Revista Científica
Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento ISSN, v. 13, p. 375-394, 2017.
SANTOS, Layslla Gabryelle Cristyna Souza. A importância da literatura infantil na
formação de novos leitores. Repositório Fucamp, p. 1-15, 2017.
FAGUNDES, Micaela Machado. Como formar crianças leitoras? a importância da
literatura infantil na perspectiva de professoras da educação infantil. 22f.
Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Federal do Pampa,
UNIPAMPA/Jaguarão, p. 1-22, 2018.
VIEIRA, L. A. Formação do leitor: a família em questão. In: SEMINÁRIO BIBLIOTECA
ESCOLAR, III, 2004, Belo Horizonte. III Seminário Biblioteca Escolar: espaço de ação
pedagógica, Belo Horizonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG, 2004.
Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2013.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

jndghm

2 Cartões jescola001

Criar flashcards