Enviado por Do utilizador6273

SEMIOLOGIA CAVIDADE ORAL, ESÔFAGO E ESTÔMAGO

Propaganda
Profª Auzelívia Rêgo
UNP 2014
SISTEMA DIGESTÓRIO
SISTEMA DIGESTÓRIO
-
Funções Primárias –
Processamento eficiente dos líquidos e nutrientes
ingeridos e eliminação dos resíduos não digeridos
Manifestações clínicas variadas ( Pirose, distúrbio de
deglutição, dispepsia, dor torácica, soluços, náuseas,
vômitos, gases, diarréia, constipação, dor
abdominal, perda de peso, sangramento, icterícia)
Porto, 2005
CAVIDADE BUCAL E ANEXOS
HALITOSE:
- Origem:
.Cavidade bucal (língua saburrosa,
higiene deficiente, próteses, tabagismo)
.Respiratório (bronquiectasias, abscessos)
.Sist. Digestório ( divertículo esofágico, DRGE)
.Pele/mucosa
.Metabólica (DM, Insuf. Renal, Insuf. Hepática)
.Psicogênica
.Redução do fluxo salivar
Porto, 2005
CAVIDADE BUCAL E ANEXOS
 Alteração da Gustação:
Ageusia
Hipogeusia
Parageusia – distorção Neurológicas
Nutricionais
Metabólicas
Medicamentos
Fumo
- Boca amarga
DRGE?; “Síndrome da Boca Caliente”; depressão
CAVIDADE BUCAL E ANEXOS
- Xerostomia
Aplasia da glândula salivar, respiração bucal,
senilidade, tabagismo, medicamentos, Síndrome de
Sjögren...
- Sialorréia
Irritações locais, prótese bucal, medicamentos
CAVIDADE BUCAL E ANEXOS
 Alterações da língua:
- Glossodínia – dor/queimação
Glossite
deficiências nutricionais
reações a drogas
infecções
- Macroglossia
- Língua geográfica – 1-3% da população
CAVIDADE BUCAL E ANEXOS
- EXAME FÍSICO:
. Lábios, bochechas, assoalho da boca, palato duro e mole,
língua, dentes e mucosa alveolar.
. Inspeção:
Higiene bucal, estado dos dentes, presença de lesões dos
tecidos moles, aparelhos protéticos, falta de dentes,
presença de tártaros, halitose,...
. Palpação:
Digital, bidigital, digito – palmar
Porto, 2005
MACROGLOSSIA
LÍNGUA GEOGRÁFICA
CAVIDADE BUCAL E ANEXOS
 Palpação extra bucal:
Cadeias linfáticas
Linfonodo normal-> tamanho aproximado de uma
ervilha, indolor, liso, móvel e de consistência macia
Caso clínico
 Paciente, 30 anos de idade, procura atendimento
médico por apresentar, há 02 meses, “azia e sensação
de retorno de líquido amargo para a garganta”.
ESÔFAGO
-> Anamnese
- Diagnóstico provável em 80% dos casos
- Sintomas cardinais –
Pirose e disfagia
ESÔFAGO
1) Pirose:
Queimação retroesternal
Azia, queimor ou queimação
Patognomônico da DRGE (Doença do Refluxo
Gastroesofágico)
Porto, 2005
DOENÇA DO REFLUXO GASTROESOFÁGICO
 DEFINIÇÃO:
Afecção crônica decorrente do fluxo retrógrado de
parte do conteúdo gastroduodenal para o esôfago
e/ou órgãos adjacentes ao mesmo, acarretando
variável espectro de sintomas e/ou sinais
esofagianos e/ou extra-esofagianos, associados ou
não a lesões teciduais.
Consenso Brasileiro de DRGE, 2002
DOENÇA DO REFLUXO GASTROESOFÁGICO
 DIAGNÓSTICO:
- CLÍNICO:
Manifestações típicas – Pirose e regurgitação
ácida( diagnóstico em 90%)
Anamnese e exame físico
* sintomas com frequência mínima de 2x por
semana, com história de 4 a 8 semanas –
diagnóstico
* Intensidade e frequencia são fracos preditores
da presença ou da gravidade da esofagite
ESÔFAGO
2) Regurgitação:
Definição
Causas:
-Mecânicas: Estenoses, neoplasias, divertículo
faringoesofagiano e obstrução da luz por alimento;
-Motores:
Megaesôfago
chagásico,
acalásia
idiopática e espasmo difuso do esôfago
Hérnia hiatal
ESÔFAGO
3)Disfagia:
Dificuldade de deglutição
Pontos chave a considerar na história médica:
Localização
 Tipos de alimentos e/ou líquidos
 Permanente ou intermitente
 Duração dos sintomas

 Decisão chave: a disfagia é orofaríngea ou esofágica?
WGO practice guideline,2004
ESÔFAGO
- Disfagia orofaríngea/alta ou de transferência -
manifestações principais:








Dificuldade em iniciar a deglutição
Regurgitação nasal
Tosse
Fala anasalada
Redução no reflexo de tosse
Engasgamento
Disartria e diplopia
Halitose.
guideline,2004
WGO practice
ESÔFAGO
Condição neurológica associada:
 Hemiparesia após acidente vascular cerebral
 Ptose palpebral
 Sinais de miastenia grave (fraqueza vespertina)
 Doença de Parkinson
 Outras doenças neurológicas, incluindo distonia e
hiperosteose cervicais e malformações de ArnoldChiari (herniação de estruturas da base cerebral
posterior)
 Déficits específicos de nervos cranianos envolvidos na
deglutição.
WGO practice guideline,2004
ESÔFAGO
- Disfagia esofágica/baixa ou de transporte manifestações principais:
 Disfagia que ocorre igualmente para sólidos e
líquidos - dismotilidade esofágica (Acalasia;
Esclerodermia).
 Disfagia que ocorre apenas para sólidos,
inicialmente, podendo progredir para pastosos e
líquidos - obstrução mecânica (estenose péptica
ou tumor)
WGO practice guideline,2004
ESÔFAGO
ESÔFAGO
Perguntas chaves:
- Você tem dificuldade para iniciar a deglutição?
- A ingestão de sólidos ou líquidos causa refluxo do
alimento para o nariz ou tosse imediata?
- O alimento para no seu trajeto para o estômago?
- Há dificuldade apenas na deglutição de sólidos, ou
envolve líquidos?
- Após o alimento parar, você o regurgita ou ele
desce em seguida a deglutições repetidas?
- Houve piora com o tempo?
ESÔFAGO
4) Odinofagia:
-Dor que surge com a ingestão de alimentos;
-Quente, em punhalada, constritiva ou
espasmódica;
-Monilíase esofágica, esofagite actínica, esofagite
herpética, ulcerações agudas causadas por
medicamentos, distúrbios motores
Porto, 2005
5)Dor:
ESÔFAGO
Causas:
Mudanças do pH intraluminal, atividade motora anormal,
processos inflamatórios ou neoplásicos.
Caráter:
.Esofagite péptica – Queimação
.Distúrbios motores – dor em cólica, constritiva ou
dilacerante
.Câncer – surda, contínua
.Ruptura – grande intensidade e se acompanha de sintomas
gerais
* Dor esofagiana X dor cardíaca
ESÔFAGO
6) Eructações:
Não constitui sintoma próprio das doenças esofágicas;
Ingestão de maior quantidade de ar durante as
refeições ou ansiedade;
Megaesôfago
ESÔFAGO
7)Sialose/Sialorréia:
Produção excessiva de secreção salivar;
Esofagopatias obstrutivas; megaesôfago chagásico;
doença ulcerosa péptica (hipersecretores)
8)Hematêmese:
Vômito com sangue – sede da boca ao ângulo de Treitz
Causas: Varizes esofagianas, câncer de esôfago, úlceras
...
ESÔFAGO
* Globus
ESÔFAGO
 EXAME FÍSICO:
Sintomas gerais –
estado nutricional;
anemia crônica;
hipertrofia de glândulas salivares(megaesôfago ou
esofagopatias obstrutivas);
voz rouca ou bitonal (neoplasia metastática);
ESÔFAGO
gânglio palpável na fossa supraclavicular esquerda –
gânglio de Virchow (Sinal de Troisier) - em
paciente disfágico (carcinoma de esôfago ou gástrico,
invadindo o esôfago);
alterações do SNC;
monilíase da mucosa bucofaríngea...
ESTÔMAGO
ESTÔMAGO
 Anamnese:
-Relato espontâneo;
-Duração exata; manifestações iniciais; características;
caráter e irradiação; modificações de intensidade ao
longo do tempo e com as refeições; repercussões sobre
a disposição e capacidade laborativa; e relações com
eventos da vida emocional.
ESTÔMAGO
1)
Dor:
Sintoma mais frequente;
Localização;
Ritmicidade;
Irradiação – dorsal => lesão gástrica se estendendo a
estruturas retroperitoneais.
Queimação = azia
ESTÔMAGO
2) Náuseas e Vômitos:
Manifestações relacionadas a dor (suco gástrico
puro ou com pouca quantidade de bile e alimentos
recentemente ingeridos);
Estase gástrica – presença de alimentos ingeridos
várias horas antes.
Sangue – lesões a montante do ângulo de Treitz;
*Extradigestiva
ESTÔMAGO
• Complicações:
Síndrome de Boerhaave – ruptura do esôfago
Síndrome de Mallory Weiss – laceração esofágica
(Um das causas de hemorragia digestiva alta)
ESTÔMAGO
3) Dispepsia:
Etimologia -> dys – mal
pepsia - digestão
Dor e/ou desconforto abdominal com localização no
epigástrio;
Saciedade precoce, plenitude epigástrica, distensão,
náuseas, eructações.
*Síndrome
ESTÔMAGO
4) Saciedade precoce;
Redução da sensação de apetite
5) Peso epigástrico pós prandial
Empachamento/ plenitude
6) Hematêmese e melena
ESTÔMAGO
 EXAME FÍSICO:
Decúbito dorsal, cabeça ligeiramente superior aos ombros,
braços estirados ao longo do corpo.
-INSPEÇÃO:
Tumorações;
Peristaltismo gástrico visível – obstrução do tracto de
saída do estômago
-PERCUSSÃO
ESTÔMAGO
-PALPAÇÃO:
.Superficial – polpas digitais das duas mãos
comprimindo pontos simétricos de cada hemiabdome,
estando as mãos repousando sobre a superfície (dois a
três abalos)
Tensão e sensibilidade
Descompressão brusca
ESTÔMAGO
-PALPAÇÃO
-Profunda
Executada com as polpas dos digitais dos maiores dedos
de cada mão colocadas juntas (início da expiração)
órgãos
melhor caracterização de tumorações
“Dor de estômago”
 Gastrite
 Gastropatia medicamentosa
 Úlcera péptica
 Colecistopatia
 Outras
* Dispepsia
Úlcera Péptica
 Gástrica e Duodenal
Sintomas discretos, atípicos, ausentes
*Dor – Pouco intensa, em queimação, epigástrica,
circunscrita e descrita como “dor de fome, queimadura ou
desconforto na boca do estômago”
Ritmicidade
-Duodenal- “dói-come-passa”
-Gástrica- “dói-come-passa-dói”
“Clocking”
Complicações – hemorragias, perfurações
Dúvidas???????????
...
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

jndghm

2 Cartões jescola001

Criar flashcards