Enviado por Do utilizador4181

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO - SE ABRIGADA

Propaganda

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO
Dados do cliente
Proprietário:
CPF:
Endereço:
Cidade:
CEP:
Roney Casagrande
765.425.990-53
Estrada Pinhal da Serra, n°04452, Interior
Pinhal da Serra – RS
95.390-000
Dados da Obra
Obra:
Endereço:
Cidade:
CEP:
Projeto Subestação Particular
Estrada Pinhal da Serra, Matricula Livro N°97 FL163, Interior
Pinhal da Serra – RS
95.390-000
1. Objetivo
Este memorial técnico descritivo faz referencia a uma Subestação Particular de Energia
de 225KVA que visa suprir a energia da propriedade do Sr. Roney Casagrande, instalada na
Estrada Pinhal da Serra, Interior, no município de Pinhal da Serra - RS. O ramo de atividade
principal dessa propriedade é Aviários – Produção de Ovos Férteis.
2. Normas e Regulamentos
O projeto foi executado de acordo com as ultimas revisões dos seguintes regulamentos:
RIC – Regulamento de Instalações Consumidoras: Fornecimento em Media Tensão e Rede de
Distribuição Aérea.
NBR – 14039: Instalações Elétricas de Alta Tensão.
NBR – 5410: Instalações Elétricas de Baixa Tensão.
NR – 10: Segurança em instalações e serviços em eletricidade.
3. Características Nominais do Sistema






Tensão nominal ...................................................................................................23,1 KV
Tensão Operativa ....................................................................................................24 KV
Classe de Tensão ....................................................................................................25 KV
Nível Básico de Isolamento ..................................................................................25 KV
Baixa tensão.......................................................................................................220/380V
Freqüência ...........................................................................................................60Hz
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
1

4. Extensão de Rede
A extensão de rede projetada tem inicio no poste n° 04 e finaliza no poste n°10. A rede
projetada é do tipo convencional 3 # 4 CAA - AWG.
5. Tomada de Energia
A Tomada de Energia para alimentação da subestação será realizada através do poste
denominado "10" na planta Situação e Localização. Este poste contará com estruturas do tipo
N3-END(N-M0CFus, tendo as seguintes características: Concreto Tronco Cônico 12-6KN. No
mesmo está instalado também, aterramento, chaves seccionadoras fusíveis, onde dessa chave
seccionadora será derivada a alimentação da subestação.
As chaves fusíveis serão dotadas de fusíveis do tipo 6K com capacidade de corrente de
5,65A.
A energização da subestação será feita a partir de cabos gerais de média tensão do tipo
4AWG CA (seção nominal de 21,1mm²), sendo um total de três cabos, um para cada fase,
ambos a serem instalados. Os mesmos serão instalados até a amarração superior da subestação,
após será conectado cabo de cobre nú 4AWG.
6. Subestação.
6.1 Subestação ao tempo 225 kVA em alvenaria com medição abrigada.
A subestação será do tipo ao tempo em alvenaria de 225KVA e segue os padrões da
Figura 15 do RIC/MT, Subestação ao Tempo em Alvenaria com Medição Abrigada.
O transformador será instalado sobre o cubículo de medição que deverá possuir uma
resistência mínima de 2.500 kg com altura de 2,80 metros. No pavimento superior encontramse: três cruzetas de madeira de 2,60 metros cada, que sustentarão isoladores poliméricos de 25
kV e pára-raios de distribuição poliméricos de 25 kV. Para a proteção dos cabos até o cubículo
de medição haverá um eletroduto de PVC rígido de 4 polegadas. Ao redor do pavimento
superior deverá ser instalada uma tela de proteção de 2,10 metros de altura, de arame n° 14
BWG com uma placa com o aviso “Perigo de Morte - Alta Tensão”.
6.2 Características medição.
O cubículo feito de alvenaria deverá ter dimensões mínimas de 2,50 metros de largura,
2,40 metros de comprimento e 2,80 metros de altura, telhado feito de laje, que deve suportar um
peso de no mínimo 2.500 kg, ter 120 mm de espessura mínima e com inclinação de 2%. O
cubículo possui porta de acesso à medição com venezianas fixas de 800 x 2100 mm, janelas
com venezianas fixas de 800 x 600 mm a 1,80 metros do chão, uma caixa metálica para
medição indireta em baixa tensão de dimensões 1200 x 850 x 400 mm, um módulo para
disjuntor de baixa tensão 600 x 350 x 400 mm no qual será instalado o disjuntor geral de baixa
tensão, com capacidade de condução de corrente de 350A.
Para iluminação interna será instalada uma lâmpada fluorescente em conjunto com uma
tomada monofásica e uma luminária autônoma para iluminação em casos de emergência.
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
2

A subestação deve estar provida de extintor de incêndio junto à porta de acesso adequado
para o uso em eletricidade (CO², pó químico ou areia seca), conforme norma específica do
Corpo de Bombeiros da localidade, o mesmo deverá ter a seguinte carga mínima 6 kg de CO².
A medição é do tipo indireta em baixa tensão, feita através de TC’s (transformadores de
corrente) instalados no interior da subestação, no cubículo de medição conforme pode ser
visualizado na planta 2/2 referenciada como “Planta da Subestação e Diagrama Unifilar”.
6.3 Proteção Subestação.
6.3.1 Proteção do Transformador
Para a proteção do transformador está sendo utilizado pára-raios do tipo polimérico com
classe de isolação de 25 kV e corrente de descarga de 10 kA, chaves seccionadoras unipolares,
base “C”, com elo fusíveis de 6K, classe de isolação de 25 kV e corrente nominal de 5,65A. A
chave fusível se encontrará instalada no poste Nº10, conforme planta 1/1 referenciada por
“Situação e Localização e Tomada de Energia”.
6.3.2 Disjuntor Geral em Baixa Tensão
O disjuntor geral utilizado em baixa tensão será com as seguintes características
descritas abaixo.
Fabricante: Siemens / Weg;
Corrente Nominal (faixa de ajuste): 350A;
Corrente de Curto-Circuito: 35 kA;
Nível Básico de Impulso: 8 kV;
Acessórios:
Bobina de Abertura: Sim
Execução: Fixo com parafuso;
6.4 Transformador
Estamos considerando a instalação na nova subestação do cliente um transformador
trifásico a óleo com as seguintes características.







Potência: 225 kVA;
Norma de Fabricação: NBR 5356/93;
Refrigeração: ONAN – Óleo Natural, Ar Natural – Imerso em óleo isolante
mineral;
Classe de Tensão: 25 kV;
Tensão Primária: 23,1 kV;
Tensão Secundária: 380/220 V;
Corrente Secundário: 342 A
Grupo de Ligação.

Primário: Triângulo (Delta);
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
3













Secundário: Estrela com neutro acessível;
Deslocamento Angular: 30 °
Freqüência Nominal: 60 Hz;
Elevação de Temperatura: 65 °C no ponto médio dos enrolamentos, 60 °C no
topo do óleo;
Perdas em Vazio(perdas no ferro): Sob Consulta;
Perdas Totais: Sob Consulta;
Corrente de Excitação: 2,8 %;
Impedância à 75 °C: 4,5 %;
Comprimento (C): 1220mm;
Largura (L): 900mm;
Altura (A): 1400mm;
Peso: 640 kg;
O transformador possui pintura externa anti-corrosiva com acabamento na cor cinza
claro Munsell N6.5.
6.5 Alimentador de Baixa Tensão
Para alimentação do transformador até o quadro geral de baixa tensão (QGBT), irão ser
instalados cabos unipolares de seção 120 mm² para as fases, sendo dois cabos por fase, para o
neutro dois cabos com seção de 120 mm² da cor azul, classe de isolação 0,6/ 1kV, classe de
encordoamento 2 90 °C.
A configuração do circuito de alimentação do QGBT é a seguinte:
3
1
# 2 x 120 mm² - para as fases.
# 2 x 120 mm² - para o neutro.
7. Lista de Cargas e Cálculo de Demanda
7.1- Lista de Cargas Instaladas.
Abaixo seguem tabelas onde se contemplam as cargas a serem instaladas na
propriedade.
Núcleo de Aviário N°03:
Equipamentos
Quantidade
Comedouro de Corrente
Ventilador
Ninho
Linha Primária
Iluminação Externa
Iluminação Interna
2,00
16,00
1,00
1,00
4,00
14,00
Potência
Unitária
Potência
Unidade
Total
3,00
6,00
0,50
8,00
1,00
1,00
1,00
1,00
150,00
600,00
250,00
3500,00
Potência Total Ativa
CV
CV
CV
CV
W
W
Potência
Total
Unidade
(W)
4.440
W
5.920
W
740
W
740
W
600
W
3.500
W
15,94
KW
Tabela referente à carga do Núcleo 03 de Aviários.
A potência ativa unitária do núcleo 03 é de 15,94KW.
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
4

Estão instalados 4 (quatro) aviários nesse Núcleo, então a potência ativa unitária deve ser
multiplicada por 4 (quatro) = 15,94KW * 4 = 63,76KW
O fator de potência da instalação é de 0,80.
O fator de demanda para essa subdivisão é de 0,50.
O cálculo da potência aparente para o núcleo 03 existente é:
P(Aparente) = P(Ativa) / Fator Potência
P(Aparente) = 63,76 / 0,80
P(Aparente) = 79,70KVA
O cálculo da demanda (KVA) para o Núcleo 03 é:
Demanda = P(Aparente) * Fator Demanda
Demanda = 79,70 * 0,50
Demanda = 39,85KVA
Barreira Sanitária Núcleo de Aviários N°03:
Equipamentos
Quantidade
Arco
Fumegador
Chuveiro
Iluminação
Geladeira
Ar Condicionado
1,00
2,00
4,00
7,00
1,00
1,00
Potência
Potência
Unidade
Unitária
Total
2,00
2,00
CV
300,00
600,00
W
7500,00
30000,00
W
100,00
700,00
W
200,00
200,00
W
2860,00
2860,00
W
Potência Total Ativa
Potência
Total (W)
1.480
600
30.000
700
200
2.860
35,84
Unidade
W
W
W
W
W
W
KW
Tabela referente à carga da Barreira Sanitária Núcleo 03 de Aviários.
A potência ativa unitária da barreira sanitária do núcleo 03 é de 35,84KW.
O fator de potência da instalação é de 0,90.
O fator de demanda para essa subdivisão é de 0,40.
O cálculo da potência aparente para a barreira sanitária do núcleo 03 é:
P(Aparente) = P(Ativa) / Fator Potência
P(Aparente) = 35,84 / 0,90
P(Aparente) = 39,82KVA
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
5

O cálculo da demanda (KVA) para a barreira sanitária do Núcleo 03 é:
Demanda = P(Aparente) * Fator Demanda
Demanda = 39,82 * 0,40
Demanda = 15,93KVA
Núcleo de Aviário 04:
Equipamentos
Quantidade
Comedouro de Corrente
Exaustor
Nebulizador
Iluminação Externa
Iluminação Interna
2,00
12,00
2,00
4,00
80,00
Potência
Unitária
Potência
Total
Unidade
3,00
6,00
1,00
12,00
0,75
1,50
150,00
600,00
150,00
12000,00
Potência Total Ativa
CV
CV
CV
W
W
Potência
Total Unidade
(W)
4.440
W
8.880
W
1.110
W
600
W
12.000
W
27,03
KW
Tabela referente à carga do Núcleo 04 de Aviários.
A potência ativa unitária do núcleo 04 é de 27,03KW.
Serão instalados 4 (quatro) aviários nesse Núcleo, então a potência ativa unitária deve ser
multiplicada por 4 (quatro) = 27,03KW * 4 = 108,12KW
O fator de potência da instalação é de 0,80.
O fator de demanda para essa subdivisão é de 0,70.
O cálculo da potência aparente para o núcleo 04 é:
P(Aparente) = P(Ativa) / Fator Potência
P(Aparente) = 108,12 / 0,80
P(Aparente) = 135,15KVA
O cálculo da demanda (KVA) para o Núcleo 04 é:
Demanda = P(Aparente) * Fator Demanda
Demanda = 135,15 * 0,70
Demanda = 94,60KVA
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
6

Barreira Sanitária Núcleo de Aviário 04:
Equipamentos
Quantidade
Arco
Fumegador
Chuveiro
Iluminação
Geladeira
Ar Condicionado
1,00
2,00
4,00
7,00
1,00
1,00
Potência
Unidade Total Unidade
(W)
2,00
2,00
CV
1.480
W
300,00
600,00
W
600
W
7500,00
30000,00
W
30.000
W
100,00
700,00
W
700
W
200,00
200,00
W
200
W
2860,00
2860,00
W
2.860
W
Potência Total Ativa
35,84
KW
Potência
Unitária
Potência
Total
Tabela referente à carga da Barreira Sanitária Núcleo 04 de Aviários.
A potência ativa unitária da barreira sanitária do núcleo 04 é de 35,84KW.
O fator de potência da instalação é de 0,90.
O fator de demanda para essa subdivisão é de 0,40.
O cálculo da potência aparente para a barreira sanitária do núcleo 04 é:
P(Aparente) = P(Ativa) / Fator Potência
P(Aparente) = 35,84 / 0,90
P(Aparente) = 39,82KVA
O cálculo da demanda (KVA) para a barreira sanitária do Núcleo 04 é:
Demanda = P(Aparente) * Fator Demanda
Demanda = 39,82 * 0,40
Demanda = 15,93KVA
Iluminação Interna:
13 pontos de 150W = 1,95KVA
O cálculo da demanda (KVA) geral é:
Demanda total de instalação = 39,85 + 15,93 + 94,61 + 15,93 + 1,95
Demanda total de instalação = 168,27KVA
Com base nesses resultados a demanda aproximada requerida na propriedade é de
168,27 kVA com todas as cargas contempladas, por isso justifica-se a utilização do
transformador de 225kVA.
Carga Total = 245,51KW
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
7

8. Correção Fator de Potência
Apresentamos neste memorial os cálculos para a correção do fator de potencia,
considerando a potência total do Transformador.
Sendo:
TR = 225KVA;
Fator de Potência Geral (instalação) = 0,80
Angulo Fator de Potência Geral (instalação) = 36,87°
Fator de Potência Ideal = 0,95
Angulo Fator de Potência Ideal = 18,19°
O cálculo da potência reativa (KVAr) da instalação é:
Senβ = P (Reativa) / P (Aparente)
Sen 36,87 = P (Reativa) / 225KVA
P (Reativa) instalação = 135,00 KVAr
O cálculo da potência reativa (KVAr) ideal é:
Senβ = P (Reativa) / P (Aparente)
Sen 18,19 = P (Reativa) / 225KVA
P (Reativa) ideal = 70,00 KVAr
O cálculo do banco de capacitor (KVAr) é:
Banco de capacitor = P (Reativa) instalação - P (Reativa) ideal
Banco de capacitor = 135,00KVAr – 70,00KVAr
Banco de capacitor = 65,00KVAr
Com base nos cálculos acima, deverá ser instalado um banco automático de capacitores
de 65,00 kVAr, com a finalidade de corrigir o fator de potência da carga de 0,80 para 0,95
indutivo, sendo que além disso deve-se instalar 5,00 kVAr em regime permanente para correção
do fator de potência do transformador operando a vazio. Os capacitores serão para 380 V –
60Hz.
9. Aterramento
O aterramento de todos os equipamentos metálicos não destinados a condução de
energia elétrica instalados na subestação, deverá ser realizado através de um cabo de cobre nú
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
8

de seção nominal de 25 mm². O neutro do transformador, bem com suas partes metálicas, serão
aterrados através de cabos de cobre nu, individuais, com seção nominal de 50 mm², conforme
anexo F do RIC/MT.
A caixa de medição será aterrada por um condutor de cobre nu com seção nominal de
25 mm².
A malha geral de aterramento será constituída por cabo de cobre nu de seção nominal de
50 mm² interligados à barra chata de cobre com características 5/8” x 3000 mm, enterradas
(verticalmente) diretamente no solo. As conexões e emendas do cabo de cobre nu de 50 mm² de
seção nominal serão realizadas por meio de solda exotérmica.
O aterramento dos pára-raios de distribuição é feito por cabos de cobre nu com seção
nominal de 25 mm².
A resistência do aterramento deverá ser de no máximo 10 ohms em qualquer época do
ano.
10. Cálculo de Curto – Circuito (Método Simplificado)
O nível de curto-circuito em BT, considerando o transformador de 225 kVA, tendo em
vista a impedância percentual do mesmo e considerando a barra de MT infinita:
Icc = (In * 100) / Z%
Logo:
Icc = (342 * 100) / 4,5%
Icc = 7,60kA
Pinhal da Serra, 22 de maio de 2014.
______________________________
Christiano Franceschi – CREA RS128000
Técnico Responsável
Email: [email protected]
______________________________
Roney Casagrande
CF energia – Rua Bento Gonçalves, 229 sala 2, centro, Marau – RS, CEP 99150-000
Fone (54) 3342 6233
[email protected]/[email protected]
9
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards