Enviado por Do utilizador3847

5º Semestre - Portifólio Individual

Propaganda
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO
ABNILDO DA SILVA VIEIRA
PRODUÇÃO TEXTUAL INDIVIDUAL
Paragominas
2015
ABNILDO DA SILVA VIEIRA
PRODUÇÃO TEXTUAL INDIVIDUAL
Trabalho de Bacharelado em Administração apresentado
à Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como
requisito parcial para a obtenção de média semestral nas
disciplinas de Administração Financeira e Orçamentária,
Mercado de Capitais, Análise de Custo e Seminário
Interdisciplinar VI
Orientador: Professores: Regiane Brignoli, Alessandra
Petrechi, Clévia Faria, Suzi Bueno Almeida e Márcia
Mikaelly Ribeiro de Souza.
Paragominas
2015
SUMÁRIO
1
INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 3
2
DESENVOLVIMENTO ......................................................................................... 4
2.1
FLUXO DE CAIXA ............................................................................................ 4
2.2
DRE – DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO ....................... 4
2.3
PESQUISA DE MERCADO – SETOR DE ELETRÔNICOS ............................. 5
2.4
ALFA E BETA COMÉRCIO DE ELETRONICOS S/A ....................................... 6
2.5
TABELAs .......................................................................................................... 7
3
CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................. 8
REFERÊNCIAS ........................................................................................................... 9
ANEXOS ................................................................................................................... 10
ANEXO I – DRE e Fluxo de caixa ............................................................................. 11
3
1 INTRODUÇÃO
Hoje em um mundo tão competitivo, onde cada empresa de uma
forma ou de outra trabalha firmemente em se diferenciar para obter êxito em seus
negócios e atingir os resultados esperados temos a ferramenta chamada fluxo de
caixa que é de grande auxilio aos que buscam este desempenho, o fluxo de caixa
possibilita ao empresário ter um controle muito eficaz de seus recursos.
O objetivo deste trabalho é mostrar a importância do fluxo de caixa
nas empresas, o quanto é eficaz para quem quer ter respostas rápidas quanto à
entrada de saída de recursos financeiros.
A necessidade de se ter um demonstrativo financeiro já vem sendo
discutido desde a década de 60 nos Estados Unidos, e nos últimos anos no Brasil
alguns autores, como Campos Filho, Frezatti, Santi Filho e o mais recente Marion,
vem discutindo sobre o fluxo de caixa como uma ferramenta ideal para ter um
controle eficaz da entrada e saída de recursos financeiros.
Outra ferramenta que ajuda os empresários e Administradores é a
DRE (Demonstração do Resultado do Exercício). A DRE apresenta grande utilidade
aos investidores, aos bancos financiadores, ao governo e aos administradores das
empresas, que podem avaliar através dela sua capacidade e, quando necessário,
modificar a administração da empresa. Quando a DRE retrata a real situação da
empresa torna possível uma administração voltada para a eficiência e a
competência, e é flexível aos interesses dos usuários de maneira geral.
4
2 DESENVOLVIMENTO
2.1 FLUXO DE CAIXA
Fluxo de Caixa é um Instrumento de gestão financeira que projeta
para períodos futuros todas as entradas e as saídas de recursos financeiros da
empresa, indicando como será o saldo de caixa para o período projetado.
De fácil elaboração para as empresas que possuem os controles
financeiros
bem
organizados,
ele
deve
ser
utilizado
para
controle
e,principalmente,como instrumento na tomada de decisões.
O Fluxo de Caixa deve ser considerado como uma estrutura flexível,
no qual o empresário deve inserir informações de entradas e saídas conforme as
necessidades da empresa.
Com as informações do Fluxo de Caixa, o empresário pode elaborar
a Estrutura Gerencial de Resultados, a Análise de Sensibilidade, calcular a
Rentabilidade, a Lucratividade, o Ponto de Equilíbrio e o Prazo de retorno do
investimento. O objetivo é verificar a saúde financeira do negócio a partir de análise
e obter uma resposta clara sobre as possibilidades de sucesso do investimento e do
estágio atual da empresa.
A
empresa
ALFA
e
BETA
COMÉRCIO
DE
PRODUTOS
ELETÔNICOS S/A, está iniciando as atividades lançando um novo produto no
mercado e utilizará informações conhecidas, por analogia de casos semelhantes ao
dela, porém a grande maioria de dados utilizados serão projetados, como
apresentado no “anexo I”.
2.2 DRE – DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO
Demonstração do resultado do exercício (DRE) é um relatório
contábil elaborado em conjunto com o balanço patrimonial, que descreve as
operações realizadas pela empresa em um determinado período.
No Brasil a DRE deve ser elaborada obedecendo ao princípio do
Regime de Competência. Segundo o Manual de Contabilidade Empresarial “Por este
princípio, as receitas e as despesas devem ser incluídas na operação do resultado
5
do período em que ocorreram, sempre simultaneamente quando se correlacionam,
independente de recebimento ou pagamento”.
Nota-se, assim, que a DRE é elaborada ao mesmo tempo em que se
define o balanço patrimonial e que não é possível conceber este relatório dissociado
deste outro instrumento contábil.
Seu objetivo é demonstrar a formação do resultado líquido em um
exercício através do confronto das receitas, despesas e resultados apurados,
gerando informações significativas para tomada de decisão.
Segundo Marion (2003, p. 127) “A DRE é extremamente relevante
para avaliar desempenho da empresa e a eficiência dos gestores em obter resultado
positivo. O lucro é o objetivo principal das empresas”.
De acordo com Gonçalves (1996, p.315) “A Demonstração do
Resultado do Exercício apresenta, de forma resumida, as operações realizadas pela
empresa, durante o exercício social, demonstrada de forma a destacar o resultado
líquido do período”.
Para Iudícibus (2004, p.194) “A Demonstração do Resultado do
Exercício é um resumo ordenado das receitas e despesas da empresa em
determinado período. É apresentada de forma dedutiva (vertical), ou seja, das
receitas subtraem-se as despesas e em seguida, indica-se o resultado (lucro ou
prejuízo)”.
2.3 PESQUISA DE MERCADO – SETOR DE ELETRÔNICOS
Dados recentes divulgados pela Associação Brasileira da Indústria
Elétrica e Eletrônica (Abinee) demonstram o momento delicado do setor, com
evidencias de enfraquecimento do mercado, como também redução de vendas e
criação de empregos, combinado com a queda do faturamento.
O presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e
Eletrônica (Abinee), Humberto Barbato, apresentou, em Curitiba, as projeções do
setor eletroeletrônico para 2015, com base no desempenho e dados econômicos do
primeiro semestre. “A queda do consumo no mercado interno é muito grande e a
repercussão disso é extremamente grave. Já tivemos uma perda de 15 mil
empregos somente neste primeiro semestre de 2015. Isso é um número muito
considerável, pois tínhamos 200 mil empregos no setor eletroeletrônico no país. Nós
6
perdemos cerca de 8% de nossa força de trabalho”, afirmou Barbato.
Segundo a Abinee, a produção física do setor eletroeletrônico
apresentou queda de 17% no primeiro semestre de 2015 em relação ao mesmo
período do ano passado. Com isso, o faturamento real teve retração de 13%.
Barbato revelou ainda que, se o mercado continuar como está, o setor
eletroeletrônico deverá fechar o ano com retração de 5%, com o faturamento ficando
em R$ 146,7 bilhões (R$ 153,8 bilhões em 2014). “No primeiro semestre, tivemos
uma queda de 26% nas vendas de produtos de informática e 12% na de celulares.
Isso é muito significativo, pois trata-se de um segmento que, normalmente,
apresenta números positivos, e não será em seis meses que conseguiremos repor”.
Para Barbato, não existe mágica para o segundo semestre.
“Esperamos uma melhora, já que o segundo costuma ser melhor que o primeiro, até
por causa das festas de final de ano. Mas, conseguiremos reverter as perdas do
setor somente no final de 2016”.
O setor da empresa ALFA e BETA COMERCIO DE PRODUTOS
ELETRONICOS S/A demonstra certa instabilidade em vários segmentos, com
algumas exceções, por isso deve-se observar o segmento especifico do produto
CORE a ser lançado no mercado, pois o planejamento da empresa é obter um
crescimento de vendas de 6% ao ano nos próximos cinco anos, e as condições do
mercado não são favoráveis a esta pretensão.
Alguns
levantamentos
feitos
pela
ABINEE
ratificam
essas
informações que a seguir estão representadas nas tabelas I e II.
2.4 ALFA E BETA COMÉRCIO DE ELETRONICOS S/A
A instituição possui atualmente no mercado 2000 ações e o preço de
cada ação é R$ 20,35 (vinte reais e trinta e cinco centavos), sendo a porcentagem
de dividendos (parcela do lucro apurado destinado aos acionistas) equivalente a
35%, dessa forma a empresa terá um lucro por ação (LPA) de R$ 34,79, e os 35%
de dividendos equivalem a R$ 24.353,36 distribuído através do Payout (lucro liquido
aos acionistas), o retorno sobre o preço da ação será de 59,84%, calculado pelo
Dividend Yeld (rentabilidade dos dividendos em relação ao preço das ações), por fim
os investidores receberão o capital investido em aproximadamente 7 meses, como
podemos observar na tabela III.
7
2.5 TABELAS
Seguem abaixo as tabelas I, II e III.
Tabela I – Principais indicadores do setor
Indicador
2014
x
2013
2013
2014
156.745
153.816
-2%
Faturamento (US$ milhões)
72.574
65.322
-10%
Exportações (US$ milhões)
7.218
6.552
-9%
Importações (US$ milhões)
43.599
41.150
-6%
-36.381
-34.598
-5%
177,9
174,1
-2%
Faturamento nominal (R$ milhões)
Saldo (US$ milhões)
Nº de empregados (mil)
c
Tabela II – Faturamento Total por Área (R$ milhões a preços correntes)
Áreas
2012
2013
2014
2014
x
2013
Automação industrial
3.920
4.368
4.523
4%
Componentes elétricos e eletrônicos
9.755
10.696
10.370
-3%
22.322
23.599
25.718
9%
Equipamentos industriais
Fonte: ABINEE
Tabela III – Avaliação das ações
Indicadores
Valor
LPA (R$)
34,79
Payout (%)
35
Dividend Yeld (%)
P/L (anos)
Fonte: Anexo I
59,84
(Aproximadamente 7 meses)
0,585
8
3 CONSIDERAÇÕES FINAIS
O fluxo de caixa é um instrumento de controle que tem por objetivo
auxiliar o empresário a tomar decisões sobre a situação financeira da empresa em
um relatório gerencial que informa toda sua movimentação (entradas e saídas),
portanto é essencial para que as mesmas tenham sucesso. Onde, sem o fluxo de
caixa as empresas ficam impossibilitadas de se planejar, de ter uma administração
dinâmica. Também que o desconhecimento do empresário da existência desta
ferramenta tão eficaz para o melhor desempenho da empresa afeta de modo
significativo à gestão do seu negocio, a lei 11.638/2007 torna obrigatório a
apresentação deste controle, certamente as empresas tendem a melhorar seus
controles, seu planejamento, e consequentemente a sua saúde financeira. Com
certeza os empresários no decorrer do tempo não atenderão simplesmente a
legislação apresentando este controle, mais terão o fluxo de caixa como uma
ferramenta necessária no seu dia a dia.
A DRE, assim como outras demonstrações contábeis é um
procedimento de suma importância para avaliar a saúde financeira da empresa. Por
ser um relatório relativamente detalhado a DRE fornece aos administradores
importantes elementos que são fundamentais para tomada de decisão. Sem as
informações fornecidas pela DRE o administrador não será capaz de avaliar a
verdadeira realidade da empresa.
9
REFERÊNCIAS
Webartigos. A Importância Do Fluxo De Caixa Nas Empresas. 2008. Disponível
em: < http://www.webartigos.com/artigos/a-importancia-do-fluxo-de-caixa-nasempresas/10246/> Acesso em 12 de outubro de 2015.
Contabeis. Conceito, objetivos e estrutura da DRE. 2012. Disponível em: <
http://www.contabeis.com.br/artigos/801/conceito-objetivos-e-estrutura-da-dre/>
Acesso em 12 de outubro de 2015.
SEBRAE Fluxo de caixa.pdf. Disponível em: <
http://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/0_fluxo-de-caixa.pdf >
Acesso em 15 de outubro de 2015.
Convergecom. Negocios do setor de eletrônicos continuam retraídos em março.
< http://convergecom.com.br/tiinside/17/04/2015/negocios-do-setor-eletroeletronicocontinuaram-retraidos-em-marco-indica-sondagem/ > Acesso em 12 de outubro de
2015.
AVM. Importância do fluxo de caixa e sua utilização para a gestão financeira
das empresas. <
http://www.avm.edu.br/docpdf/monografias_publicadas/B001827.pdf > Acesso em 12
de outubro de 2015.
Webartigos. A importancia do fluxo de caixa nas empresas.
<http://www.webartigos.com/artigos/a-importancia-do-fluxo-de-caixa-nasempresas/10246/> Acesso em 12 de outubro de 2015.
Exame. Venda de eletrônicos pode chegar a um trilhão de dólares em 2012.
<http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/venda-de-eletronicos-pode-chegar-aum-trilhao-de-dolares-em-2012/> Acesso em 12 de outubro de 2015.
Eletrônicos Brasil. Notícias. <http://www.eletroeletronicosbrasil.com.br/novo/pt//>
Acesso em 12 de outubro de 2015.
Valor. Eletrônicos. <http://www.valor.com.br/empresas/eletronicos/> Acesso em 12
de outubro de 2015.
Abinee. <http://www.abinee.org.br//> Acesso em 12 de outubro de 2015.
10
ANEXOS
11
ANEXO I – DRE e Fluxo de caixa
DRE e Fluxo de
Caixa
Clique duas vezes no ícone para abrir o arquivo.
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards