Amostra - Focus Concursos - Apostilas e livros para concurso público

Propaganda
CADERNO DE
EXERCÍCIOS
QUEBRANDO
A BANCA
CESPE
LÍNGUA
PORTUGUESA
VOLUME
04
PROFESSOR
PABLO JAMILK
QUEBRANDO A
BANCA CESPE
CADERNO DE EXERCÍCIOS
DE LÍNGUA PORTUGUESA
VOLUME 4
NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR
2016
1ª edição
2016 Focus Concursos
Todos os direitos autorais desta obra são reservados e protegidos pela Lei nº 9.610/1998. Proibida a
reprodução de qualquer parte deste material, sem autorização prévia expressa por escrito do autor e
da editora, por quaisquer meios empregados, sejam eletrônicos, mecânicos, videográficos,
fonográficos, reprográficos, microfílmicos, fotográficos, gráficos e outros. Essas proibições aplicam-se
também à editoração da obra, bem as suas características gráficas.
CADERNO DE EXERCÍCIOS DE LÍNGUA PORTUGUESA | VOLUME IV
ORGANIZADOR
Pablo Jamilk
DIRETORIA EXECUTIVA
DIREÇÃO EDITORIAL
Evaldo Roberto da Silva
Pablo Jamilk Flores
Ruy Wagner Astrath
Marcelo Adriano Ferreira
PRODUÇÃO EDITORIAL
COORDENAÇÃO EDITORIAL
Vítor Matheus Krewer
Pablo Jamilk Flores, Marcelo Adriano Ferreira
REVISÃO
DIAGRAMAÇÃO
Vítor Matheus Krewer
Vítor Matheus Krewer
Pablo Jamilk
CAPA/ILUSTRAÇÃO
Rafael Lutinski
Rua Maranhão, 924 – Centro, Cascavel/PR 85801-050
(45) 3040-1010
www.focusconcursos.com.br
Publicado em Maio de 2016
Apresentação
Volume IV – provas do ano de 2015
A presente obra possui apenas uma finalidade: preparar você para gabaritar uma prova de Língua
Portuguesa realizada pela banca CESPE/Unb – Cebraspe (como é chamada agora).
Busquei reunir neste singelo caderno a maior quantidade de provas de Língua Portuguesa que a banca
já publicou, em seu formato original, ou seja, separei as provas, mantive os gabaritos e os
posicionamentos da banca. Meu objetivo com isso é que você perceba, enquanto estiver resolvendo as
questões, quais são os assuntos mais incidentes e como a banca gosta mais de formular as questões.
Você deverá resolver e comentar cada questão, buscando a fundamentação do erro ou do acerto.
Desse modo, será possível conseguir a munição suficiente para detonar qualquer questão que a banca
possa vir a formular!
Agora é com você: resolva as questões! Lute essa batalha para vencer a guerra do concurso!
Força, guerreiro!
(Professor Pablo Jamilk)
Cespe | Cebraspe – FUB2015 – Aplicação: 2015
•
Cada item das provas objetivas está vinculado ao comando que imediatamente o antecede. De acordo com o comando a que cada um
deles esteja vinculado, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item
CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. A ausência de marcação ou a marcação de ambos
os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para as devidas marcações, use a folha de respostas, único
documento válido para a correção das suas provas objetivas.
Nos itens constituídos pela estrutura Situação hipotética: ... seguida de Assertiva: ..., os dados apresentados como situação hipotética
devem ser considerados como premissa(s) para o julgamento da assertiva proposta.
Eventuais espaços livres — identificados ou não pela expressão “Espaço livre” — que constarem deste caderno de provas poderão
ser utilizados para anotações, rascunhos etc.
Nos itens que avaliam conhecimentos de informática, a menos que seja explicitamente informado o contrário, considere que todos
os programas mencionados estão em configuração-padrão, em português, e que não há restrições de proteção, de funcionamento e de
uso em relação aos programas, arquivos, diretórios, recursos e equipamentos mencionados.
•
•
•
CONHECIMENTOS BÁSICOS
Texto I
1
4
7
10
13
16
19
22
25
28
Texto II
Anísio Spínola Teixeira nasceu no dia 12 de julho
de 1900, em Caetité – BA, onde passou os primeiros anos de
vida sob os cuidados da mãe, Anna Spínola Teixeira.
O pai, Deocleciano Pires Teixeira, sonhava que o filho
fosse político e o mandou estudar no Rio de Janeiro. Anísio
diplomou-se na Faculdade de Direito da Universidade do Rio
de Janeiro em 1922.
Como educador, Teixeira viajou para a Europa e os
Estados Unidos da América para observar os sistemas
escolares. No Brasil, defendeu o conceito de escola única,
pública e gratuita como forma de garantir a democracia e foi o
primeiro a tratar a educação com base filosófica.
Instituiu na Bahia, em 1950, a primeira escola-parque,
que procurava oferecer à criança uma escola integral, que
cuidasse da alimentação, da higiene, da socialização, além do
preparo para o trabalho. Nas escolas-parques, os alunos ainda
tinham contato com as artes plásticas. Naquela época, essas
aulas eram orientadas por profissionais de renome, como
Caribé e Mário Cravo.
Sempre brigou pela democracia na educação. Publicou
vários livros defendendo a educação e a cultura para todos. Foi
um dos fundadores da Coordenação de Aperfeiçoamento de
Pessoal de Nível Superior (CAPES) e da Universidade de
Brasília (UnB), da qual foi reitor em 1963.
Candidatou-se à Academia Brasileira de Letras,
em 1971, mas faleceu antes da eleição, ao cair no poço do
elevador de seu prédio, em 11 de março de 1971, quando saía
para visitar Aurélio Buarque de Holanda.
Internet: <www.unb.br> (com adaptações).
1
4
7
10
13
16
19
Camila Rabelo. Moscovici é Doutor Honoris Causa.
Internet: <www.secom.unb.br> (com adaptações).
A respeito das ideias e estruturas linguísticas do texto II, julgue os
próximos itens.
5
Sem prejuízo para a correção gramatical e os sentidos do texto,
a vírgula empregada logo após “Norte” (R.14) poderia ser
omitida.
6
Depreende-se do texto que, no Brasil, a UnB foi a primeira
instituição de ensino superior a laurear o criador da Teoria das
Representações Sociais.
7
O emprego da forma verbal “são” (R.2) na terceira pessoa do
plural justifica-se pela concordância com os núcleos do sujeito
da oração: “originalidade” e “capacidade”, ambos na linha 1.
8
Sem prejuízo para o sentido original do texto, a forma verbal
“repercute” (R.10) poderia ser substituída por reflete.
9
A correção gramatical do texto seria prejudicada caso se
inserisse acento indicativo de crase no “a”, em “a homenagear
o especialista” (R. 16 e 17).
Com base nas ideias e estruturas linguísticas do texto I, julgue os
itens subsecutivos.
1
No primeiro período do quarto parágrafo, feitos os devidos
ajustes de pontuação, o deslocamento da expressão “em 1950”
para o final do período preservaria a correção do texto, mas
acarretar-lhe-ia ambiguidade.
2
A forma nominal “filho” (R.4) e a forma pronominal
“se” (R. 6 e 25) referem-se a Anísio Spínola Teixeira.
3
O emprego do acento indicativo de crase em “Candidatou-se
à Academia Brasileira de Letras” (R.25) é obrigatório, devido
à fusão da preposição que segue a forma verbal com o artigo
definido feminino singular que precede o termo “Academia”.
4
Em “à criança” (R.14), caso o vocábulo “criança” fosse
empregado no plural, o acento indicativo de crase deveria ser
mantido.
A originalidade e a capacidade de enxergar o mundo
sob diferentes perspectivas são, sem dúvida, características dos
maiores pensadores. Exemplo disso é o romeno Serge
Moscovici, um dos grandes nomes da psicologia. Quando os
olhares na psicologia social estavam voltados para o indivíduo,
ele desenvolveu, em 1961, uma teoria que enxerga as
representações sociais e as ideias a partir do coletivo e dos
grupos sociais. A Teoria das Representações Sociais, como é
chamada, revolucionou a ciência nessa área e, até hoje,
repercute nos campos da sociologia, da comunicação e da
antropologia.
A importância de Moscovici para a ciência mundial
foi reconhecida por dez universidades da Europa e da América
do Norte, que lhe conferiram o título de Doutor Honoris
Causa. Em julho de 2007, a UnB tornou-se a primeira
instituição de ensino superior da América Latina a homenagear
o especialista com a honraria, outorgando-lhe o título durante
a V Jornada Internacional e III Conferência Brasileira sobre
Representação Social, em Brasília – DF.
Cespe | Cebraspe – FUB2015 – Aplicação: 2015
Texto III
1
4
7
10
13
16
A UnB investe em ideias e projetos comprometidos
com a crítica social e a reflexão. Muitas dessas experiências
têm fomentado o debate nacional de temas polêmicos da
realidade brasileira, das quais uma foi a criação, em 2003, de
cotas no vestibular para inserir negros e indígenas na
universidade e ajudar a corrigir séculos de exclusão racial.
A medida foi polêmica, mas a UnB — a primeira universidade
federal a adotar o sistema — buscou assumir seu papel na luta
por um projeto de combate ao racismo e à exclusão.
Outra inovação é o Programa de Avaliação
Seriada (PAS), criado como alternativa ao vestibular, em que
candidatos são avaliados em provas aplicadas ao término de
cada uma das séries do ensino médio. A intenção é a de
estimular as escolas a preparar melhor o aluno, com conteúdos
mais densos desde o primeiro ano do ensino médio.
Em treze anos de criação, mais de oitenta mil estudantes
participaram desse processo seletivo, dos quais 13.402
tornaram-se calouros da UnB.
Internet: < www.unb.br> (com adaptações).
Julgue os itens que se seguem com relação às ideias e estruturas
linguísticas do texto III.
10
11
12
13
14
15
Infere-se do texto que, até a data de criação do PAS,
13.402 alunos foram aprovados no vestibular da UnB.
Na linha 11, o pronome relativo “que” refere-se a “vestibular”.
A medida polêmica abordada no primeiro parágrafo promoveu
o debate nacional a respeito da questão dos negros e dos
indígenas na realidade brasileira.
Sem prejuízo para a correção gramatical e os sentidos originais
do texto, o período “A UnB (...) e a reflexão” (R. 1 e 2) poderia
ser assim reescrito: A UnB, comprometida com a crítica social
e a reflexão, investe em ideias e projetos.
Infere-se do trecho “Outra inovação” (R.10) que a adoção do
sistema de cotas foi uma inovação.
O texto é essencialmente argumentativo, haja vista a
quantidade de adjetivações que foram utilizadas para
convencer o leitor de que os projetos da UnB são positivos.
Ofício n.º 0072/2015/PROGRAD
Brasília, 30 de junho de 2015.
Senhor Professor,
Como Pró-Reitor de Graduação, cabe-me agradecer a
Vossa Senhoria os serviços prestados para o alcance, com êxito, dos
objetivos da Pró-Reitoria durante o primeiro período letivo de
2015.
Nesta oportunidade, expresso oficialmente o
reconhecimento, por esta Universidade, de vosso trabalho e
dedicação como colaborador direto, na direção do Departamento de
Registro Acadêmico.
Isso posto, estendo o reconhecimento a vossos
colaboradores e subscrevo-me atenciosamente.
Fulano de tal,
Pró-Reitor
Tendo como referência a comunicação hipotética apresentada,
julgue os itens a seguir à luz das Normas para Padronização de
Documentos da Universidade de Brasília.
16
O expediente em análise deveria ter sido redigido sob a forma
de carta, devido ao fato de ser essa a comunicação oficial
adequada para agradecimentos.
17
Considerando-se o emprego de pronomes nas comunicações
oficiais, poder-se-iam empregar, alternativamente, as formas
pronominais possessivas vosso e vossos na terceira pessoa.
18
No corpo do documento apresentado, faculta-se o emprego de
negrito ou de aspas no nome Departamento de Registro
Acadêmico, com o intuito de destacá-lo.
19
O número do documento apresentado segue a obrigatoriedade
de que, em ofícios, assim como em memorandos e resoluções,
sejam preenchidos com zeros os espaços dos números
compostos por menos de quatro dígitos.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO
Aplicação: 9/8/2015
CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA TODOS OS CARGOS (EXCETO CARGO 2)
172FUB2015_CB3_01
0
0
GABARITOS OFICIAIS PRELIMINARES
0
Item
Gabarito
1
C
2
C
3
C
4
E
5
E
6
C
7
C
8
C
9
C
10
E
11
E
12
C
13
E
14
C
15
E
16
E
17
E
18
E
19
C
20
E
Item
Gabarito
21
E
22
C
23
E
24
C
25
E
26
E
27
C
28
E
29
E
30
C
31
C
32
E
33
E
34
E
35
E
36
C
37
E
38
C
39
C
40
E
Item
Gabarito
41
C
42
E
43
C
44
C
45
E
46
C
47
C
48
C
49
E
50
C
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
CESPE | CEBRASPE – MPENAP – Aplicação: 2015
•
Cada um dos itens das provas objetivas está vinculado ao comando que imediatamente o antecede. De acordo com o comando a que
cada um deles esteja vinculado, marque, na Folha de Respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue
o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. A ausência de marcação ou a marcação de
ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para as devidas marcações, use a Folha de
Respostas, único documento válido para a correção das suas provas objetivas.
Nos itens que avaliam noções de informática, a menos que seja explicitamente informado o contrário, considere que todos os
programas mencionados estão em configuração-padrão, em português, que o mouse está configurado para pessoas destras, que
expressões como clicar, clique simples e clique duplo referem-se a cliques com o botão esquerdo do mouse e que teclar corresponda
à operação de pressionar uma tecla e, rapidamente, liberá-la, acionando-a apenas uma vez. Considere também que não há restrições
de proteção, de funcionamento e de uso em relação aos programas, arquivos, diretórios, recursos e equipamentos mencionados.
Em suas provas, caso haja item(ns) constituído(s) pela estrutura Situação hipotética:... seguida de Assertiva:..., os dados apresentados
como situação hipotética deverão ser considerados como premissa(s) para o julgamento da assertiva proposta.
Eventuais espaços livres — identificados ou não pela expressão “Espaço livre” — que constarem deste caderno de provas poderão
ser utilizados para anotações, rascunhos etc.
•
•
•
CONHECIMENTOS BÁSICOS
1
4
7
10
13
16
19
22
O conceito de planejamento surgiu no final do século
XIX, na Inglaterra, como um conceito vinculado ao
planejamento de cidades. Data dessa época, por exemplo,
o conceito de “cidade-jardim” (Howard, 1902), segundo o qual
se poderia planejar uma cidade, distribuindo-se espacialmente
suas funções, a fim de tornar o espaço mais agradável a todos.
Esse conceito gerou forte impacto na área de urbanismo do
século passado, com o aparecimento de várias cidades-jardim
ao redor do mundo. Até essa época, planejamento era função
estritamente técnica do urbanista ou do arquiteto, considerados
uma espécie de visionários. Com a criação da União Soviética,
no início da década de 20 do século passado, outra vertente de
planejamento apareceu: o planejamento econômico
centralizado. Sob essa ótica, o Estado teria completo controle
sobre os recursos e os distribuiria de acordo com planos
e metas determinados por políticos ou burocratas. Já a partir da
década de 70 do século passado, o conceito de planejamento
não era mais tão visto como um instrumento técnico e, sim,
como um instrumento político capaz de moldar e de articular
os diversos interesses envolvidos no processo de intervenção
de políticas públicas. O planejador deveria ser o mediador dos
interesses da sociedade no processo, e o resultado final deveria
ser encontrado preferivelmente em consenso.
José Antônio Puppim de Oliveira. Desafios do
planejamento em políticas públicas: diferentes visões
e práticas. Internet: <www.scielo.br> (com adaptações).
Considerando as estruturas linguísticas e os sentidos do texto
anterior — Desafios do planejamento em políticas públicas:
diferentes visões e práticas —, julgue os próximos itens.
1
2
3
4
5
Infere-se do texto que o conceito de planejamento sempre
esteve relacionado à construção de cidades planejadas.
Mantendo-se a correção gramatical e os sentidos originais do
texto, seu segundo período poderia ser assim reescrito: O
conceito de cidade-jardim, por exemplo, proposto por Howard
(1902), data dessa época. De acordo com esse conceito, uma
cidade poderia ser planejada por meio da distribuição espacial
de suas funções, com a finalidade de tornar o espaço mais
aprazível para as pessoas.
A locução “capaz de” (R.19) poderia, sem prejuízo do sentido
original do texto, ser substituída por para.
A correção gramatical do texto seria mantida caso o trecho
“Com a criação (...) apareceu” (R. 11 a 13) fosse assim
reescrito: No início da década de 20 do século passado, outra
vertente de planejamento apareceu, relacionada a criação da
União Soviética.
Depreende-se do texto que, após 1970, o Estado planejador
passou a agir, considerando como premissa o fato de que a
técnica propicia o consenso necessário à consecução de
políticas públicas.
1
4
7
10
13
16
19
22
25
28
31
As mudanças políticas, sociais e culturais, nos últimos
vinte anos, fizeram-se sentir no âmbito do direito
administrativo e, mais especificamente, na forma de
administrar a coisa pública. Diante dessa nova realidade, para
atender às necessidades fundamentais da sociedade de forma
eficaz e com o menor custo possível, a administração pública
precisou aperfeiçoar sua atuação, afastando-se da
administração burocrática e adotando uma administração
gerencial.
A antiga forma de administrar empregada pela
administração pública calcava-se essencialmente em
uma gestão eivada de processos burocráticos, criados
para evitar desvios de recursos públicos, o que a tornava
pouco ágil, pouco econômica e ineficiente. A nova
administração gerencial tende a simplificar a atividade do
gestor público sem afastá-lo, porém, da legalidade absoluta,
uma vez que dispõe de valores públicos que devem ser bem
empregados para garantir que os direitos fundamentais dos
cidadãos sejam atendidos.
Assim, implementou-se a administração gerencial e,
para isso, foi necessário que os agentes públicos mudassem
suas posturas e se adequassem para desenvolver a nova gestão
pública. O novo gestor público precisou lançar mão de técnicas
de gestão utilizadas pela iniciativa privada e verificou,
ainda, que era necessário o acompanhamento constante da
execução das atividades propostas, para que efetivamente se
chegasse a uma gestão eficiente, uma gestão por resultados.
Para levar a cabo o novo modelo de gestão pública,
será preciso adotar novas tecnologias e promover condições
de trabalho adequadas, assim como mudanças culturais,
desenvolvimento pessoal dos agentes públicos, planejamento
de ações e controle de resultados.
Maria Denise Abeijon Pereira Gonçalves. A gestão
pública adaptada ao novo paradigma da eficiência.
Internet: <www.egov.ufsc.br> (com adaptações).
De acordo com as ideias do texto A gestão pública adaptada ao
novo paradigma da eficiência,
6
7
8
há relação de causa e efeito entre as transformações políticas,
sociais e culturais e as mudanças ocorridas no âmbito da
administração pública.
a concepção de administração gerencial apresenta aspectos
positivos e negativos: por um lado, abre espaço para a
desburocratização dos processos e, por outro, pode provocar
o desrespeito à legalidade no atendimento das demandas da
população pelo gestor estatal.
o conceito de gestão pública eficiente relaciona-se ao emprego
de técnicas de administração consagradas pelas empresas do
setor privado e ao controle constante dos processos e dos
resultados.
CESPE | CEBRASPE – MPENAP – Aplicação: 2015
Acerca das estruturas linguísticas do texto A gestão
pública adaptada ao novo paradigma da eficiência, julgue os
itens subsecutivos.
9
Sem prejuízo para a correção gramatical e para os sentidos
originais do texto, o vocábulo “eivada” (R.12) poderia ser
substituído por repleta.
10
Na linha 28, a correção gramatical do trecho seria mantida,
caso se inserisse acento indicativo de crase no vocábulo “a”
que compõe a locução “a cabo”.
11
As vírgulas empregadas nas linhas 4 e 6 isolam segmento de
natureza adverbial: “para atender (...) custo possível”.
12
A correção gramatical do período seria preservada ao se
substituir “implementou-se” (R.20) por foi implementada.
Com base no Manual de Redação da Presidência da República,
julgue os itens a seguir, relativos ao formato e à linguagem das
correspondências oficiais.
13
A concisão é um princípio da redação oficial que tem
por finalidade dar objetividade ao trabalho da administração
pública.
14
Na redação de um documento oficial subscrito por funcionário
público de um ministério e endereçado ao ministro desse
órgão, deve-se empregar o fecho “Cordialmente,”, por se tratar
de destinatário detentor de cargo hierarquicamente superior ao
do remetente.
15
O relatório é um documento que contém informações sobre
tarefas executadas e(ou) sobre fatos ou ocorrências no serviço
público.
16
Em uma correspondência oficial, dirigida ao presidente da
Câmara dos Deputados, o vocativo a ser usado deve ser
“Excelentíssimo Senhor Presidente”.
17
Em correspondências encaminhadas pelo presidente da
República, é facultativa a apresentação de identificação de
cargo ou nome do emissor.
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO (MP)
ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (ENAP)
CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DO QUADRO DE PESSOAL DO MINISTÉRIO
DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO E DA ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Aplicação: 30/8/2015
CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA TODOS OS CARGOS (EXCETO PARA O CARGO 12)
176MPENAP_CB1_01
0
0
GABARITOS OFICIAIS PRELIMINARES
0
Item
Gabarito
1
E
2
C
3
E
4
E
5
E
6
C
7
E
8
C
9
E
10
E
11
C
12
C
13
C
14
E
15
C
16
E
17
C
18
C
19
E
20
E
Item
Gabarito
21
C
22
E
23
C
24
C
25
C
26
E
27
E
28
C
29
C
30
E
31
C
32
C
33
E
34
C
35
E
36
C
37
E
38
C
39
C
40
E
Item
Gabarito
41
C
42
C
43
C
44
C
45
E
46
E
47
C
48
E
49
E
50
C
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
||178MECPS_CB1_01N354633||
•
CESPE | CEBRASPE – MECPS – Aplicação: 2015
Cada um dos itens das provas objetivas está vinculado ao comando que imediatamente o antecede. De acordo com o comando a que
cada um deles esteja vinculado, marque, na Folha de Respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue
o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. A ausência de marcação ou a marcação de
ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para as devidas marcações, use a Folha de
Respostas, único documento válido para a correção das suas provas objetivas.
Nos itens que avaliam Conhecimentos de Informática, a menos que seja explicitamente informado o contrário, considere que todos os
programas mencionados estão em configuração-padrão, em português, que o mouse está configurado para pessoas destras, que expressões
como clicar, clique simples e clique duplo referem-se a cliques com o botão esquerdo do mouse e que teclar corresponda à operação de
pressionar uma tecla e, rapidamente, liberá-la, acionando-a apenas uma vez. Considere também que não há restrições de proteção, de
funcionamento e de uso em relação aos programas, arquivos, diretórios, recursos e equipamentos mencionados.
Nos itens constituídos pela estrutura Situação Hipotética: ... seguida de Assertiva: ..., os dados apresentados como situação hipotética
devem ser considerados como premissa(s) para o julgamento da assertiva proposta.
Eventuais espaços livres — identificados ou não pela expressão “Espaço livre” — que constarem deste caderno de provas poderão
ser utilizados para anotações, rascunhos etc.
•
•
•
CONHECIMENTOS BÁSICOS
Texto I
1
4
7
10
13
16
19
Texto II
Faço compras no supermercado. Encho o tanque do
automóvel. Compro um livro, um filme, um CD. Vou almoçar,
pago a conta, saio. E então reparo que não encontrei um único
ser humano em todo o processo. Só máquinas. Eu, o meu
cartão de crédito ― e uma máquina. Então penso: será que
Paul Lafargue (1842–1911) tinha razão?
Lafargue é pouco lido hoje em dia. Genro do famoso
Karl Marx, Lafargue escreveu O direito à preguiça em finais
do século XIX. Para deixar uma mensagem otimista: a
humanidade deixará o trabalho para trás porque o progresso
tecnológico vai libertar os homens da condenação da jornada.
A mensagem de Lafargue é uma espécie de profecia
bíblica do avesso: quando Adão e Eva foram expulsos do
paraíso, Deus condenou o par desobediente a ganhar a vida
com o suor do rosto. As máquinas, escreveu Lafargue,
permitirão que os homens regressem ao paraíso, deixando as
canseiras da labuta para os brinquedos da tecnologia.
Não sei quantas vezes li o opúsculo de Lafargue.
Umas dez. Umas cem. Sempre à espera do dia em que a
máquina libertaria os homens para o lazer.
1
4
7
10
13
16
19
22
25
João Pereira Coutinho. Nós, os escravos. In: Internet:
< w w w 1 . folha.uol.com.br> (com adapt a ç õ e s ) .
Em relação às estruturas linguísticas e às ideias do texto I, julgue os
itens a seguir.
1
No primeiro parágrafo do texto, a ausência de conectores entre
os quatro primeiros períodos e o uso de formas verbais em
primeira pessoa constituem estratégias discursivas que
favorecem a construção de uma atmosfera de automatismo e de
individualismo no texto.
2
Na linha 5, o emprego do travessão tem a função de enfatizar
a ausência de contato humano nas atividades realizadas no
cotidiano, que são narradas no primeiro parágrafo.
3
De acordo com o autor do texto, a predição de Lafargue,
segundo a qual a máquina libertaria o ser humano para o lazer,
ainda não se concretizou.
4
5
Haveria prejuízo para a correção gramatical do texto se, feitos
os devidos ajustes de maiúsculas e minúsculas, o ponto final
logo após “século XIX” (R.9) fosse substituído por vírgula.
Na linha 9, os dois-pontos têm a função de introduzir uma
explicação referente à informação anterior.
Não é fácil ser um organismo. Em todo o universo,
pelo que sabemos até agora, só existe um lugar, um posto
avançado discreto da Via Láctea chamado Terra, que sustentará
você e, mesmo assim, com muita má vontade.
Do fundo da fossa oceânica mais profunda ao topo da
montanha mais elevada, a zona que abrange quase toda a vida
conhecida, existem menos de vinte quilômetros ― não muito
se comparados com a vastidão do cosmo como um todo.
Para os seres humanos, a situação é ainda pior, porque
pertencemos por acaso ao grupo de seres vivos que tomaram a
decisão precipitada, mas ousada, 400 milhões de anos atrás, de
rastejar para fora dos oceanos, tornando-se terrestres e
respirando oxigênio. Em consequência, nada menos que 99,5%
do espaço habitável do mundo em termos de volume, de acordo
com uma estimativa, estão fundamentalmente ― em termos
práticos, completamente ― fora do nosso alcance.
Não se trata apenas de que não conseguimos respirar
na água, mas de que não suportaríamos as pressões. Como a
água é cerca de 1.300 vezes mais pesada que o ar, as pressões
aumentam rapidamente à medida que se desce ― o equivalente
a uma atmosfera para cada dez metros de profundidade. Em
terra, se você subisse em uma construção de 150 metros ― a
catedral de Colônia ou o monumento de Washington,
digamos ―, a mudança de pressão, de tão pequena, seria
imperceptível. No entanto, à mesma profundidade na água,
suas veias se contrairiam e seus pulmões se comprimiriam até
ficar do tamanho de uma lata de refrigerante.
Bill Bryson. O planeta solitário. In: Breve história de quase tudo. São
Paulo: Companhia das Letras, 2005, p. 247-8 (com adaptações).
No que se refere às estruturas linguísticas do texto II e às ideias nele
desenvolvidas, julgue os próximos itens.
6
7
8
9
10
11
A argumentação de que o planeta Terra é o único ambiente
suscetível de prover a vida humana no espaço da Via Láctea é
desenvolvida de forma decisiva no texto.
O emprego da palavra “discreto” (R.3) enfatiza a ideia da
pequena dimensão em que ocorrem as condições mínimas para
a vida humana.
Na linha 24, o emprego da vírgula após o travessão é
facultativo.
Sem prejuízo para a correção gramatical do texto, o pronome
“você”, em suas duas ocorrências (R. 4 e 22), poderia ser
substituído por alguém.
O texto trata das dificuldades orgânicas, físicas e sociais
impostas aos seres vivos para a sua sobrevivência no ambiente
planetário.
A correção gramatical e os sentidos do texto seriam
preservados caso o trecho “a zona que abrange quase toda a
vida conhecida” (R. 6 e 7) fosse reescrito da seguinte forma: a
área que preserva quase toda a vida de que se têm
conhecimento.
||178MECPS_CB1_01N354633||
Texto III
A vitória da beleza brasileira
1
4
A universitária Amanda, de 20 anos de idade, é a
primeira negra eleita miss DF. A modelo, que representou o
Núcleo Bandeirante, quase desistiu do mundo da moda, pois
exigiram que ela alisasse o cabelo, afinasse o nariz e mudasse
os traços. Amanda recusou-se e foi consagrada naquela que
seria a última tentativa de ser modelo.
Correio Braziliense, 13/7/2015, capa (com adaptações).
Julgue os seguintes itens, referentes às ideias e às estruturas
linguísticas do texto III.
12
Haveria prejuízo para a correção gramatical do texto caso o
pronome “se”, em “Amanda recusou-se” (R.5), fosse deslocado
para imediatamente antes da forma verbal “recusou”: Amanda
se recusou.
13
No trecho “exigiram que ela alisasse o cabelo, afinasse o nariz
e mudasse os traços” (R. 4 e 5), o sujeito da forma verbal
“exigiram” é indeterminado.
14
De acordo com o texto, traços físicos da população negra são
aspectos do que se denomina “beleza brasileira”.
À luz do disposto no Manual de Redação da Presidência da
República a respeito da redação de correspondências oficiais,
julgue os itens que se seguem.
15
Em documentos oficiais destinados a senadores e ministros de
Estado, deve ser empregado o pronome de tratamento Vossa
Excelência, o qual, embora esteja na segunda pessoa
gramatical, exige a concordância da terceira pessoa do
singular.
16
Deve-se empregar o vocativo Excelentíssimo Senhor, seguido
do cargo, em documentos destinados a chefes de Poder, ao
passo que se deve empregar o vocativo Senhor, sem
especificação do cargo, em documentos destinados a demais
autoridades.
17
Os princípios necessários à redação de correspondências
oficiais incluem a clareza e a concisão, atributos fundamentais
para garantir que todos os textos legais sejam compreendidos
pelos cidadãos.
Com base no Manual de Redação da Presidência da República,
julgue os itens a seguir.
18
A exposição de motivos, documento oficial que formalmente
segue o padrão ofício, poderá apresentar, dependendo de sua
finalidade, duas estruturas básicas: uma para a comunicação
que tenha caráter exclusivamente informativo, e outra para a
comunicação que proponha alguma medida ou submeta projeto
de ato normativo.
19
Embora ofício e aviso sigam o mesmo padrão formal, este é
utilizado somente para a comunicação entre ministros de
Estado, ao passo que aquele é expedido para a comunicação
entre demais autoridades.
20
Por ser modalidade de comunicação que apresenta como
principal característica a agilidade, o memorando não pode ser
utilizado para a exposição de projetos, ideias e diretrizes a
serem implementados em determinado setor do serviço
público.
CESPE | CEBRASPE – MECPS – Aplicação: 2015
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA EM POSTOS DE TRABALHO DE
NÍVEL SUPERIOR
Aplicação: 13/9/2015
CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA TODOS OS POSTOS DE TRABALHO (EXCETO PARA OS POSTOS DE TRABALHO 9, 10, 11 E 16)
178MECPS_CB1_01
0
0
GABARITOS OFICIAIS PRELIMINARES
0
Item
Gabarito
1
C
2
C
3
C
4
E
5
C
6
E
7
C
8
E
9
C
10
E
11
E
12
E
13
C
14
C
15
C
16
E
17
C
18
C
19
C
20
E
Item
Gabarito
21
C
22
E
23
E
24
C
25
E
26
C
27
E
28
E
29
C
30
C
31
E
32
E
33
C
34
C
35
E
36
E
37
C
38
E
39
C
40
C
Item
Gabarito
41
C
42
C
43
C
44
E
45
E
46
E
47
E
48
C
49
C
50
C
51
E
52
C
53
C
54
E
55
C
56
E
57
E
58
C
59
C
60
E
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
||165DEPEN_CB2_01N468812||
•
CESPE | CEBRASPE – DEPEN – Aplicação: 2015
Cada item das provas objetivas está vinculado ao comando que imediatamente o antecede. De acordo com o comando a que cada um
deles esteja vinculado, marque, na Folha de Respostas/Texto Definitivo, para cada item: o campo designado com o código C, caso
julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. A ausência de marcação ou a marcação
de ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para as devidas marcações, use a Folha de
Respostas/Texto Definitivo, único documento válido para a correção das suas provas objetivas.
Nos itens constituídos pela estrutura SITUAÇÃO HIPOTÉTICA: ... seguida de ASSERTIVA: ..., os dados apresentados como
situação hipotética devem ser considerados como premissa(s) para o julgamento da assertiva proposta.
Eventuais espaços livres — identificados ou não pela expressão “Espaço livre” — que constarem deste caderno de provas poderão
ser utilizados para anotações, rascunhos etc.
•
•
CONHECIMENTOS BÁSICOS
Texto II
Texto I
1
1
É preciso compreender que o preso conserva os
das vezes, das classes menos favorecidas da sociedade. Esses
demais direitos (educação, integridade física, segurança,
indivíduos, desde a mais tenra infância, são pressionados e
saúde, assistência jurídica, trabalho e outros) adquiridos
4
4
como cidadão, uma vez que a perda temporária do direito de
ao esgoto, à discriminação social, à completa ausência de
refere-se tão somente à liberdade de ir e vir. Isso, geralmente,
7
informações e de escolarização.
Sem o repertório de uma mínima formação
não é o que ocorre.
educacional e social, o preso, mesmo antes de se tornar um
O que se constata é que, na prática, o cidadão preso
perde muito mais do que sua liberdade. Perde sua dignidade, é
10
oprimidos pela sociedade, vivem nas favelas, nos morros, nas
regiões mais pobres, em precárias condições de vida, em meio
liberdade em decorrência dos efeitos de sentença penal
7
Os condenados no Brasil são originários, na maioria
10
delinquente, já ocupa uma posição social inferior.
O regime penitenciário deve empregar os meios
submetido a humilhação e acaba se sentindo um nada.
curativos, educativos, morais, espirituais, e todas as formas de
Internet: <www.lfg.jusbrasil.com.br> (com adaptações).
13
assistência de que possa dispor com o intuito de reduzir o
máximo possível as condições que enfraquecem o sentido de
Em relação às ideias e às estruturas linguísticas do texto I, julgue os
itens que se seguem.
1
o emprego do sinal indicativo de crase deve-se ao fato de a
Julgue os próximos itens, relativos às ideias e às estruturas
locução “tão somente” exigir complemento antecedido pela
linguísticas do texto II.
6
7
O segmento “na maioria das vezes” (R. 1 e 2) está entre
vírgulas porque constitui expressão de natureza explicativa.
No trecho entre parênteses no início do primeiro parágrafo, as
8
A expressão “a mais tenra infância” (R.3) tem, no texto, o
sentido de infância infeliz.
função sintática em uma enumeração.
Depreende-se das informações do texto que a sentença penal
As palavras “indivíduos” e “precárias” recebem acento gráfico
com base em justificativas gramaticais diferentes.
A substituição de “se constata” (R.8) por é constatado manteria
vírgulas foram empregadas para isolar elementos de mesma
4
pessoa e a sua capacidade de readaptação social.
Internet: <www.joaoluizpinaud.com> (com adaptações).
a correção gramatical e o sentido original do texto.
3
16
No trecho “refere-se tão somente à liberdade de ir e vir” (R.6),
preposição a.
2
responsabilidade do recluso, o respeito à dignidade de sua
9
A forma verbal “são” (R.3) está no plural porque concorda com
“Esses indivíduos” (R. 2 e 3).
deveria realmente limitar apenas o direito de locomoção.
10
5
De acordo com o texto, o regime penitenciário deve
A correção gramatical do texto seria preservada, caso o trecho
proporcionar condições que fortaleçam o sentido de
“O que se constata”, no início do segundo parágrafo, fosse
responsabilidade do preso, o respeito à sua dignidade como
reescrito da seguinte forma: O que constata-se.
pessoa e a sua capacidade de reinserção social.
||165DEPEN_CB2_01N468812||
Considerando os aspectos estruturais e linguísticos das
correspondências oficiais, julgue os itens que se seguem de acordo
com o Manual de Redação da Presidência da República.
11
A impessoalidade, propriedade dos textos oficiais, não se
confunde com o uso de uma forma de linguagem
administrativa caracterizada pela presença de expressões
do jargão burocrático e por padrões arcaicos de construção
de frases.
12
O aviso, a mensagem e o ofício são exemplos de comunicações
oficiais que seguem uma diagramação própria, conhecida como
padrão ofício.
13
Para a correta identificação dos interlocutores envolvidos
na comunicação mediada pelos textos oficiais, todos
esses expedientes devem apresentar informações relativas
ao destinatário da comunicação bem como o nome e o cargo
da autoridade que a expede.
14
A forma e a linguagem empregadas no trecho a seguir são
adequadas para figurar em uma comunicação oficial cuja
finalidade é enviar documentos solicitados por expediente
anterior: “Em atenção ao Memorando n.º 9, de 8 de abril
de 2015, encaminha-se, para conhecimento e avaliação,
as planilhas com a previsão de gastos referentes à atualização
do novo sistema operacional”.
15
Nos expedientes normalmente classificados com o padrão
ofício, independentemente dos seus destinatários, são usados
apenas os fechos Atenciosamente ou Respeitosamente,
excetuando-se dessa prescrição os casos de comunicações
oficiais dirigidas a autoridades estrangeiras.
CESPE | CEBRASPE – DEPEN – Aplicação: 2015
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA
DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL
CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE
NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO
Aplicação: 28/6/2015
CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA OS CARGOS DE 7 A 14
165DEPEN_CB2_01
0
0
GABARITOS OFICIAIS PRELIMINARES
0
Item
Gabarito
1
E
2
C
3
C
4
C
5
E
6
E
7
C
8
E
9
C
10
C
11
C
12
E
13
E
14
E
15
C
16
C
17
C
18
E
19
E
20
E
Item
Gabarito
21
E
22
C
23
C
24
C
25
E
26
E
27
C
28
E
29
C
30
C
31
E
32
C
33
C
34
E
35
C
36
E
37
E
38
C
39
C
40
E
Item
Gabarito
41
C
42
E
43
C
44
C
45
E
46
C
47
C
48
E
49
E
50
E
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
0
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards