Combate à AIDS - Prefeitura Municipal de Brumadinho

Propaganda
Informativo da Secretaria
Municipal de Saúde
Boletim VIGILÂNCIA EM SAÚDE
JANEIRO A ABRIL - 2014 - ANO II n° 3
Combate à AIDS
No dia 1º de dezembro foi comemorado o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. Essa data é importante não
somente para incentivar o uso de medidas preventivas
contra a aquisição da infecção pelo Human Immunodeficiency Vírus (HIV), mas para reforçar a solidariedade, a
compreensão e o apoio às pessoas infectadas pelo HIV/
AIDS. No Brasil, essa data passou a ser adotada a partir de
1988 e visa reduzir as principais barreiras no combate à
doença, que são o preconceito e a discriminação, facilitando o diagnóstico, o acesso à assistência à saúde e ao tratamento em Serviços de Assistência Especializada (SAE).
Acquired immunodeficiency syndrome (AIDS) ou síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA) é
uma doença que cursa com
imunossupressão progressiva do sistema imunológico após a
infecção e estabelecimento do HIV nos seres humanos. Com
passar do tempo a queda da imunidade torna os indivíduos infectados suscetíveis às infecções por microorganismos oportunistas, ou seja, microrganismos que aproveitam-se da queda das
barreiras imunes para causar doenças. Na fase mais avançada
da doença, alguns tipos de câncer tornam-se mais frequentes.
Infecções tidas como curadas podem ser reativadas, como é o
caso das infecções por Toxoplasma gondii (toxoplasmose), citomegalovírus (CMV), varicela zoster (Herpes zoster) e tuberculose.
No Brasil, estima-se que 530 mil pessoas vivam com o
HIV/Aids. Dessas, 135 mil não sabem ou nunca fizeram o teste.
A transmissão do vírus HIV pode ocorrer pelo contato direto com sangue, sêmen, secreção vaginal, leite
materno. Relações sexuais, sejam com parceiros do mesmo sexo (homossexuais) ou entre homem e mulher (heterossexuais), com penetração vaginal, oral ou anal, sem
proteção da camisinha, podem transmitir o HIV e outras
doenças sexualmente transmissíveis (DST) como sífilis, gonorréia, hepatites virais, em especial a hepatite B, dentre
outras. O compartilhamento de agulhas e seringas deve
ser evitado por ser fonte de transmissão do HIV, das hepatites B e C e outras doenças transmissíveis pelo sangue.
Proteja-se, use camisinha
A camisinha está disponível GRATUITAMENTE em todas
as Unidades de Saúde da Família (USF) em Brumadinho durante o ano inteiro.
O tratamento (terapia com os chamados antiretrovirais)
também é gratuito e proporciona melhoria da qualidade de
vida, redução da ocorrência de infecções oportunistas, redução da mortalidade e aumento da sobrevida dos pacientes.
“AIDS não é transmitida pelo beijo no rosto, abraço, toque das mãos, compartilhamento de talheres, utilização do
mesmo banheiro, tosse ou espirro, praticando esporte na
piscina, praia e antes de tudo, não se pega AIDS dando a
mão ao próximo, seja ele ou ela não soropositivo”.
Previna-se contra o HIV hoje e sempre! Participe da
Campanha da Secretaria Municipal de Saúde de Brumadinho: “EU USO CAMISINHA O ANO INTEIRO”.
Fontes: Programa Nacional de DST e AIDS do Ministério da Saúde/Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal.
HANSENÍASE
O dia 26 de janeiro é o Dia Nacional de Combate à
Hanseníase. Esta data foi instituída no ano de 2009 e vem
sendo utilizada para lembrar pessoas que o diagnóstico de
hanseníase deve ser pensado e procurado durante a visita
das pessoas às unidades de saúde. Assim como ocorre com
a AIDS, indivíduos com hanseníase já foram e ainda são
grandes vítimas do preconceito.
No Brasil, cerca de 33.000 casos novos são detectados a
cada ano, sendo 7% deles em menores de 15 anos.
A hanseníase é causada por um microorganismo, que
tem uma alta capacidade de infectar os indivíduos, porém
são poucos os que adoecem. O problema maior é para
aqueles que adoecem por se tratar de uma doença com
alto potencial de causar incapacidades. O auto cuidado
com o corpo, em especial com os pés e as mãos são fundamentais. Alterações da sensibilidade (neurites) podem
permitir que queimaduras e traumatismos em mãos e pés
não sejam facilmente percebidos e evitados.
A melhoria das condições de vida e o avanço do conhecimento científico sobre a doença, modificaram significativamente o quadro da hanseníase. Atualmente a hanseníase tem tratamento e cura.
FIQUE
ATENTO!
Ao observar manchas na pele, que apresentem pouca
sensibilidade, esbranquiçadas, escurecidas ou avermelhadas
pelo corpo, procure sua unidade de saúde.
(Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde e Guia de Vigilância Epidemiológica/Ministério da Saúde).
SUS disponibiliza vacina contra varicela
A varicela, também conhecida como catapora, é uma
doença infecciosa aguda, comum na infância, altamente
contagiosa. É causada por um vírus chamado Varicella-zoster, cuja transmissão se dá por vias aéreas, em gotículas de
espirros ou de tosse ou pelo contato com as lesões avermelhadas (exantemas) ou líquidos das vesículas. Os sintomas
são: Febre baixa, falta de apetite, dor de cabeça e vômitos.
Porém, em crianças, nem sempre observam-se estes sintomas, pois as lesões avermelhadas na pele (exantema) são
sintomas mais característicos. Estas lesões evoluem para
pequenas bolhas cheias de líquido, que formam crostas e
provocam muita coceira.
Em crianças, geralmente a cura se dá sem complicações,
mas em alguns casos podem ocorrer complicações como,
infecção bacteriana secundária de pele: impetigo, abscesso,
celulite, erisipela, meningite e sepse, dentre outras.
Desde o último mês de setembro, o Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI)
incluiu a vacina contra varicela no Calendário Nacional de
Vacinação. Esta vacina foi incluída aos componentes da vacina triviral (sarampo, caxumba e rubéola), que passou a ser
oferecida também como tetraviral para cobertura contra
sarampo, caxumba, rubéola e varicela. Dessa forma, triviral
e tetraviral passam a ter suas indicações específicas com
base em orientações do PNI.
As crianças que completaram 15 meses e já receberam
a primeira dose da tríplice viral deverão ser vacinadas. Fique
ligado!
Dengue – situação e ações
implementadas
No ano de 2013, até 01/12/2013 foram notificados 1046
casos suspeitos de dengue e quase 90% já foram investigados e encerrados. Lembrando que, caso suspeito consiste em qualquer indivíduo com doença febril aguda com
duração de até 7 dias, acompanhada de pelo menos 2 dos
seguintes sintomas: cefaléia, dor retro orbital, mialgia, artralgia, prostração ou exantema e com exposição à área de
transmissão de dengue ou com presença de Aedes aegypti
nos últimos 15 dias.
Dos 1046 casos suspeitos, 506 (54%) casos foram positivos para dengue. Dentre os positivos para dengue, 309
casos (61%) foram confirmados pelo exame de sangue específico para dengue (anticorpos IgM) realizado pela Fundação Ezequiel Dias (FUNED) e os outros 197 (39%) casos
confirmados por critérios clínicos e epidemiológicos. As
maiores concentrações de casos foram nos bairros: Santa
Efigênia (134 casos), Progresso (32 casos), São Conrado (28
casos), São Sebastião (25 casos), Residencial Bela Vista (23
casos) e Centro com 21 casos, respectivamente. Porém, praticamente todos os bairros da região central tiveram pelo
menos 1 caso registrado da doença.
Com o retorno das chuvas, fica eminente o risco de um
novo surto. Por isso, a Secretaria de Saúde em parceria com
as demais secretarias do município elaborou um plano de
contingência, que inclui várias ações, que foram executadas ao longo de 2013 e continuarão em 2014. Dentre elas,
destaca-se mutirão de limpeza e blitz educativa realizados
nas mais diversas localidades do município e a aquisição de
testes rápidos, para que o diagnóstico seja realizado de maneira mais eficaz.
CAMPANHA CONTRA A DENGUE
Para o primeiro trimestre de 2014, já estão agendadas
blitz educativas nas seguintes datas:
08/02/2014 – Bairro Planalto
22/02/2014 – Bairro Grajaú
08/03/2014 – Bairro Residencial Bela Vista
As datas, locais e horários poderão ser modificados,
sendo porém informados antecipadamente.
DADOS SOBRE A VARICELA
De acordo com a base de dados do SINAN (Sistema de
Informação de Agravos de Notificação), em Brumadinho,
observa-se a ocorrência média anual de 73 casos da doença,
considerando-se os anos de 2007 a 2012. No ano de 2013, foi
2013 – dados parciais (até 25.11.2013)
registrado o maior número de casos dos últimos 7 anos – 155
casos registrados até dia 25 de novembro (figura 1). A faixa
etária mais afetada foi de 5 a 9 anos de idade. Na faixa etária
de 0 a 9 anos concentram-se mais de 80% dos casos (figura 2).
Fonte: SINAN
Vigilância à Saúde do Trabalhador - VISAT
A Secretaria Municipal de Saúde instalou em 2008, a Vigilância em Saúde do Trabalhador, conhecida por VISAT. A
VISAT está vinculada administrativamente ao setor de Vigilância em Saúde e possui um profissional como referência
técnica municipal em Saúde do Trabalhador. O CEREST de
Betim é a nossa referência e realiza reuniões mensais com a
referência técnica municipal de Brumadinho, capacitando-a
para desenvolver ações no município.
Para a VISAT, trabalhador é toda pessoa que exerça uma
atividade de trabalho, independente de estar inserido no
mercado formal ou informal de trabalho, inclusive na forma de trabalho familiar e/ou doméstico. Assim, as ações de
saúde devem pautar-se na identificação de riscos, danos,
necessidades, condições de vida e trabalho, que determinam as formas de adoecer e de morrer da população.
Segue a relação das doenças, agravos e eventos em
saúde pública de notificação compulsória em todo o território nacional, estabelecida pela Portaria 104/2011 do Ministério da Saúde:
I. Acidente de Trabalho Grave (fatal, mutilação, acidente
do trabalho com crianças e adolescentes, traumatismos, queimaduras);
II. Acidentes com exposição a Material Biológico;
III. Dermatoses Ocupacionais;
IV. Intoxicações Exógenas (por substâncias químicas, incluindo agrotóxicos, gases tóxicos e metais pesados);
V. Lesões por Esforços Repetitivos (LER), Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT);
VI. Pneumoconioses;
VII. Perda Auditiva Induzida por Ruído – PAIR;
VIII.Transtornos Mentais Relacionados ao Trabalho;
IX. Câncer Relacionado ao Trabalho.
A notificação de acidentes e doenças relacionados ao
trabalho é realizada na rede sentinela, ou seja, são as unidades de assistência à saúde existentes na rede: Equipes
de Saúde da Família (ESF), Unidade de Pronto Atendimento (UPA); Hospital Municipal João Fernandes do Carmo
(HMJFC); Unidade de Atendimento Imediato de Piedade
(UAI-Piedade), Centro de Atenção Psicossocial (CAPS),e inclui a rede particular de assistência à saúde.
O objetivo é que a partir das notificações seja realizada
ação integrada entre as vigilâncias epidemiológica e a sanitária, numa abordagem de vigilância em saúde, realizando
inspeções nas condições de trabalho.
Saúde do trabalhador - significado e legislação
O termo Saúde do trabalhador refere-se as relações entre o trabalho e o processo saúde/doença, e parte do princípio de que a forma de inserção dos homens, mulheres e
crianças nos espaços de trabalho contribui decisivamente
para formas específicas de adoecer e morrer.
A Constituição Federal de 1988, no artigo 200, já dizia
que compete ao Sistema Único de Saúde (SUS) executar as
ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como
as de saúde do trabalhador, e colaborar na proteção do
meio ambiente, nele compreendido o do trabalho.
A Lei 8080/90, que institui o SUS, no seu artigo 6º, define
a saúde do trabalhador como sendo, “um conjunto de atividades que se destina por meios da ações da vigilância epi-
demiológica e vigilância sanitária, a promoção e proteção
da saúde dos trabalhadores, assim como visa a recuperação
e reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos
riscos e agravos advindo das condições de trabalho”.
O Ministério da Saúde para regulamentar a rede de
assistência ao trabalhador, em setembro de 2002, institui a Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador - RENAST, que tem como objetivo a garantia
da atenção integral à saúde dos trabalhadores, e como
estratégia criou os Centros de Referência em Saúde do
Trabalhador (CEREST), que assume a função de suporte
técnico e científico, junto aos profissionais de todos os
serviços do SUS.
Ações desenvolvidas pela VISAT
• Atendimento as denúncias relacionadas aos ambientes
inadequados de trabalho ou situações de risco para a
saúde dos trabalhadores;
• Inspeções sanitárias em ambiente de trabalho;
• Orientações relacionadas à saúde dos trabalhadores e
questões previdenciárias;
• Encaminhamentos para Centro de Referência em Saúde do Trabalhador;
• Capacitação dos profissionais da Rede SUS Brumadinho
e particular;
• Notificação dos agravos em Saúde do trabalhador junto
aos Sistema de Informações de Agravos de Notificação
– SINAN;
• Articula ações de parcerias com os demais órgãos do
poder público e rede privada do município, estado e
federação.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards