memória e aprendizagem

Propaganda
MEMÓRIA E APRENDIZAGEM
Adriana Costa e Isabel Vasconcelos
Curiosidades:
IVAN ANTÔNIO IZQUIERDO
Radicado no Brasil há mais de 30 anos, o médico argentino Ivan Antônio
Izquierdo desenvolve um trabalho de pesquisa relacionado ao mecanismo de
memória. Aposentado na UFRGS, atualmente leciona na Faculdade de Medicina e
coordena o Centro de Memória do Instituto de Ciências Biomédicas da PUC.
Foi apontado pela Revista Veja (03/11/04) como um dos doze cientistas
brasileiros cujos trabalhos são os mais citados em publicações internacionais.
Edson Vara
IVÁN ANTONIO IZQUIERDO, 67 ANOS,
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL, 2 258
CITAÇÕES
ESPECIALIDADES: NEUROCIÊNCIAS E COMPORTAMENTO
Descobriu que a memória de curta e a de longa duração ocorrem em
lugares diferentes do cérebro simultaneamente. Avançou no estudo da
influência da emoção e do estado de ânimo sobre a memória.
Livros sobre memória publicados em português:
IZQUIERDO, I. . A arte de esquecer. 1. ed. Rio de Janeiro: Vieira & Lent, 2004. v. 1.
140 p.
IZQUIERDO, I. . Questões sobre memória. 1. ed. São Leopoldo: Unisinos,
2004. v. 1. 128 p.
IZQUIERDO, I. . Silêncio, por favor. 1. ed. São Leopoldo: Unisinos, 2003.
v. 1. 116 p.
IZQUIERDO, I. . Tempo de Viver. São leopoldo: Editora da Unisinos, 2002.
144 p.
IZQUIERDO, I. . Memória. Porto Alegre: Editora Artes Médicas (ArtMed),
2002. 96 p.
IZQUIERDO, I. . A lua, a flor e as sombras. 1. ed. Porto Alegre:
UNIPROM, 2001. v. 1. 108 p.
IZQUIERDO, I. . Francisco, o pássaro e o milagre. Porto Alegre: Uniprom,
1999. v. 1. 88 p.
IZQUIERDO, I. . Tempo e Tolerância. Porto Alegre: Editoras
Sulina/UFRGS, 1998. v. 1. 120 p.
Do que estamos falando...MEMÓRIA

O termo memória tem sua origem etmológica no latim e significa a
faculdade de reter e /ou readquirir idéias, imagens, expressões e conhecimentos
adquiridos anteriormente reportando-se às lembranças, reminiscências. (Revista
Cérebro e Mente. Disponível em www.cerebromente.org.br )

Para Izquierdo (2002), memória é definida como “a aquisição, a
formação, a conservação e a evocação de informações” (p.9)

A aquisição é também chamada de aprendizagem: só se “grava” aquilo
que foi aprendido. A evocação é também chamada recordação, lembrança,
recuperação. Só lembramos aquilo que gravamos, aquilo que foi aprendido.

Assim, quando falamos de memória, estamos nos referindo a nossa
habilidade para adquirir, armazenar e evocar informações.
A memória é uma faculdade cognitiva extremamente importante porque ela
forma a base para a aprendizagem. Se não houvesse uma forma de armazenamento
mental de representações do passado, não teríamos uma solução para tirar proveito da
experiência.
Assim, a memória envolve um complexo mecanismo que abrange o arquivo
e a recuperação de experiências, portanto, está intimamente associada à
aprendizagem, que é a habilidade de mudarmos o nosso comportamento através das
experiências que foram armazenadas na memória; em outras palavras, a
aprendizagem é a aquisição de novos conhecimentos e a memória é a retenção
daqueles conhecimentos aprendidos.
Esta intrigante faculdade mental forma a base de nosso conhecimento,
estando envolvida com nossa orientação no tempo e no espaço e nossas habilidades
intelectuais e mecânicas.
Assim, aprendizagem e memória são o suporte para todo o nosso
conhecimento, habilidades e planejamento, fazendo-nos considerar o passado, nos
situarmos no presente e prevermos o futuro.
PASSOS DA MEMÓRIA
Adaptado de Newton Verlangieri
Disponível em www.vesper.com.br
AQUISIÇÃO (aprendizagem): É a capacidade de
receber informações de diferentes modalidades
sensoriais
Primeiro, você presta atenção. Os cinco sentidos
entram em ação: é preciso ouvir, sentir, cheirar, ver ou
tocar.
ARMAZENAMENTO: é o processo pelo qual novas
informações selecionadas são apreendidas ou
memorizadas.
O cérebro processa as informações no hipocampo,
que as manda para o córtex Ele determina que
informações devem ser armazenadas e quais podem
ser desprezadas
RECUPERAÇÃO: é a habilidade de acessar
informações que foram anteriormente apreendidas
e/ou armazenadas
É a lembrança, quando você vasculha a massa
cinzenta à procura das informações espalhadas pelo
córtex. Quem faz esse trabalho de varredura é o lobo
frontal. A memória é catalogada por assunto.
TIPOS DE MEMÓRIA
► Quanto a função  Memória de trabalho
► Quanto ao conteúdo  Memórias declarativas / explicitas
Memórias procedurais / implícitas
► Quanto ao tempo  Memória de longa duração
►
Memória de curta duração
►
Tipos de Memória quanto a Função
MEMÓRIA DE TRABALHO : Mantém ligado o pensamento.
Ivan Izquierdo define-a como ”gerenciadora da realidade”: ela conecta as
informações da memória de curta duração com as já arquivadas para comparar,
analisar, decidir ou não abrir um novo arquivo.
A Memória de Trabalho diferencia-se das demais, porque não deixa traços e
não produz arquivos.
Ex: ·(1) Conservamos na consciência algumas palavras utilizadas no início
desta frase somente para compreender o significado da sentença. Depois esquecemos
o termo exato, mas conservamos na memória a idéia principal.
(2) É também aquela que o aluno usa ao receber suas instruções antes de
realizar uma atividade, ao recordar as orientações no momento da execução.
A expressão “Memória de Trabalho” provém da área da computação e é
empregada pela analogia com sistemas que cumprem essa função nos computares.
Tipos de Memória de acordo com seu conteúdo:
Memórias Declarativas/Explícita
:
Registra fatos, eventos ou
conhecimentos, porque nós podemos declarar que existimos e relatar como as
adquirimos. São adquiridas com intervenção da consciência.
EPISÓDICA: eventos que assistimos, participamos ou fatos pontuais.
Ex: lembrança de rosto/filme/formatura
SEMÂNTICA: conhecimentos gerais, conteúdos estudados; são conscientes.
Ex: significado de palavras e conceitos
Tanto as Memórias episódicas como as semânticas requerem, para seu correto
funcionamento, quer na aquisição, quer na formação ou na evocação, uma boa
Memória de Trabalho.
Memória Procedural/ Implícita: Automática
É composta pelas habilidades motoras ou sensoriais. É o que chamamos de
“hábitos”. Exemplos: andar de bicicleta, nadar, saltar.
Sem que o sujeito perceba de forma clara que as está aprendendo: torna-se
difícil descrever cada passo da aquisição da capacidade de andar de bicicleta.
As Memórias podem ser classificadas pelo tempo que duram:
Memória de curta duração - É aquela que dura poucas horas, justamente o tempo
necessário para a informação ser utilizada. Não forma arquivos. Só vira memória de
longa duração se encontrar vínculo com outra informação já armazenada ou pela
repetição.
Memória de Longa duração - É o tempo que as memórias declarativas levam para
ser consolidadas. O processo que leva a sua fixação definitiva da maneira que mais
tarde poderão ser evocadas nos dias ou anos seguintes denomina-se consolidação. A
memória de longa duração que duram muitos anos ou meses costumam ser
denominadas memórias remotas.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards