7ª série - HISTÓRIA EM FOCO

Propaganda
E.E. Profª Idalina Vianna Ferro – Bariri / SP
Apostila de História – 7ª série / 1º Bimestre
Conteúdo de acordo com a Nova Proposta Curricular do Estado de São Paulo – 2008.
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 : O ILUMISNISMO
Panorama 1 – Origens e características do Iluminismo
No decorrer do século XVIII (“o século das luzes”), espalhou-se na França e na Inglaterra um conjunto de idéias
opostas ao pensamento da Idade Média e ao absolutismo dos reis: o Iluminismo. A principal característica do movimento
que depois se espalhou por toda Europa era a valorização da ciência e da racionalidade como forma de eliminar a falta
de conhecimento dos seres humano. Para os iluministas (aqueles que defendiam o Iluminismo), precisava-se substituir as
trevas da ignorância pelas luzes da razão.
As principais características do Iluminismo eram:




Antiabsolutismo: os iluministas eram contra um tipo de governo muito comum naquela época, a monarquia
absolutista. Neste tipo de sistema, o rei possuía total poder e governava como bem entendesse, sem ter
que dar explicações a ninguém. Por causa disso, muitas vezes, os reis eram injustos e abusavam do poder.
Antimercantilismo / Liberalismo: no século XVIII era muito comum a política mercantilista. Neste modelo
de economia, o governo controlava o comércio e as taxas de importação e exportação. Os iluministas
defendiam uma economia livre, sem controle do Estado.
Racionalismo: era a valorização da razão e da ciência para explicar os fenômenos que aconteciam no
mundo.
Repúdio a intolerância religiosa: os iluministas eram contra as brigas existentes no mundo por causa das
religiões. Além disso, defendiam a existência de um governo em que a religião não tivesse influência.
Outra idéia bastante defendida pelos iluministas era a questão da liberdade dos seres humanos. Para eles, todas
as pessoas deveriam ser livres e ter o direito expressar seus pensamentos. A frase do filósofo iluminista Voltaire (16941778) define bem esse conceito:
“Não concordo com uma única palavra que do que dizeis, mas defenderei até
a morte vosso direito de dizê-lo”. (Voltaire)
Panorama 2 – Filósofos Iluministas
Os valores do Iluminismo se espalharam por vários países da Europa, mas foi na França, dominada pelo
Antigo Regime, que eles mais se difundiram. Entre os principais pensadores iluministas destacam-se:
 Jean-Jacques Rousseau (1712-1778): nasceu em Genebra, n a Suíça e a partir de 1742 se estabeleceu
em Paris. Em sua obra, Rousseau procurou descobrir as razões das desigualdades sociais. Segundo ele, “o
ser humano é bom por natureza mas a sociedade o corrompe”.
 Voltaire (1694-1778): seu nome de batismo era François Marie Arouet. Ficou famoso por combater a
ignorância, a superstição, o fanatismo religioso e por defender a razão, a tolerância e a monarquia
constitucional. Considera a escrita e os livros a principal arma contra a ignorância. Preso várias vezes por
suas idéias revolucionárias, exilou-se na fronteira entre a Suíça e a Inglaterra.
 Denis Diderot (1713-1784) e Jean le Rond d’Alembert (1717-17830): foram os responsáveis pela
Enciclopédia, obra que pretendia reunir todo o conhecimento existente naquele período.
Panorama 3 – As idéias de Montesquieu sobre a política e sua atualidade
O verdadeiro nome do filósofo iluminista Montesquieu (1689-1755) era Charles de
Secondat. Escreveu “O espírito das leis”, livro em que critica a monarquia absolutista (governo
em que o rei pode fazer tudo o que quiser) e defende a organização do Estado em três
poderes independentes: executivo, legislativo e judiciário. A independência entre os
poderes, segundo Montesquieu, garantia o equilíbrio do governo e a liberdade dos seres
humanos. Ele também fez grandes criticas aos costumes morais e religiosos de sua época na
obra “Cartas Persas”. A frase abaixo ilustra bem o pensamento de Montesquieu sobre a
política:
Montesquieu
“É uma verdade eterna: qualquer pessoa que tenha o poder, tende a abusar dele. Para que não haja
abuso, é preciso organizar as coisas para que o poder seja contido pelo poder”. (Montesquieu)
Mesmo após dois séculos, as idéias de Montesquieu ainda estão presentes em nossas vidas. Afinal, a boa parte
dos países democráticos do mundo adotam a divisão tripartite do poder.
Poder
Executivo
Poder
Legislativo
Poder
Judiciário
A DIVISÃO DOS PODERES
O Poder Executivo é responsável por
executar as leis.
O Poder Legislativo tem a função de
discutir e criar leis, além de fiscalizar o
governo.
O Poder Judiciário é responsável por
aplicar as leis e garantir os direitos das
pessoas.
Questões
1 – O que foi o Iluminismo?
2 – Qual era a opinião dos iluministas
sobre a liberdade do ser humano?
3 – Sobre o Iluminismo, explique o que
era:
a) Racionalismo b) Antiabsolutismo
4 – Analise a frase abaixo:
“As idéias de Montesquieu ainda são
muito atuais”.
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 : A COLONIZAÇÃO INGLESA E A INDEPENDENCIA DOS ESTADOS UNIDOS
Panorama 1 – A importância de estudar a história dos Estados Unidos
Observe atentamente as imagens abaixo e responda se elas fazem parte do nosso dia-a-dia e o que elas têm em
comum:
Se você respondeu que estas figuras fazem parte de nossa vida diária e todas possuem sua origem na cultura
estadunidense, você acertou! Este fato por si só poderia estimular nosso desejo em conhecer um pouco mais sobre a
história polêmica desse país. Entretanto, vale ressaltar outros aspectos que também poderiam ser levados em
consideração: os EUA constituem uma grande potência mundial da atualidade e freqüentemente aparecem nos noticiários
da televisão em assuntos polêmicos, como guerras.
Panorama 2 – A colonização inglesa e a estrutura colonial
Os primeiros colonos ingleses a desembarcarem nas “treze colônias” eram puritanos que desembarcaram do navio
MayFlower, na Virgínia, em 1620.
No início do século XVIII, estas colônias controladas pela Inglaterra apresentavam uma grande diversidade de
modos de vida.
Na parte norte, também chamada de Nova Inglaterra, os colonos viviam principalmente em pequenas
propriedades dedicadas à lavoura de subsistência e à criação de animais. Nelas, o trabalho era realizado pelo proprietário,
com a ajuda da família, e por alguns empregados assalariados.
Os colonos da Nova Inglaterra dedicavam-se também à atividade pesqueira, especialmente à captura de baleias.
Existiam ainda pequenas fábricas nas cidades e numerosos estaleiros, onde eram construídos navios.
Na parte sul do território inglês, os colonos produziam gêneros que eram exportados para a Inglaterra, em especial
algodão, tabaco e arroz. A produção era realizada em grandes propriedades que contavam basicamente com mão-de-obra
escrava. Isso tornava possível o cultivo em larga escala de gêneros agrícolas de exportação. A estrutura econômica e social
do sul era muito semelhante ao modelo colonial brasileiro, também baseado na grande propriedade exportadora e na
escravidão.
Na atualidade, alguns historiadores afirmam que as diferenças entre norte e sul dos
Estados Unidos foram geradas pelas diferenças climáticas do país. O norte por possuir um clima
semelhante ao da Inglaterra não interessava aos ingleses economicamente, daí o surgimento das
“colônias de povoamento”. Por sua vez, a região sul estava situada mais próxima à linha do
Equador, possuindo um clima mais quente que favorecia o cultivo de produtos “raros” e caros no
continente europeu, daí a origem do modelo escravista e agroexportador.
Panorama 3 – Da resistência à independência
No final do século XVII, a Inglaterra decidiu reforçar seu poder sobre a colônia. Em primeiro lugar, procurou garantir
o controle das regiões norte-americanas disputadas por países como a França e Espanha.
Entre 1756 e 1763, um conflito armado na Europa envolveu franceses e espanhóis de um lado e ingleses de outro.
O conflito, conhecido como Guerra dos Sete Anos, estava relacionada com as disputas territoriais.
A guerra terminou com a vitória inglesa. Entretanto, o governo da Inglaterra enfrentou uma grave crise econômica
agravada pelo conflito. Para resolver essa crise e reforçar seu domínio sobre as “Treze Colônias”, o Parlamento criou novos
impostos a serem cobrados dos colonos.
Os novos impostos acabaram gerando inúmeros protestos e levou boa parte da população a querer libertar-se do
domínio inglês. Vale ressaltar ainda que, naquela época, os ideais iluministas de liberdade já
Questões
haviam chegado ao continente americano.
1 – Que diferenças
Como era de se esperar, o governo inglês reagiu duramente a todos os
existiam
entre
as
protestos.Contudo, os colonos continuaram reagindo às pressões do governo. Em 1774, a
colônias do norte e do
assembléia da colônia de Massachusetts organizou o primeiro Congresso Continental, que
sul?
decidiu suspender o comércio com a Inglaterra. A Inglaterra reagiu enviando soldados.
2 – Por que os colonos
Em 1776, representantes das treze colônias assinaram a Declaração da
ingleses
estavam
Independência, cujo esboço foi redigido por Thomas Jefferson. O governo inglês enviou um
descontentes com a
grande número de soldados para tentar impedir a independência de suas colônias. França,
Inglaterra?
Espanha e Holanda, interessados em diminuir o poderio britânico decidiram apoiar os colonos
3 – Explique o que foi a
com armas e ajuda financeira.
Lei do Açúcar e a Lei do
Em 1781, os rebeldes obtiveram a rendição das tropas inglesas. Pelo tratado de paz,
Selo.
assinado dois anos depois, a Inglaterra reconhecia a independência de suas antigas colônias.
Leis inglesas que causaram o descontentamento dos colonos americanos nas treze colônias
Nome da Lei
Ano
Descrição
Lei do Açúcar
1764
Imposto adicional sobre o açúcar importado das colônias inglesas no
Caribe. O melaço, produzido com açúcar era transformado em rum
pelos comerciantes da Nova Inglaterra e trocado por escravos na costa
da África. Esta atividade ficou conhecida como comércio triangular e a
nova taxa prejudicava os interesses dos colonos por aumentarem seus
custos.
Lei do Selo
1767
Determinava que todos os jornais, livros e documentos publicados nas
colônias deveriam pagar uma taxa, o que implicava em mais despesas
para os colonos. Foi revogada em 1766.
Atos Townsend
1767
Leis que criaram novas taxas de importações para os colonos sobre
produtos como vidro, papel e corantes, o que implicava mais despesas
para eles.
Lei do Chá
1773
Concedia à Companhia das Índias Orientais o monopólio da venda do
produto nas colônias, o que prejudicava os comerciantes locais de chá.
Panorama 4 – Os Estados Unidos após a Independência
A nova nação era inovadora em muitos aspectos. Primeiro, por assumir a forma de república e não de monarquia,
como acontecia na maioria dos paises europeus da época. Depois, porque adotou o sistema presidencialista. Além disso,
assumiu a forma de federação, o que significava que embora tivesse um poder central os Estados possuíam autonomia.
Para completar, o Estado estabeleceu um sistema de divisão de poderes baseado nas idéias de Montesquieu (Poder
Executivo, Legislativo e Judiciário).
Entretanto, o processo de independência havia sido comandado por uma elite de comerciantes e senhores de terras
e escravos que procurava a todo custo preservar a estrutura existente. Não por acaso a escravidão foi mantida e criou-se
um complicado sistema eleitoral para a escolha do presidente.
A independência dos Estados Unidos serviu de modelo para outras nações americanas, além disso, influenciou
inclusive a Revolução Francesa.
Questões
1 – Aponte alguns
aspectos em que a nova
nação tornou-se inovadora.
2 – Explique quais
estruturas foram mantidas
após a Independência dos
Estados Unidos.
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards