título do trabalho

Propaganda
DST EM MULHERES COM ALTERAÇÕES NO EXAME PAPANICOLAU
Fernanda Ruas Machado
Taimara Martins Pinheiro
Catharine Silva de Souza
Vanessa Franco de Carvalho
Nalú Pereira da Costa Kerber
Área do Conhecimento: Ciências da Saúde
Palavras Chave: Doenças Sexualmente Transmissíveis, Exame Papanicolau,
Saúde da Mulher.
Resumo
Mesmo com o desenvolvimento de novos métodos de diagnóstico e de tratamento,
as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) estão entre os principais problemas
de saúde pública. A incidência anual estimada das DST, somente no Brasil, é de 10
a 12 milhões de casos.¹ As mulheres que possuem alguma DST apresentam cinco
vezes mais chances de terem lesões precursoras do câncer de colo do útero.²
Objetivou-se identificar as principais DSTs relatadas pelas mulheres que
apresentaram alterações pré-malignas ou malignas no exame citopatológico. Tratase de um estudo de abordagem qualitativa, aprovado pelo Comitê de Ética sob o Nº
83/2011, realizado com 46 mulheres que apresentaram alterações no período de
janeiro de 2010 a julho de 2011, na cidade do Rio Grande - RS. No período, foram
realizados 9681 exames citopatológicos, sendo que destes, 186 apresentaram
alterações pré-malignas ou malignas. Na entrevista foi questionado se as mulheres
já tinham tido alguma DST, pedindo para especificar qual foi esta. Foi desenvolvida
uma análise temática, os resultados sendo apresentados em dois temas: Ausência
de DST, a qual representou a maioria das mulheres. Observou-se o
desconhecimento quanto aos sinais e sintomas das doenças e a preocupação
somente com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e; Presença de DST, em
que, entre as DST citadas, despontaram o condiloma acuminado, o herpes genital e
a sífilis. Notou-se que as mulheres desconhecem seu diagnóstico, a forma de
transmissão da doença e suas características. Apesar dos avanços na atenção
básica, algumas unidades de saúde ainda não tratam dos casos de DST como
realmente deveriam.³ Conclui-se que, há necessidade de orientações mais claras e
objetivas pelos profissionais de saúde acerca das DST.
Referências:
1. Brasil. Ministério da Saúde. Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas da
População Brasileira. Brasília: 2011.
De 22 a 26 de outubro de 2012.
FURG - Campus Carreiros
2. Brasil. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica. Controle dos Cânceres
do Colo do Útero e da Mama. Brasília: 2006.
3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa
Nacional de DST e Aids. Manual de controle das Doenças Sexualmente
Transmissíveis. 4a ed. Brasília: 2006.
De 22 a 26 de outubro de 2012.
FURG - Campus Carreiros
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards