cap-3-mexico

Propaganda
México
Características gerais
Juntamente com o Brasil e a Argentina, o México é um dos países mais industrializados da América Latina. Sua economia
talvez seja hoje a maior da América Latina, e sua população de mais de 107 milhões de habitantes é inferior apenas à do
Brasil.O crescimento demográfico do México foi um dos mais elevados do mundo até o início da década de 1980. Apesar de
ter diminuído, esse crescimento ainda é relativamente alto (1,7% ao ano) e maior que o do Brasil (1,6%).
Quanto ao aspecto físico,o México possui um formato afunilado, mais largo ao norte, estreitando-se ao sul. Banhado pelo
oceano Atlântico a leste e pelo Pacífico a oeste, seu território apresenta inúmeras áreas montanhosas com altiplanos na parte
central, onde vive a maioria da
população. Apresenta também duas
importantes penínsulas, uma do lado
ocidental (Califórnia) e outra do lado
oriental (lucatã). Observe no mapa.
O clima em geral é tropical:ameno nos
altiplanos, seco e desértico em amplas
áreas ao norte do país. Sua porção norte
apresenta traços de relevo, clima e
vegetação que se assemelham aos dos
Estados Unidos da América. No entanto,
ao sul da península de lucatã as
características desse território se
parecem mais com as de Guatemala,
Honduras e Nicarágua. Por isso muitos
geógrafos e cartógrafos sempre tiveram
dúvida ao classificar o México. Afinal, ele
pertence à América do Norte ou à
América Central?
A população e as cidades
A população mexicana é extremamente diversificada do ponto de vista étnico. Os colonizadores espanhóis encontraram
nesse território inúmeras sociedades pré-colombianas, que foram dominadas e escravizadas por meio da astúcia ou das
armas. É o caso dos astecas, maias, nahuas, zaapotecas, otomis, etc.
Com o passar dos séculos, a miscigenação entre os espanhóis e esses povos - e entre esses próprios povos - intensificouse. Como conseqüência, hoje 55% da população mexicana é constituída de mestiços e mais de 25% se constitui de grupos
indígenas. Os brancos correspondem a apenas 15% e as minorias étnicas africanas e asiáticas compõem menos de 5% da
população.
As cidades mexicanas, especialmente a metrópole constituída pela Cidade do México e outras cidades próximas a ela, são
exemplos típicos dos grandes centros urbanos dos países subdesenvolvidos e, em especial, da América Latina. Nesses
grandes aglomerados urbanos a qualidade de vida vem decaindo. Como reflexo dessa queda, é cada vez maior o número de
assaltos e a violência, inclusive policial. Cresce também o número de excluídos - subempregados, mendigos e menores
abandonados, entre outros.
A economia e a dívida externa
Além do turismo, importante fonte de renda, o México possui uma vida econômica diversificada, com inúmeras atividades
industriais, agrícolas e mineradoras. O petróleo é, desde a década de 1970, o principal produto de exportação. Mas o México
também produz e exporta açúcar, feijão, café, milho, sorgo, frutas cítricas, automóveis, fluorito, zinco e prata. A prata é
extraída do subsolo mexicano desde a época da colonização e ainda hoje o México é o maior produtor mundial desse metal.
Até as primeiras décadas do século XX, as atividades econômicas do México eram essencialmente agrícolas e de
mineração. Só por volta de 1950 a industrialização mexicana se acelerou, em parte por causa dos investimentos estrangeiros,
com a instalação de empresas multinacionais voltadas para a produção de automóveis, eletrodomésticos, aparelhos
eletrônicos, etc. Já as atividades rurais,embora tenham passado recentemente por uma relativa mecanização, ainda são
executadas de forma tradicional.
Ao lado de outros problemas, como a má distribuição da renda, a pobreza absoluta de milhões de pessoas e os elevados
índices de desemprego, uma das grandes questões atuais do México é a dívida externa. O México é um dos maiores
devedores dos bancos e das instituições financeiras internacionais.
Na época da "crise do petróleo" (1973-1974), o governo tomou emprestadas enormes somas de dólares dos bancos
internacionais e permitiu que as empresas obtivessem empréstimos semelhantes. Mas os preços do produto acabaram se
estabilizando e até caindo na década de 1980. Diante dessa situação, o México fez vários acordos com o FMI (Fundo
Monetário Internacional) e conseguiu diminuir o valor das parcelas anuais e ampliar o prazo final de pagamento da dívida.
Em contrapartida, o governo mexicano precisou adotar uma série de medidas para tentar corrigira economia, como o
controle dos salários e dos gastos públicos. Para isso teve de reduzir os empréstimos internos e o número de empregos
públicos, gerando aumento da inflação e do desemprego, com forte arrocho salarial (os salários subiram menos que a
inflação). Em 1991 a inflação mexicana começou a ser controlada e o Estado privatizou muitas empresas estatais.
ATIVIDADES
1. Porque há dúvidas sobre a inclusão do México na América Central ou na América do Norte?
2. Quais são os principais aspectos físicos do México do ponto de vista do relevo e do clima?
3. Como é a população mexicana do ponto de vista étnico?Compare-a com a população brasileira.
4. Explique a decadência da qualidade de vida nos grandes aglomerados urbanos do México.
5. Quais são as principais atividades econômicas do México?
6. Porque o México é um dos maiores devedores dos bancos e das instituições financeiras internacionais?
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards