Economia e negócios

Propaganda
Economia e negócios
Versão 1.02
Gilberto de Castro Timotheo
11
Economia e negócios
Problema principal
A economia trabalha com a escassez de produtos e serviços e o
problema de distribuição a população.
Necessidades humanas
A complexidade das necessidades humanas, não nos permitem definir
com simplesmente alguns poucos vetores, a variedade de informações e
situações que interferem neste processo apontam para uma equação que
considera as unidades, famílias e empresas - que são agrupamentos humanos
com objetivo específico - , como um plano de estudos (microeconomia ) e o
comportamento coletivo de uma região (País ou conjunto de países.).
Estas necessidades estão distribuídas por:
-Necessidades segundo o requerente
Estas necessidades são analisadas com duas visões distintas:
-Individuo
Natural -. Ex: comer
Social - Ex: casamento
-Sociedade
Coletivas -> Quando a necessidade de um indivíduo se
transforma na necessidade da coletividade como por
exemplo o transporte.
Públicas -> Quando são de âmbito estritamente coletivo
como Segurança e Saúde.
-Necessidades segundo sua natureza
Levam em consideração os aspectos de prioridade de consumo, sendo
divididas em:
- Primárias
São as básicas -> Alimentos
- Secundárias
Constituem aquelas necessidades que constituem os
desejos mais comuns, mas que, não são de prioridade
máxima -> Turismo e lazer.
Bens e serviços
De um modo geral, o objetivo de uma indústria é produzir bens
e serviços para vendê-los e obter lucros*. Mas o que são bens? E serviços?
De forma global, bem é tudo aquilo que permite satisfazer as
necessidades humanas.
Segundo o caráter, os bens podem ser:
Bens livres: são úteis. Existem em quantidade ilimitada e podem ser
obtidos sem nenhum esforço na natureza. Ex: a luzsolar, o ar, o mar.
Esses bens não possuem preços;
Bens econômicos: são úteis. Possuem preços, são relativamente
escassos e supõem a ocorrência de esforço humano para obtê-lo.
Esses bens são classificados em dois grupos:
Bens materiais: são de natureza material, podem ser estocados, tangíveis
(podem ser tocados), como roupas, alimentos, livros, TV, etc.;
Serviços: não podem ser tocados (intangíveis). Ex: serviço de um médico,
consultoria de um economista, serviços de um advogado (apenas para citar
alguns), e acaba no mesmo momento de produção. Não podem ser estocados.
Os bens materiais classificam-se em:
Bens de consumo: são aqueles diretamente usados para a
satisfação das necessidades humanas. Os bens de consumo
podem ser:
Bens de
consumo
eletrodomésticos); e
duráveis
(como
carros,
móveis,
Bens de consumo não duráveis (tais como gasolina, alimentos,
cigarro);
Bens de capital: são bens de produção (ou os bens de produ-ção são os
bens de capital), ou seja, bens de capital, que permitem produzir outros
bens, por exemplo: equipamentos,computadores, edifícios, instalações,
etc. Deve ser dito quetanto os bens de consumo quanto os bens de
capital são classificados como:
Bens finais: são bens acabados, pois já passaram portodas as etapas de
transformação possíveis;
Bens intermediários: São bens que ainda estão inacabados, que
precisam ser transformados para atingir a sua finalidade principal. Ex: o
aço, o vidro e a borracha usados na produção de carros.
Os bens podem ser classificados, ainda, em:
Bens públicos: são bens não exclusivos e não disputáveis.
Referem-se ao conjunto de bens fornecidos pelo setor público: transporte,
segurança e justiça;
Bens privados: são bens exclusivos e disputáveis. São produzidos e possuídos
privadamente: TV, carro, computador.
Recurso ou Fatores de Produção
 Terra
 Trabalho
 Capital
A "terra" e o "trabalho" são considerados fatores originários, já o "capital" e
derivado da "terra" e do "trabalho". Segundo a teoria desses autores, vamos
analisar
a
influencia
desses
três
fatores
na
produção.
Esses fatores têm influencia direta na produção, os quais são utilizados para
satisfazer as nossas necessidades, direta ou depois de transformadas. O
planeta em que habitamos que foi denominado de "Terra", constitui o primeiro
fator de produção e quando surgiu o homem, o mundo já estava criado.
A natureza é generosa, pois encontramos na terra muitas coisas
imediatamente aproveitadas como: os peixes, animais comestíveis, ervas,
frutas a água etc. E não é só isso, temos os mares e os rios com suas
quedas-d'água, o homem faz aproveitamento desses recursos, para
melhorar a sua existência. Podemos notar também que até as coisa que a
natureza nos oferece prontas, como: os animais, peixes, frutas etc., exige
algum esforço que é considerado "trabalho", como: a caça, a pesca, a
colheita, o transporte, o armazenamento, etc. Então o segundo fator de
produção é o "trabalho" (Esse nome vem de um antigo instrumento
chamado "tripallium", o qual era usado para castigar os escravos e exigir
deles
mais
trabalho).
É bom lembrar que o homem é o agente da produção e o seu trabalho
representa o segundo fator da produção. O trabalho, em economia, quer
dizer o trabalho humano e não o desempenho das máquinas e nem o
esforço dos animais que parecem trabalhar. A máquina industrial e os
animais colocados a serviço do homem representam o terceiro fator de
produção, que é o "capital" o qual vamos abordar a seguir.
Ao longo dos anos, o homem percebeu que mesmo as coisas que não
proporcionavam a pronta satisfação de suas necessidades, serviriam para
ajuda-lo a obter outras coisas de consumo imediato. Então o homem
primitivo percebeu que poderia fazer instrumentos como o arco e flecha, o
machado de pedra, a foice com dentes de sílix, etc; que poderiam auxilialos a conseguir com mais facilidade as coisas para a sua sobrevivência e de
sua família. Dessa forma é que nasceu o terceiro fator da produção, que
denominamos
de
"capital".
É considerado capital, os bens que não se destina à imediata satisfação do
ser humano, mas que tem a função de facilitar a produção de utilidades
econômicas. O capital no ponto de vista econômico é representado pelas
matérias primas, usinas, máquinas, ferramentas, edifícios industriais etc. O
dinheiro ou o credito, também é considerado capital, somente do ponto de
vista comercial ou financeiro, representando a fonte do financiamento para
a compra dos bens de produção: bens duráveis e transitórios (insumos).
Quando os três fatores estão em harmonia, a produção com certeza estará
crescente, observamos na "terra" o fator originário com uma riqueza
incalculável para o ser humano, com o "trabalho" conseguirmos os bens
econômicos, e por fim vem o "capital", que só com ele pode se concluir o
ciclo
produtivo.
A sociedade vem evoluindo, com isso nasceu um novo fator de produção,
defendido por muitos autores denominado de "empresa", que representa a
organização econômica que tem a função de reunir ou combinar os fatores
tradicionais da produção terra, trabalho e capital e que agrega o quarto
fator a "empresa", a qual tem a função de produzir bens e serviços.
População (área determinada)
Ativa -> atua no processo produtivo:
Todo país, seja subdesenvolvido ou desenvolvido, possui uma população
economicamente ativa, essa parcela do contingente populacional representa
todas as pessoas que trabalham ou que estão procurando emprego, são essas
que produzem para o país e que integram o sistema produtivo. A população de
idade ativa é dividia em: população economicamente ativa e nãoeconomicamente
ativa
ou
mesmo
inativa.
No caso especifico do Brasil, a população ativa soma aproximadamente 79
milhões de pessoas ou 46,7%, índice muito baixo, uma vez que o restante da
população, cerca de 53,3%, fica à mercê do sustento dos economicamente
ativos. Em diversos países o índice é superior, aproximadamente 75% atuam
no
setor
produtivo.
No Brasil, os homens representam 58% e as mulheres 42% daqueles que
desenvolvem
atividades
em
distintos
setores
da economia.
Atualmente, o Brasil vem atravessando muitas evoluções nos diversos setores
da economia. A partir da década de 40, quando teve início de forma tardia o
processo de industrialização, houve um acelerado crescimento urbano
provocado pela mecanização do campo, fato que ocasionou a perda de postos
de trabalho nesse setor, promovendo um enorme fluxo de trabalhadores para
os centros urbanos, dando origem ao fenômeno conhecido como êxodo rural.
Todo esse fluxo desencadeou uma diminuição de trabalhadores inseridos no
setor
primário.
O setor secundário, por outro lado, teve um grande crescimento devido os
fatores anteriormente citados, essa crescente perdurou até os anos 80, logo
apresentou uma queda proveniente das crises econômicas que assolou o país
nesse período, a modernização desse setor retira muitos postos de trabalho.
O setor terciário brasileiro é o que mais cresce recentemente, as causas desse
aumento são a urbanização do país e as necessidades das grandes cidades
que impulsionam o mercado de prestação de serviços. Esse setor tem
oferecido muitas oportunidades de trabalho, desde mão-de-obra especializada
até de baixa qualificação.
Inativa -> Apenas consome – aposentados – estudantes e todos aqueles que
não possuem renda.
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards