ética epicurista

Propaganda
ÉTICA EPICURISTA
Karina Mikuska (PAIC/FUNDAÇÃO ARAÚCARIA-UNICENTRO) Ruth Rieth
Leonhardth (Orientador), e-mail: [email protected]
Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO/Centro de Ciências
Humanas – Guarapuava– PR.
Palavras-chave: Epicuro, Filosofia, Ética
Resumo:
O ponto central da pesquisa é o pensamento do filósofo Epicuro. A doutrina de
Epicuro é uma filosofia do prazer. Nesse trabalho a questão: o que Epicuro entende
por prazer recebe destaque. De modo tipicamente helênico ele analisa a saúde do
corpo aliada com a serenidade do espírito, o filósofo não tenta agarrar todo e
qualquer prazer aqueles provido do corpo e das sensações, nem riquezas e honras.
O que se deve procurar é uma atmosfera serena de aspirações modestas; deve-se
proceder em todos os atos com prudência convicção e justiça. Epicuro acredita que
por meio de uma vida tranqüila de espírito buscando as coisas simples trilha-se o
caminho rumo à felicidade.
Introdução:
Abordam-se os principais conceitos de Epicuro para desenvolver uma compreensão
adequada e para mostrar a importância de suas mensagens. A ética do grego ethos
é cada vez mais cobrada pela permanência dela na vida cotidiana e no pensamento
dos filósofos de todos os tempos. Os ensinamentos advindos dos grandes
pensadores têm se mostrado como fundamentos referenciais para direcionar a
reflexão sobre questões que assombram, angustiam e alimentam as incertezas de
todos aqueles que são confrontados com o que acontece, e buscam caminhos
possíveis. Retomar o pensamento dos antigos é uma maneira de alicerçar a
reflexão. A doutrina de Epicuro é uma filosofia do prazer. Epicuro analisa a saúde do
corpo em conformidade com a serenidade do espírito, e afirma que agir com
prudência, convicção e justiça é saber selecionar os prazeres mais apropriados e
úteis.
Materiais e Métodos:
A metodologia é uma pesquisa bibliográfica de cunho filosófico, que se realiza
mediante a leitura do livro base: Epicuro o Filósofo da Alegria, bem como a consulta
de outros obras, artigos e comentadores, e a reflexão que permite a apresentação
de idéias construídas pela aluna.
Resultados e Discussão:
Dentro do sistema filosófico de Epicuro levanta-se a problematização: o que Epicuro
entende por prazer? A filosofia de alguns pensadores traz a proposta para o homem
viver bem, o que não é o mesmo que viver na prisão hedonista. Pelo contrário, é
necessária sabedoria prática, adquirida por meio da filosofia, para atingir a vida
agradável, que consiste em prazeres (não os carnais), nem os prazeres sensoriais,
mas aqueles que ultrapassam a carne e são sentidos na alma. Por isso mais prazer
têm aquelas pessoas que vivem em plenitude, buscado a ataraxia, a capacidade de
não se deixar perturbar pelos problemas,pelos males e até mesmo pelas coisas
excessivamente prazerosas o que é importante para a atividade epicurista. Como
em outras filosofias éticas gregas, a ataraxia é a forma mais elevada de felicidade, é
o objetivo correto de vida. Constitui o ponto mais alto na estruturação de uma vida
equilibrada. Este pensamento tem por finalidade tornar o homem feliz, libertando–o
das dores que o torturam, que podem advir de circunstâncias políticas e sociais e de
motivos religiosos. Epicuro quis transmitir a seus discípulos a própria experiência em
forma de doutrina, a sua idéia era que cada homem tem em si a capacidade de ser
feliz. Para o filósofo, a satisfação está na busca de poucas coisas materiais.
Quanto maior for a imperturbabilidade, a capacidade de não se deixar afetar, maior é
a felicidade do homem. Não oferece dúvidas que é quase impossível gozar de todos
os prazeres e evitar todas as dores, no entanto devem ser evitados os prazeres que
resultam uma dor maior, sendo assim uma dor suportada por mais tempo, logo
resulta um prazer maior, tornando-se possível aturá-la. Em sua lição de tranqüilidade
da alma fica claro que nada mais prazeroso que se lembrar das coisas boas já
vividas e alimentar-se de esperanças para buscar a felicidade. Por isso, a principal
riqueza de um homem, que deve ser valorizada, segundo o filósofo, é a paz de
espírito uma vida sem perturbação, e, principalmente moderada na busca de
prazeres. Pois a natureza humana necessita apenas o suficiente para viver, e assim
toda riqueza que não for natural é inútil.
Conclusões:
Este estudo bibliográfico conduz a uma maior compreensão do pensamento de
Epicuro. O conceito empregado nos ensinamentos de Epicuro, (muitas vezes com
interpretações equivocadas), mostra o epicurismo como se fosse assumido por
pessoas depravadas, luxuriosas. O que Epicuro pregou foi uma filosofia de
libertação das dores e de terapia da alma. Epicuro orienta que se deve procurar
somente o que proporciona alegria e contentamento interior. Seu intuito foi
profundamente humano, valorizando a existência, por não acreditar no mundo de
superstições da época, e dessa forma reagiu radicalmente contra os temores das
divindades e a morte, e constitui um ideal de vida de ataraxia. A vida merece que se
desfrute dessas satisfações fundamentais: a paz de espírito, o conforto dos amigos,
e o gosto dos prazeres verdadeiros.
Agradecimentos:
Agradeço a minha professora e orientadora, Ruth Rieth Leonhardth, por toda
orientação recebida por ter acreditado no meu potencial e sempre incentivar o
aprimoramento da pesquisa filosófica.
Referências:
ABBAGNANO, N.Dicionário de Filosofia.4ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
REALE, G. Historia da Filosofia Antiga. São Paulo: Loyola, 1993.
ULLMANN, R. Epicuro o filósofo da Alegria. 3ª Ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006.
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards