7) Qual a importância da Auto Regulação Renal

Propaganda
1 - O que você entende por homeostase e quais as funções dos rins na
manutenção da homeostase?
Homeostase é a manutenção das condições estáveis do meio interno. Os rins
participam da homeostase ao produzirem excretas, mantendo o meio interno
em condições normais de funcionamento, ou seja, estável. Os rins também
controlam a composição e o volume dos líquidos corporais, além de equilibrar a
entrada de íons.
2- Faça uma breve revisão da anatomia renal, evidenciando as regiões, a
irrigação sangüínea, e a inervação renal.
Os rins localizam-se no exterior da cavidade peritoneal, na parede posterior do
abdome. Em adultos, seu peso é de aproximadamente 150 gramas e o seu
tamanho é de um punho fechado. Ao ser seccionado transversalmente, o rim
apresenta duas regiões bem características: o córtex (mais externo) e a medula
(mais interna). Na medula encontram-se as pirâmides renais. São ainda
componentes da anatomia dos rins: papila renal (possuem canais por onde
passa a urina), pelve renal (que é a continuação do ureter na extremidade
superior) e hilo (região de passagem de vasos, nervos e ureter). Na pelve se
encontrarão os cálices maiores, que se dividirão em menores para coletar a
urina proveniente dos canais das papilas. Os rins são inervados pela artéria e
veia renais e vasos linfáticos.
A inervação renal ocorre através do plexo celíaco, local de entrada de fibras
simpáticas. Estas são fibras pós-ganglionares que envolvem as artérias renais.
Fibras sensitivas alcançam a medula pelos nervos esplâncnicos ou pelas
raízes dorsais dos nervos espinhais.
A irrigação sangüínea renal baseia-se na penetração da artéria renal no rim
pelo hilo, após a entrada no rim há a ramificação em diversas artérias até se
transformarem em arteríolas aferentes, que irão atingir os capilares
glomerulares. Posteriormente, tais capilares irão se juntar para formarem a
arteríola eferentes, que formará os capilares peritubulares. Estes capilares irão
atingir os vasos do sistema venoso, passando por vários estágios de veias até
tranformarem-se na veia renal. Esta percorrerá caminho contrário ao da artéria,
ou seja sairá do rim.
No processo de circulação renal participam dois tipos de capilares: os
glomerulares e os peritubulares. Nos capilares glomerulares, a pressão
hidrostática é elevada (aproximadamente 60 mmHg), o que resulta na rápida
filtração de líquido. Nos capilares peritubulares, a pressão é baixa (
aproximadamente 13 mmHg), o que permite rápida reabsorção de líquido.
Nefros corticais possuem glomérulos na porção mais externa do córtex, já os
nefros justamedulares possuem glomérulos profundos no córtex renal.
Oscorticais têm alças de Henle curtas e o sistema tubular possui extensa rede
de capilares peritubulares .Em contrapartida, nos nefros justamedulares, as
alças de Henle são alongadas, chegando até a penetrar na medula. Os
justamedulares também possuem capilares especializados, os vasos retos.
As células epiteliais do túbulo proximal são bastante metabólicas, possuem
muitas mitocôndrias, apresentam extensa borda em escova no ápice e um
labirinto de canais intercelulares e basais para o rápido transporte de sódio. O
túbulo distal é composto por células principais, que reabsorvem sódio e água e
secretam íons potássio, e células intercaladas, que reabsorvem íons potássio e
eliminam íons hidrogênio.
3 - O que é “clearance” ou depuração plasmática ? Que outro método você
poderia utilizar para estudar o transporte de soluto e solvente pelo túbulo renal?
Depuração plasmática ou clearance está relacionada à limpeza do plasma
levando a produção de urina.
Por definição,a depuração renal de uma substância refere-se ao volume de
plasma totalmente depurado da substância pelos rins por unidade de tempo.
Ex:Se o plasma que passa pelos rins contém 1 miligrama de uma substância
em cada mililitro, e 1 miligrama dessa substância é também excretada na urina
a cada minuto, significa que 1 ml/min do plasma será depurado da substância.
Por conseguinte, a depuração refere-se ao volume de plasma que seria
necessário para suprir a quantidade de substância excretada na urina por
unidade de tempo.
A intensidade de depuração de diferentes substâncias do plasma fornecem um
meio útil de quantificar a eficácia dos rins na excreção de várias substâncias.
Outro método que pode ser utilizado para estudar o transporte de soluto e
solvente pelo túbulo renal é o método hormonal, os hormônios são
responsáveis pela especificidade da reabsorção nos túbulos para os eletrólitos
e para a água.
4 - Esquematize um glomérulo evidenciando o capilar glomerular e a cápsula
nefrítica. Quais as pressões que atuam nestas estruturas? O que é pressão de
filtração?
A-capilar glomerular
B- cápsula nefrítica
A filtração glomerular é determinada pela soma de pressões hidrostáticas e
coloidosmótica através da membrana glomerular.
A pressão efetiva da filtração representa a soma das pressões hidrostáticas e
coloidosmótica que favorecem ou se opõem a filtração através dos capilares
glomerulares. Essas pressões incluem: (1) a pressão hidrostática do interior
dos capilares glomerulares, que promove a filtração. (2) a pressão hidrostática
na cápsula nefrítica fora dos capilares, que se opõe a filtração. (3) a pressão
coloidosmótica das proteínas na cápsula nefrítica , que promove a filtração. (
Em condições normais, a concentração de proteínas no filtrado glormerular é
tão baixa que a pressão coloidosmótica do líquido na cápsula é considerada
nula.).
5 - Esboce um gráfico relacionando RFG e a FPR com a pressão arterial. O
que representa ARFPR/RFG para o controle da homeostase ? Além da PEUF,
que outro parâmetro afeta o RFG?
Como esse parâmetro pode ser
influenciado por hormônios e pelo SN?
A pressão arterial renal pode variar entre 80-200 mmHg, mas o FPR
permanecerá constante. Somente quando a pressão na artéria renal ficar
reduzia até abaixo de 80 mmHg é que o FPR ficará reduzido.
- A relação entre o ritmo de filtração glomerular e o fluxo plasmático renal
representa a fração de filtração (FF). Se a FF aumentasse, quantidade de
liquido, relativamente maior, seria filtrada para fora do capilar glomerular,
resultando em concentração, acima do normal, das proteínas do sangue
capilar. O aumento da FF produz aumento de concentração das proteínas e da
pressão oncótica do sangue capilar peritubular. Isso leva a maior reabsorção
pelo túbulo proximal, o que afeta a homeostase de Íons Cl-, Na+ e HCO3 -.
-Além da pressão efetiva de ultrafiltração, o outro parâmetro que interfere na
RFG é o coeficiente de filtração(Kf). Ele é a permeabilidade à água ou a
condutância hidráulica da parede do capilar glomerular. Os dois fatores que
contribuem para o Kf são a permeabilidade á água, por unidade de área de
superfície, e a área total da superfície. O kf pode ser afetado pelo hormônio
antidiurético que insere canais para a água na membrana lumial da células
principais, tornando-as permeáveis a água. O SN Autônomo Simpático pode
atuar na vasodilatação ou na vasoconstricção dos capilares, alterando a área
total da superfície do mesmo. Assim o SN pode influenciar o Kf.
6 - Como ocorre a distribuição do sangue no rim?
O sangue chega a cada um dos rins, pela artéria renal, que se ramifica nas
artéria interlobares, artérias arqueadas, e nas artérias radias corticais. Os
menores ramos arteriais se subdividem no primeiro grupo de arteríolas, as
arteríolas aferentes. Estas levam o sangue para a primeira rede capilar, os
capilares glomerulares, que é onde ocorre a ultrafiltração. O sangue vai dos
capilares glomerulares por meio do segundo grupo de arteríolas, as arteríolas
eferentes, que levam o sangue para uma segunda rede de capilares, os
capilares peritubulares. Os capilares peritubulares circundam o nefro. Os
solutos a água são reabsorvidos para os capilares peritubulares, enquanto
alguns solutos são secretados a partir do sangue nos capilares peritubulares. O
sangue desses capilares flui para pequenas vias que drenam para a veia renal.
Nos nefrons superficiais, os capilares peritubulares se ramificam a partir das
arteríolas eferentes, levando nutrientes para as células epiteliais tubulares. Nos
nefrons justamedulares, os capilares peritubulares, apresentam uma
espacialização, chamadas vasos retos. Eles são grandes vasos sanguíneos em
forma de grampo em U e atuam como trocadores osmóticos, para a produção
de urina concentrada.
7 - Qual a importância da Auto Regulação Renal?
A Auto Regulação Renal é um mecanismo que mantém RBF e GRF
relativamente constantes, apesar de mudanças na pressão arterial sanguínea
ente 90 e 180 mmHg. É um modo eficaz de dissociar a função renal da pressão
arterial e garantir que a excreção de fluidos e solutos permaneça constante.
8 - Por que a creatinina e a insulina são utilizadas para aferir o RFG? Qual das
duas é mais utilizada na prática clínica?
O RFG é medido através da determinação da depuração plasmática de uma
substância que é perfeitamente ultrafiltrada nos glomérulos, não sendo
reabsorvida nem secretada ao longo dos túbulos renais. Nessas condições, as
substâncias mais utilizadas são a insulina e a creatinina. A insulina é mais
adequada p/ medir o RFG contudo a creatinina é a mais utilizada por ser
endógena.
9 - Para você qual é a barreira limitante no processo de ultrafiltração
glomerular. Justifique. Que experimento pode ser feito para comprovar sua
justificativa?
As estruturas que compõem a barreira de filtração glomerular são: Endotélio
capilar, Membrana basal e Fendas de filtração dos podócitos. Esta barreira
restringe a filtração moléculas com base no tamanho e na carga elétrica.
Moléculas neutras, de tamanho menor que 20 A são livremente filtradas.
Maiores que 42 A não são filtradas e as de tamanho intermediário, para esses
valores, são filtradas em várias proporções. Para qualquer raio molecular,
moléculas catiônicas são mais rapidamente filtradas que as aniônicas, pois na
superfície de todos os componentes da barreira de filtração glomerular existem
glicoproteínas carregadas negativamente. Tal carga negativa repele moléculas
de cargas similares, p. ex.: muitas proteínas plasmáticas, e restringe a filtração
de proteínas com diâmetro molecular de 20 a 42 A.
Para comprovar, é só remover as cargas negativas da barreira de filtração. Isso
faz com que as proteínas sejam filtradas somente por seus raios efetivos.
Assim, em qualquer raio molecular entre 20 e 42 A, a filtração de proteínas
polianiônicas excederá a filtração que prevalece no estado normal.
10 - Detalhe as alterações observadas na figura abaixo, sabendo-se que RBF
= Fluxo Sanguíneo Renal e GFR = Ritmo de Filtração Glomerular.
Os rins regulam seu fluxo sanguíneo através do ajuste na resistência vascular
em resposta a mudanças na pressão arterial (gráfico).
O Ritmo de Filtração Glomerular (GFR) e Fluxo Sanguíneo Renal (RBF) são
regulados sobre a mesma faixa de variação de pressão, por isso, os mesmos
mecanismos de auto-regulação regulam ambos os fluxos (Mecanismo
Miogênico – responde à mudança na pressão arterial e Mecanismo
Tubuloglomerular – responde à mudança na concentração de NaCl)
O gráfico mostra que:
1 – a auto-regulação permite que GFR e RBF permaneçam relativamente
constantes enquanto a pressão sanguínea muda de 90 para 180mmHg
2 – a auto-regulação está ausente quando a pressão arterial é menor que
90mmHg.
3 – Quando o GFR aumenta, por um aumento de pressão hidrostática
glomerular ou pela resistência arteriolar eferente, p. ex.: , causa o aumento da
concentração de NaCl no fluido tubular da mácula densa e a pressão
sanguínea também aumenta. Com isso, aumenta a resistência das arteríolas
aferentes, o que provoca uma diminuição da PG(Pressão hidrostática
Glomerular). Além disso, as células justaglomerulares liberam menos
renina,isso diminui a formação de angiotensina II,provoca dilatação da arteríola
eferente, diminuição da PG.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards