arte no egito - danimonteiro

advertisement
Professora : Danielle Palagano da Rocha
A
arte egípcia é
uma arte sacra,
pois toda a
produção artística
estava apenas
subordinada a
pessoa do Faraó
que era a ligação
desse mundo com
os Deuses.
A
arte egípcia,
diferente das outras
não é dedicada aos
vivos e sim aos
mortos, assim uma
arte funerária, pois
se acreditava que
após a vida existia
uma nova vida
eterna.
A
organização da
sociedade egípcia
funcionava como uma
pirâmide: no topo
ficava o Faraó, depois
os sacerdotes e os
nobres, abaixo os
oficiais do exercito, na
Quarta posição, os
artesãos, e por ultimo,
os trabalhadores e os
escravos.

Era o governante do Egito. Possuía
poderes totais sobre a sociedade
egípcia, além de ser reconhecido como
um deus. O poder dos faraós era
transmitido hereditariamente, portanto
não havia nenhum processo de escolha
ou votação para colocá-lo no poder. O
faraó e sua família eram muito ricos,
pois ficavam com boa parte dos
impostos recolhidos entre o povo. A
família real vivia de forma luxuosa em
grandes palácios. Ainda em vida,
ordenava a construção da pirâmide que
iria abrigar seu corpo mumificado e
seus tesouros após a morte.
 Mumificação
é o nome do processo
aprimorado pelos egípcios em que
retiram-se os principais órgãos, além do
cérebro do cadáver, dificultando assim a
sua decomposição. Geralmente, os
corpos são colocados em sarcófagos e
envoltos por faixas de algodão ou linho.
Após o processo ser concluído são
chamadas de múmias.

Sarcófago (em grego,
σαρκοφαγος - sarx =
carne, phagos = comer)
significa literalmente
"comedor de carne". É
um tipo de túmulo de
pedra onde se deposita
um cadáver, geralmente
mumificado, para
sepultamento usado no
Antigo Egito.

A arquitetura
egípcia foi uma
das mais
surpreendente,
pois se criou as
pirâmides,
gigantescas obras
feitas para abrigar
o tumulo de
Faraós onde
tinham como
material estrutural
predominante a
pedra.

As pirâmides são sem dúvida o paradigma da arquitetura
egípcia. Suas técnicas de construção continuam sendo
objeto de estudo para engenheiros e historiadores
 As
mais
célebres
do mundo
pertence
m com
certeza à
dinastia
IV e se
encontra
m em
Gizé
A
esfinge
egípcia é
uma antiga
criatura
mística
icônica
usualmente
tida como
um leão
deitado
estendido

Outro tipo
de
construção
foram os
hipogeus,
templos
escavados
nas rochas,
dedicados
a várias
divindades
ou a uma
em
particular

A entrada
a esses
templos
era
protegida
por
galerias
de
estátuas
de
grande
porte e
esfinges
A
escultura
egípcia foi
antes de tudo
animista,
encontrando
sua razão de ser
na eternizarão
do homem após
a morte
A
representação
de um faraó ou
um nobre era o
substituto físico
da morte, sua
cópia em caso de
decomposição
do corpo
mumificado

Feito em calcário
policromado, data do Novo
Império. Na corte de
Amenófis IV (Akhenaton) a
arte exibia uma tendência ao
naturalismo e à
expressividade, como
comprova esta peça — uma
das mais famosas da arte
egípcia. A sensualidade dos
traços, a geometria das
formas e o delicado ritmo do
conjunto atribuem harmonia
e beleza à escultura.

A arte da elaboração
do perfume nasceu no
Egito transpondo os
limites dos tempos e
das pirâmides
transformando- o em
um acessório
apreciado pelos ricos
mortais, ao invés de
ser privilégio
unicamente dos
deuses e dos mortos
A
pintura
egípcia teve
seu apogeu
durante o
império novo,
uma das etapas
históricas mais
brilhantes
dessa cultura
 Os
temas eram
normalmente
representações
da vida
cotidiana e de
batalhas,
quando não de
lendas
religiosas ou
de motivos de
natureza
escatológica.
 Os
hieróglifos
podem ter
começado em
tempos préhistóricos como
uma escrita por
meio de
imagens.
Professora: Danielle
da Rocha
Palagano
Disciplina: Artes
Conteúdo: 1º
1º Fase EJA
Ano E.Médio e
Download