PROPOSTA DE AÇÃO EM GESTÃO SOCIAL DE POLÍTICAS

Propaganda
PROPOSTA DE AÇÃO EM GESTÃO SOCIAL DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS EM
EJA NATAL-RN
Dados de identificação do(s) proponente(s):
Liz Araujo, Educadora da Subcoordenadoria de EJA – SEEC-RN, membro do Fórum Potiguar da EJA e
membro da AT –RN- na qual estou representando no curso.
Contatos - (84) 32321419 (84)99508854
Email: [email protected]
Suerda Maria Nogueira do Nascimento, Coordenadora da EJA do Município de Natal –RN, membro do
Fórum Potiguar de EJA e participante da Agenda Territorial de Desenvolvimento Integrado de EJA.
Contatos - (84) 8846-4030
Email: [email protected]
Caracterização da Agenda e do Fórum Estadual ou Distrital
Analisando o suporte teórico proporcionado pelo curso, percebe-se que o foco é
a construção coletiva que pauta o diálogo institucional junto a sociedade civil.
Considerando o ser humano como produto da natureza e do meio social imerso no
contexto histórico, cultural, político e social, entende-se que sua subjetividade é
constituída nas relações sociais, portanto não há sociedade caracterizada por seres
humanos individuais , mas como sujeitos que se relacionam consigo mesmo, com o
mundo material, com a natureza e com os outros seres humanos. A potencialização
das ações e o empoderamento desses sujeitos como seres sociais são referencias na
construção coletiva para o enfrentamento a mercantilização e as demais estratégias do
poder capitalista. É nessa perspectiva que organizações como os Fóruns de EJA
dinamizados pela sua representatividade vai construindo possibilidades para o
processo de intervenção na reconstrução da realidade da EJA. Da mesma forma é a
AT que como controle social torna-se instrumento favorável a exigência no
cumprimento efetivo das ações em prol da EJA, entre estas o direito constitucional que
referenda a educação como direito de todos. O papel do estado é oferecer
oportunidades educacionais a todos aqueles que não puderam concluir sua
escolaridade na idade própria. (LDB-1996). Deve-se fazer valer esse direito, ofertando
as oportunidades nos espaços que melhor convenie ao educando.
A Educação de Jovens e Adultos tem tido, nos últimos anos, um grande apoio
junto ao Governo Federal o que proporcionou uma maior valorização desta modalidade
de ensino, gerando grandes avanços na área. O sujeito da EJA tem conseguido buscar
mais seus direitos, porém há necessidade de que o mesmo se aproprie mais destes
direitos e busque uma melhor forma de lutar por ele, uma vez que o humano é
responsável por todas as ações que envolvam melhorias ou prejuízos a sociedade,
uma vez que estas ações envolvem todos que a compõem.
Baseado nesta perspectiva é que temos que buscar junto aos Fóruns de EJA
caminhos e estratégias para que possamos fazer com que estas mudanças ocorram,
pois os fóruns por serem lugares para debates e discussões, se melhor trabalhados
desenvolveram muito bem este papel.
O Fórum Potiguar de EJA está cada vez mais fortalecido, porém nós ainda não
temos um caráter de fórum, ainda estamos como um comitê que se reúne e discute
melhorias para sujeitos que ainda não estão muito apropriados de suas causas.
A Agenda Territorial é outra ferramenta que nos fortalece como militantes da
EJA, pois nos proporciona, mais uma vez envolvimento com outros segmentos
interessados em melhorar nossa EJA.
Percebemos que os resultados, tão desejados só serão alcançados através de
muitas discussões e da interação entre todos os interessados por esta causa. Temos
buscado a integração entre a sociedade civil e os nossos governantes, para fazer com
que percebam a EJA como modalidade de ensino, como de fato é, e que todos estes
segmentos juntos lutem e consigam fazer valer verdadeiramente o direito da educação
para TODOS.
Diagnóstico da EJA na Unidade Federada Estado (2008)
Educar com e para a sustentabilidade está sendo o maior desafio nas propostas
educacionais desse século. O consumo indisciplinado dos bens naturais, as práticas
educativas fora do contexto social, a não reposição dos bens na natureza, o
despreparo dos educadores causado pela ausência de consciência crítica e pela falta
de formação, e a excreção de valores, tem agredido diretamente a sustentabilidade do
planeta.
No nosso estado a situação da EJA não é muito diferente dos demais estados
do país, observamos em nossa análise que apesar do número de alunos da EJA esta
aumentando cada vez mais as propostas para sua melhoria ainda ocorrem bem
lentamente.
O Rio Grande do Norte passa por momentos bem difíceis, pois se percebe que o
aumento no número de alunos para as salas de aula da EJA no nosso Estado, é devido
a saída dos alunos do diurno para o noturno e nós não estamos conseguindo atender
estes alunos como gostaríamos, devido a falta de apoio dos nossos governantes, que
ainda não enxergam a EJA como deviam e não criam melhorias para que os alunos
fiquem no diurno amparados e não sejam transferidos para EJA como alunos
trabalhosos, sem interesse e futuro nenhum.
Desafios e Metas
Nosso maior desafio hoje é propor nos planos educacionais nos âmbitos
municipais, estaduais e federal as estratégias para a preservação da natureza como
garantia da dignidade humana, assumindo o compromisso de cumprimento como papel
de estado. O estabelecimento de metas, ações e legislações emanadas pelos poderes
executivos, legislativo, como também nos movimentos sociais deverão contemplar e
executar as políticas para: o crescimento econômico, a preservação da natureza, o
respeito a vida, a igualdade e equidade social. Reiteramos propostas que estão nessa
discussão e que deverão esta presente no Plano Estratégico de Ações para EJA: a
formação para educadores e gestores da EJA nos aspectos da profissionalização e da
preparação continuada, a garantia de continuidade educacional baseado nos princípios
da aprendizagem ao longo da vida e a eficácia e transparências na política
de
financiamento para EJA. As metas estabelecidas para o educando deverão contemplar
a ampliação em 50% da oferta de ensino fundamental da EJA, em curto prazo (especial
atendimento aos educandos que saem dos programas de alfabetização) ampliação da
oferta de ensino médio em 50% em médio prazo e propor estratégias para o ingresso
do educando no ensino superior em médio e longo prazo.
Baseado na análise e no levantamento que realizamos, pretendemos realizar
junto ao Fórum, Universidade, Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Estadual
de Educação um seminário integrador de EJA, com o objetivo de expor dados sobre a
EJA do Rio Grande do Norte e em seguida traçarmos um plano de ação com metas
para melhoria da EJA no nosso estado.
Criarmos espaços de discussões, além do fórum, levar as nossas angustias e
objetivos da nossa luta, para os sujeitos mais interessados, os nossos alunos, fazer
com que eles tenham conhecimento da causa e o estudo que é oferecido a ele não um
favor do governo e sim um direito que aos poucos ele tenta disseminar igualmente.
Realizar reuniões em locais diferenciados, pretendemos levar o fórum as
escolas, para que possamos envolver o máximo os jovens, adultos e idosos do estado.
Oferecer
ao
nosso
público
um
atendimento
diferenciado
tentando
focar
o
profissionalismo, sempre ligando a sustentabilidade como fator crucial para uma melhor
qualidade de vida e manutenção do ambiente.
Nossa meta mais ousada é a de trabalhar a formação dos nossos professores e
gestores com o apoio da nossa Universidade Federal, como também a qualificação dos
nossos técnicos da Secretaria Municipal de Educação, que a muito tempo não passam
por um curso de extensão nem tão pouco qualquer outra forma de qualificação.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
As eminências de um plano estratégico para EJA devem apresentar
oportunidades de derrota ao plano excludente de educação. O direito a educação para
todos consolida o crescimento polítivo, social e humanitário da atual e futura geração.
Isso não demanda apenas a existência de novas concepções, mas a integração e
intesetorialidade de todos os seguimentos sociais. A proposta educacional que
compreende-se esta nesse curso de gestão social é a que respeita e revela valores
culturais entre os povos, é o que incentiva o atendimento a diversidade e suas
especificidades e a que adéqua com eficiência as estratégias didáticas do educador ao
perfil do educando da EJA.
Superar em 100% os desafios postos é nossa principal meta para atingir as
expectativas dessa educação sonhada, não sabemos em que prazo se da isso, pois os
sistemas políticos, administrativo, educacional ainda não transgrediram as grades do
preconceito e da burocracia.
Sabemos que os desafios são muitos e que não iremos conseguir os resultados
de imediato, más estamos engajados na luta, e prontos para as dificuldades que
apareceram com toda certeza, contamos com o apoio da nossa Universidade Federal
que está com uma equipe muito boa e interessada na melhoria da nossa EJA, temos
que buscar o apoio dos nossos Secretários de Educação e Governantes, pois nem nós
nem tão pouco a Universidade tem condições de fazer todas as mudanças
acontecerem sozinhas.
BIBLIOGRAFIA
PAIVA, Jane. Educação de jovens e adultos: movimentos pela consolidação de direitos
–Revista de Educação de jovens e adultos – 2007.
SOARES, Leôncio José. O surgimento dos fóruns de EJA no Brasil: articular, socializar
e intervir. Alfabetização e cidadania, SP-2004.
DI PIERRO, Maria Clara; VOVIO Claudia; ANDRADE, Eliane Ribeiro.
Alfabetizaçãomdemjovens e adultos: lições da prática. Brasilia: UNESCO -2008.
Documento Base Nacional Preparatório à IV CONFINTEA – Brasília – DF – 2008
FELIPE, João. A construção coletiva – Brasil: Alternativas e Protagonistas. Consulta
popular – SP -1999
ALMEIDA, Maria das Graças Correia; BUCHMANN, Eriberto(org.) Refletindo sobre
desenvolvimento sustentável. Doc. Institucionais SDT e MDA – 2010.
Download
Random flashcards
A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards