Doença do beijo pode ser um problema no pós-carnaval

Propaganda
O download desta publicação foi no formato DOC através do Socialland
Doença do beijo pode ser um problema no pós-carnaval
Calor, música e paquera são elementos mais que presentes em todo período carnavalesco. E claro que o beijo
não iria ficar de fora da festa. No entanto, existe um problema em sair beijando todo mundo durante a folia de
momo. Ele atende pelo nome de mononucleose infecciosa. “A doença é transmitida por meio de vírus que se
desenvolve depois de um período de incubação de até 45 dias, alerta o médico Danylo Palmeira, infectologista
do Hospital Jayme da Fonte.
Também conhecida como “doença do beijo”, a mononucleose acomete principalmente jovens de 15 a 25 anos.
Segundo o médico, alguns dos fatores que influenciam a transmissão da doença são más condições de higiene
e grande concentração de pessoas em espaços pequenos, o que facilita a dispersão do vírus. Com período de
incubação que pode chegar a até 45 dias, o vírus pode ser contraído por meio da saliva. Mais raramente, por
meio de transfusão de sangue ou contato sexual.
Alguns dos sintomas da doença são: fadiga, dor de garganta, tosse, inchaço dos gânglios, desconforto
abdominal, vômitos, dores musculares e perda de apetite. Por causa da semelhança dos sintomas com os de
uma forte gripe ou amigdalite bacteriana, muitas pessoas infectadas recorrem à automedicação. O ideal, no
entanto, é procurar um médico: ”É importante que o paciente evite a automedicação e que o diagnóstico da
mononucleose seja preciso. No exame físico, é possível encontrar gânglios inchados na região do pescoço e
amídalas inflamadas, mas só um exame de sangue é capaz de confirmar a doença”, explica Dr. Danylo.
Fotos: Reprodução
A mononucleose não possui vacina nem um tratamento específico. Seu tratamento consiste em combater os
sintomas com antitérmicos, analgésicos e, após indicação médica, anti-inflamatórios. "Virose de evolução
geralmente benigna, entretanto pode evoluir para complicações como meningite, encefalite, anemia hemolítica
e rompimento do baço”, alerta o infectologista.
Serviço:
Hospital Jayme da Fonte
Endereço: Rua das Pernambucanas, 167, Graças. Fone: (81) 3416.0000
Agradecemos por utilizar mais um dos nossos serviços.
www.socialland.com.br | Jornalismo
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards