BIOLOGIA1aSerieEnsinoMedio3aEtapaP2

Propaganda
PROFESSOR: Leonardo Mariscal
BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO
==============================================================================================
Ecologia
01-
2
"A Caatinga cobre aproximadamente 825.143km do Nordeste e parte do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais,
apresentando planícies e chapadas baixas. A vegetação é composta de vegetais lenhosos, misturados com grande número
de cactos e bromélias. A secura ambiental, pelo clima semiárido, e sol inclemente impõem hábitos noturnos ou
subterrâneos. Répteis e roedores predominam na região. Entre as mais belas aves estão a arara-azul e o acauã, um gavião
predador de serpentes."
Disponível em: <http://ambientes.ambientebrasil.com.br/ecoturismo/potencial_ecoturistico_brasileiro/potencial_ecoturistico_brasileiro.html>.
Acesso em 11 ago. 2011.
 Sobre os aspectos ecológicos dos organismos citados no texto, pode-se afirmar que:
(A)
(B)
(C)
(D)
o nicho ecológico do gavião está definido pelo seu papel de predador.
os vegetais lenhosos, cactos e as bromélias formam uma população.
os répteis e os roedores se alimentam de cactos e bromélias.
o nicho ecológico da arara-azul e do acauã é o mesmo nesse hábitat.
02A VERDADEIRA SOLIDÃO.
[...] A grande novidade é que há pouco tempo foi descoberto um ser vivo que vive absolutamente sozinho em seu
ecossistema. Nenhum outro ser vivo é capaz de sobreviver onde ele vive. É o primeiro ecossistema conhecido constituído
por uma única espécie.
(Fernando Reinach. O Estado de S. Paulo, 20.11.2008.)
O autor se refere à bactéria Desulforudis audaxviator, descoberta em amostras de água obtida 2,8 km abaixo do solo,
na África do Sul.
 Considerando-se as informações do texto e os conceitos de ecologia, pode-se afirmar corretamente que:
(A) não se trata de um ecossistema, uma vez que não se caracteriza pela transferência de matéria e energia entre os
elementos abióticos e os elementos bióticos do meio.
(B) o elemento biótico do meio está bem caracterizado em seus três componentes: produtores, consumidores e
decompositores.
(C) os organismos ali encontrados ocupam um único ecossistema, mas não um único hábitat ou um único nicho
ecológico.
(D) trata-se de um típico exemplo de sucessão ecológica primária, com o estabelecimento de uma comunidade clímax.
(E) os elementos bióticos ali encontrados compõem uma população ecológica, mas não se pode dizer que compõem
uma comunidade.
03- Leia o texto a seguir.
Em um experimento hipotético, visando à obtenção de hortaliças resistentes a altas temperaturas, foram utilizados
fungos produtores de proteínas de resistência a choque térmico, presentes em plantas nativas das proximidades de fontes
termais. Os fungos foram retirados dessas plantas, identificados e inoculados nas hortaliças estudadas. Os resultados
obtidos mostraram que, após serem inoculados com os fungos, as hortaliças conseguiram crescer sob calor de 60 °C.
 O experimento descrito promoveu artificialmente a ocorrência de:
(A) relação de predação.
(C) relação de protocooperação.
(E) modificação genética nos fungos.
(B) relação de parasitismo.
(D) mutação gênica nas hortaliças.
04O crustáceo do gênero Pagurus, conhecido como caranguejo-eremita, ao contrário de outros caranguejos, não têm a
carapaça rígida, conhecida como exoesqueleto. Assim, para proteger seu delicado abdome, ocupa uma concha vazia de
molusco, a qual arrasta consigo ao se deslocar pelo fundo do mar, abandonando-a apenas para trocá-la por outra maior.
Sobre a concha ocupada pelo caranguejo-eremita é frequente se encontrarem uma ou mais anêmonas-do-mar, que
se beneficiam da associação com o caranguejo por ganharem mobilidade e aproveitarem as sobras de alimentos.
O caranguejo-eremita, por sua vez, beneficia-se dos mecanismos de defesa das anêmonas-do-mar, cujos tentáculos
têm substâncias urticantes e capazes de provocar queimaduras em eventuais predadores.
Página 1 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
 A relação ecológica que o caranguejo estabelece com as anêmonas-do-mar é denominada:
(A) protocooperação.
(B) comensalismo.
(C) amensalismo.
(D) parasitismo.
(E) inquilinismo.
05- Muitos seres vivos estabelecem relações ecológicas entre si e podem ter benefício ou prejuízo ou ainda ser indiferentes
na relação. Alguns exemplos dessas relações foram descritas a seguir.
I.
II.
III.
IV.
Os peixes-piloto ficam à espera de restos de alimentos desprezados por tubarões. Estes, por sua vez, não são
prejudicados e nem beneficiados pelos peixes-piloto.
Seres vivos que vivem em castas não conseguem viver isoladamente, dependem uns dos outros em todas as
fases da vida e existe uma nítida divisão de funções.
As lebres podem ser abatidas por onças, que as utilizam como fonte de alimento. A população de lince tem um
papel importante no equilíbrio da população de lebres.
Muitas orquídeas ficam em cima de troncos de árvores obtendo o suprimento de luz para a fotossíntese. As
árvores não são beneficiadas e nem prejudicadas pelas orquídeas.
 As relações ecológicas descritas correspondem, respectivamente, a:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
I – mutualismo; II – colônia; III – protocooperação; IV – comensalismo.
I – comensalismo; II – sociedade; III – predatismo; IV – epifitismo.
I – protocooperação; II – colônia; III – predatismo; IV – inquilinismo.
I – protocooperação; II – sociedade; III – parasitismo; IV – epifitismo.
I – comensalismo; II – colônia; III – mutualismo; IV – inquilinismo.
06- Em um experimento realizado por Gause (1934), foram colocadas duas populações de protozoários, Paramercium
caudatum (em azul) e Paramercium aurélia (em vermelho), em um mesmo frasco de cultura com meio apropriado para
o crescimento de ambos. O crescimento das duas populações foi quantificado ao longo de 15 dias, conforme gráfico
abaixo:
 Analisando a curva de crescimento das duas populações, a alternativa que classifica o tipo de relação ecológica entre
esses protozoários é:
(A) mutualismo.
(C) competição interespecífica.
(E) comensalismo.
Página 2 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
(B) cooperação intraespecífica.
(D) simbiose.
07- Nas comunidades, os indivíduos interagem entre si, exercendo influências nas populações envolvidas, de maneira
positiva ou negativa.
 Nesse contexto, a predação é uma interação ecológica em que:
(A)
(B)
(C)
(D)
há perda para ambas as espécies, por se tratar de uma associação interespecífica.
a especificidade presa-predador é determinante, pois os predadores se alimentam de um único tipo de presa.
há uma íntima associação entre duas espécies, manifestada por um comportamento canibalístico.
a população de predadores poderá determinar a população de presas e vice-versa.
08- De acordo com o Ministério do Meio Ambiente brasileiro, espécies exóticas invasoras são reconhecidas, atualmente,
como uma das maiores ameaças biológicas ao meio ambiente, com enormes prejuízos à economia, à biodiversidade e
aos ecossistemas naturais, além dos riscos à saúde humana. Essas espécies são consideradas a segunda maior
causa de perda de biodiversidade, após as alterações de habitat.
 Assinale a alternativa que mostra os tipos de relações envolvidas na extinção de espécies nativas por espécies
invasoras exóticas.
(A) Competição intraespecífica, predação e parasitismo.
(B) Canibalismo, amensalismo e predação.
(C) Competição interespecífica, predação e comensalismo.
(D) Canibalismo, mutualismo e predação.
(E) Competição interespecífica, predação e parasitismo.
09- Ecologia é a ciência que estuda as relações dos seres vivos com o ambiente e entre si.
 Sobre a ecologia, está INCORRETO afirmar que:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
nicho ecológico é sinônimo de habitat.
os níveis tróficos representam as relações energéticas entre os organismos de uma comunidade.
sucessão ecológica é a mudança da(s) comunidade(s) ao longo do tempo.
população é um conjunto de indivíduos da mesma espécie num determinado local.
comunidade são populações de diferentes espécies que vivem num determinado local.
10- O aumento da poluição atmosférica, especialmente pelo acúmulo de gases do efeito estufa, como o CO2, tem
acarretado a elevação da temperatura global. Alguns seres vivos, no entanto, apresentam um metabolismo capaz de
fixar esse gás em matéria orgânica.
 Em condições ideais, o grupo de organismos com maior capacidade de fixar CO2 é:
(A) levedo.
(C) zooplâncton.
Página 3 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
(B) bactéria.
(D) fitoplâncton.
11- Após um longo período realizando um trabalho na faculdade, um estudante chega em sua casa com muita fome e
coloca alguns alimentos no seu prato. Além do tradicional arroz e feijão, não podem faltar a carne, o omelete e a
salada.
 Em relação ao fluxo de energia ao longo de uma cadeia alimentar, o estudante consegue obter mais energia quando
ingere:
(A) carne e omelete, porque são provenientes de consumidores primários, nível trófico que armazena mais energia
que os produtores.
(B) carne e arroz, porque são ricos em carboidratos e proteínas, que são substâncias que armazenam muita energia.
(C) feijão e carne, porque apresentam muito ferro que irá compor a molécula de hemoglobina, responsável pelo
transporte de gás oxigênio.
(D) salada, arroz e feijão, porque são os produtores da cadeia alimentar e contêm mais energia armazenada em seus
tecidos.
(E) carne, omelete e feijão, porque possuem maior quantidade de carboidratos, que são moléculas orgânicas com
muitas ligações químicas.
12- A ilustração abaixo mostra um efeito decorrente da emissão de gases poluentes, devido ao avanço do crescimento
mundial em relação à qualidade do meio ambiente.
 Esse efeito está diretamente ligado ao ciclo do:
(A) fósforo.
(C) oxigênio.
(B) carbono.
(D) nitrogênio.
13Diferente do que o senso comum acredita, as lagartas de borboletas não possuem voracidade generalizada. Um
estudo mostrou que as borboletas de asas transparentes da família Ithomiinae, comuns na Floresta Amazônica e na Mata
Atlântica, consomem, sobretudo, plantas da família Solanaceae, a mesma do tomate. Contudo, os ancestrais dessas
borboletas consumiam espécies vegetais da família Apocinaceae, mas a quantidade dessas plantas parece não ter sido
suficiente para garantir o suprimento alimentar dessas borboletas. Dessa forma, as solanáceas tornaram-se uma opção de
alimento, pois são abundantes na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica.
Cores ao vento. Genes e fósseis revelam origem e diversidade de borboletas sul-americanas.
Revista Pesquisa FAPESP. N° 170, 2010 (adaptado).
 Nesse texto, a ideia do senso comum é confrontada com os conhecimentos científicos, ao se entender que as larvas
das borboletas Ithomiinae encontradas atualmente na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica, apresentam:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
facilidade em digerir todas as plantas desses locais.
interação com as plantas hospedeiras da família Apocinaceae.
adaptação para se alimentar de todas as plantas desses locais.
voracidade indiscriminada por todas as plantas existentes nesses locais.
especificidade pelas plantas da família Solanaceae existentes nesses locais.
14- Considere a cadeia alimentar abaixo.
Capim  gafanhoto  sapo  cobra
 Assinale a alternativa correta em relação à cadeia alimentar acima.
(A) O gafanhoto é carnívoro.
(C) O sapo é consumidor primário.
Página 4 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
(B) A cobra é consumidor terciário.
(D) O capim é heterótrofo.
15- Na superfície de uma lagoa são encontradas algas microscópicas fotossintetizantes que necessitam de luz, nutrientes
minerais, temperatura adequada para o seu crescimento e reprodução, servindo também de alimento para certos
animais.
 Nesse texto, estão implícitos os conceitos de:
(A) indivíduo e biótipo.
(C) população e biocenose.
(B) comunidade e bioma.
(D) habitat e nicho ecológico.
16- O controle biológico, técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos, é
utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro. Algumas espécies de borboleta depositam seus
ovos nessa cultura. A microvespa Trichogramma sp. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos, incluindo os das
borboletas em questão. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de
borboleta se desenvolvam. Assim, é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não
prejudiquem a cultura.
 A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. consiste na:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater.
introdução de um gene letal nas borboletas para diminuir o número de indivíduos.
competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos.
modificação do ambiente para selecionar indivíduos melhor adaptados.
aplicação de inseticidas a fim de diminuir o número de indivíduos que se deseja combater.
17Imagine que você é um sapo e vive em um pântano. Aí vem o homem e constrói uma
rodovia, dividindo o local. Se você tentar passar da metade para outra, o risco de ser
atropelado é alto. O resultado é que a estrada, apesar de quase não alterar a área total, criou
dois pântanos isolados.
Há muito tempo os ecólogos observaram que, quando o tamanho de um ecossistema é
reduzido, ele se torna mais frágil e corre o risco maior de se desestabilizar. Há muitas razões
teóricas para isso, como a diminuição da população capaz de trocar genes entre si. É o caso
do nosso sapo no pântano, que agora só pode se casar com, metade das fêmeas a que tinha
acesso antes da infeliz estrada.
Fonte: REINACH, Fernando. Corredor ecológico: quando dois a dois são cinco. A
longa marcha dos grilos canibais. São Paulo: Companhia da Letras. P. 29.
Imagem disponível em: http://www.google.com.br/images?hl=ptbr&
source=imghp&biw=1280&bih=709&q=%22sapo%22&btnG=Pesquisar+imagens&gbv=2&aq
=f&aqi=&aql=&oq=&gs_rfai=. Acesso em: 27 nov. 2010.
 Após a leitura do excerto acima, é correto afirmar que:
(A) o número de sapos presente nesse pântano não sofreria nenhuma alteração, pois essa população também pode
reproduzir-se assexuadamente, não precisando, para isso, de parceiros.
(B) é considerado um ecossistema apenas o conjunto de fatores abióticos de determinada região.
(C) o pântano citado no texto, por ser um lugar úmido, tem exatamente as mesmas características de uma floresta
tropical como a Amazônia.
(D) apenas a população de sapos presente no pântano sofreria algum tipo de impacto, uma vez que são animais
terrestres.
(E) o impacto ambiental provocado pela construção da estrada citado no texto, pode afetar a população de anfíbios
como os sapos, podendo ocasionar a sua diminuição.
18- Os organismos mantêm constante troca de matéria com o ambiente. Os elementos químicos são retirados do ambiente
pelos organismos, utilizados e novamente devolvidos ao meio, definindo os chamados ciclos biogeoquímicos. A figura
representa um desses ciclos.
Página 5 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
 É CORRETO dizer que a figura representa o ciclo:
(A) do fósforo, e as setas A e B representam, respectivamente, o trifosfato de adenosina (ATP) e o difosfato de
adenosina (ADP).
(B) do oxigênio, e as setas A e B representam, respectivamente, a fotossíntese e a respiração.
(C) da água, e as setas A e B representam, respectivamente, a precipitação e a evapotranspiração.
(D) do nitrogênio, e as setas A e B representam, respectivamente, a biofixação e a desnitrificação.
(E) do carbono, e as setas A e B representam, respectivamente, a fotossíntese e a respiração.
19Os ingredientes que compõem uma gotícula de nuvem são o vapor de água e um núcleo de condensação de nuvens
(NCN). Em torno desse núcleo, que consiste em uma minúscula partícula em suspensão no ar, o vapor de água se
condensa, formando uma gotícula microscópica, que, devido a uma série de processos físicos, cresce até precipitar-se
como chuva.
Na floresta Amazônica, a principal fonte natural de NCN é a própria vegetação. As chuvas de nuvens baixas, na
estação chuvosa, devolvem os NCNs, aerossóis, à superfície, praticamente no mesmo lugar em que foram gerados pela
floresta. As nuvens altas são carregadas por ventos mais intensos, de altitude, e viajam centenas de quilômetros de seu
local de origem, exportando as partículas contidas no interior das gotas de chuva. Na Amazônia, cuja taxa de precipitação é
uma das mais altas do mundo, o ciclo de evaporação e precipitação natural é altamente eficiente.
Com a chegada, em larga escala, dos seres humanos à Amazônia, ao longo dos últimos 30 anos, parte dos ciclos
naturais está sendo alterada. As emissões de poluentes atmosféricos pelas queimadas, na época da seca, modificam as
características físicas e químicas da atmosfera amazônica, provocando o seu aquecimento, com modificação do perfil
natural da variação da temperatura com a altura, o que torna mais difícil a formação de nuvens.
Paulo Artaxo et al. O mecanismo da floresta para fazer chover.
In: Scientific American Brasil, ano 1, n0. 11, abr./2003, p. 38-45 (com adaptações).
 Na Amazônia, o ciclo hidrológico depende fundamentalmente:
(A) da produção de CO2 oriundo da respiração das árvores.
(B) da evaporação, da transpiração e da liberação de aerossóis que atuam como NCNs.
(C) das queimadas, que produzem gotículas microscópicas de água, as quais crescem até se precipitarem como
chuva.
(D) das nuvens de maior altitude, que trazem para a floresta NCNs produzidos a centenas de quilômetros de seu local
de origem.
(E) da intervenção humana, mediante ações que modificam as características físicas e químicas da atmosfera da
região.
20- Analise as afirmativas referentes às ações do homem sobre o ambiente e seus possíveis efeitos.
I.
II.
III.
Ao desmatar, reduz-se a quantidade de folhas, as quais refletem cerca de 10% da radiação solar, acarretando
um maior aquecimento do solo.
Ao poluir rios e mares, diminui-se o fitoplâncton, interferindo na liberação de dimetilsulfeto para a atmosfera, gás
necessário para a formação das nuvens.
Ao derramar petróleo no mar, faz-se surgir uma camada de óleo com até 1 cm de espessura, comprometendo as
trocas entre a água e o ar.
 O ciclo biogeoquímico diretamente atingido nas três ações mencionadas é o da(o):
(A) água.
(C) oxigênio.
(B) carbono.
(D) nitrogênio.
Gabarito
01- (A)
O nicho ecológico do gavião é definido como predador. As outras populações citadas ocupam nichos distintos do
gavião, porque são produtores (cactos e bromélias), consumidores primários (roedores) e consumidores secundários
(répteis).
02- (E)
O achado revela a presença de uma espécie de bactéria, constituindo uma população biológica. Uma comunidade seria
formada por um conjunto de espécies interagindo.
03- (C)
O experimento hipotético permitiria o crescimento de hortaliças a temperaturas que dificilmente suportariam em
condições naturais. Tal fato sugere a ocorrência de uma possível protocooperação.
Página 6 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
04- (A)
A relação ecológica entre o caranguejo bernardo-eremita e as anêmonas-do-mar revela um caso de protocooperação
(ou cooperação). Nessa relação, não-obrigatória, as duas espécies são beneficiadas quando vivem juntas, mas podem
sobreviver separadas.
05- (B)
A correlação entre as relações ecológicas relacionadas e sua definição estão corretamente relacionadas na alternativa
(B).
06- (C)
A relação ecológica observada entre as duas espécies de Paramecium, convivendo no mesmo habitat, revela uma
competição interespecífica.
07- (D)
A interação presa-predador é específico-dependente. O aumento sazonal da população de presas causa o aumento
sequencial da população de predadores.
08- (E)
Espécies exóticas invasoras podem competir com as espécies nativas por recursos (competição interespecífica) ou
podem atuar como predadoras ou parasitas dessas espécies. Através dessas relações, uma espécie invasora pode
levar a espécie nativa à extinção.
09- (A)
Nicho ecológico não é sinônimo de habitat. Habitat é o local onde vive determinado organismo e nicho poderia ser
considerado como o papel ecológico desempenhado por uma determinada espécie numa comunidade.
10- (D)
O fitoplâncton é constituído por microrganismos unicelulares e autótrofos, como as diatomáceas e pirrofíceas. Eles
realizam a fotossíntese utilizando o CO2 , H2O e a energia da luz para produzir a matéria orgânica de que necessitam
para sobreviver.
11- (D)
Os produtores de uma cadeia alimentar, representados pela salada, arroz e feijão, contêm mais energia armazenada
em seus tecidos. Ao longo de uma cadeia alimentar, a energia vai diminuindo dos produtores em direção aos
consumidores, devido às perdas na forma de calor e detritos eliminados pelos organismos consumidores, componentes
da cadeia.
12- (B)
O efeito estufa que mantém a temperatura terrestre é causado por gases como o dióxido de carbono (CO2), metano
(CH4), etc.
13- (E)
O texto revela que a ideia do senso comum, de que as lagartas de borboletas possuem voracidade generalizada, é
derrubada pela especificidade dos animais ao se alimentar das plantas da família Solanaceae existentes nos locais
onde vivem.
14- (B)
A cobra é um animal carnívoro que ocupa o quarto nível trófico da cadeia alimentar, sendo um consumidor terciário.
15- (D)
A lagoa corresponde ao habitat das algas microscópicas. O nicho ecológico desses micro-organismos impõe condições
ambientais para sua sobrevivência e reprodução. Elas produzem a matéria orgânica que sustenta as cadeias e teias
alimentares locais.
16- (A)
A técnica utilizada no combate às lagartas que se alimentam das folhas do algodoeiro consiste no controle biológico de
pragas. Esse método emprega parasitas específicos das espécies que se quer combater. Os embriões da microvespa
se desenvolvem alimentando-se dos ovos da borboleta, controlando a população das lagartas que comem folhas.
17- (E)
A construção da estrada causa o isolamento geográfico de populações. A interpretação do fluxo gênico entre as
populações de sapos pode diminuir sua variabilidade genética e, consequentemente, o tamanho populacional desses
anfíbios.
18- (E)
Página 7 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
19- (B)
A vegetação é a principal fonte do NCN, molécula diretamente relacionada à precipitação. As queimadas destroem a
vegetação e alteram totalmente o ciclo da água na natureza.
20- (A)
FM/1210/BANCO DE QUESTOES/BIOLOGIA /BIOLOGIA - 1a SERIE - ENSINO MEDIO - 3a ETAPA – 2012 - LEONARDO MARISCAL.doc
Página 8 de 8 - 18/10/2012 - 5:35
Download
Random flashcards
A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards