SEMENTES DE FILOSOFIA

Propaganda
PESQUISAMOS
CONCLUÍMOS
“Ah, que grande bem aventurança seria se
através destas árvores todos os homens que
existem pudessem estar debaixo de uma
mesma Lei e de uma só crença!; que não houvesse nem rancor nem má vontade neles, enquanto hoje se odeiam uns aos outros pela
diversidade e pela contrariedade de crenças e
de seitas! E que assim como há um só Deus,
Pai, Criador e Senhor de tudo quanto existe,
assim também todos os povos existentes se
unissem para ser um povo só no caminho da
salvação, e todos juntos tivessem uma só fé,
uma só Lei (…)



Ramon Llull
Na obra O gentio e os três sábios, Ramon LLull
mostra-nos como um filósofo gentio, ateu e que
não acreditava na ressurreição, entra em depressão todas as vezes que se lembra da morte. Procura a existência de Deus na Natureza paradisíaca, onde três sábios, um judeu, um cristão e um
muçulmano, decidem consolá-lo, e seguindo um
método original de argumentação, provam-lhe a
existência de Deus e da ressurreição. Feliz com a
descoberta, o gentio pede-lhes que, com o mesmo método, cada um deles explique a sua própria
religião, para que deste modo ele possa escolher
a verdadeira.
Não devemos explicar nada a uma criança, é preciso maravilhá-la.
Marina Tsvetana




Um gentio/filósofo, próximo da morte confidencia aos três sábios as suas angústias e
a sua incompreensão a respeito do fim da
vida. Confessa-lhes que só conseguirá afastar a dor e ficar em paz se alguém lhes provar racionalmente a existência de Deus.
Surge então um diálogo entre eles, na busca da verdade, durante o qual paira o respeito mútuo e se exalta a tolerância, em
detrimento do convencimento impositivo
do outro.
Tudo se passa num ambiente paradisíaco
(árvores e fontes), que remete para coisas
agradáveis, belas e boas, predispondo o
leitor para a felicidade, graças à força poética do ambiente .
Apanhados
a filosofar
SEMENTES DE
FILOSOFIA
Sessão II
NA ORIGEM DAS RELIGIÕES
O QUE APROXIMA AS DIFERENTES
RELIGIÕES
Necessidade de diálogo entre as religiões para o Mundo viver em paz, tendo
como meta a unificação de todos os
homens.
Diálogo assente na humildade.
O diálogo é, portanto, uma forma de
alcançar a verdade, aprendendo a conviver e a respeitar as diferenças de
crenças, princípios e ideias.
Para julgar o(s) outro(s) há que refletir
profundamente.
Dra. Mafalda Rocha
PALAVRAS PARA REFLETIR
Foi o que ficou na nossa
MEMÓRIA DO SABER .
A Filosofia consiste no estudo
de problemas fundamentais relacionados com a existência, o conhecimento, a verdade, os valores morais
e estéticos do Homem.
O Filósofo busca o conhecimento de si mesmo, movido pela curiosidade .
A Filosofia é uma atitude natural do homem em relação ao universo e ao seu próprio ser.
OBJETIVOS DA AÇÃO
1. Sensibilizar os alunos para o que pode unir
as diferentes religiões;
2. Promover o diálogo enquanto caminho para
a tolerância;
3. Evidenciar a relação entre a consciência da
finitude e a existência de religião;
4. Fomentar nos alunos uma atitude reflexiva
e espirito critico.
QUESTÕES
1. Dra. Mafalda, que influência tem o local
(bosque) para o desenrolar do diálogo inter-religioso que ocorreu entre os sábios e
o judeu?
2. Dra. Mafalda, no final do livro, por que
razão é que o gentio não mostra interesse
em saber qual o sábio que era detentor da
religião verdadeira?
3. Dra. Mafalda, considera que na Idade
Média, havia realmente o espírito de tolerância que se sente neste livro em relação
às religiões, ou é apenas o ponto de vista
de Ramon Llull?
4. Dra. Mafalda, acha que hoje em dia
existe o mesmo desejo de tolerância religiosa que perpassa nesta obra, visando a
convivência pacífica entre os homens?
SIM, NÓS GOSTAMOS DAS
SEMENTES DE FIOSOFIA
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Criar flashcards