Campanha para atualização da caderneta de

Propaganda
Clipping - Departamento DST/AIDS e Hepatites Virais
ÍNDICE
Campanha de vacinação termina nesta sexta-feira ..............................................................................4
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ....4
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã .............................5
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids ..........................................................................6
Campanha de Multivacinação de menores de cinco anos segue até sexta .....................................7
Pesquisadores identificam doença semelhante à Aids e mais comum em adultos da Ásia ..........7
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas .......................................................................8
Presídio feminino recebe oficinas de prevenção à DST/AIDS ............................................................9
Campanha para atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje | Agência Brasil ...9
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país |
Agência Brasil ............................................................................................................................................10
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana | Agência Brasil
.....................................................................................................................................................................11
Cientistas descobrem nova doença que tem sintomas semelhantes aos da Aids ........................12
Descoberta doença parecida com a AIDS ............................................................................................13
Campanha de Multivacinação termina nesta sexta-feira ...................................................................13
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..14
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas .....................................................................15
Pesquisadores detectam doença semelhante à Aids .........................................................................16
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana ............................16
Presídio feminino da Capital recebe oficinas de prevenção à DST/Aids .........................................17
Pesquisadores identificam nova doença semelhante à Aids .............................................................18
Marca Olla anuncia recall de 620 mil preservativos; recolhimento é preventivo ............................19
Amazona encerra Curso de Prevenção às DSTs/AIDS com entrega de Carta Proposta ............19
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas .....................................................................20
Baile beneficente Traços e Passos vai ajudar pessoas com hanseníase .......................................21
Quase 900 mil crianças se vacinaram ...................................................................................................23
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..24
Greve não prejudica serviços de saúde, diz Padilha ..........................................................................25
Após 14 assassinatos, Paraíba lança campanha contra homofobia ................................................25
Olla faz recall de 620 mil preservativos por "desvio de qualidade" ..................................................26
SAI-CTA está em novo endereço...........................................................................................................26
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba hoje em todo o país .........27
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..28
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana ............................28
Pesquisadores descobrem doença parecida com a Aids na Ásia ....................................................29
Olla faz recall de 624 mil unidades do preservativo ............................................................................29
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids, aponta estudo na Ásia ..............................30
Fabricante Olla realiza recall de 620 mil preservativos ......................................................................31
Mais de 3 milhões de crianças já foram vacinadas em todo país.....................................................31
Bristol-Myers abandona testes contra hepatite C ................................................................................32
BRASIL SAÚDE ........................................................................................................................................33
Ministério da Saúde ignora apelo de entidades médicas (Geral) .....................................................33
Confira entrevista com Almirante General Shabazz Aladeen, personagem do filme "O Ditador"
(Segundo Caderno) ..................................................................................................................................34
Estreia "O Ditador", novo filme com Sacha Baron Cohen (Segundo Caderno) .............................35
Indenizações crescem 31% ....................................................................................................................35
Padilha nega falta de remédios ..............................................................................................................36
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba nesta sexta-feira em todo o
país ..............................................................................................................................................................37
Anticorpo descoberto compromete o sistema imunitário de pessoas que não estão infectadas
com o HIV...................................................................................................................................................38
A gestão de saúde pública ideal (Artigo) ..............................................................................................39
Adolescentes terão vacina contra HPV .................................................................................................40
Atualização da caderneta de vacinação encerra hoje. .......................................................................40
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..41
CE define em setembro se zera ICMS de remédio. ............................................................................42
Dpvat pagou 31% mais indenizações neste ano. ................................................................................43
Campanha de vacinação infantil acaba hoje ........................................................................................44
DPVAT paga 31% mais indenizações no 1º semestre .......................................................................45
Último dia para atualizar cartão de vacinação. ....................................................................................45
Indenização por seringa reutilizada .......................................................................................................46
Médicos descobrem nova imunodeficiência adquirida que não é contagiosa ................................47
Greve da Anvisa ameaça estoques de remédios ................................................................................48
União libera R$ 90 mi para hospitais do Rio ........................................................................................48
FIQUE LIGADO - Coluna do Servidor ...................................................................................................49
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..49
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana ............................50
Nova doença tem sintomas parecidos aos da Aids, diz estudo ........................................................51
Identificada nova doença .........................................................................................................................52
Não passa bem .........................................................................................................................................52
Marca Olla anuncia recolhimento de 620 mil unidades ......................................................................53
Campanha de vacinação para menores de cinco anos termina amanhã .......................................54
Campanha termina hoje ...........................................................................................................................54
Descoberta doença que ataca defesa ...................................................................................................55
620 mil preservativos com defeito ..........................................................................................................56
Tosse prolongada pode indicar doenças graves, dizem especialistas ............................................56
Pesquisa: "Sexo oral é bom para a mulher" .........................................................................................57
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas .....................................................................57
Estado terá que fornecer medicamento a portador de Hepatite .......................................................58
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..59
Campanha de vacinação termina hoje ..................................................................................................59
Campanha de atualização de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..........................61
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids, aponta estudo na ÁsiaF ...........................61
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana ............................62
Nova doença apresenta sintomas semelhantes aos da aids ............................................................63
Campanha de atualização da caderneta de vacinação acaba amanhã ..........................................64
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..64
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país ..65
Ministério da Saúde destinará R$ 90 milhões complementares a unidades de ProntoAtendimento no Rio ..................................................................................................................................66
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana ............................66
Síndrome semelhante à Aids é diagnosticada em humanos na Ásia ..............................................67
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids ........................................................................68
Campanha para atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje ( Geral > Saúde) 68
Confira entrevista com Almirante General Shabazz Aladeen, personagem do filme "O Ditador"
.....................................................................................................................................................................69
Estreia "O Ditador", novo filme com Sacha Baron Cohen..................................................................70
Campanha para atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje (Mundo) ..............71
Olla faz recall de 620 mil preservativos .................................................................................................71
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas .....................................................................72
Antes de o MPE acionar o Estado nós já cobrávamos providências, diz Savi ...............................73
Usuário de droga não é criminoso, diz autor de anteprojeto .............................................................74
Repasse federal para UPAs aumenta em R$ 44 milhões ..................................................................75
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas .....................................................................75
Campanha de vacinação termina nesta sexta-feira ............................................................................76
Campanha para atualizar a caderneta de vacinação infantil termina hoje ......................................77
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids ........................................................................78
Quase 50 mil crianças foram vacinadas durante campanha no Ceará ...........................................79
Uberabenses buscam tratamento para tuberculose de forma tardia ...............................................79
Correios: "Parou tem de descontar", diz ministro ................................................................................80
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba nesta sexta .......................81
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana ............................81
JORNAL DO POVO DE TRÊS LAGOAS ONLINE | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de vacinação termina nesta sexta-feira
Da Redação
A campanha de atualização da caderneta infantil termina nesta sexta-feira (24). Até o momento, mais de um milhão de crianças
foram vacinadas contra várias doenças e cerca de 3,6 milhões compareceram aos postos de todo o país. É a primeira vez que
o Ministério da Saúde - em conjunto com as secretarias estaduais e municipais de saúde - realiza a estratégia. A partir de
agora, ocorrerá todos os anos, sempre no segundo semestre. No primeiro semestre é realizada a campanha de vacinação
contra a poliomielite. Durante a semana de atualização, foram disponibilizadas aos menores de cinco anos todas as vacinas do
calendário básico da criança.
O principal objetivo da ação é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o risco de
transmissão de doenças que podem ser prevenidas. Foram ofertadas as seguintes vacinas: BCG, Hepatite B, pentavalente,
vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C
conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).
De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do MS, se o calendário de vacinação não estiver em dia, a criança fica
desprotegida até que ocorra a atualização. "Por isso esta campanha é importante. Se a criança está com o calendário
totalmente atualizado não precisa tomar vacina, porém - se estiver com alguma atrasada - tem que receber as doses naquele
momento", afirmou o secretário.
Números parciais - Até a tarde desta terça-feira, foram aplicadas 1.700.012 doses de vacinas em crianças menores de cinco
anos. A vacina tríplice bacteriana (DTP) foi a mais administrada, com 361.157 doses. Também foram aplicadas 295.509 doses
da vacina oral poliomielite; 292.586 doses da vacina tríplice viral; e 202.585 doses da vacina pneumocócica conjugada 10
valente. Os dados são preliminares e representam o que foi registrado pelos municípios até este momento.
Fonte: Ministério da Saúde
MAISCOMUNIDADE.COM | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
MÍDIA NEWS | COTIDIANO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã
Objetivo é diminuir taxas de abandono do esquemna vacinal
Mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde
AGÊNCIA BRASIL
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
MÍDIA NEWS | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids
Foram analisadas 203 pessoas de 18 a 78 anos
As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas
DO G1
Um estudo clínico liderado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos EUA encontrou na Ásia uma nova doença
que ataca o sistema de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids.
Os resultados do trabalho estão publicados nesta quinta-feira (23) na edição online da revista "New England Journal of
Medicine".
As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas de pessoa para
pessoa - ao contrário do vírus HIV, cujo contágio ocorre por contato com fluidos corporais como sangue e sêmen.
Os cientistas avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos
desde 2004. Os voluntários - todos soronegativos, ou seja, sem o vírus do HIV - foram divididos em cinco grupos, entre
saudáveis (48) e com diferentes tipos de infecção (155). Houve predominância de uma bactéria chamada micobactéria não
tuberculosa, parente próximo dos micro-organismos que causam Tuberculose e doença pulmonar grave.
Os autores, liderados por Sarah Browne e Burbelo Pedro, analisaram o sangue dos participantes e chegaram à conclusão de
que essa deficiência imunológica, que favorece o aparecimento de doenças oportunistas, pode ter sido provocada por
anticorpos (proteínas de defesa) que atacam uma molécula chamada Interferon-gama (IFN-gama), responsável por eliminar
infecções.
Do total de pessoas com infecções, 88% tinham os anticorpos - chamados de "autoanticorpos" - que bloqueavam a ação dessa
molécula e tornavam os indivíduos mais propensos ao ataque de bactérias, vírus, fungos e parasistas.
Recentemente, pesquisadores do Sudeste Asiático relataram vários casos de micobacterioses em pessoas - que vivem no
continente e também no exterior - sem problemas de imunidade conhecidos. Isso requer, na opinião dos americanos que
lideraram o estudo, novas avaliações para determinar se os asiáticos estão mais predispostos a essa doença autoimune.
Como a média de idade dos participantes com essa micobactéria e outras infecções oportunistas foi de 50 anos, os cientistas
especulam que esses anticorpos se desenvolvem ao longo do tempo, como resultado de uma combinação de fatores genéticos
e ambientais.
No futuro, após a causa do problema ser identificada, os autores dizem que será possível estabelecer um tratamento, com foco
nas células que produzem os autoanticorpos. Mas já se sabe que antibióticos não são eficazes no combate à doença, e
medicamentos contra o câncer que inibem a produção de anticorpos têm sido uma aposta inicial.
MIDIAMAX - MS | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de Multivacinação de menores de cinco anos segue até sexta
CG Notícias/NG
A Campanha Nacional de Multivacinação, que foi aberta no último sábado (18), segue até sexta-feira (24) em Campo Grande.
O tema desse ano é "Leve seu super-herói ao posto de vacinação para atualização da caderneta". A vacinação é obrigatória
para todas as crianças menores de cinco anos.
De acordo com as informações do Ministério da Saúde, a campanha tem como objetivo atualizar a caderneta de vacinação
das crianças de até cinco anos, conforme o calendário básico de vacinação e diminuir o risco de transmissão de enfermidades
imunopreveníveis. Para isso, serão disponibilizadas as vacinas contra BCG, pólio, Hepatite B, tetravalente, tríplice viral,
rotavírus, meningocócica, pneumocócica.
Atualização da carteira - Os responsáveis pelas crianças devem comparecer em um dos postos de saúde portando a
Caderneta de Saúde da criança para que ela seja avaliada e o esquema vacinal atualizado, de acordo com a necessidade de
cada um.
Em Campo Grande, as 53 unidades de saúde (UBSF) e os centros regionais 24 horas Unidades de Pronto Atendimento
estarão vacinando as crianças.
Entre as vacinas oferecidas na campanha, confira os números atingidos no dia D da campanha, que aconteceu no sábado:
BCG - 3, Hepatite B - 40, pneumocócica - 222, meningocócica - 122, tríplice viral - 387 e tetravalente - 65.
MONTES CLAROS.COM | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Pesquisadores identificam doença semelhante à Aids e mais comum em adultos da Ásia
Pesquisadores identificaram nova doença misteriosa que tem causado sintomas semelhantes aos da Aids em dezenas de
adultos na Ásia e em algumas nos Estados Unidos, mesmo quando não estão infectados pelo vírus HIV. Os sistemas
imunológicos dos pacientes foram danificados, o que os deixou incapazes de se defender de germes como faria uma pessoa
saudável. A causa da doença é desconhecida, mas parece não ser contagiosa. "Este é um outro tipo de imunodeficiência
adquirida que não se herda e ocorre em adultos, mas não se propaga da forma como a Aids por meio de um vírus" - disse a
cientista Sarah Browne. Pesquisadores concluíram que o fato de que quase todos os pacientes identificados até agora serem
da Ásia ou asiáticos que vivem em outros continentes sugere que fatores genéticos ou ambientais podem desencadear a
doença.
MS NOTÍCIAS ONLINE | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa que causa sintomas semelhantes aos da Aids e já afetou pessoas na Ásia
e nos Estados Unidos, embora elas não estejam infectadas pelo HIV. Com a doença, o sistema imunológico dos pacientes fica
frágil e incapaz de se defender de germes e possíveis problemas. A causa da doença é desconhecida, mas parece não ser
contagiosa.
Esse é um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não é hereditária e afeta os adultos, mas não espalha da mesma
maneira como a Aids por meio de um vírus, disse Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças
Infecciosas. Ela ajudou a conduzir o estudo com pesquisadores na Tailândia e Taiwan, onde a maior parte dos casos foram
encontrados desde 2004. O relatório está na New England Journal of Medicine.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne. Alguns pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos
que vivem nos Estados Unidos.
Kim Nguyen, de 62 anos, uma costureira do Vietnã que viveu no Tennessee desde 1975, estava gravemente doente quando
procurou ajuda para uma febre persistente, infecções ao longo de seus ossos e outros sintomas estranhos em 2009. Ela
esteve doente por vários anos e visitou o Vietnã em 1995 e em 2009. "Ela estava com uma infecção sistêmica, que a princípio
parecia Tuberculose, mas não era", disse o Carlton Hays Jr, um médico de família na Clínica Jackson em Jackson, em
Tennessee. "Ela é uma mulher pequena, seu peso foi de 91 kg para 69 kg".
Nguyen foi encaminhada para especialistas do Instituto Nacional de Saúde e está fazendo tratamento. "Eu me sinto muito bem
agora, mas sentia tonturas, dores de cabeça e não conseguia comer nada", contou a costureira.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
O fato de que quase todos os pacientes afetados com a doença viverem na Ásia ou serem de origem asiática sugere que
fatores ambientais ou genéticos podem desencadeá-la, segundo os pesquisadores.
Fonte: Terra
23/08/2012 - 11:15
MS NOTÍCIAS ONLINE | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Presídio feminino recebe oficinas de prevenção à DST/AIDS
Reeducandas do Estabelecimento Penal Feminino "Irmã Irma Zorzi", na Capital, estão participando de um ciclo de oficinas
sobre prevenção à DST/Aids, promovido pelo Centro de Referência e Combate à Homofobia (CentrHo), da Secretaria de
Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), em parceria com o Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais da
Secretaria Estadual de Saúde.
A realização das oficinas teve início ontem (22) e prossegue nesta quinta-feira, com o objetivo de desempenhar ações que
possibilitem a integração dessas mulheres em situação de prisão ao trabalho de prevenção existente, com informação e
conscientização. A palestra de abertura foi realizada pela gerente técnica do Programa Estadual de DST/Aids e Hepatites
Virais, Clarice Souza Pinto (foto).
De acordo com o coordenador do CentrHo, Leonardo Bastos, o projeto será estendido a outros estabelecimentos penais e se
baseia nos princípios estabelecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
Combate à Homofobia
Desde o início do ano passado, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e o CentrHo estão
realizando ações de combate à discriminação e à violência contra homossexuais no ambiente prisional. A iniciativa consiste em
elaborar um diagnóstico aprofundado sobre questões relativas à homofobia - familiar, social e institucional -vivenciada pelos
detentos e detentas para que possam ser definidas quais as intervenções necessárias para a melhoria das relações humanas
dentro dos estabelecimentos penais. Orientação sobre a prevenção a Doenças Sexualmente Transmissíveis e a Aids e
capacitação de servidores penitenciários também fazem parte do programa.
23/08/2012 - 18:20
MSN BRASIL |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 05:45
Veja a matéria no site de origem
Campanha para atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje | Agência
Brasil
Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil
Brasília - Cerca de 34 mil postos de saúde em todo o país abrem hoje (24) para o último dia da campanha de atualização da
caderneta de vacinação infantil. Crianças menores de 5 anos devem comparecer a um ponto de imunização para verificar se o
esquema vacinal está completo ou se há necessidade de atualização.
De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças já compareceram aos postos de
saúde, mas a expectativa do governo é que mais de 14 milhões passem pelas unidades de imunização. O objetivo da ação é
ampliar a cobertura vacinal e reduzir o risco de transmissão de doenças.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a poliomielite.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Edição: Graça Adjuto
Agência Brasil - Todos os direitos reservados.
MSN NOTÍCIAS | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país | Agência Brasil
Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil
Brasília - A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o
último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de
saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Edição: Graça Adjuto
Agência Brasil - Todos os direitos reservados.
MSN NOTÍCIAS | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana | Agência
Brasil
Emerson Penha Correspondente da EBC na África Maputo, Moçambique - Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são
órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo de proteção familiar. O número é resultado de levantamento feito pelo Fundo
das Na...
Emerson Penha
Correspondente da EBC na África
Maputo, Moçambique - Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo
de proteção familiar. O número é resultado de levantamento feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) organismo da ONU para a proteção de crianças e adolescentes - e representa 10% da população do país, estimada em 21
milhões de habitantes.
De acordo com Úrsula Pais, especialista em proteção à criança do Unicef, há um fenômeno entre a população infantil do país,
chamado pela instituição de "órfãos pela segunda vez". Segundo explica, isso ocorre quando as crianças perdem os pais e
passam a ser criadas pelos avós. Esses, por sua vez, já idosos, logo não podem mais cuidar delas, que tornam a ficar
abandonadas.
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento.
Há regiões no país em que dois em cada três habitantes são portadores do vírus HIV. As crianças que perderam seus pais que
eram soropositivos sofrem preconceito da própria família, que em muitos casos não as acolhem, mesmo quando estão livres
da infecção.
Entre outros motivos, a rejeição baseia-se em crendices como a de que esses meninos e meninas trariam má sorte à casa que
as recebesse. Com isso, existem vários casos de adolescentes entre 12 e 15 anos de idade que cuidam - ou tentam cuidar - de
vários irmãos e de outras crianças da região em que vivem. Há legiões delas pelas aldeias da Savana Africana, segundo a
especialista.
Há ainda as crianças albinas, consideradas "enfeitiçadas" e muitas vezes usadas, ainda bebês, em rituais de magia,
principalmente no Norte do país, próximo à fronteira com a Tanzânia. Quando sobrevivem, frequentemente mutiladas e com
graves sequelas psicológicas, sofrem preconceito.
Outro problema das crianças albinas é que, como a pele não tem pigmento, elas têm alto risco de desenvolver câncer, fator
acentuado pela incidência de luz solar do continente. Além disso, são pessoas brancas que vivem em comunidades formadas
exclusivamente por negros, e por isso são segregadas.
Segundo Úrsula Pais, o modelo brasileiro, com programas de inclusão social como o Bolsa-Família ou os mecanismos que
articulam setores da sociedade, como os conselhos tutelares, pode ser exemplo para Moçambique na luta pelos direitos das
crianças. "Eu acho que o Brasil tem um sistema de proteção social bastante avançado, que chega a alcançar as pessoas que
são necessitadas".
Edição: Davi Oliveira
Agência Brasil - Todos os direitos reservados.
NOVO HAMBURGO | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Cientistas descobrem nova doença que tem sintomas semelhantes aos da Aids
Pesquisadores avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos
desde 2004.
Um estudo clínico liderado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos EUA encontrou na Ásia uma nova doença
que ataca o sistema de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids.
Nesta quinta-feira, dia 23, foram publicados na edição online da revista "New England Journal of Medicine" os efeitos do
trabalho. As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas de
pessoa para pessoa, ao contrário do vírus HIV.
Os cientistas avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos
desde 2004. Os voluntários, todos soronegativos, ou seja, sem o vírus do HIV, foram divididos em cinco grupos, entre
saudáveis (48) e com diferentes tipos de infecção (155).
Houve predominância de uma bactéria chamada micobactéria não tuberculosa, parente próximo dos micro-organismos que
causam Tuberculose e doença pulmonar grave. Os autores, liderados por Sarah Browne e Burbelo Pedro, analisaram o
sangue dos participantes e chegaram à conclusão de que essa deficiência imunológica, que favorece o aparecimento de
doenças oportunistas, pode ter sido provocada por anticorpos que atacam uma molécula chamada Interferon-gama,
responsável por eliminar infecções.
Do total de pessoas com infecções, 88% tinham os anticorpos, chamados de "autoanticorpos", que bloqueavam a ação dessa
molécula e tornavam os indivíduos mais propensos ao ataque de bactérias, vírus, fungos e parasitas.
Anticorpos podem se desenvolver com fatores genéticos e ambientais
Pesquisadores do Sudeste Asiático relataram vários casos de micobacterioses em pessoas, que vivem no continente e
também no exterior, sem problemas de imunidade conhecidos. Isso requer, na opinião dos americanos que lideraram o estudo,
novas avaliações para determinar se os asiáticos estão mais predispostos a essa doença autoimune.
Como a média de idade dos participantes com essa micobactéria e outras infecções oportunistas foi de 50 anos, os cientistas
especulam que esses anticorpos se desenvolvem ao longo do tempo, como resultado de uma combinação de fatores genéticos
e ambientais.
No futuro, após a causa do problema ser identificada, os autores dizem que será possível estabelecer um tratamento, com foco
nas células que produzem os autoanticorpos. Mas já se sabe que antibióticos não são eficazes no combate à doença, e
medicamentos contra o câncer que inibem a produção de anticorpos têm sido uma aposta inicial.
Informações de Bem Estar
O DEBATE - MG | SAÚDE E BELEZA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Descoberta doença parecida com a AIDS
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa que causa sintomas semelhantes aos da Aids e já afetou pessoas na Ásia
e nos Estados Unidos.
O relatório da New England Journal of Medicine afirma que, com a doença, o sistema imunológico dos pacientes fica frágil e
incapaz de se defender de germes e possíveis problemas. No entanto, a causa da doença é desconhecida, mas parece não
ser contagiosa.
De acordo com a cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, Sarah Browne, esse é um outro tipo de
imunodeficiência adquirida que não é hereditária e afeta os adultos, mas não espalha da mesma maneira como a Aids por
meio de um vírus.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne. Alguns pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos
que vivem nos Estados Unidos.
O fato de que quase todos os pacientes afetados com a doença viverem na Ásia ou serem de origem asiática sugere que
fatores ambientais ou genéticos podem desencadeá-la, segundo os pesquisadores.
O DEBATE - MG | SAÚDE E BELEZA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de Multivacinação termina nesta sexta-feira
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba nesta sexta-feira, dia 24, em todo o país.
De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram
aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A.
A ação faz parte do Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema
pobreza na primeira infância.
O DIA ONLINE - RJ | CIÊNCIA E SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
Brasília - A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina nesta sexta-feira em todo o país. De acordo
com o último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos
de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Com informações da Agência Brasil
O DOCUMENTO | INTERNACIONAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas
TErra
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa que causa sintomas semelhantes aos da Aids e já afetou pessoas na Ásia
e nos Estados Unidos, embora elas não estejam infectadas pelo HIV. Com a doença, o sistema imunológico dos pacientes fica
frágil e incapaz de se defender de germes e possíveis problemas. A causa da doença é desconhecida, mas parece não ser
contagiosa.
Esse é um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não é hereditária e afeta os adultos, mas não espalha da mesma
maneira como a Aids por meio de um vírus, disse Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças
Infecciosas. Ela ajudou a conduzir o estudo com pesquisadores na Tailândia e Taiwan, onde a maior parte dos casos foram
encontrados desde 2004. O relatório está na New England Journal of Medicine.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne. Alguns pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos
que vivem nos Estados Unidos.
Kim Nguyen, de 62 anos, uma costureira do Vietnã que viveu no Tennessee desde 1975, estava gravemente doente quando
procurou ajuda para uma febre persistente, infecções ao longo de seus ossos e outros sintomas estranhos em 2009. Ela
esteve doente por vários anos e visitou o Vietnã em 1995 e em 2009. "Ela estava com uma infecção sistêmica, que a princípio
parecia Tuberculose, mas não era", disse o Carlton Hays Jr, um médico de família na Clínica Jackson em Jackson, em
Tennessee. "Ela é uma mulher pequena, seu peso foi de 91 kg para 69 kg".
Nguyen foi encaminhada para especialistas do Instituto Nacional de Saúde e está fazendo tratamento. "Eu me sinto muito bem
agora, mas sentia tonturas, dores de cabeça e não conseguia comer nada", contou a costureira.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
O fato de que quase todos os pacientes afetados com a doença viverem na Ásia ou serem de origem asiática sugere que
fatores ambientais ou genéticos podem desencadeá-la, segundo os pesquisadores.
OPERAMUNDI | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Pesquisadores detectam doença semelhante à Aids
Contraída por infecção, ela afeta o sistema imunológico
Cientistas norte-americanos identificaram uma nova e misteriosa enfermidade que ataca o sistema imunológico e provoca
sintomas similares ao vírus da Aids. Eles foram detectados em dezenas de pessoas na Tailândia, Taiwan e Estados Unidos, e
que não são portadoras do vírus HIV. A informação foi divulgada na revista científica "New England Journal of Medecine". As
informações são da agência de notícias Associated Press.
Ao contraírem a doença, o sistema imunológico dos pacientes ficou frágil e incapaz de se defender de germes e outros
problemas. A causa dessa doença é desconhecida, mas, após as primeiras investigações, não parece ser contagiosa.A
principal forma de contraí-la parece ser através de infecções.
Segundo Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, essa nova imunodeficiência foi
encontrada nos países asiáticos pela primeira vez em 2004, mas não é hereditária, só afeta adultos e não se espalha através
de vírus.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra. Alguns
pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos que vivem nos Estados Unidos.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
PANORAMA BRASIL | INTERNACIONAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana
Mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento
Por: Agência Brasil
MAPUTO (MOÇAMBIQUE)
Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo de proteção familiar. O
número é resultado de levantamento feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) - organismo da ONU para a
proteção de crianças e adolescentes - e representa 10% da população do país, estimada em 21 milhões de habitantes.
De acordo com Úrsula Pais, especialista em proteção à criança do Unicef, há um fenômeno entre a população infantil do país,
chamado pela instituição de "órfãos pela segunda vez". Segundo explica, isso ocorre quando as crianças perdem os pais e
passam a ser criadas pelos avós. Esses, por sua vez, já idosos, logo não podem mais cuidar delas, que tornam a ficar
abandonadas.
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento.
Há regiões no país em que dois em cada três habitantes são portadores do vírus HIV. As crianças que perderam seus pais que
eram soropositivos sofrem preconceito da própria família, que em muitos casos não as acolhem, mesmo quando estão livres
da infecção.
Entre outros motivos, a rejeição baseia-se em crendices como a de que esses meninos e meninas trariam má sorte à casa que
as recebesse. Com isso, existem vários casos de adolescentes entre 12 e 15 anos de idade que cuidam - ou tentam cuidar - de
vários irmãos e de outras crianças da região em que vivem. Há legiões delas pelas aldeias da Savana Africana, segundo a
especialista.
Há ainda as crianças albinas, consideradas "enfeitiçadas" e muitas vezes usadas, ainda bebês, em rituais de magia,
principalmente no Norte do país, próximo à fronteira com a Tanzânia. Quando sobrevivem, frequentemente mutiladas e com
graves sequelas psicológicas, sofrem preconceito.
Outro problema das crianças albinas é que, como a pele não tem pigmento, elas têm alto risco de desenvolver câncer, fator
acentuado pela incidência de luz solar do continente. Além disso, são pessoas brancas que vivem em comunidades formadas
exclusivamente por negros, e por isso são segregadas.
Segundo Úrsula Pais, o modelo brasileiro, com programas de inclusão social como o Bolsa-Família ou os mecanismos que
articulam setores da sociedade, como os conselhos tutelares, pode ser exemplo para Moçambique na luta pelos direitos das
crianças. "Eu acho que o Brasil tem um sistema de proteção social bastante avançado, que chega a alcançar as pessoas que
são necessitadas".
PANTANALNEWS | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Presídio feminino da Capital recebe oficinas de prevenção à DST/Aids
Por Redação Pantanal News/Karina Lima-Notícias.MS
Campo Grande (MS) - Reeducandas do Estabelecimento Penal Feminino "Irmã Irma Zorzi" (EPFIIZ) estão participando de um
ciclo de oficinas sobre prevenção à DST/Aids, promovido pelo Centro de Referência e Combate à Homofobia (CentrHo), da
Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), em parceria com o Programa Estadual DST/Aids e Hepatites
Virais da Secretaria Estadual de Saúde (SES).
A realização das oficinas teve início ontem (22) e prossegue nesta quinta-feira (23), com o objetivo de desempenhar ações que
possibilitem a integração dessas mulheres em situação de prisão ao trabalho de prevenção existente, com informação e
conscientização. A palestra de abertura foi realizada pela gerente técnica do Programa Estadual de DST/Aids e Hepatites
Virais, Clarice Souza Pinto.
De acordo com o coordenador do CentrHo, Leonardo Bastos, o projeto será estendido a outros estabelecimentos penais e se
baseia nos princípios estabelecidos pelo Sistema Único de saúde (SUS).
Fonte: Agepen/ Keila de Oliveira
PARAIBA .COM.BR | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Pesquisadores identificam nova doença semelhante à Aids
Pesquisadores identificaram uma nova doença misteriosa que tem causado sintomas semelhantes aos da Aids em dezenas de
pessoas na Ásia e em algumas nos Estados Unidos, mesmo quando não estão infectados pelo HIV.
Os sistemas imunológicos dos pacientes foram danificados, o que os deixou incapazes de se defender de germes como faria
uma pessoa saudável. A causa da doença é desconhecida, mas parece não ser contagiosa.
- Este é um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não se herda e ocorre em adultos, mas não se propaga da forma
como a Aids por meio de um vírus - disse a doutora Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergias e Doenças
Infecciosas dos Estados Unidos.
Browne ajudou a realizar o estudo com pesquisadores na Tailândia e em Taiwan, onde foi detectada a maioria dos casos
desde 2004. O relatório foi publicado no "New England Journal of Medicine".
- É provável que algum tipo de infecção possa desencadear a doença, embora pareça que não se propaga de pessoa para
pessoa - disse o doutor Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin.
A doença se desenvolve por cerca de 50 anos em média, mas não é característica de grupos familiares, o que torna
improvável a causa genética, afirmou Browne. Alguns pacientes morreram de infecções fortes, entre eles asiáticos que vivem
atualmente nos Estados Unidos.
Kim Nguyen, de 62 anos, uma costureira originária do Vietnã que vive no estado do Tennessee desde 1975, ficou gravemente
doente com uma febre persistente, infecções nos ossos e outros sintomas em 2009. Esteve enferma de forma recorrente por
vários anos e visitou o Vietnã em 1995 e em 2009.
- Ela estava com um infecção sistêmica, que primeiramente parecia ser uma Tuberculose, mas não era - disse o médico
Carlton Hays.
Deferente do HIV, o vírus que causa a Aids, a nova doença não afeta os linfócitos T, mas provoca um tipo diferente de dano
no sistema imunológico. O estudo de Browne com mais de 200 pessoas de Taiwan e da Tailândia descobriu que a maioria dos
doentes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a se desfazer de infecções.
Ao bloquear esse sinal, as pessoas ficam vulneráveis a vírus, fungos e parasistas, mas especialmente a microbactérias, um
grupo de germes semelhantes aos da Tuberculose, que pode causar graves danos aos pulmões.
Os antibióticos não são sempre eficazes no combate à doença. Os médicos têm tentado outros métodos, incluindo drogas
contra o câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada,
mas com o envolvimento do sistema imunológico se torna uma condição crônica, acreditam os pesquisadores.
O fato de que quase todos os pacientes identificados até agora serem da Ásia ou asiáticos que vivem em outros continentes
sugere que fatores genéticos ou ambientais podem desencadear a doença, concluíram os pesquisadores.
PARAIBA .COM.BR | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Marca Olla anuncia recall de 620 mil preservativos; recolhimento é preventivo
A Hypermarcas, fabricante da Camisinha Olla, anunciou nesta quinta-feira o recall de cinco lotes do Preservativo lubrificado
vendido na promoção "leve 8 pague 6". Ao todo, são 78 mil pacotes com 620 mil unidades.
Os lotes que serão recolhidos são: J12A0534, J12A0535, J12A0599, J12B0083 e J12B0087.
Segundo a Olla, o recolhimento é preventivo, pois "identificou-se um possível desvio de qualidade que pode tornar o produto
impróprio para o uso".
A marca disse que suspeitou do problema após receber ligações de consumidores.
Em comunicado, a Olla afirma que já tomou medidas para retirar os lotes do mercado, mas que, caso algum pacote seja
localizado, o consumidor deve guardar a embalagem e entrar em contato com o SAC pelo telefone 0800-012-6888 ou pelo email [email protected]
A identificação dos lotes de Preservativos fica no verso da embalagem.
A nota informa ainda que o valor dos Preservativos será reembolsado ou o produto será trocado sem qualquer custo para os
consumidores.
PARAIBA .COM.BR | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Amazona encerra Curso de Prevenção às DSTs/AIDS com entrega de Carta Proposta
No dia 24 de agosto a Amazona estará realizando o encerramento do II Curso de Multiplicadores de Prevenção as
DST/HIV/Aids. Como resultado prático, foi elaborada uma carta pelos cursistas com propostas para as áreas da Saúde e
Educação. Esta Carta Proposta visa à implantação de ações nas escolas públicas e unidades de saúde da família que
intensifiquem as atividades de prevenção às DST/HIV/Aids junto aos alunos e usuários dos serviços de saúde, a serem
apresentadas aos gestores do município de João Pessoa e do estado da Paraíba.
Dessa forma, os participantes do curso estarão reunidos no Hotel Xenius a partir das 14h. Para a ocasião foram convidados a
Secretária de Saúde do Município de João Pessoa, Roseane Meira, e do Estado, Waldson Dias de Souza, e de Educação;
além dos coordenadores da Seção Municipal de DST/Aids e da Gerência Operacional de DST/Aids do Estado e os
coordenadores do Programa de Saúde nas escolas.
O curso teve o objetivo de promover a intersetorialidade da educação em saúde visando à redução da transmissão das
DST/HIV/Aids e o público alvo são: Agentes Comunitários de Saúde, Gestores/as Escolares, Professores/as e Técnicos.
Esta atividade está contemplada no Projeto Garotada Solidária com o patrocínio da Petrobras, através do Programa
Desenvolvimento & Cidadania e Governo Federal.
PORTAL AZ | GERAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa que causa sintomas semelhantes aos da Aids e já afetou pessoas na Ásia
e nos Estados Unidos, embora elas não estejam infectadas pelo HIV. Com a doença, o sistema imunológico dos pacientes fica
frágil e incapaz de se defender de germes e possíveis problemas. A causa da doença é desconhecida, mas parece não ser
contagiosa.
Esse é um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não é hereditária e afeta os adultos, mas não espalha da mesma
maneira como a Aids por meio de um vírus, disse Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças
Infecciosas. Ela ajudou a conduzir o estudo com pesquisadores na Tailândia e Taiwan, onde a maior parte dos casos foram
encontrados desde 2004. O relatório está na New England Journal of Medicine.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne. Alguns pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos
que vivem nos Estados Unidos.
Kim Nguyen, de 62 anos, uma costureira do Vietnã que viveu no Tennessee desde 1975, estava gravemente doente quando
procurou ajuda para uma febre persistente, infecções ao longo de seus ossos e outros sintomas estranhos em 2009. Ela
esteve doente por vários anos e visitou o Vietnã em 1995 e em 2009. "Ela estava com uma infecção sistêmica, que a princípio
parecia Tuberculose, mas não era", disse o Carlton Hays Jr, um médico de família na Clínica Jackson em Jackson, em
Tennessee. "Ela é uma mulher pequena, seu peso foi de 91 kg para 69 kg".
Nguyen foi encaminhada para especialistas do Instituto Nacional de Saúde e está fazendo tratamento. "Eu me sinto muito bem
agora, mas sentia tonturas, dores de cabeça e não conseguia comer nada", contou a costureira.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
O fato de que quase todos os pacientes afetados com a doença viverem na Ásia ou serem de origem asiática sugere que
fatores ambientais ou genéticos podem desencadeá-la, segundo os pesquisadores.
Fonte: Terra
PORTAL AZ | GERAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Baile beneficente Traços e Passos vai ajudar pessoas com hanseníase
Mais uma vez, Chico Terto, bailarino e coreografo piauiense residente em Paris (França) há 23 anos, propõe ao publico
teresinense um espetáculo reunindo 35 artistas (músicos, bailarinos, atores) para recolher fundos para uma causa justa.
Com Traços e Passos, Chico e seus amigos, associados ao Padre Toni Batista e ao médico epidemiologista Viriato Campelo
almejam contribuir à cura e erradicação da Hanseníase. Verdadeiro problema de saúde publica, que embora curada no mundo
inteiro, continua endêmica no Piaui.
Traços é o que nos une e caracteriza, o que descreve nossa historia de vida e a trama do nosso futuro. A estrela que ilumina e
acompanha o artista faz dele porta-voz de um mundo melhor. Traçando caminhos e destinos com sua arte (musica, canto,
dança, poesia) ele irradia a esperança despertando nos outros o sentido da irmandade.
Passos são nossos esforços sinceros para trazer conforto e alegria a quem sofre e desespera. São também nossas ações,
nosso empenho, que fazem de nosso trajeto, das estradas que percorremos, um destino. Cada passo que damos nos leva à
eternidade, conforme nossa vontade, nos faz romper os limites.
Traços e Passos juntos refletem nossa intenção e nosso humanidade, nosso gesto, nossa luta. A responsabilidade que nos ata
à sorte de nosso irmão funda nosso ato de criação. Os traços que nos unem a quem vive mutilado e à miséria condenado, à
quem sofre de solidão dá sentido à nossa crença. Os passos que fazemos para ajudar quem padece, quem carece de nossa
mão, mesmo que derrisórios são prova da paixão que nos guia.
A arte celebra a vida, quando não salva elucida, faz-se comprometida e contribui ao civismo, ligando razão e emoção.
Finess Buffet, o lugar que acolhe esta iniciativa filantrópica convém pela maleabilidade de seus espaços múltiplos a expressão
comprometida dos artistas engajados e revela o compromisso que liga artistas e empresários para defender causas que são
inerentes ao contexto social. Aqui Rose abre as portas do seu espaço para dar um quadro ideal às reivindicações artísticas.
Para querer despertar nas pessoas mais próximas a fragilidade que compreende esta doença.
Contra a estigmatização que condena a doença a excluir-se das relaciones sociais, sendo o fundamento e a noção de trauma,
o estigma que a caracteriza os valores medicas e morais confrontam-se com a doença transmissível e perigosa e a falta de
pratica porque o desconhecido ignora. Nossa precariedade em nosso corpo revela-se frágil diante da contaminação somos
levados à nossa felicidade e integridade física.
Artistas
Orquestra Tamoio - reunião de jovens e excelentes músicos piauienses que apresentam um repertorio excepcional. Do MPB
ao standard, passando pela musica latina e o jazz, eles contentam jovens e maduros, pela escolha afinada das musicas e
pelos arranjos.
Paulo Dantas - Direção e baixo
Sergio Mattos - Violino
Gilvan Santos - Bateria e percussão
Ivan Silva - Piano e acordeom
Josué Costa - Violão
A Orquestra Tamoio acompanha os cantores Chico Terto, Soraya Castello Branco e José Quaresma assim como as
coreografias da Cia de Dança Daniel Moura.
Chico Terto - Psicólogo e mestre de dança que vive e trabalha na Europa, é o instigador e diretor geral deste evento.
Soraya Castelo Branco - uma das melhores expressões femininas do Piauí, ela associa sua elegância à qualidade das musicas
que interpreta. Musa e amiga, ela colabora com os melhores compositores locais, inserindo-os entre os grandes da criação
nacional e internacional.
George Mendes - Publicitário e compositor, detentor e defensor da obra de Torquato Neto em quem se espelha, é também
mecenas e produtor de artistas piauienses. Intimista em sua criação, conhecido de um publico seleto, reserva sua arte a quem
fora do circuito comercial sabe apreciar a qualidade sonora e poética. Ele apresenta neste evento com exclusividade algumas
musicas do seu ultimo CD.
José QUaresma - Voz e fundador do grupo Validuaté, revelação recente da efervescência criativa piauiense e candidato a
sucesso nacional. Adorado pela juventude local pela irreverência como pela inteligência de sua verve de intérprete. Para este
evento, Quaresma, reuniu amigos músicos para um repertorio de exceção exclusiva e que provam que o moderno banha na
tradição.
Dirceu Andrade - Ator de grande talento, talvez o melhor exemplo da expressão humorística atual no Piaui. Comprometido na
difícil arte de fazer rir que desde as comédias de Aristófanes revelam a parte ridícula do nosso existir, Dirceu se inspira nos
grandes mestres humoristas nacionais, transforma pelo burlesco a anedota local em drama universal. Pelo modo inteligente
como nos descreve o mundo faz da banalidade cotidiana um epopeia, faz do defeito uma gloria, do erro faz excelência,
contando o inverso da historia par revelar o que somos.
Terê Groove - Grupo musical fundado por Roraima, músico e compositor que adotou o Piauí come pátria e que pela sua
genialidade tornou-se incontornável na expressão artística do Estado. Descobridor de talentos, inventor de ritmos, promotor da
renovação cultural, RORAIMA (nome artístico que denota sua origem) reúne ao seu redor os melhores poetas e músicos para
produzir o que de mais brilhante se preserva no meio artístico do Piaui. Pouco importa se a nação ignora por consumismo o
que se afirma daqui. Terê Groove é a síntese que explora sonoridades. É onde o local encontra o universal.
Venda de ingressos:
Paroquia Nossa Senhora de Fátima,
Terrasse, Av. Dom Severino, 1258.
Lilia Design, Rua das Tulipas 730.
Finess Buffet, Av. Pres. Kennedy, 5880
Toccata Discos, PI Angélica 1467.
Castelli Buffet, Rua Cicero Carvalho 2850.
PORTAL SAÚDE | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Quase 900 mil crianças se vacinaram
Desde o início da campanha, 845 mil crianças foram vacinadas contra várias doenças. A ação segue até sexta-feira (24) e tem
o objetivo de melhorar a cobertura vacinal do público infantil
Nos primeiros quatro dias da campanha de atualização da caderneta, 845.455 mil crianças, menores de cinco anos, foram
vacinadas contra doenças, como poliomielite, sarampo, rubéola, caxumba, coqueluche, meningite, entre outras. Este número
representa 28% do contingente de três milhões de crianças que compareceram a um dos 34 mil postos de vacinação
espalhados por todo o país. Contudo, nem todas precisaram tomar vacinas porque já estavam com a caderneta em dia.
O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, destacou a importância desta ação. "É a primeira vez que realizamos no
Brasil um tipo de campanha como esta, com a oferta de todas as vacinas para atualizar o cartão da criança. Como o Programa
Nacional de Imunizações oferece um número grande de vacinas - que são aplicadas em períodos diferentes - não é raro as
crianças estarem com o calendário atrasado", ressaltou.
De acordo com o secretário, se o calendário de vacinação não estiver em dia, a criança fica desprotegida até que ocorra a
atualização. "Por isso esta campanha é importante. Se a criança está com o calendário totalmente atualizado, não vai tomar
vacina, mas se estiver com alguma atrasada, precisa receber as doses naquele momento", afirmou o secretário.
A ação tem como objetivo reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o risco de
transmissão de doenças que podem ser prevenidas. Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico da criança. São
elas: BCG, Hepatite B, pentavalente, vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), rotavírus,
pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP
(difteria, tétano e coqueluche).
Até o final da tarde desta terça-feira, foram aplicadas 1.339.946 doses de vacinas nas crianças menores de cinco anos de
idade. A vacina tríplice bacteriana (DTP) foi a mais utilizada, com 298.120 doses administradas. Também foram aplicadas
237.216 doses da vacina oral poliomielite, 239.547 doses da vacina tríplice viral e 152.989 doses da vacina pneumocócica
conjugada 10 valente. Os dados são preliminares e representam o que foi registrado pelos municípios até este momento.
Do total de doses aplicadas, a maior parte foi em crianças menores de um ano (477.848). Foram ainda aplicadas 316.075 em
crianças de um ano de idade. Outras 38.449 doses foram administradas em crianças de dois anos de idade. Já na faixa etária
de três anos, foram aplicadas 28.040. Entre aquelas com quatro anos de idade, foram administradas 482.654 doses.
A campanha é realizada em conjunto entre o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de saúde de todo o
país. Para a operacionalização desta estratégia, o Ministério da Saúde repassou R$ 18,6 milhões do Fundo Nacional de
Saúde (FNS) aos fundos estaduais e municipais.
A partir de agora passam a fazer parte do Calendário Básico de Vacinação a pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite.
PENTAVALENTE - É injetável e reúne em uma única aplicação a proteção de duas vacinas distintas, a tetravalente - que deixa
de ser ofertada e protege contra difteria, tétano, coqueluche e doenças causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b, como
meningite, e a vacina Hepatite B. Significa uma picada a menos para as crianças. A vacina pentavalente será aplicada aos
dois, aos quatro e aos seis meses de vida. Se a criança tiver começado o calendário com a tetravalente, sem que tenha
terminado o esquema vacinal, deverá tomar a pentavalente. Contudo, caso o município tenha estoque remanescente da
tetravalente, a criança poderá concluir o esquema com esta vacina.
Além da pentavalente, a criança manterá os dois reforços com a DTP. O primeiro reforço deverá ser administrado aos 12
meses e o segundo aos quatro anos. Os recém-nascidos continuam a receber a primeira dose da vacina Hepatite B nas
primeiras 24 horas de vida, preferencialmente nas 12 horas, para prevenir a transmissão vertical.
PÓLIO INATIVADA - As crianças que nunca foram imunizadas contra a paralisia infantil, irão tomar a primeira dose aos dois
meses e a segunda aos quatro meses, com a vacina inativada poliomielite, de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis
meses), e o reforço (aos quinze meses) continuam com a vacina oral, ou seja, as duas gotinhas. As crianças que já
começaram o calendário básico com a vacina oral continuam o esquema antigo com as gotinhas: dois meses, quatro meses,
seis meses e 15 meses.
Enquanto a pólio não for erradicada no mundo, o Ministério da Saúde continuará a utilizar a vacina oral poliomielite (VOP),
pois ainda existem três países (Nigéria, Afeganistão e Paquistão) endêmicos para a doença. As doses da VOP visam manter a
imunidade populacional (de rebanho) contra o risco potencial de introdução de poliovírus selvagem através de viajantes
oriundos de localidades que ainda apresentam casos autóctones da poliomielite, por exemplo.
O Brasil já está se preparando para utilizar, apenas, a vacina inativada quando ocorrer a erradicação da doença no mundo. A
VIP será incluída na pentavalente junto com a vacina meningocócica C (conjugada) transformando-se na vacina heptavalente.
Os laboratórios Bio-Manguinhos, Butantan e Fundação Ezequiel Dias (FUNED) estão desenvolvendo este projeto. A previsão é
que a vacina heptavalente esteja disponível no Programa Nacional de Imunizações daqui a quatro ou cinco anos.
PRIMEIRA EDIÇÃO - AL | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
Mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde em todo o país
Agência Brasil/Arquivo
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
R7 | Brasil
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 07:40
Veja a matéria no site de origem
Greve não prejudica serviços de saúde, diz Padilha
Paralisação de funcionários da Anvisa já dura 40 dias
O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou na tarde desta quinta-feira (23) que o desabastecimento de insumos e
medicamentos registrados em algumas unidades de saúde do País não tem qualquer relação com a greve de funcionários da
Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que já dura quase 40 dias.
- Construímos um fluxo prioritário para os medicamentos, insumos hospitalares e produtos de interesse de saúde pública. Para
esses produtos, o ritmo de liberação das cargas tem se mantido no mesmo ritmo de antes da greve.
Entidades ligadas a serviços de saúde afirmam que produtos essenciais estariam sendo retidos em portos e aeroportos e não
conseguiam liberação em decorrência da paralisação. O ministro afirmou que a Anvisa está mantendo 70% de seu efetivo, e
que foram adotadas medidas de contingência, tais como a mudança de procedimentos internos, a celebração de convênios
com órgãos estaduais de vigilância sanitária e o monitoramento diário de informações.
Padilha disse que os casos de atraso e desabastecimento que chegaram ao conhecimento do Ministério decorreram de fatores
alheios à greve.
- É inadmissível que qualquer pessoa física ou jurídica venha alegar qualquer tipo de retenção de cargas na Anvisa quando
não cumpre os seus contratos, os seus compromissos de fornecimento de medicamentos.
Apesar dos argumentos apresentados pelo ministro, auditores e técnicos da Receita Federal afirmam que há mercadorias
paradas nos portos em função da paralisação da categoria. Semanalmente, analistas e auditores tributários suspendem as
atividades administrativas e fazem operações padrão nos portos e aeroportos. Somente cargas vivas, alimentos perecíveis e
remédios estão sendo liberados nas aduanas, segundo João Abreu, presidente do Sindfisco (Sindicato Nacional dos Auditores
da Receita Federal).
- Fazemos paralisações de terça a quinta-feira. Nos demais dias, mesmo que quiséssemos não temos estrutura logística para
a liberação de todos os produtos. Muitas cargas estão nos armazéns.
Além dos servidores da Receita, funcionários dos hospitais federais e médicos também realizaram um protesto na manhã
desta quinta-feira, com uma passeata pela Avenida Brasil. Uma pista da avenida ficou bloqueada por cerca de 2 horas,
causando lentidão no trânsito. Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Federal também realizaram paralisações, reduzindo o
efetivo para emissão de passaportes e documentos, e no atendimento a acidentes e fiscalização das estradas federais.
R7 | CIDADES
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 05:51
Veja a matéria no site de origem
Após 14 assassinatos, Paraíba lança campanha contra homofobia
Em 2011, foram 21 crimes do tipo registrados em todo o Estado; este ano, 14
A Paraíba lança, nesta sexta-feira (24), campanha de enfrentamento à homofobia. A iniciativa é da Secretaria de Estado da
Mulher e da Diversidade Humana e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano, em parceria com a Secretaria de
Direitos Humanos da Presidência da República.
A ação prevê a divulgação de peças publicitárias - como folders, cartazes, banners, camisetas, bottons e faixas - com o
objetivo de sensibilizar a população sobre a importância de denunciar os crimes lesbo-homo-transfóbicos e enfrentar o
preconceito.
Em 2011, segundo o monitoramento do Fórum de Entidades e Lideranças LGBT da Paraíba, foram 21 casos de homicídios
movidos por homofobia. Em 2012, até o momento, são 14 assassinatos, sendo três lésbicas, cinco gays e seis trans (Travestis
e Transexuais).
As organizações afirmam que o grande desafio enfrentado é tipificar esse crime por lei, dando melhores condições para o
trabalho de investigação dos casos.
João Pessoa possui delegacia especializada no combate aos crimes lesbo-homo-transfóbicos. O Estado está entre os poucos
que disponibilizam este serviço especializado. A Delegacia atende pelo número (83) 3218-5317 ou 3218-6762 e funciona na
rua Francisca Moura, centro de João Pessoa.
R7 | Internacional
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012 22:49
Veja a matéria no site de origem
Olla faz recall de 620 mil preservativos por "desvio de qualidade"
"Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe."
REGIÃONOROESTE.COM.BR | NOTICIA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
SAI-CTA está em novo endereço
Da Redação
O prefeito Humberto Parini conseguiu junto ao governo federal recursos financeiros para reformar o prédio onde o Serviço de
Atenção a Infectologia/Centro de Testagem e Aconselhamento/SAI-CTA será instalado futuramente. O valor total da obra é de
R$ 111.600,15. O SAI-CTA atualmente funciona em um prédio alugado.
Segundo a coordenadora e enfermeira do programa Kátia Regina Figueiredo, "modificações sempre acontecem, visando
melhor atender e valorizar às pessoas que utilizam o serviço. O novo local, mais discreto e menos movimentado, favorece o
atendimento que deve ser feito de forma respeitosa e sigilosa."
O SAI-CTA oferece atendimento com um médico infectologista quatro vezes por semana e um psicólogo, duas vezes por
semana. Além disso, oferece também o teste rápido para diagnóstico do HIV e triagem de Sífilis, Hepatite B e Hepatite C.
É realizado em salas de espera orientação sobre medidas de prevenção de DST/Aids, Tuberculose, Hanseníase, autoestima, entre outras, por meio de palestras com ilustrações e apresentações de slides.
O SAI-CTA fica situado na Rua Oito nº 2117, esquina com a Rua 13 (próximo a Prefeitura). Para informações, ligue (17) 36211263.
RONDO NOTÍCIAS ONLINE | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba hoje em todo o país
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje(24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Autor: Rondonoticias
RONDÔNIA AO VIVO | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O númerorepresenta 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
SONDA BRASIL | CAPA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana
Maputo, Moçambique - Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo
de proteção familiar. O número é resultado de levantamento feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) organismo da ONU para a proteção de crianças e adolescentes - e representa 10% da população do país, estimada em 21
milhões de habitantes.
De acordo com Úrsula Pais, especialista em proteção à criança do Unicef, há um fenômeno entre a população infantil do país,
chamado pela instituição de "órfãos pela segunda vez". Segundo explica, isso ocorre quando as crianças perdem os pais e
passam a ser criadas pelos avós. Esses, por sua vez, já idosos, logo não podem mais cuidar delas, que tornam a ficar
abandonadas.
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento.
Há regiões no país em que dois em cada três habitantes são portadores do vírus HIV. As crianças que perderam seus pais que
eram soropositivos sofrem preconceito da própria família, que em muitos casos não as acolhem, mesmo quando estão livres
da infecção.
Entre outros motivos, a rejeição baseia-se em crendices como a de que esses meninos e meninas trariam má sorte à casa que
as recebesse. Com isso, existem vários casos de adolescentes entre 12 e 15 anos de idade que cuidam - ou tentam cuidar - de
vários irmãos e de outras crianças da região em que vivem. Há legiões delas pelas aldeias da Savana Africana, segundo a
especialista.
Há ainda as crianças albinas, consideradas "enfeitiçadas" e muitas vezes usadas, ainda bebês, em rituais de magia,
principalmente no Norte do país, próximo à fronteira com a Tanzânia. Quando sobrevivem, frequentemente mutiladas e com
graves sequelas psicológicas, sofrem preconceito.
Outro problema das crianças albinas é que, como a pele não tem pigmento, elas têm alto risco de desenvolver câncer, fator
acentuado pela incidência de luz solar do continente. Além disso, são pessoas brancas que vivem em comunidades formadas
exclusivamente por negros, e por isso são segregadas.
Segundo Úrsula Pais, o modelo brasileiro, com programas de inclusão social como o Bolsa-Família ou os mecanismos que
articulam setores da sociedade, como os conselhos tutelares, pode ser exemplo para Moçambique na luta pelos direitos das
crianças. "Eu acho que o Brasil tem um sistema de proteção social bastante avançado, que chega a alcançar as pessoas que
são necessitadas".
Edição: Davi Oliveira
SRZD | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Pesquisadores descobrem doença parecida com a Aids na Ásia
Redação SRZD | Ciências
Pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos encontraram na Ásia uma nova doença que ataca o sistema
de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids. Os resultados da pesquisa foram publicados na edição online
da revista "New England Journal of Medicine".
As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, não transmitidas de pessoa para
pessoa. Os cientistas avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan. Os voluntários foram divididos em
cinco grupos. Houve predominância de uma bactéria chamada microbactéria não tuberculosa, parente dos micro-organismos
que causam Tuberculose e doença pulmonar grave.
Os autores, liderados por Sarh Browne e Burbelo Pedro, analisaram o sangue dos participantes e chegaram à conclusão de
que essa deficiência imunológica, que favorece o aparecimento de doenças oportunistas, pode ter sido provocada por
anticorpos que atacam uma molécula chamada Interferon-gama, responsável por eliminar infecções.
SRZD | NOTICIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Olla faz recall de 624 mil unidades do preservativo
Redação SRZD | Rio+
Foto: DivulgaçãoA Olla, fabricante de Preservativos, anunciou que vai retirar do mercado 624 mil unidades do produto. As
embalagens que serão retiras, são as promocionais do tipo "leve 8 pague 6" dos lotes J12A0534,J12A0535, J12A0599,
J12B0083, J12B0087. A empresa disse que foi uma retirada preventiva por identificar um desvio de qualidade no produto e o
recolhimento foi feito porque houve um aumento de reclamações no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). A Olla, no
entanto, não informou qual o problema exato encontrado nos Preservativos e nem quando o lote começou a ser vendido.
"Caso algum produto destes lotes seja localizado, a Olla orienta os consumidores a não utilizá-lo, guardar sua embalagem e
entrar em contato com o SAC pelo telefone 0800 0126888, ou pelo email [email protected], para realizar a troca ou
reembolso do produto, sem qualquer custo", informa a empresa.
TRIBUNA HOJE - AL | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids, aponta estudo na Ásia
Foram analisadas 203 pessoas de 18 a 78 anos na Tailândia e em Taiwan
Um estudo clínico liderado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos EUA encontrou na Ásia uma nova doença
que ataca o sistema de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids.
Os resultados do trabalho estão publicados nesta quinta-feira (23) na edição online da revista "New England Journal of
Medicine".
As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas de pessoa para
pessoa - ao contrário do vírus HIV, cujo contágio ocorre por contato com fluidos corporais como sangue e sêmen.
Os cientistas avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos
desde 2004. Os voluntários - todos soronegativos, ou seja, sem o vírus do HIV - foram divididos em cinco grupos, entre
saudáveis (48) e com diferentes tipos de infecção (155). Houve predominância de uma bactéria chamada micobactéria não
tuberculosa, parente próximo dos micro-organismos que causam Tuberculose e doença pulmonar grave.
Os autores, liderados por Sarah Browne e Burbelo Pedro, analisaram o sangue dos participantes e chegaram à conclusão de
que essa deficiência imunológica, que favorece o aparecimento de doenças oportunistas, pode ter sido provocada por
anticorpos (proteínas de defesa) que atacam uma molécula chamada Interferon-gama (IFN-gama), responsável por eliminar
infecções.
Do total de pessoas com infecções, 88% tinham os anticorpos - chamados de "autoanticorpos" - que bloqueavam a ação dessa
molécula e tornavam os indivíduos mais propensos ao ataque de bactérias, vírus, fungos e parasistas.
Recentemente, pesquisadores do Sudeste Asiático relataram vários casos de micobacterioses em pessoas - que vivem no
continente e também no exterior - sem problemas de imunidade conhecidos. Isso requer, na opinião dos americanos que
lideraram o estudo, novas avaliações para determinar se os asiáticos estão mais predispostos a essa doença autoimune.
Como a média de idade dos participantes com essa micobactéria e outras infecções oportunistas foi de 50 anos, os cientistas
especulam que esses anticorpos se desenvolvem ao longo do tempo, como resultado de uma combinação de fatores genéticos
e ambientais.
No futuro, após a causa do problema ser identificada, os autores dizem que será possível estabelecer um tratamento, com foco
nas células que produzem os autoanticorpos. Mas já se sabe que antibióticos não são eficazes no combate à doença, e
medicamentos contra o câncer que inibem a produção de anticorpos têm sido uma aposta inicial.
VEJA ONLINE | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 02:10
Veja a matéria no site de origem
Fabricante Olla realiza recall de 620 mil preservativos
A marca de Preservativos Olla anunciou na quinta-feira o recall de 620 mil unidades de seus produtos por uma falha no
controle de qualidade. A retirada abrange cinco lotes do Preservativo lubrificado promocional "Leve 8 pague 6". São eles:
J12A0534, J12A0535, J12A0599, J12B0083, J12B0087. A identificação dos lotes pode ser encontrada no verso da embalagem
do Preservativo.
"O recolhimento é preventivo, pois identificou-se um possível desvio de qualidade que pode tornar o produto impróprio para o
uso", anunciou a Olla em comunicado. A marca admitiu ter percebido o problema após um aumento das reclamações dos
consumidores.
A fabricante orienta os consumidores que tenham adquirido algum produto dos lotes com defeito a entrar em contato com a
empresa pelo telefone 0800 012 6888 ou pelo e-mail [email protected] para realizar a troca ou o reembolso dos
Preservativos.
VERMELHO ONLINE | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Mais de 3 milhões de crianças já foram vacinadas em todo país
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina na sexta-feira (24) em todo o país. De acordo com o
último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de
saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Fonte: Agência Brasil
YAHOO NOTÍCIAS |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 10:13
Veja a matéria no site de origem
Bristol-Myers abandona testes contra hepatite C
O grupo farmacêutico americano Bristol-Myers Squibb anunciou nesta quinta-feira o cancelamento definitivo de seus testes
clínicos com uma molécula para tratar a Hepatite C, após a morte de um paciente.
"A empresa cancelou o desenvolvimento da (molécula) BMS-986094 em uma decisão tomada no interesse da segurança dos
pacientes", destaca um comunicado do grupo.
A Bristol-Myers Squibb já havia anunciado no início do mês a suspensão dos testes clínicos devido a "um grave problema de
segurança".
"Um caso inicial de insuficiência cardíaca, que motivou a suspensão do estudo, provocou um falecimento", informou o grupo.
O texto assinala que além da pessoa falecida, outros oito pacientes que participavam dos testes com a molécula tiveram que
ser hospitalizados, dois dos quais seguem internados.
Os testes se encontravam apenas na fase II, distantes de uma eventual autorização para o lançamento do produto no
mercado.
YAHOO NOTÍCIAS |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 01:52
Veja a matéria no site de origem
BRASIL SAÚDE
Rio de Janeiro, 23 ago (EFE).- A fabricante de Preservativos Olla informou nesta quinta-feira que está recolhendo 620 mil
unidades de seus produtos do mercado por uma possível falha no controle de qualidade.
"A retirada é preventiva pois identificou-se um possível desvio de qualidade que pode tornar o produto impróprio para o uso.
Medidas para retirar estes lotes do mercado já foram tomadas", diz a empresa em comunicado.
A fabricante esclareceu que os Preservativos com possíveis problemas pertencem a embalagens promocionais "leve 8 pague
6", de cinco lotes: J12A0534, J12A0535, J12A0599, J12B0083, J12B0087.
No comunicado, a empresa orienta os consumidores para que, caso algum destes produtos seja localizado, não seja utilizado.
A embalagem deve ser guardada e o consumidor deve entrar em contato com a empresa pelo telefone 0800 0126888, ou pelo
email [email protected], para realizar a troca ou reembolso.
A Olla admitiu ter percebido o problema após um aumento das reclamações dos consumidores.
O recall, cada vez mais comum quando se trata de automóveis, é inédito no caso de Preservativos. EFE
ZERO HORA ONLINE |
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 05:39
Veja a matéria no site de origem
Ministério da Saúde ignora apelo de entidades médicas (Geral)
Pedido é para que exista um tratamento diferenciado ao Sul, região mais vulnerável ao vírus
A decisão do Ministério da Saúde de manter inalterada em 2013 a política de prevenção à gripe A no sul do país, tema de
reportagem da edição de quinta-feira de ZH, contraria os profissionais mais familiarizados com o assunto: os médicos da
região.Há 10 dias os Conselhos Regionais de Medicina do Rio Grande do Sul e do Paraná (Cremers e CRM) e as Associações
Médicas dos dois Estados (Amrigs e AMP) entregaram um documento conjunto ao ministro Alexandre Padilha, no qual alertam
para a necessidade de oferecer tratamento diferenciado ao Sul, muito mais vulnerável ao vírus.O documento reivindica que a
campanha de vacinação de 2013 ocorra mais cedo e tenha abrangência universal na região. Até quinta-feira, as entidades
médicas não haviam recebido resposta de Padilha, defensor de uma política que, de 2010 para cá, reduziu em 67% as vacinas
distribuídas no Estado e viu a quantidade de mortos mais do que quadruplicar em apenas um ano no Estado. No documento,
as entidades médicas baseiam sua argumentação em dados estatísticos. Citam, por exemplo, que os Estados do Sul
concentram 74% dos casos confirmados de gripe A de todo o país. Lembram, ainda, que apesar de ter uma população três
vezes menor do que a do Sudeste, segunda região com maior incidência, o Sul registra quase o triplo de óbitos por gripe A.Pedimos apenas que o ministério leve em conta, na sua política, os locais onde o vírus circula e onde as pessoas morrem afirma Rogério Wolf de Aguiar, presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers).O presidente do
Cremers observa que é fundamental antecipar a campanha de vacinação, que em 2012 começou apenas em maio, porque a
partir do outono o sul do Brasil já ingressa em flutuações climáticas que multiplicam as situações de gripe, de bronquite e de
tosse. - Sabemos que, do Rio de Janeiro para o norte, incluindo Brasília, as pessoas não sabem o que é outono ou primavera.
Aqui o clima é diferente, não é tropical. A política tem de ser diferente também. As mortes indicam isso - defende Aguiar.Veja
mapa das mortes por gripe A desde 2009Leia mais notícias sobre a gripe A Principais sintomas da gripe A: - Tosse e espirrosFortes dores no corpo, na cabeça e na garganta- Febre alta,acima de 38°C- Pode haver náuseas, vômitos e diarreia- Falta de
arPara prevenir a contaminação, é aconselhado:- Higienizar as mãos com frequência, principalmente após tossir ou espirrarUtilizar lenço descartável para higiene nasal- Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir- Evitar tocar mucosas de olhos,
nariz e boca- Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal- Evitar aperto de mãos, abraços e beijo socialReduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração - Ventilar os ambientes
ZERO HORA ONLINE |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 05:43
Veja a matéria no site de origem
Confira entrevista com Almirante General Shabazz Aladeen, personagem do filme "O
Ditador" (Segundo Caderno)
"Vocês têm lindos bumbuns, pernas e peitos"
- Tudo bem? Você tem uma linda bunda. Foi assim, usando as poucas palavras em português que aprendeu, que Sacha Baron
Cohen atendeu ZH ao telefone. Duas vezes. Na primeira, ao repórter Daniel Feix, ele falou conforme atendera os demais
profissionais da imprensa escrita mundial: como o próprio comediante Sacha Baron Cohen. Na segunda, a Roger Lerina,
colunista de ZH e apresentador da TVCOM, Sacha encarnou o histriônico e desbocado General Shabazz Aladeen,
personagem de seu novo filme, O Ditador, em performance repetida aos demais repórteres de televisão. EntrevistaAlmirante
General Shabazz Aladeen Personagem do filme "O Ditador" Zero Hora - Boa noite, General Aladeen!General Almirante
Shabazz Aladeen - Olá, Brasil e resto do Ocidente! Samba, samba e arriba! ZH - Ok... Primeiramente, o que você fez em Nova
York?General Aladeen - Estava lá olhando todos os lugares, a Estátua da Liberdade, o Central Park, o prédio do Empire State
e a cortina em que Dominique Strauss-Kahn limpou seu pênis depois de ter assediado a empregada do hotel. Fiz compras para
meus amigos, Kim Jong-un me deu US$ 100 milhões para gastar em rosquinhas cremosas e crocantes para ele. ZH - Como
você se descreveria para o resto do mundo?General Aladeen - Sabe, eu sou homem de uma família simples. Até agora, tive 79
esposas. Todas elas vivem muito felizes juntas numa pequena sepultura. Morreram de velhice. Todas chegaram aos 23 anos e
depois... Tchau, hora de pegar uma nova! ZH - O que você diria para seus colegas que se encontram em uma situação difícil
agora, como Mubarak, do Egito, e Assad, da Síria?General Aladeen - Eu diria para esperarem passar, essa Primavera Árabe é
uma coisa passageira, como a questão afegã e os direitos humanos. E outra coisa, se vocês têm wi-fi nos seus palácios,
coloquem a porcaria de uma senha. Ou então todo mundo vai começar a usar o Facebook. Eu disse isso para o Mubarak e ele
não fez, ele colocou como senha "Egito" e sofreu imediatamente. ZH - Bom conselho! Como um líder de importância
estratégica naquela região, qual é, na sua opinião, a solução final para o conflito no Oriente Médio? General Aladeen - A
resposta está, claramente, com a nação norte-americana. Eles têm feito um trabalho maravilhoso até agora. A ação deles na
crise da Síria merece um prêmio incrível. Eu diria que, apesar de eles não terem feito coisa alguma para ajudar o povo sírio,
eles não devem descansar. Se vocês estão escutando, nação americana, lembrem-se, rapazes: vocês podem sempre fazer
menos! ZH - Você não tem medo de terminar como Saddam ou Kadafi?General Aladeen - Escuta, eu terminei com o Kadafi.
Ambos vivemos no meu palácio em Wadiya. Ele se mudou para lá depois que atiraram no seu dublê de corpo na Líbia, no ano
passado, e agora ele não vai embora. O homem é um pesadelo! Ele está sempre deixando os DVDs nas caixas erradas, é uma
coisa muito séria. Eu fui assistir Batman: o Retorno, e na caixa do DVD ele deixou o Jumanji! Você viu Jumanji? ZH Sim.General Aladeen - É terrível! Por isso ele era tão odiado. ZH - Como gostaria de ser lembrado pelo povo de
Wadiya?General Aladeen - Sabe, eu passo tanto tempo todos os dias pensando nas inscrições nos túmulos das outras
pessoas que eu nunca pensei na minha. Mas não se preocupe, eu nunca vou morrer. Como todos os meus 65 médicos
pessoais me disseram, eu vou viver para sempre. Isso acontece apenas quando você é um ditador... ZH - Qual é o segredo
para viver para sempre?General Aladeen - Matar todos os outros. ZH - Quais são os líderes mundiais que inspiram
você?General Aladeen - Obviamente diria Hitler ou Stalin, mas isso é tão óbvio quanto dizer Beatles e Stones quando
perguntam qual é a sua banda preferida. Ultimamente, estou inspirado pelo presidente Obama, por apavorar e arruinar a
esperança mundial. Também pelo Assad, por continuar a comandar com um punho de aço, apesar de ter HIV, e também por
Hugo Chávez, por continuar a comandar com um punho de aço, apesar de ter morrido de câncer há três meses. Ops, não era
para eu ter revelado isso... ZH - O que você gostaria de fazer no Brasil, se você pudesse visitar o nosso país?General Aladeen
- Melhoraria as relações comerciais entre Brasil e Wadiya, talvez construir uma linha de "bombas", para nós bombearmos o
petróleo de vocês, e vocês bombearem nossas supermodelos. ZH - Muito obrigado pelo seu tempo, General Aladeen, e
cuidado com os seus compatriotas, ok?General Aladeen - Ok, "obrigado" (em português)! Como vocês dizem: "Vocês têm
lindos bumbuns, pernas e peitos" (em português)! Confira entrevista com o comediante Sacha Baron Cohen, ator do filme "O
Ditador"
ZERO HORA ONLINE |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 05:33
Veja a matéria no site de origem
Estreia "O Ditador", novo filme com Sacha Baron Cohen (Segundo Caderno)
O comediante britânico encarna o ditador sem-noção Shabazz Aladeen depois dos sucessos do rapper Ali G, do jornalista
cazaque Borat e do fashionista gay Brüno
Depois do rapper Ali G, do jornalista cazaque Borat e do fashionista gay Brüno, o ditador sem-noção Shabazz Aladeen. Com
seu mais recente personagem, o comediante britânico Sacha Baron Cohen volta a buscar na ignorância a matéria-prima para
seu humor politicamente incorreto e propositalmente de mau gosto. Em O Ditador, no entanto, deixou de lado a ideia do falso
documentário de Borat (2006) e Brüno (2009) e investiu numa comédia ficcional. Isso significa que o filme que estreia nesta
sexta-feira no Brasil deixa de lado aquele humor calcado no constrangimento dos entrevistados para investir numa comicidade
de gênero que se constrói sobre um roteiro linear, bem papai-e-mamãe. Está aí uma das justificativas para a sensação de
decepção que o longa provoca. Outra: o protagonista de O Ditador é muitíssimo interessante, mas suas piadas são repetitivas,
e os demais personagens em cena não têm nada de engraçados. Assassino, misógino, antissemita, ignorante, o AlmiranteGeneral Aladeen é o todo-poderoso na fictícia república de Wadiya, localizada no Norte da África. Gerencia o petróleo de seu
país como quem administra as samambaias de seu quintal e trabalha no desenvolvimento de armas nucleares, com as quais
sonha bombardear Israel. É uma mistura de Muamar Kadafi (o ditador da Líbia deposto e morto no ano passado) com
Gurbanguly Berdimuhamedov (o chefe de Estado do Turcomenistão, famoso por seu machismo e seus hábitos sexuais
bizarros). - Minhas inspirações foram os ditadores do Oriente Médio acima de tudo - diz Sacha Baron Cohen, em entrevista
concedida por telefone a Zero Hora. - A mim interessa muito este tipo de gente, que lida com o poder de maneira tão estúpida
e tão inconcebível que ultrapassa a fronteira da responsabilidade e acaba virando um caso de humor estapafúrdio. Com cara
de "o que estou fazendo aqui?", Ben Kingsley interpreta o braço direito de Mr. Aladeen. Desde o início da trama, seu
personagem busca uma forma de depor o ditador para transformar Wadiya numa democracia. Anna Faris é uma ativista dos
direitos humanos que se aproxima do déspota quando ele viaja a Nova York para discursar na sede das Nações Unidas - sob
ameaça de intervenção internacional, Aladeen é convocado a dar explicações sobre o arsenal nuclear que está montando.
Praticamente toda a história se passa nos Estados Unidos, "o país berço da Aids", como afirma o protagonista, num dos bons
momentos do filme. Na maior parte do tempo, o espectador o vê perdido pelas ruas de Manhattan. É que Aladeen é
sequestrado por um sádico segurança interpretado por John C. Reilly - e depois consegue fugir -, enquanto o personagem de
Kingsley manipula um sósia para assinar uma nova constituição para Wadiya. Os registros do choque cultural e a evidência do
ridículo da personalidade do ditador rendem boas sequências, mas não raro a falta de noção parece estar também atrás da
câmera: as brincadeiras com masturbação e seios fartos não são melhores do que as das comédias adolescentes tradicionais,
e as participações de Megan Fox e Edward Norton como eles mesmos são muito mal aproveitadas. Diferentemente de Borat e
Brüno, O Ditador tem um argumento bem melhor do que o resultado que se vê na tela. Quem sabe Mr. Aladeen renda mais em
futuros esquetes de tevê. O DITADOR(The Dictator)De Larry Charles. Com Sacha Baron Cohen. Comédia, EUA, 2012.
Duração: 83 minutos. Classificação: 14 anos.Estreia sexta-feira no circuito (veja as salas e os horários no roteiro de cinema).
Cotação: 2 de 5 estrelas
A GAZETA - MT | NACIONAL
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Indenizações crescem 31%
MARCELO GOMES
RIO DE JANEIRO-AE
O seguro obrigatório DPVAT pagou, de janeiro a junho deste ano, 216.150 indenizações por acidentes de trânsito que geraram
mortes, invalidez permanente ou despesas médicas em todo o país.
O montante representa crescimento de 31% na quantidade de desembolsos em relação ao mesmo período de 2011. Em 2012,
o volume de indenizações pagas a vítimas de acidentes de trânsito chega a R$ 1,2 bilhão, conforme dados divulgados nesta
quinta-feira.
Cerca de 66% dos casos indenizados resultaram em invalidez permanente da vítima (142.998 casos). O DPVAT também
pagou 43 382 reembolsos com despesas de tratamento médico por lesões de menor gravidade causadas no trânsito e 29.770
indenizações por mortes. "Estamos criando uma população de inválidos, que pesa nos sistemas de saúde e previdenciário.
Além disso, vidas estão sendo perdidas. Além da infraestrutura precária, a falta de investimento em prevenção e educação no
trânsito têm levado a esse crescimento de indenizações. O Brasil é campeão em acidentes de trânsito", criticou Ricardo Xavier,
presidente da Líder Seguradora, administradora do DPVAT.
As maiores vítimas de acidentes de trânsito são homens, entre 25 e 34 anos.
Por categoria de veículo, as motocicletas lideram o ranking de indenizações no País em 2012, com 69% do total. Os
automóveis respondem por 25%.
No Estado de São Paulo, este ano foram pagas 1.533 indenizações por morte decorrentes de acidentes com motos - quase o
triplo do Rio de Janeiro, onde houve 590 sinistros. Nos dois Estados, a maior parte das mortes no trânsito envolve automóveis:
2.701 em São Paulo e 1.160 no Rio. No primeiro semestre de 2011, o DPVAT pagou 1.512 indenizações por morte envolvendo
motos e 2.611 com automóveis em território paulista. No Rio, foram 514 sinistros por morte com motos e 1.157 com carros de
passeio.
Em relação às regiões do país, o Nordeste ficou em primeiro lugar na quantidade de indenizações pagas este ano, com 30%,
seguido do Sul (27%), Sudeste (25%), Norte (10%) e CentroOeste (8%). "Este ano o Nordeste passou o Sul. Isso pode ter
relação com a mudança do perfil da frota: houve um crescimento exponencial da quantidade de motocicletas no Nordeste, de
13% em relação a junho de 2011", disse Xavier.
Já a arrecadação do seguro passou dos R$ 4,2 bilhões, cifra 6% superior aos seis primeiros meses do ano passado. Conforme
previsto em lei, 45% do valor foi repassado ao Ministério da Saúde para custeio de assistência médica às vítimas de
acidentes de trânsito; e 5% enviado ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para financiamento de campanhas de
educação de trânsito.
A GAZETA - MT | NACIONAL
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Padilha nega falta de remédios
VLADIMIR PLATONOW
RIO DE JANEIRO-ABR
O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, negou ontem que faltem medicamentos ou insumos médicos por causa da greve dos
funcionários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ele atribuiu eventuais atrasos na entrega dos produtos a
outros problemas na relação entre fornecedores, indústria e unidades de saúde.
"Dos casos apresentados de ontem para hoje [de falta de medicamentos ou insumos], nenhum tem qualquer tipo de relação
com retenção de cargas pela Anvisa. A agência vai continuar a fazer um monitoramento diário com o setor privado e quando
este informar qualquer situação [de problema] que possa existir, a Anvisa estabeleceu um fluxo prioritário, com remanejamento
de servidores e envio do procedimento para Brasília, se necessário, para que não exista interrupção no abastecimento de
medicamentos e insumos essenciais na área da saúde pública", disse o ministro, durante coletiva realizada no prédio do
Hospital Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), no Rio.
Padilha citou casos noticiados nos últimos dias e destacou que nenhum deles tem relação com problemas de liberação pela
Anvisa. Segundo o ministro, a falta do medicamento oncológico Xeloda, no Hospital A. C. Camargo, em São Paulo, está
relacionada com a diminuição dos estoques mundiais do produto por conta da redução da oferta de um de seus componentes.
A falta de kit de diagnóstico para o banco de sangue do município de Jataí (GO), segundo Padilha, foi devido ao processo
licitatório.
CORREIO DO BRASIL - RJ | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba nesta sexta-feira em
todo o país
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina na sexta-feira em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
CORREIO DO POVO - AL | NOTICIA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Anticorpo descoberto compromete o sistema imunitário de pessoas que não estão
infectadas com o HIV
O anticorpo faz com que as pessoas afetadas fiquem vulneráveis a infecções
Os cientistas identificaram na Tailândia e em Taiwan um anticorpo que compromete o sistema imunitário de pessoas que não
estão infectadas com o HIV, de acordo com um artigo publicado nesta quinta-feira, 23, na revista "New England Journal of
Medicine".
O anticorpo faz com que as pessoas afetadas fiquem vulneráveis a infecções como as provocadas por microbactérias não
tuberculosas (MNT), acrescentou o estudo.
Os pesquisadores descobriram que a maioria dos participantes, de hospitais dos dois países asiáticos, eram portadores de um
anticorpo contra o Interferon-gama, ou Interferon imunitário, um tipo de citocina produzida pelos linfócitos. A função mais
importante dessa citocina é a ativação dos macrófagos, tanto nas respostas imunitárias inatas como nas respostas celulares
adaptativas. As MNT estão estreitamente ligadas com a bactéria que causa Tuberculose e pode gerar uma doença pulmonar
grave.
A infecção com MNT e outras de tipo oportunista são comuns nas pessoas que têm deficiências de imunidade, como as que
sofrem da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (Aids), mas são raras em quem tem um sistema de imunidade saudável.
O estudo, liderado por cientistas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA, encontrou vários casos de
infecções com MNT em pessoas que não tinham mostrado problemas em seus sistemas imunitários.
Os pesquisadores estudaram desde 2004 casos de 203 pessoas, com idades entre 18 e 78 anos, das quais 52 apresentavam
infecções com microbactérias não tuberculosas, 45 tinham outras infecções oportunistas com ou sem infecção de MNT, 58
sofriam de Tuberculose e 48 estavam saudáveis. Nenhum dos participantes era portador do HIV, acrescentou o artigo.
Os pesquisadores examinaram amostras de sangue dos participantes na busca dos anticorpos que ativam moléculas tais como
o Interferon-gama. E 88% das pessoas com MNT ou outras infecções oportunistas tinham os anticorpos que bloqueavam seu
próprio Interferon-gama.
O artigo acrescentou que são necessárias mais pesquisas para determinar por que as povoações do sudeste asiático parecem
predispostas ao desenvolvimento desta insuficiência do sistema imunitário.
Como a idade média dos participantes do estudo que apresentavam MNT ou outras infecções oportunistas era de 50 anos, os
pesquisadores sugerem a hipótese de que esses anticorpos se desenvolvem não apenas como resultado de fatores genéticos,
mas também ambientais.
Fonte: estadão
CORREIO POPULAR - SP | OPINIÃO
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
A gestão de saúde pública ideal (Artigo)
O governo federal deu mais um passo em direção a uma política de gestão na saúde que atenda às reais necessidades da
população, em especial às pessoas que precisam de medicamentos de alto custo. Depois de mais de 12 meses de debates, o
Ministério da Saúde decidiu fornecer gratuitamente, pela rede do Sistema Único de Saúde (SUS) o Trastuzumabe, um
medicamento para o combate do câncer de mama. De acordo com orientação do Comitê Nacional de Incorporação de
Tecnologias (Conitec), órgão que assessora o governo nas decisões de incorporação de novas tecnologias ou medicamentos,
a droGa será disponibilizada apenas para os casos em estágios inicial e localmente avançados de câncer de mama do tipo
HER2 e com indicação para cirurgia (deve ser administrado pós-cirurgia).
O Trastuzumabe é uma das mais modernas drogas para o tratamento do câncer de mama, o segundo mais frequente no
mundo e o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos de câncer a cada ano. Trastuzumabe é o
nome genérico (substância ativa) do remédio, chamado comercialmente de Herceptin pelo seu fabricante, o laboratório Roche.
Trata-se de um antineoplásico injetável, específico para o tratamento dos casos de câncer de mama, que reduz o risco de
recorrência da doença em até 50%. Porém, seu uso é indicado apenas para cerca de 30% das pacientes.
A droga age ligando-se ao Receptor do Fator de Crescimento Epidermal Humano 2 (HER2), que está superexpressa em 25% a
30% dos cânceres primários de mama. Desta forma, o medicamento é capaz de inibir o crescimento das células tumorais.
Mas é claro que, assim como ocorre com outros medicamentos, a droga também pode apresentar efeitos colaterais tardios,
como problemas cardíacos, que ocorrem em 2% a 5% dos casos. Portanto, deve ser indicado para as pessoas certas no
momento certo.
A essa iniciativa do governo soma-se também a recente aprovação, pela Câmara dos Deputados, de projeto que fixa prazo
máximo de 60 dias para o primeiro tratamento aos usuários do SUS com neoplasia maligna, contados a partir da data em que
for emitido o laudo patológico pelo médico responsável. Pelo texto da proposta - que ainda terá de ser aprovada pelo Senado e
sancionada pela presidente Dilma Rousseff -, o prazo poderá ser ainda menor, dependendo da necessidade de cada caso.
No entanto, seria também importante que o poder público investisse para agilizar os diagnósticos a fim de tornar possível
avaliar o tratamento adequado a cada paciente, levando-se em conta aspectos tais como o risco de recorrência da doença, as
características do tumor, o histórico familiar da paciente e a sua idade. Somente depois de uma profunda análise de cada caso
poderia ser indicado o melhor tratamento, considerando-se a relação custo-benefício.
No Brasil o acesso à chamada medicina de complexidade secundária, como cirurgias, biópsias e exames, como ultrassom, é
muito difícil, podendo chegar a seis meses o tempo de espera para realizá-los na rede pública. Esse tempo pode representar a
diferença entre fazer o diagnóstico adequado e iniciar um tratamento precoce - e mais adequado - obtendo, assim, melhores
resultados e diminuindo o risco de progressão da doença.
Se diagnosticado e tratado com rapidez, o câncer de mama tem grandes chances de cura. Segundo dados do Instituto
Nacional do Câncer (Inca), no Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam muito elevadas. A justificativa
para isso é de que a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados, o que dificulta muito o tratamento e reduz
significativamente as possibilidades de cura. Na população mundial, a sobrevida média após cinco anos é de 61%.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70, verificou-se um aumento de 10 vezes nas
taxas de incidência ajustadas por idade nos registros de câncer de base populacional de diversos continentes. Dados do
Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde mostram que, no ano de 2010, foram registrados
1.136.947 óbitos, 178.990 causados por neoplasias, dos quais 12.853 foram atribuídos ao câncer de mama.
Por tais motivos, iniciativas como as do governo e do Congresso, no sentido de democratizar o que há de melhor no combate
ao câncer e tornar ágil o tratamento da doença aumentando a expectativa de vida de milhares de brasileiros, são sempre bem vindas e apontam para uma gestão de saúde pública considerada ideal e que todos nós desejamos.
Andre Deeke Sasse é coordenador da Oncologia Clínica do Instituto do Radium de Campinas e do Centro de Evidências em
Oncologia da Unicamp
DIÁRIO CATARINENSE - SC | CONTINENTE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Adolescentes terão vacina contra HPV
Município é um dos quatro do país que oferecem a prevenção gratuitamente
Na próxima semana, São Pedro de Alcântara passará a fazer parte da lista das únicas quatro cidades do país que tomaram a
iniciativa de imunizar, gratuitamente, adolescentes contra o câncer do colo de útero.
Ainda em negociação para fechar a data exata em que as vacinas serão oferecidas, a Secretaria de Saúde da cidade abre a
campanha com um café da manhã, às 8h de terça-feira, dia 28, no Recanto das Pedras, no Centro. Segundo a secretária
Isolene Bernadete Hoffmann, a vacinação deve começar ainda este mês.
Todas as adolescentes entre 13 e 17 anos terão direito à vacina. Estão disponíveis 700 doses para evitar o vírus HPV, que é
transmitido sexualmente. O investimento foi de R$ 112 mil, dos cofres municipais.
Conforme Isolene, os agentes de saúde vão percorrer as escolas e todas as casas onde têm adolescentes, que já estão
cadastradas nas unidades de saúde do município.
Além disso, a prefeitura pretende investir em faixas, cartazes e camisetas para incentivar a imunização.
Atualmente, apenas três cidades oferecem a vacina gratuitamente no Brasil: Tabuão da Serra (SP), Campo dos Goytacazes
(RJ) e São Francisco do Conde (BA).
Em Santa Catarina, as clínicas particulares cobram, em média, R$ 280 cada dose.
A vacina é novidade e previne contra quatro tipos mais frequentes de HPV. É preciso tomar três doses. Hoje, ela é a única
disponível no mercado que previne em 100% o câncer de colo de útero, por uma período de 10 anos. Pesquisas na área
apontam projeções de que um dia ela prevenirá por até 30 anos.
DIÁRIO DE NATAL - RN | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Atualização da caderneta de vacinação encerra hoje.
Brasília - A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas. Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil,
incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma
única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o tétano, a coqueluche e meningite) ea dose contra a Hepatite B.
Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
DIÁRIO DO NORDESTE - CE | NACIONAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
Agência Brasil
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina na próxima sexta-feira (24) em todo o país. De acordo
com o último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos
de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
DIÁRIO DO NORDESTE - CE | NEGÓCIOS
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
CE define em setembro se zera ICMS de remédio.
Decisão da Confaz sairá no próximo mês e depende de voto do Ceará que quer assegurar o repasse
As alíquotas de ICMS de medicamentos para tratar de pessoas com asma, hipertensão e diabetes distribuídos gratuitamente
pelo programa federal Farmácia Popular poderão ser zeradas após o dia 13 de setembro. Nesta data, o Conselho Nacional de
Política Fazendária (Confaz), órgão que reúne os secretários estaduais de Fazenda do País, promoverá uma reunião para
analisar o pedido conjunto dos Ministérios da Fazenda e da Saúde, que consiste em eliminar a tributação estadual. O Ceará,
que foi a única unidade federativa que ainda não se posicionou sobre o assunto, deverá ter uma confirmação afirmativa no
encontro do mês que vem.
De acordo com Antônio Britto, presidente da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), o pleito - alvo de
negociações desde o ano passado entre o ministro Alexandre Padilha e governadores - foi bem avaliado por 25 Estados e pelo
Distrito Federal. Somente o Ceará não se pronunciou.
A reportagem tentou ouvir o secretário da Fazenda, Mauro Benevides Filho, que afirmou já ter respondido ao Jornal Valor,
nesta semana, que o Estado pratica desde 2007, como política pública permanente, desoneração tributária para vários setores,
incluindo o de medicamentos.
"Nós demos parecer favorável ao convênio do Farmácia Popular no Confaz, mas existe uma outra demanda no mesmo
processo tratando da desoneração de quatro novos remédios para câncer. Só votaremos a favor quando a indústria nos
certificar que haverá redução do preço final do remédio. Ainda não temos essa garantia", explicou Mauro Filho ao jornal.
No Ceará, a intensificação da substituição tributária, que passou a cobrar o ICMS antecipadamente a partir de 2007, permitiu
ao Estado reduzir as alíquotas da indústria farmacêutica de 17% para um média de 9,5%.
Mesmo assim, o secretário Mauro Filho, diz que nem sempre o setor transfere o corte de tributo para o consumidor. "A indústria
às vezes usa o argumento do Farmácia Popular, um programa social para a população mais pobre, para encobrir a discussão .
Nesse caso só diminuirei o ICMS se houver garantia de queda de preço na ponta", criticou.
Redução necessária
Segundo o Interfarma, o fim dos impostos estaduais para os remédios do Farmácia Popular é um primeiro passo da briga
travada pelo setor privado contra a alta tributação sobre medicamentos no país, cuja taxa média nacional beira os 35%.
"Além dos nossos outros esforços pela redução dos impostos para medicamentos, com o objetivo de aumentar o acesso à
saúde no País, vamos pressionar o Ceará para também dar esse passo", afirmou Britto, durante o seminário Medicamentos &
Tributos, organizado pelo Valor Econômico e pela Interfarma, em São Paulo. Mauro Filho não esteve presente a esse encontro.
Rapidez na decisão
O secretário do Confaz, Manuel dos Anjos Teixeira, disse que há pedido de urgência por parte do Ministério da Saúde para o
conselho deliberar sobre o tema, que está na pauta digital do órgão. Liderada pela Interfarma, a indústria farmacêutica está
retomando uma luta antiga pela desoneração tributária dos remédios no País. A estratégia inclui apoiar projetos de lei já em
tramitação no Congresso Nacional e uma frente parlamentar que assumirá a bandeira do corte de impostos dos remédios.
As principais reivindicações giram em torno de um projeto de lei que prevê a eliminação de qualquer tributo sobre
medicamentos de uso humano e outro que propõe a redução e padronização da cobrança do ICMS para uma faixa de 7% - a
maior parte dos Estados adota alíquota de 17% sobre medicamentos.
Durante o seminário, o secretário da Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly, apresentou a experiência paranaense com
redução da alíquota do setor farmacêutico. Em três anos, o ICMS cobrado do setor, que representa 5% da arrecadação
estadual, caiu de 18% para 12%.
Segundo Hauly, com a medida, "o preço do remédio caiu 7% para o consumidor".
Estado realoca R$ 251 milhões em recursos
O governo estadual realocou um montante da ordem de R$ 251 milhões do seu orçamento. Diversas áreas perderam ou
ganharam recursos, de acordo com o Diário Oficial do Estado.
O maior acréscimo foi para o Fundo Especial do Sistema Único de Previdência Social dos Servidores Públicos Civis (Supsec),
de R$ 47 milhões. A Secretaria do Turismo, por exemplo, terá um adicional de R$ 9 milhões disponível. Já a Secretaria de
Recursos Hídricos saiu de uma cifra prevista de R$ 100,8 milhões para somente R$ 34 milhões.
De acordo com o governo, essa redução se fez necessária "para o ressarcimento relativo a convênio e também pagamento de
servidores". O Fundo Estadual de Saúde contará com recursos extras de R$ 18,5 milhões.
Acréscimo
No fim de julho, o Estado já havia anunciado um aumento de R$ 212 milhões no orçamento. Naquele caso, o montante foi
oriundo de superávit primário, remanejamentos e também de transferências, e foi dividido entre alguns órgãos.
Seduc
A Secretaria da Educação ficou com a maior fatia dos recursos: R$ 77,5 milhões, destinados à aquisição de computadores
para a premiação de alunos em conformidade com o Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará Spaece; às obras de construção de escolas estaduais; desenvolvimento das ações pedagógicas das Escolas Estaduais de
Educação Profissional e pagamento do Prêmio Escola Nota Dez. Outros R$ 30 milhões foram para o Tribunal de Justiça, com
o objetivo de contribuir para o pagamento de despesas com pessoal do Poder Judiciário. A Secretaria das Cidades, por sua
vez, teve R$ 24,8 milhões alocados especificamente para o pagamento de indenizações nas obras de urbanização do Rio
Maranguapinho.
Táxi aéreo
Foi homologado o processo licitatório para a escolha das empresas que farão o serviço de táxi aéreo para o governo estadual.
Somados dois lotes, a despesa ficou em R$ 8,9 milhões.
A Táxi Aéreo Fortaleza levou o primeiro, no valor de R$ 5,6 milhões; e a Easy Taxi Aéreo foi a vencedora do segundo, de R$
3,3 milhões. A reportagem buscou mais detalhes sobre o resultado, mas não conseguiu entrar em contato com a assessoria de
imprensa da Seinfra.
Setur
9 mi de reais é o valor adicional a que terá direito a Secretaria de Turismo. Já a pasta de Recursos Hídricos teve uma redução
de aproximadamente R$ 66 milhões
DIÁRIO DO NORDESTE - CE | NACIONAL
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Dpvat pagou 31% mais indenizações neste ano.
Cerca de 66% dos indenizados resultaram em invalidez permanente da vítima, ou seja 142.998 casos
Rio de Janeiro. O seguro obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Dpvat) pagou,
de janeiro a junho deste ano, 216.150 indenizações por acidentes de trânsito que geraram mortes, invalidez permanente ou
despesas médicas em todo o País. O montante representa crescimento de 31% na quantidade de desembolsos em relação ao
mesmo período de 2011. Em 2012, o volume de indenizações pagas a vítimas de acidentes de trânsito chega a R$ 1,2 bilhão,
conforme dados divulgados ontem.
Cerca de 66% dos casos indenizados resultaram em invalidez permanente da vítima (142.998 casos). O Dpvat também pagou
43 382 reembolsos com despesas de tratamento médico por lesões de menor gravidade causadas no trânsito e 29.770
indenizações por mortes. "Estamos criando uma população de inválidos, que pesa nos sistemas de saúde e previdenciário.
Além disso, vidas estão sendo perdidas. Além da infraestrutura precária, a falta de investimento em prevenção e educação no
trânsito têm levado a esse crescimento de indenizações. O Brasil é campeão em acidentes de trânsito", criticou Ricardo Xavier,
presidente da Líder Seguradora, administradora do Dpvat.
As maiores vítimas de acidentes de trânsito são homens, entre 25 e 34 anos. Por categoria de veículo, as motocicletas lideram
o ranking de indenizações no País em 2012, com 69% do total.
Os automóveis respondem por 25%. No Estado de São Paulo, este ano foram pagas 1.533 indenizações por morte
decorrentes de acidentes com motos - quase o triplo do Rio de Janeiro, onde houve 590 sinistros. Nos dois Estados, a maior
parte das mortes no trânsito envolve automóveis: 2.701 em São Paulo e 1.160 no Rio.
No primeiro semestre de 2011, o Dpvat pagou 1.512 indenizações por morte envolvendo motos e 2.611 com automóveis em
território paulista. No Rio, foram 514 sinistros por morte com motos e 1.157 com carros de passeio.
Em relação às regiões do País, o Nordeste ficou em primeiro lugar na quantidade de indenizações pagas este ano, com 30%,
seguido do Sul (27%), Sudeste (25%), Norte (10%) e Centro-Oeste (8%). "Este ano o Nordeste passou o Sul. Isso pode ter
relação com a mudança do perfil da frota: houve um crescimento exponencial da quantidade de motocicletas no Nordeste, de
13% em relação a junho de 2011", disse Xavier.
Arrecadação
Já a arrecadação do seguro passou dos R$ 4,2 bilhões, cifra 6% superior aos seis primeiros meses do ano passado. Conforme
previsto em lei, 45% do valor foi repassado ao Ministério da Saúde para custeio de assistência médica às vítimas de
acidentes de trânsito; e 5% enviado ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para financiamento de campanhas de
educação de trânsito.
Levantamento feito pela ONG Contas Abertas revela que, em 2012, o Denatran investiu apenas 6,8% dos R$ 921 milhões
previstos no orçamento anual para o Fundo Nacional de Segurança e Educação do Trânsito (Funset).
GAZETA DO POVO - PR | VIDA E CIDADANIA
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 04:01
Veja a matéria no site de origem
Campanha de vacinação infantil acaba hoje
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje em todo o país. De acordo com o último balanço
do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde. As
informações são da Agência Brasil. Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o
sarampo, a rubéola, caxumba, coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos
de vacinação, sendo que nem todas precisaram tomar alguma vacina, porque já estavam com a caderneta em dia. O objetivo
da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o risco de
transmissão de doenças que podem ser prevenidas. Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil.
GAZETA DO POVO - PR | VIDA E CIDADANIA
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 03:56
Veja a matéria no site de origem
DPVAT paga 31% mais indenizações no 1º semestre
A quantidade de indenizações pagas pelo seguro obrigatório DPVAT de janeiro a junho deste ano foi de 216.150, o que
representa um crescimento de 31% em relação ao mesmo período de 2011. Em 2012, o volume de indenizações pagas a
vítimas de acidentes de trânsito chega a R$ 1,2 bilhão, conforme dados divulgados ontem.
Cerca de 66% dos casos indenizados resultou em invalidez permanente da vítima (142.998 casos). O DPVAT também pagou
indenizações por 29.770 mortes e 43.382 reembolsos com despesas médicas por lesões causadas no trânsito.
As maiores vítimas de acidentes de trânsito são homens, entre 25 e 34 anos. Por categoria de veículo, as motocicletas lideram
o ranking de indenizações em 2012, com 69% do total. Os automóveis respondem por 25%.
Já a arrecadação do seguro passou dos R$ 4,2 bilhões, cifra 6% superior à dos seis primeiros meses do ano passado.
Conforme previsto em lei, 45% do valor foi repassado ao Ministério da Saúde para custeio de assistência médica às vítimas
de acidentes de trânsito; e 5% enviado ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para financiamento de campanhas
de educação de trânsito.
?Estamos criando uma população de inválidos, que pesa nos sistemas de saúde e previdenciário. A falta de investimento em
prevenção e educação no trânsito tem levado a esse crescimento de indenizações. O Brasil é campeão em acidentes de
trânsito, e mesmo assim o dinheiro repassado pelo DPVAT ao Denatran está sendo contigenciado?, criticou Ricardo Xavier,
presidente da Líder Seguradora, administradora do DPVAT.
Regiões
Em relação às regiões do país, o Nordeste ficou em primeiro lugar na quantidade de indenizações pagas neste ano, com 30%.
Na sequência aparece o Sul, com 27%.
JORNAL DO COMMERCIO - PE | CIDADE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012
Último dia para atualizar cartão de vacinação.
Hoje é o último dia da mobilização nacional para proteger crianças de até 5 anos contra doenças como sarampo, rubéola e
poliomielite. A Campanha de Multivacinação já distribuiu em Pernambuco 75,5 mil doses de vacinas que devem constar do
calendário básico de imunização de qualquer criança, superando a meta de alcançar pelo menos 10% dos pernambucanos
dessa faixa etária (69 mil pessoas). No entanto, pais que não conseguiram levar os filhos a um posto de saúde durante a
campanha podem atualizar o cartão de vacinação dos pequenos a qualquer momento. “Todos os postos de saúde devem ter
doses das vacinas o ano inteiro. Mas quanto mais rápido tomarem as vacinas, melhor”, orienta a coordenadora do Programa
Estadual de Imunização, Ana Catarina de Melo. Uma das novidades deste ano é a pentavalente, que previne difteria, tétano,
coqueluche, meningites bacterianas e Hepatite B.
JORNAL DO COMMERCIO - RJ | DIREITO E JUSTIÇA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012
Indenização por seringa reutilizada
A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por maioria de votos, restabelecer indenização a uma cirurgiãdentista que foi exposta a uma seringa supostamente contaminada em uma farmácia no Rio de Janeiro. A Turma considerou
que houve prestação defeituosa de serviço, como previsto no Código de Defesa do Consumidor (CDC).
Em fevereiro de 2001, a dentista foi a uma farmácia para receber aplicação de remédio injetável. Apesar de o medicamento já
vir com a própria seringa, o balconista do estabelecimento, que também aplicava as injeções, utilizou uma seringa descartável.
Alertado pela vítima, ele teria reconhecido o erro e concluído o serviço com a seringa do medicamento. Posteriormente, o
namorado da dentista retornou ao local e recolheu ambas as seringas, verificando que a descartável parecia ter vestígios de
reutilização.
A dentista se submeteu a tratamento preventivo contra Aids e entrou com ação de indenização contra a farmácia. A empresa
alegou que tudo não passaria de armação para a obtenção de dinheiro. Na primeira instância, a farmácia foi condenada ao
pagamento de 40 salários mínimos por danos morais. Houve recurso ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), o qual
negou o pedido de indenização por considerar não haver prova idônea do serviço falho ou perigoso.
No recurso ao STJ, a defesa da vítima alegou que haveria inversão do ônus da prova, conforme autorizado pelo artigo 6º,
inciso VIII, do CDC, e também no artigo 333 do Código de Processo Civil (CPC). Afirmou que a inversão do ônus da prova
daria às declarações da autora presunção juris tantum (presunção de verdade até a prova legal contrária).
Força da lei
No seu voto, o ministro Paulo de Tarso Sanseverino observou que não se aplica no caso o artigo 6º do CDC, mas sim o artigo
14, parágrafo 3º, que autoriza a inversão do ônus da prova. Ele explicou que a diferença é que a inversão no segundo caso
não é feita por ato de juiz, mas por força da própria lei.
Para o ministro, ocorreu um típico acidente de consumo, quando o serviço ou produto causa dano ao consumidor. A inversão é
a forma de diminuir a dificuldade do consumidor em obter as provas para assegurar seu direito. "Isso é particularmente mais
grave quando se sabe que essa prova é, via de regra, eminentemente técnica, sendo o fornecedor um especialista na sua área
de atuação", esclareceu.
O ministro Sanseverino observou que a versão da vítima teria verossimilhança, conforme a narração dos autos no primeiro
grau. Entre outros pontos, considerou-se que era evidente que o empregado da farmácia havia faltado com a verdade e já teria
sido preso sob a acusação de furto. Também ficou definido que o dono do estabelecimento não conhecia bem o balconista e
que o temor da vítima, ante a hipótese de ter sido contaminada, era plausível.
"Mais, não é crível que uma jovem cirurgiã-dentista tivesse criado toda a história sem nenhuma base fática, comparecendo a
uma delegacia de polícia e se submetendo ao tratamento preventivo contra Aids", ponderou. Por outro lado, prosseguiu o
ministro, a farmácia não fez a prova de inexistência do defeito.
JORNAL FLORIPA - SC | CIÊNCIA & SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Médicos descobrem nova imunodeficiência adquirida que não é contagiosa
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa em pessoas na Ásia e nos Estados Unidos com sintomas semelhantes
aos da Aids, mas sem que estejam infectadas com o HIV.
A doença deixou o sistema imune dos pacientes enfraquecido, o que os torna incapazes de combater os germes comuns como
as pessoas saudáveis. Ainda não se sabe o que desencadeia a doença, mas ela não parece ser contagiosa.
Trata-se de um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não é hereditária, ocorre em adultos e não se dissemina da
maneira que a Aids faz, por meio de um vírus, segundo Sarah Browne, uma cientista americana do Instituto Nacional de
Alergia e Doenças Infecciosas.
Ela ajudou a conduzir o estudo com pesquisadores na Tailândia e em Taiwan, onde a maior parte dos casos foi encontrada
desde 2004. O relatório está no periódico científico "New England Journal of Medicine".
"Isso é absolutamente fascinante. Eu vi provavelmente pelo menos três pacientes nos últimos dez anos que poderiam ter tido
essa doença", disse Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison.
A doença se desenvolve por volta dos 50 anos de idade, em média, mas não segue a árvore genealógica familiar, o que torna
improvável que apenas genes sejam responsáveis, disse Browne. Alguns pacientes com a doença morreram de infecções,
incluindo asiáticos que vivem nos EUA, mas não se sabe estimar quantas foram as vítimas.
O vírus que causa a Aids --o HIV-- destrói células T, os maiores defensores do sistema imunológico. A nova doença não afeta
essas células, mas faz um tipo diferente de dano.
Browne estudou mais de 200 pessoas em Taiwan e na Tailândia e descobriu que a maioria dos pacientes com a doença passa
a produzir auto-anticorpos que bloqueiam o Interferon-gama, um sinal químico que ajuda livrar o copo de infecções.
O bloqueio desse sinal faz com que as pessoas fiquem vulneráveis a infecções por vírus, fungos e parasitas, mas
especialmente micobactérias, um grupo de micróbios semelhantes aos da Tuberculose, que pode causar danos graves nos
pulmões.
Os pesquisadores estão chamando a nova moléstia de "síndrome da imunodeficiência de surgimento entre adultos", porque ela
se desenvolve mais tarde e não se sabe o porquê ou como.
"Fundamentalmente, nós não sabemos o que está levando-os a a produzir esses anticorpos", disse Browne.
Como os antibióticos não são sempre eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo quimioterapia para ajudar
a suprimir a produção de anticorpos.
A doença mostra uma certa melhora em alguns pacientes assim que as infecções são curadas, mas o defeito no sistema
imune é provavelmente uma condição crônica, acreditam os pesquisadores .
O fato de que quase todos os pacientes até agora terem sido asiáticos ou asiáticos nascidos de pessoas que vivem em outros
lugares sugere que fatores genéticos e algum componente ambiental, como uma infecção, podem desencadear a doença.
METRO-RJ | BRASIL
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Greve da Anvisa ameaça estoques de remédios
Associação Nacional dos Hospitais diz que 75% de seus filiados já sentem os reflexos da paralisação
A greve dos agentes da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), iniciada no dia 16 de julho em todo o país, já afeta
os estoques de medicamentos em farmácias e hospitais.
Segundo a ANAHP (Associação Nacional dos Hospitais Privados), 75% dos hospitais associados à entidade já sentem os
reflexos da greve. Com isso, pacientes que passam por tratamentos especiais, como câncer e exames laboratoriais, começam
a sofrer com a falta de medicamentos.
No hospital AC Camargo, referência no tratamento do câncer em São Paulo, 50 pacientes ficaram sem quimioterapia devido à
falta de um quimioterápico oral, pois os lotes estão retidos no porto de Santos.
De acordo com a ANAHP, alguns tipos de reagentes, materiais descartáveis e vários produtos farmacêuticos, todos de origem
estrangeira, já estão contados nos estoques da rede hospitalar.
O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, garantiu que a situação será normalizada nos próximos dias.
METRO-RJ | RIO
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
União libera R$ 90 mi para hospitais do Rio
Ministério da Saúde injeta verba na manutenção das unidades estaduais. Nas UPAs, telemedicina pediátrica e cardiológica
inovarão o serviço Maracanã terá Pronto-Atendimento
O Governo Federal vai liberar R$ 90 milhões anualmente para aumentar a capacidade de atendimento de 18 UPAs 24 horas. E
mais R$ 30 milhões para melhoria das unidades estaduais de emergência. Outra novidade será o serviço de telemedicina nas
UPAs, para ajudar no diagnóstico de pediatria e cardiologia.
O anúncio foi feito ontem, pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante cerimônia no Palácio Guanabara para marcar
os 14 milhões de atendimentos feitos em cinco anos pelas 51 UPAs fluminenses.
"O atendimento vai melhorar muito. Isso porque uma UPA desafoga a urgência dos hospitais", disse o ministro Alexandre
Padilha.
UPA AVC na ampliação
O Governo Estadual anunciou três projetos para a ampliação das Unidades de Pronto Atendimento: UPA AVC, a Telemedicina
Pediátrica e a Telemedicina do Infarto Agudo do Miocárdio. Para a Copa do Mundo e a Olimpíada, ainda será construída uma
UPA no Maracanã, zona norte.
"Essa unidade vai dar suporte aos procedimentos especializados que nós passaremos a fazer no Iaserj Maracanã", destacou o
secretário de Saúde Sérgio Côrtes.
Para casos de acidente vascular cerebral (AVC), dez unidades da capital, Baixada Fluminense, Niterói, São Gonçalo e Itaboraí
se tornarão UPAs 24 horas AVC, que serão equipadas com tomógrafos. A licitação para compra dos aparelhos será em
outubro, e os médicos terão suporte de uma equipe do novo Hospital Estadual do Cérebro, que será inaugurado em novembro.
O projeto de telemedicina pediátrica deverá ser iniciado na primeira quinzena de setembro, nas UPAS com maior demanda
infantil. E terá parceria do Instituto de Pediatria e Puericultura Martagão Gesteira (IPPMG) da UFRJ.
O DIA - RJ | ECONOMIA
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Imagem 1
FIQUE LIGADO - Coluna do Servidor
Corte de ponto
Dos 11.495 servidores federais que tiveram o ponto cortado este mês, quase 4 mil são do Rio de Janeiro. O IBGE lidera o
ranking.
Pesquisa é afetada
Pelo segundo mês consecutivo, a paralisação dos servidores do IBGE afetou a divulgação dos dados da Pesquisa Mensal de
Emprego. As informações do Rio e Salvador não foram publicadas.
Estoque de remédio
O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, negou ontem que a greve dos servidores da Agência Nacional de Vigilância
Sanitária (Anvisa)esteja prejudicando o abastecimento de remédios e insumos médicos.
Falta de diesel
O presidente-executivo do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes, Alísio Vaz,
afirmou ontem que a greve na Anvisa já afeta o abastecimento de óleo diesel para postos no Rio de Janeiro e Paraná por
demora na liberação dos navios.
O POVO - CE | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã ,24, em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Agência Brasil
O POVO - CE | MUNDO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana
Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo de proteção familiar. O
número é resultado de levantamento feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) - organismo da ONU para a
proteção de crianças e adolescentes - e representa 10% da população do país, estimada em 21 milhões de habitantes.
De acordo com Úrsula Pais, especialista em proteção à criança do Unicef, há um fenômeno entre a população infantil do país,
chamado pela instituição de "órfãos pela segunda vez". Segundo explica, isso ocorre quando as crianças perdem os pais e
passam a ser criadas pelos avós. Esses, por sua vez, já idosos, logo não podem mais cuidar delas, que tornam a ficar
abandonadas.
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento.
Há regiões no país em que dois em cada três habitantes são portadores do vírus HIV. As crianças que perderam seus pais que
eram soropositivos sofrem preconceito da própria família, que em muitos casos não as acolhem, mesmo quando estão livres
da infecção.
Entre outros motivos, a rejeição baseia-se em crendices como a de que esses meninos e meninas trariam má sorte à casa que
as recebesse. Com isso, existem vários casos de adolescentes entre 12 e 15 anos de idade que cuidam - ou tentam cuidar - de
vários irmãos e de outras crianças da região em que vivem. Há legiões delas pelas aldeias da Savana Africana, segundo a
especialista.
Há ainda as crianças albinas, consideradas "enfeitiçadas" e muitas vezes usadas, ainda bebês, em rituais de magia,
principalmente no Norte do país, próximo à fronteira com a Tanzânia. Quando sobrevivem, frequentemente mutiladas e com
graves sequelas psicológicas, sofrem preconceito.
Outro problema das crianças albinas é que, como a pele não tem pigmento, elas têm alto risco de desenvolver câncer, fator
acentuado pela incidência de luz solar do continente. Além disso, são pessoas brancas que vivem em comunidades formadas
exclusivamente por negros, e por isso são segregadas.
Segundo Úrsula Pais, o modelo brasileiro, com programas de inclusão social como o Bolsa-Família ou os mecanismos que
articulam setores da sociedade, como os conselhos tutelares, pode ser exemplo para Moçambique na luta pelos direitos das
crianças. "Eu acho que o Brasil tem um sistema de proteção social bastante avançado, que chega a alcançar as pessoas que
são necessitadas".
Agência Brasil
O TEMPO - MG | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Nova doença tem sintomas parecidos aos da Aids, diz estudo
0.Descoberta. Problema atinge sistema de defesa, mas parece não ser contagioso Foram analisadas 203 pessoas de 18 a 78
anos em Taiwan e na Tailândia São Paulo. Um estudo clínico liderado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos
EUA encontrou na Ásia uma nova doença que ataca o sistema de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids.
Os resultados do trabalho foram publicados ontem na edição online da revista "New England Journal of Medicine". As causas
do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas de pessoa para pessoa - ao
contrário do vírus HIV, cujo contágio ocorre por contato com fluidos corporais como sangue e sêmen. Os cientistas avaliaram
203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos desde 2004. Os
voluntários - todos soronegativos, ou seja, sem o vírus do HIV - foram divididos em cinco grupos, entre saudáveis (48) e com
diferentes tipos de infecção (155). Houve predominância de uma bactéria chamada micobactéria não tuberculosa, parente
próximo dos micro-organismos que causam Tuberculose e doença pulmonar grave. Os autores, liderados por Sarah Browne e
Burbelo Pedro, analisaram o sangue dos participantes e chegaram à conclusão de que essa deficiência imunológica, que
favorece o aparecimento de doenças oportunistas, pode ter sido provocada por anticorpos (proteínas de defesa) que atacam
uma molécula chamada Interferon-gama (IFN-gama), responsável por eliminar infecções. Do total de pessoas com infecções,
88% tinham os anticorpos - chamados de "autoanticorpos" - que bloqueavam a ação dessa molécula e tornavam os indivíduos
mais propensos ao ataque de bactérias, vírus, fungos e parasistas.
PIONEIRO - RS | GERAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Identificada nova doença
Nova York - Pesquisadores identificaram uma nova enfermidade misteriosa que causa sintomas similares aos da Aids, mesmo
sem infecção pelo vírus HIV. A doença foi identificada em dezenas de pessoas na Ásia e nos Estados Unidos. A causa da
doença, que afeta o sistema imunológico, é desconhecida e parece não ser contagiosa.
- Trata-se de outra categoria de imunodeficiência adquirida que não seria hereditária e ocorre em adultos, mas não se propaga
por vírus, a exemplo da Aids - diz a médica Sarah Browne, do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA.
Browne ajudou a dirigir o estudo com investigadores na Tailândia e em Taiwan, onde foram detectados a maioria dos casos
desde 2004. A doença se desenvolve perto dos 50 anos, mas não é característica de grupos familiares, o que torna improvável
que a causa seja genética.
PIONEIRO - RS | ESPECIAL
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Não passa bem
Falta de médicos é o principal problema da rede pública em Caxias. Ela produz a face mais visível do drama, o acúmulo de
pacientes e a grande espera no Postão
Caxias do Sul - A secretária da Saúde, Maria do Rosário Antoniazzi, admite:
- Falta, sim. Mas não tanto assim.
Refere-se ao problema crucial da saúde pública em Caxias do Sul, que tem implicações em cascata: a falta de médicos,
situação agravada na greve da categoria que se desenrolou por mais de 400 dias em 2010 e 2011. Faltam médicos nas
unidades básicas de saúde (UBSs), faltam em algumas especialidades, conforme mostra o quadro abaixo.
As consequências passam pelo descrédito no sistema, baseado nas UBSs, e no acúmulo de pacientes no Pronto-Atendimento
24 Horas, o Postão. Essa é a face mais visível da crise da saúde pública, a demora no atendimento, que, em dias mais
movimentados, chega a ser de até sete horas.
Para a secretaria, crise é palavra forte. Maria do Rosário lembra que, mesmo com a greve dos médicos, Caxias experimentou
redução significativa no índice de mortalidade infantil. Para a União das Associações de Bairro (UAB), Conselho Municipal de
Saúde e Sindicato dos Médicos, no entanto, não há dúvida de que os problemas são grandes.
A situação ainda é agravada pela curta jornada de trabalho dos médicos e as não-raras ausências, que produzem impacto
sensível no atendimento (depoimento ao lado).
A causa principal para a falta de médicos é a defasagem da remuneração diante do mercado. Atualizar essa relação, que
guarda um complicador legal - a isonomia de um aumento salarial com as demais categorias de servidores -, é um dos
principais desafios do novo prefeito.
Outra alternativa para a descentralização e o desafogo do Postão é a implantação de unidades de pronto-atendimento (UPAs)
em bairros populosos. Uma delas, a da Zona Norte, deve ter ordem de início assinada agora em setembro. Mesmo assim,
Maria do Rosário diz não acreditar no que tem ouvido no debate eleitoral, em proposta de implantação de mais UPAs.
Essa descentralização, independementemente do tamanho em que vier a ocorrer, é outra tarefa intransferível para o novo
prefeito, que deve se preocupar ainda em atualizar os leitos hospitalares para os parâmetros do Ministério da Saúde. A
ambulancioterapia, por ser Caxias uma cidade referência para uma população superior a 1 milhão de pessoas, agrava a
situação.
O DESABAFO
'Desisti da consulta'
"Tenho um problema no ombro. Desde março, estou com o problema e tento consultar. Consultei no posto do bairro (Cristo
Redentor). Encaminharam para um ortopedista no CES (o Centro Especializado de Saúde). Por três vezes, fui à consulta no
CES com um ortopedista. E pasmem, o médico não apareceu. No dia da consulta, (ele) não foi. Reagendou para dali 15 dias.
Na hora da consulta, a secretária apareceu e falou que o médico estava em cirurgia. Disse para voltar no dia seguinte, imagina,
eu e as 20 pessoas que iam consultar naquele dia, mais as 20 do dia seguinte. Isso aconteceu duas vezes na mesma semana.
Como eu recém comecei a trabalhar, para não perder o emprego, desisti da consulta. Quem vai fazer alguma coisa? Lá no
CES, eu não consegui ninguém para me ajudar. Só dizem que não podem fazer nada."
Laurita Bueno, 51 anos, moradora do bairro Planalto II, empregada doméstica, que acabou perdendo o emprego porque tinha
serviço que não podia fazer e, atualmente, ainda está desempregada.
[email protected]
CIRO FABRES NETO
TRIBUNA DO NORTE - PR | GERAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Marca Olla anuncia recolhimento de 620 mil unidades
TNOnline FolhaPress
SÃO PAULO, SP, 23 de agosto (Folhapress) - A Hypermarcas, fabricante da Camisinha Olla, anunciou hoje o recall de cinco
lotes do Preservativo lubrificado vendido na promoção "leve 8 pague 6". Ao todo, são 78 mil pacotes com 620 mil unidades.
Os lotes que serão recolhidos são: J12A0534, J12A0535, J12A0599, J12B0083 e J12B0087.
Segundo a Olla, o recolhimento é preventivo, pois "identificou-se um possível desvio de qualidade que pode tornar o produto
impróprio para o uso".
A marca disse que suspeitou do problema após receber ligações de consumidores.
Em comunicado, a Olla afirma que já tomou medidas para retirar os lotes do mercado, mas que, caso algum pacote seja
localizado, o consumidor deve guardar a embalagem e entrar em contato com o SAC pelo telefone 0800-012-6888 ou pelo email [email protected]
A identificação dos lotes de Preservativos fica no verso da embalagem.
A nota informa ainda que o valor dos Preservativos será reembolsado ou o produto será trocado sem qualquer custo para os
consumidores.
TRIBUNA DO NORTE - RN | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de vacinação para menores de cinco anos termina amanhã
Termina amanhã (24) a campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil em todo o país. O último balanço do
Ministério da Saúde mostrou que mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse total, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como poliomielite, sarampo, rubéola, caxumba, coqueluche e
meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem todas
precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Com informações da Agência Brasil
TRIBUNA DO NORTE - RN | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha termina hoje
A campanha de atualização da caderneta infantil termina hoje e até o final da manhã de quarta-feira mais de 25 mil tinham
comparecido aos postos de vacinação, segundo balanço divulgado ontem pelo Ministério da Saúde. Esta foi a primeira
experiência do governo federal em conjunto com as secretarias estaduais e municipais. A partir de agora, a campanha será
realizada todos os anos, sempre no segundo semestre. No primeiro é realizada a campanha de vacinação contra a poliomielite.
Durante a semana de atualização, foram disponibilizadas aos menores de cinco anos todas as vacinas do calendário básico da
criança.
No Rio Grande do Norte, o maior volume de vacinação foi da tríplice viral, que imuniza as crianças contra sarampo, rubéola e
caxumba. Foram aplicada 5.266 doses. Em segundo lugar vem a vacina contra a poliomielite por via oral-VOP (3.809 doses) e
em terceiro lugar, a pneumocócica 10-valente, que protege contra a bactéria pneumococo, causadora de meningites e
pneumonias, sinusite, inflamação no ouvido e bacteremia (presença de bactérias no sangue).
O objetivo da campanha de atualização da carteira de vacinação é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e,
consequentemente, diminuir o risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas. Foram ofertadas as seguintes
vacinas: BCG, Hepatite B, pentavalente, vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), rotavírus,
pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP
(difteria, tétano e coqueluche).
De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do MS, se o calendário de vacinação não estiver em dia, a criança fica
desprotegida até que ocorra a atualização. "Por isso esta campanha é importante. Se a criança está com o calendário
totalmente atualizado não precisa tomar vacina, porém - se estiver com alguma atrasada - tem que receber as doses naquele
momento", afirmou o secretário.
No Brasilforam aplicadas 1,7 milhão de doses de vacinas em crianças menores de cinco anos. A vacina tríplice bacteriana
(DTP) foi a mais administrada, com 361.157 doses. Também foram aplicadas 295.509 doses da vacina oral poliomielite;
292.586 doses da vacina tríplice viral; e 202.585 doses da vacina pneumocócica conjugada 10 valente.
ZERO HORA - RS | GERAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Descoberta doença que ataca defesa
Pesquisadores dos Estados Unidos identificaram na Ásia uma nova doença que causa sintomas parecidos aos da Aids. A
enfermidade ataca os sistemas de defesa dos pacientes.
A causa ainda é desconhecida, mas a suspeita é de que a doença não seja contagiosa.
- Trata-se de outra categoria de imunodeficiência adquirida que não seria hereditária e ocorre em adultos, mas não se propaga
por meio de vírus, a exemplo da Aids - diz a médica Sarah Browne, pesquisadora do Instituto Nacional de Alergias e Doenças
Infecciosas dos Estados Unidos.
Browne ajudou a dirigir o estudo com pesquisadores na Tailândia e em Taiwan, onde a maior parte dos casos foi detectada
desde 2004. O estudo foi divulgado na revista New England Journal of Medicine.
ZERO HORA - RS | GERAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
620 mil preservativos com defeito
A empresa Olla, fabricante de Preservativos masculinos, divulgou ontem comunicado em seu site pedindo o recall de pelo
menos cinco lotes de produtos. As unidades fazem parte da promoção "leve 8, pague 6", onde estariam incluídos 78 mil
pacotes.
No total, são cerca de 620 mil Preservativos que deverão retornar à companhia, o que equivale a 0,8% da produção anual.
A decisão foi tomada após a Olla verificar um aumento no número de reclamações por meio do Serviço de Atendimento ao
Cliente (SAC). No entanto, segundo a assessoria de imprensa da empresa, os motivos que levaram ao recolhimento das
unidades devem ser esclarecidos somente após os lotes serem devolvidos.
Ainda conforme a assessoria, os lotes estão distribuídos em todo o Brasil, não apenas em uma região específica. Não há
previsão para a retirada total dos produtos do comércio.
G1 | MARANHÃO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 08:08
Veja a matéria no site de origem
Tosse prolongada pode indicar doenças graves, dizem especialistas
Crianças e idosos são as maiores vítimas do incômodo.Tosse pode ser sintoma de doenças que surgem com a faixa etária.
A tosse pode até parecer algo banal, mas é preciso tomar cuidado. O sintoma pode ser sinal de uma doença grave. As
crianças e os idosos são as principais vítimas da tosse.
Na Rua do Sol, em Bacabal, é poeira o tempo todo. É onde mora Dona Maria Santos, de 54 anos. A lavradora acredita que o
problema que vem lá de fora pode está afetando sua saúde. A tosse já dura dois meses.
Nas crianças o quadro de tosse também é bem comum por causa dos resfriados frequentes. Muitos consideram a tosse uma
reação normal, corriqueira. Algumas pessoas até já se acostumaram com este sintoma mas é preciso ficar em alerta porque a
tosse pode ser sintoma de muitas doenças: do resfriado comum ao câncer de pulmão.
Em São Luís, as crianças também são as principais vítimas da tosse. Os consultórios estão quase sempre lotados. É à noite
que as crises de tosse aumentam. Os especialistas alertam que a tosse é um sintoma de alguma doença e deve ser
acompanhada por um médico, principalmente quando ela vier acompanhada de febre.
A tosse pode ser sintoma de doenças que surgem de acordo com a faixa etária. Recém-nascidos apresentam mais comumente
o refluxo e as bronquiolites virais. De três a quatro meses, resfriados, bronquites e pneumonias podem se manifestar com
tosses. Em crianças maiores, além das gripes, aparecem as sinusites. Crianças alérgicas têm maior tendência de apresentar
tosse.
A médica pneumologia e coordenadora do Programa de Atenção ao Paciente Asmático do Hospital Universitário da UFMA,
Maria do Rosário Costa afirma que pacientes que tossem há mais de três semanas precisam procurar atendimento médico.
"Esse paciente é chamado de sintomático respiratório. Paciente com tosse por mais de três semanas é um indicativo de
Tuberculose, e nosso paciente é endêmico de Tuberculose. A gente precisa estar alerta", disse.
24HORAS NEWS | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Pesquisa: "Sexo oral é bom para a mulher"
Redação 24horas
De acordo com estudos recentes da Universidade de Nova York, o sexo oral é bom para a saúde da mulher e a faz se sentir
mais feliz. Pesquisadores afirmam que as mulheres que praticam o sexo oral sem Camisinha são menos deprimidas e têm um
melhor desempenho em testes cognitivos.
Foram entrevistadas 293 mulheres, que tiveram sua vida sexual e sua saúde mental avaliadas. Cientistas constataram que a
felicidade entre as mulheres sexualmente ativas e que não fazem uso da Camisinha, parece ser derivada de uma função das
composições químicas do sêmen que atuam no corpo.
O plasma contém pelo menos três agentes anti-depressivos, como a tireotrofina, hormônio associado ao aparelho reprodutor
feminino, a melatonina, que induz o sono, e a serotonina, que melhora o humor.Mais: o esperma contém cortisol, que é
conhecido por aumentar a afeição, além de um tipo de estrogênio e oxitocina, que elevam o nível de humor, melatonina, que é
agente indutor do sono, e seratonina, o mais conhecido neurotransmissor antidepressão.,
Outros achados da pesquisa:
Mulheres sexualmente ativas apresentam menos sintomas de depressão que mulheres celibatárias.
Mulheres que se descreveram como "promíscuas" e que fazem sexo protegido apresentaram o mesmo nível de depressão que
o grupo da abstinência sexual.
Resumo do estudo:
A quantidade de sêmen no corpo da mulher pode indicar o quanto ela é feliz.Por outro lado, o sexo oral com o uso da
Camisinha indicou mulheres com um índice de depressão equivalente às que não têm vida sexual ativa.
AGORA MS | CIENCIA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa que causa sintomas semelhantes aos da Aids e já afetou pessoas na Ásia
e nos Estados Unidos, embora elas não estejam infectadas pelo HIV. Com a doença, o sistema imunológico dos pacientes fica
frágil e incapaz de se defender de germes e possíveis problemas. A causa da doença é desconhecida, mas parece não ser
contagiosa.
Esse é um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não é hereditária e afeta os adultos, mas não espalha da mesma
maneira como a Aids por meio de um vírus, disse Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças
Infecciosas. Ela ajudou a conduzir o estudo com pesquisadores na Tailândia e Taiwan, onde a maior parte dos casos foram
encontrados desde 2004. O relatório está na New England Journal of Medicine.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne. Alguns pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos
que vivem nos Estados Unidos.
Kim Nguyen, de 62 anos, uma costureira do Vietnã que viveu no Tennessee desde 1975, estava gravemente doente quando
procurou ajuda para uma febre persistente, infecções ao longo de seus ossos e outros sintomas estranhos em 2009. Ela
esteve doente por vários anos e visitou o Vietnã em 1995 e em 2009. "Ela estava com uma infecção sistêmica, que a princípio
parecia Tuberculose, mas não era", disse o Carlton Hays Jr, um médico de família na Clínica Jackson em Jackson, em
Tennessee. "Ela é uma mulher pequena, seu peso foi de 91 kg para 69 kg".
Nguyen foi encaminhada para especialistas do Instituto Nacional de Saúde e está fazendo tratamento. "Eu me sinto muito bem
agora, mas sentia tonturas, dores de cabeça e não conseguia comer nada", contou a costureira.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
O fato de que quase todos os pacientes afetados com a doença viverem na Ásia ou serem de origem asiática sugere que
fatores ambientais ou genéticos podem desencadeá-la, segundo os pesquisadores.
AGORA MS | MANCHETE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Estado terá que fornecer medicamento a portador de Hepatite
Em julgamento realizado pela 3ª Seção Cível do Tribunal de Justiça, os desembargadores decidiram que o Estado de Mato
Grosso do Sul terá que fornecer, gratuitamente, dois frascos do medicamento Sorafenid 200 mg, até o 5º dia útil de todo mês,
para R.B.S., que é portador de Hepatite crônica C, Cirrose hepática e Hepatocarcinoma.
O impetrante, com 76 anos, na inicial do pedido, solicitou o fornecimento da medicação Nexavar 200 mg. Segundo consta da
justificativa médica para a solicitação do medicamento, R.B.S. encontra-se em tratamento clínico, já tendo sido submetido ao
procedimento de quimioembolização dos nódulos e a outros procedimentos. Não foi possível inclui-lo em lista de transplante
hepático em razão da idade e pelo tamanho dos nódulos.
O medicamento contém o princípio ativo necessário para seu tratamento, mas se fosse custeado pelo paciente custaria
mensalmente R$ 13.512,92, correspondendo ao valor anual de R$ 162.155,04, sendo tal quantia inviável para seu orçamento.
R.B.S. já havia conseguido, em liminar, o fornecimento do Sorafenid, que contém o mesmo princípio ativo do medicamento
solicitado. O Estado impetrou recurso contra a decisão da liminar, mas não obteve êxito.
No julgamento do Mandado de Segurança, por unanimidade foram afastadas as preliminares, e no mérito, concedida a
segurança, nos termos do voto do relator, Desembargador João Maria Lós.
AGORA MS | JORNAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
AGORA MS | JORNAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de vacinação termina hoje
Mais de um milhão de crianças atualizaram a caderneta de vacinação. A partir de agora, a campanha passa a ser realizada
todos os anos - Divulgação
A campanha de atualização da caderneta infantil termina nesta sexta-feira (24). Até o momento, mais de um milhão de crianças
foram vacinadas contra várias doenças e cerca de 3,6 milhões compareceram aos postos de todo o país. É a primeira vez que
o Ministério da Saúde - em conjunto com as secretarias estaduais e municipais de saúde - realiza a estratégia. A partir de
agora, ocorrerá todos os anos, sempre no segundo semestre. No primeiro semestre é realizada a campanha de vacinação
contra a poliomielite. Durante a semana de atualização, foram disponibilizadas aos menores de cinco anos todas as vacinas do
calendário básico da criança.
O principal objetivo da ação é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o risco de
transmissão de doenças que podem ser prevenidas. Foram ofertadas as seguintes vacinas: BCG, Hepatite B, pentavalente,
vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C
conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).
De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do MS, se o calendário de vacinação não estiver em dia, a criança fica
desprotegida até que ocorra a atualização. "Por isso esta campanha é importante. Se a criança está com o calendário
totalmente atualizado não precisa tomar vacina, porém - se estiver com alguma atrasada - tem que receber as doses naquele
momento", afirmou o secretário.
Números parciais - Até a tarde desta terça-feira, foram aplicadas 1.700.012 doses de vacinas em crianças menores de cinco
anos. A vacina tríplice bacteriana (DTP) foi a mais administrada, com 361.157 doses. Também foram aplicadas 295.509 doses
da vacina oral poliomielite; 292.586 doses da vacina tríplice viral; e 202.585 doses da vacina pneumocócica conjugada 10
valente. Os dados são preliminares e representam o que foi registrado pelos municípios até este momento.
Pentavalente - É injetável e reúne em uma única aplicação a proteção de duas vacinas distintas, a tetravalente - que deixa de
ser ofertada e protege contra difteria, tétano, coqueluche e doenças causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b, como
meningite, e a vacina Hepatite B. Significa uma picada a menos para as crianças. A vacina pentavalente será aplicada aos
dois, aos quatro e aos seis meses de vida. Se a criança tiver começado o calendário com a tetravalente, sem que tenha
terminado o esquema vacinal, deverá tomar a pentavalente. Contudo, caso o município tenha estoque remanescente da
tetravalente, a criança poderá concluir o esquema com esta vacina.
Além da pentavalente, a criança manterá os dois reforços com a DTP. O primeiro reforço deverá ser administrado aos 12
meses e o segundo aos quatro anos. Os recém-nascidos continuam a receber a primeira dose da vacina Hepatite B nas
primeiras 24 horas de vida, preferencialmente nas 12 horas, para prevenir a transmissão vertical.
Pólio inativada - As crianças que nunca foram imunizadas contra a paralisia infantil, irão tomar a primeira dose aos dois meses
e a segunda aos quatro meses, com a vacina inativada poliomielite, de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis meses), e o
reforço (aos quinze meses) continuam com a vacina oral, ou seja, as duas gotinhas. As crianças que já começaram o
calendário básico com a vacina oral continuam o esquema antigo com as gotinhas: dois meses, quatro meses, seis meses e 15
meses.
Enquanto a pólio não for erradicada no mundo, o Ministério da Saúde continuará a utilizar a vacina oral poliomielite (VOP),
pois ainda existem três países (Nigéria, Afeganistão e Paquistão) endêmicos para a doença. As doses da VOP visam manter a
imunidade populacional (de rebanho) contra o risco potencial de introdução de poliovírus selvagem através de viajantes
oriundos de localidades que ainda apresentam casos autóctones da poliomielite, por exemplo.
O Brasil já está se preparando para utilizar, apenas, a vacina inativada quando ocorrer a erradicação da doença no mundo. A
VIP será incluída na pentavalente junto com a vacina meningocócica C (conjugada) transformando-se na vacina heptavalente.
Os laboratórios Bio-Manguinhos, Butantan e Fundação Ezequiel Dias (FUNED) estão desenvolvendo este projeto. A previsão é
que a vacina heptavalente esteja disponível no Programa Nacional de Imunizações daqui a quatro ou cinco anos.
AQUI ACONTECE | BRASIL/MUNDO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização de vacinação infantil acaba amanhã em todo o país
Vacinação é para crianças menores de 5 anos
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
por Agência Brasil
BEM PARANÁ - PR | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids, aponta estudo na ÁsiaF
Foram analisadas 203 pessoas de 18 a 78 anos na Tailândia e em Taiwan.
Um estudo clínico liderado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos EUA encontrou na Ásia uma nova doença
que ataca o sistema de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids. Os resultados do trabalho estão publicados
nesta quinta-feira (23) na edição online da revista "New England Journal of Medicine".
As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas de pessoa para
pessoa - ao contrário do vírus HIV, cujo contágio ocorre por contato com fluidos corporais como sangue e sêmen.
Os cientistas avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos
desde 2004. Os voluntários - todos soronegativos, ou seja, sem o vírus do HIV - foram divididos em cinco grupos, entre
saudáveis (48) e com diferentes tipos de infecção (155). Houve predominância de uma bactéria chamada micobactéria não
tuberculosa, parente próximo dos micro-organismos que causam Tuberculose e doença pulmonar grave.
Os autores, liderados por Sarah Browne e Burbelo Pedro, analisaram o sangue dos participantes e chegaram à conclusão de
que essa deficiência imunológica, que favorece o aparecimento de doenças oportunistas, pode ter sido provocada por
anticorpos (proteínas de defesa) que atacam uma molécula chamada Interferon-gama (IFN-gama), responsável por eliminar
infecções.Do total de pessoas com infecções, 88% tinham os anticorpos - chamados de "autoanticorpos" - que bloqueavam a
ação dessa molécula e tornavam os indivíduos mais propensos ao ataque de bactérias, vírus, fungos e parasistas.
Recentemente, pesquisadores do Sudeste Asiático relataram vários casos de micobacterioses em pessoas - que vivem no
continente e também no exterior - sem problemas de imunidade conhecidos. Isso requer, na opinião dos americanos que
lideraram o estudo, novas avaliações para determinar se os asiáticos estão mais predispostos a essa doença autoimune.Como
a média de idade dos participantes com essa micobactéria e outras infecções oportunistas foi de 50 anos, os cientistas
especulam que esses anticorpos se desenvolvem ao longo do tempo, como resultado de uma combinação de fatores genéticos
e ambientais.
No futuro, após a causa do problema ser identificada, os autores dizem que será possível estabelecer um tratamento, com foco
nas células que produzem os autoanticorpos. Mas já se sabe que antibióticos não são eficazes no combate à doença, e
medicamentos contra o câncer que inibem a produção de anticorpos têm sido uma aposta inicial.
BEM PARANÁ - PR | MUNDO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento
Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo de proteção familiar. O
número é resultado de levantamento feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) - organismo da ONU para a
proteção de crianças e adolescentes - e representa 10% da população do país, estimada em 21 milhões de habitantes.
De acordo com Úrsula Pais, especialista em proteção à criança do Unicef, há um fenômeno entre a população infantil do país,
chamado pela instituição de "órfãos pela segunda vez". Segundo explica, isso ocorre quando as crianças perdem os pais e
passam a ser criadas pelos avós. Esses, por sua vez, já idosos, logo não podem mais cuidar delas, que tornam a ficar
abandonadas.
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento.
Há regiões no país em que dois em cada três habitantes são portadores do vírus HIV. As crianças que perderam seus pais que
eram soropositivos sofrem preconceito da própria família, que em muitos casos não as acolhem, mesmo quando estão livres
da infecção.
Entre outros motivos, a rejeição baseia-se em crendices como a de que esses meninos e meninas trariam má sorte à casa que
as recebesse. Com isso, existem vários casos de adolescentes entre 12 e 15 anos de idade que cuidam - ou tentam cuidar - de
vários irmãos e de outras crianças da região em que vivem. Há legiões delas pelas aldeias da Savana Africana, segundo a
especialista.
Há ainda as crianças albinas, consideradas "enfeitiçadas" e muitas vezes usadas, ainda bebês, em rituais de magia,
principalmente no Norte do país, próximo à fronteira com a Tanzânia. Quando sobrevivem, frequentemente mutiladas e com
graves sequelas psicológicas, sofrem preconceito.
Outro problema das crianças albinas é que, como a pele não tem pigmento, elas têm alto risco de desenvolver câncer, fator
acentuado pela incidência de luz solar do continente. Além disso, são pessoas brancas que vivem em comunidades formadas
exclusivamente por negros, e por isso são segregadas.
Segundo Úrsula Pais, o modelo brasileiro, com programas de inclusão social como o Bolsa-Família ou os mecanismos que
articulam setores da sociedade, como os conselhos tutelares, pode ser exemplo para Moçambique na luta pelos direitos das
crianças. "Eu acho que o Brasil tem um sistema de proteção social bastante avançado, que chega a alcançar as pessoas que
são necessitadas".
BOA INFORMAÇÃO | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Nova doença apresenta sintomas semelhantes aos da aids
Mal, identificado na Ásia, também enfraquece o sistema imunológico, mas não é provocada pelo vírus HIV e parece não ser
contagiosa
Técnica genética poderá abrir caminho para a cura da Aids em humanos
Aids: nova doença descrita em artigo apresenta sintomas aos da doença provocada pelo vírus HIV (Hemera)
Pesquisadores americanos identificaram em asiáticos uma doença de causa desconhecida cujos sintomas são semelhantes
aos da Aids. Em artigo publicado nesta quinta-feira no periódico The New England Journal of Medicine, eles afirmaram que
trata-se também de uma imunodeficiência adquirida, ou seja, que não é hereditária e que prejudica o sistema imunológico. A
condição, no entanto, não é provocada pelo vírus HIV e parece não ser contagiosa.
Opinião do especialista
Stefan Cunha Ujvari
Infectologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e autor de Pandemias - A Humanidade em Risco
"Na verdade, essa doença é mais uma descrita entre as várias imunodeficiências que existem e já são conhecidas. A diferença
é que ela interfere em um mecanismo de defesa do corpo que também é atingido, embora de outra forma, pelo vírus HIV.
Quando o corpo encontra um quadro de infecção, ele precisa das células CD4 para combatê-la. Enquanto o vírus HIV ataca
diretamente essas células, essa nova doença parece interferir nas substâncias que ativam a sua ação. No fim, elas provocam
os mesmos sintomas e tornam os pacientes vulneráveis a infecções parecidas.
Como ela não é contagiosa, atingiu poucas pessoas e em uma região específica do mundo, não há motivo para pânico. Além
disso, não há risco de essa doença confundir o diagnóstico da Aids, por exemplo."
Ainda de acordo com os pesquisadores, a doença se desenvolve em pessoas de, em média, 50 anos de idade. Como ela não
é hereditária, é improvável que um único gene provoque o problema. Os autores afirmam que alguns pacientes, mas não
especificaram quantos, morreram de infecções muito graves após apresentarem esse problema.
A pesquisa foi desenvolvida por especialistas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID, sigla em inglês)
dos Estados Unidos, que analisaram mais de 200 pessoas de 18 a 78 anos de Taiwan e da Tailândia, países que
concentraram a maior parte dos casos registrados desde 2004. Segundo o artigo, a maioria dos indivíduos que tinha a nova
doença produziu substâncias chamadas auto-anticorpos, que bloqueiam uma sinalização química do organismo que ajuda o
corpo a identificar infecções. Ou seja, é diferente da ação do vírus HIV, que ataca as células do nosso sistema de defesa.
No entanto, quando esses sinais são bloqueados, os sintomas da doença se parecem com os da Aids - vulneráveis à invasão
de vírus, fungos, parasitas e especialmente de micobactéria não-tuberculosa, um microorganismo parecido com o que causa a
Tuberculose. Os pesquisadores não identificaram o que leva as pessoas a produzir esses auto-anticorpos, mas eles sugerem
que eles surgem ao longo da vida em decorrência de uma combinação de fatores ambientais e genéticos.
Abordagens - De acordo com os especialistas, o uso de antibióticos nesses casos nem sempre é eficaz. Por isso, os médicos
vêm tentando abordagens diferentes, incluindo o uso de uma droga contra o câncer que suprime a produção de anticorpos. O
medicamento atenuou os sintomas da doença em alguns pacientes, mas não a eliminou completamente, o que leva os
especialistas a acreditarem no caráter crônico da condição.
BRASÍLIA EM TEMPO REAL | GERAL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação acaba amanhã
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
CAPITAL NEWS | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância. Com
Agência Brasil.
Fonte: Da redação - (AC)
CENÁRIO MT | MUNDO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba amanhã em todo o
país
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina amanhã (24) em todo o país. De acordo com o último
balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
Edição: Graça Adjuto
CENÁRIO MT | MUNDO
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Ministério da Saúde destinará R$ 90 milhões complementares a unidades de ProntoAtendimento no Rio
Rio de Janeiro - Portaria assinada hoje (23) pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, aumentará o volume de recursos
distribuídos às unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) do governo fluminense dos atuais R$ 154,4 milhões por ano para R$
244 milhões. No evento foram celebrados os 14 milhões de atendimentos no estado, desde 2007.
Os recursos se destinarão a 22 unidades de atendimento, tendo por critério a qualidade do serviço prestado e as condições
para ampliação de serviços. O Rio de Janeiro tem um total de 54 UPAs, de 213 ativas no país, e recebe repasse de recursos
para gerenciar unidades em parceria com municípios ou por meio de organizações da Sociedade Civil de Interesse Público
(Oscips). De acordo com o governo estadual, as unidades têm um custo total, anual, de R$ 694 milhões.
O modelo de UPAs, originado em experiências municipais, foi aprimorado no Rio de Janeiro, segundo Padilha, e é focado no
atendimento de baixa e média complexidade, o que redireciona o atendimento aos pacientes que se destinariam aos hospitais.
Os levantamentos divulgados hoje mostram que apenas 1% dos pacientes atendidos pelas UPAs precisa ser removido aos
hospitais.
No evento o ministro divulgou ainda o investimento em sistemas de inteligência e software, dentro do programa S.O.S.
Emergência, para permitir acompanhamento à distância dos hospitais pelo Ministério. Para a implantação do sistema no
Hospital Miguel Couto, no Rio, foram gastos R$ 770 mil, permitindo o monitoramento dos fluxos de atendimento em três
momentos: na recepção, no atendimento realizado pelos profissionais de saúde e na farmácia.
O governo estadual tem programa semelhante em suas UPAs, que permite o monitoramento, com um atraso de 30 minutos,
dos atendimentos realizados nas unidades, além de dados como tempo de espera, quantidade de pacientes nos leitos e falta
de profissionais. Em julho, o governo anunciou ainda a implantação de um sistema de monitoramento de funcionários, visando,
de maneira velada, um controle mais rígido da presença dos profissionais da saúde.
No evento, o vice-governador do estado, Luiz Fernando Pezão, lembrou, em tom de crítica, a retirada de recursos da CPMF da
Saúde, que diminui em um total de R$ 45 milhões o repasse ao setor.
Edição: Fábio Massalli
CENÁRIO MT | MUNDO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana
Maputo, Moçambique - Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo
de proteção familiar. O número é resultado de levantamento feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) organismo da ONU para a proteção de crianças e adolescentes - e representa 10% da população do país, estimada em 21
milhões de habitantes.
De acordo com Úrsula Pais, especialista em proteção à criança do Unicef, há um fenômeno entre a população infantil do país,
chamado pela instituição de "órfãos pela segunda vez". Segundo explica, isso ocorre quando as crianças perdem os pais e
passam a ser criadas pelos avós. Esses, por sua vez, já idosos, logo não podem mais cuidar delas, que tornam a ficar
abandonadas.
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento.
Há regiões no país em que dois em cada três habitantes são portadores do vírus HIV. As crianças que perderam seus pais que
eram soropositivos sofrem preconceito da própria família, que em muitos casos não as acolhem, mesmo quando estão livres
da infecção.
Entre outros motivos, a rejeição baseia-se em crendices como a de que esses meninos e meninas trariam má sorte à casa que
as recebesse. Com isso, existem vários casos de adolescentes entre 12 e 15 anos de idade que cuidam - ou tentam cuidar - de
vários irmãos e de outras crianças da região em que vivem. Há legiões delas pelas aldeias da Savana Africana, segundo a
especialista.
Há ainda as crianças albinas, consideradas "enfeitiçadas" e muitas vezes usadas, ainda bebês, em rituais de magia,
principalmente no Norte do país, próximo à fronteira com a Tanzânia. Quando sobrevivem, frequentemente mutiladas e com
graves sequelas psicológicas, sofrem preconceito.
Outro problema das crianças albinas é que, como a pele não tem pigmento, elas têm alto risco de desenvolver câncer, fator
acentuado pela incidência de luz solar do continente. Além disso, são pessoas brancas que vivem em comunidades formadas
exclusivamente por negros, e por isso são segregadas.
Segundo Úrsula Pais, o modelo brasileiro, com programas de inclusão social como o Bolsa-Família ou os mecanismos que
articulam setores da sociedade, como os conselhos tutelares, pode ser exemplo para Moçambique na luta pelos direitos das
crianças. "Eu acho que o Brasil tem um sistema de proteção social bastante avançado, que chega a alcançar as pessoas que
são necessitadas".
Edição: Davi Oliveira
CORREIO BRAZILIENSE ONLINE | CIÊNCIA E SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 08:00
Veja a matéria no site de origem
Síndrome semelhante à Aids é diagnosticada em humanos na Ásia
Infecções oportunistas recorrentes, complicações pulmonares, erupções cutâneas espalhadas por todo o corpo. O quadro é
típico da síndrome da imunodeficiência humana (Aids), mas há um detalhe desconcertante: os pacientes não têm HIV. Para
completar a confusão, apenas asiáticos e seus descendentes são afetados por um mal que, desde 2004, vem desafiando os
cientistas. Ontem, a revista The New England Journal of Medicine fez a primeira descrição da doença misteriosa, que tem um
quadro clínico muito semelhante ao da Aids, mas não é transmissível nem contagiosa.
Ainda sem nome, a síndrome foi investigada por cientistas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados
Unidos, que conduziu uma pesquisa em hospitais da Tailândia e de Taiwan, envolvendo 203 pessoas doentes e saudáveis.
Dessas, 97 estavam infectadas por diversos agentes externos, incluindo micobactérias não tuberculosas (MNTs), uma classe
de micro-organismos que se torna extremamente agressiva quando o sistema imunológico está debilitado. Cinquenta e oito
participantes tinham Tuberculose, doença comum no sudeste asiático, e 45 não possuíam problema de saúde - eles entraram
nos testes apenas como grupo de controle.
CORREIO DO ESTADO ONLINE - MS | CIÊNCIA E SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids
BEM ESTAR 23/08/2012 13h11
Um estudo clínico liderado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos EUA encontrou na Ásia uma nova doença
que ataca o sistema de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids.
Os resultados do trabalho estão publicados nesta quinta-feira (23) na edição online da revista "New England Journal of
Medicine".
As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas de pessoa para
pessoa - ao contrário do vírus HIV, cujo contágio ocorre por contato com fluidos corporais como sangue e sêmen.
Os cientistas avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos
desde 2004. Os voluntários - todos soronegativos, ou seja, sem o vírus do HIV - foram divididos em cinco grupos, entre
saudáveis (48) e com diferentes tipos de infecção (155). Houve predominância de uma bactéria chamada micobactéria não
tuberculosa, parente próximo dos micro-organismos que causam Tuberculose e doença pulmonar grave.
Os autores, liderados por Sarah Browne e Burbelo Pedro, analisaram o sangue dos participantes e chegaram à conclusão de
que essa deficiência imunológica, que favorece o aparecimento de doenças oportunistas, pode ter sido provocada por
anticorpos (proteínas de defesa) que atacam uma molécula chamada Interferon-gama (IFN-gama), responsável por eliminar
infecções.
CORREIO DO POVO.COM.BR |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 07:10
Veja a matéria no site de origem
Campanha para atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje ( Geral >
Saúde)
Segundo Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças já compareceram aos postos
Cerca de 34 mil postos de saúde em todo o País abrem nesta sexta-feira para o último dia da campanha de atualização da
caderneta de vacinação infantil. Crianças menores de 5 anos devem comparecer a um ponto de imunização para verificar se o
esquema vacinal está completo ou se há necessidade de atualização.De acordo com o último balanço do Ministério da
Saúde, mais de 3 milhões de crianças já compareceram aos postos de saúde, mas a expectativa do governo é que mais de 14
milhões passem pelas unidades de imunização. O objetivo da ação é ampliar a cobertura vacinal e reduzir o risco de
transmissão de doenças.Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina
Inativada Oral contra a Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que
protege contra a difteria, o tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças
que nunca foram imunizadas contra a poliomielite.Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e
Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de
vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da
extrema pobreza na primeira infância. Fonte: Agência Brasil
DIÁRIO CATARINENSE ONLINE |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 05:43
Veja a matéria no site de origem
Confira entrevista com Almirante General Shabazz Aladeen, personagem do filme "O
Ditador"
"Vocês têm lindos bumbuns, pernas e peitos"
- Tudo bem? Você tem uma linda bunda. Foi assim, usando as poucas palavras em português que aprendeu, que Sacha Baron
Cohen atendeu ZH ao telefone. Duas vezes. Na primeira, ao repórter Daniel Feix, ele falou conforme atendera os demais
profissionais da imprensa escrita mundial: como o próprio comediante Sacha Baron Cohen. Na segunda, a Roger Lerina,
colunista de ZH e apresentador da TVCOM, Sacha encarnou o histriônico e desbocado General Shabazz Aladeen,
personagem de seu novo filme, O Ditador, em performance repetida aos demais repórteres de televisão. EntrevistaAlmirante
General Shabazz Aladeen Personagem do filme "O Ditador" Zero Hora - Boa noite, General Aladeen!General Almirante
Shabazz Aladeen - Olá, Brasil e resto do Ocidente! Samba, samba e arriba! ZH - Ok... Primeiramente, o que você fez em Nova
York?General Aladeen - Estava lá olhando todos os lugares, a Estátua da Liberdade, o Central Park, o prédio do Empire State
e a cortina em que Dominique Strauss-Kahn limpou seu pênis depois de ter assediado a empregada do hotel. Fiz compras para
meus amigos, Kim Jong-un me deu US$ 100 milhões para gastar em rosquinhas cremosas e crocantes para ele. ZH - Como
você se descreveria para o resto do mundo?General Aladeen - Sabe, eu sou homem de uma família simples. Até agora, tive 79
esposas. Todas elas vivem muito felizes juntas numa pequena sepultura. Morreram de velhice. Todas chegaram aos 23 anos e
depois... Tchau, hora de pegar uma nova! ZH - O que você diria para seus colegas que se encontram em uma situação difícil
agora, como Mubarak, do Egito, e Assad, da Síria?General Aladeen - Eu diria para esperarem passar, essa Primavera Árabe é
uma coisa passageira, como a questão afegã e os direitos humanos. E outra coisa, se vocês têm wi-fi nos seus palácios,
coloquem a porcaria de uma senha. Ou então todo mundo vai começar a usar o Facebook. Eu disse isso para o Mubarak e ele
não fez, ele colocou como senha "Egito" e sofreu imediatamente. ZH - Bom conselho! Como um líder de importância
estratégica naquela região, qual é, na sua opinião, a solução final para o conflito no Oriente Médio? General Aladeen - A
resposta está, claramente, com a nação norte-americana. Eles têm feito um trabalho maravilhoso até agora. A ação deles na
crise da Síria merece um prêmio incrível. Eu diria que, apesar de eles não terem feito coisa alguma para ajudar o povo sírio,
eles não devem descansar. Se vocês estão escutando, nação americana, lembrem-se, rapazes: vocês podem sempre fazer
menos! ZH - Você não tem medo de terminar como Saddam ou Kadafi?General Aladeen - Escuta, eu terminei com o Kadafi.
Ambos vivemos no meu palácio em Wadiya. Ele se mudou para lá depois que atiraram no seu dublê de corpo na Líbia, no ano
passado, e agora ele não vai embora. O homem é um pesadelo! Ele está sempre deixando os DVDs nas caixas erradas, é uma
coisa muito séria. Eu fui assistir Batman: o Retorno, e na caixa do DVD ele deixou o Jumanji! Você viu Jumanji? ZH Sim.General Aladeen - É terrível! Por isso ele era tão odiado. ZH - Como gostaria de ser lembrado pelo povo de
Wadiya?General Aladeen - Sabe, eu passo tanto tempo todos os dias pensando nas inscrições nos túmulos das outras
pessoas que eu nunca pensei na minha. Mas não se preocupe, eu nunca vou morrer. Como todos os meus 65 médicos
pessoais me disseram, eu vou viver para sempre. Isso acontece apenas quando você é um ditador... ZH - Qual é o segredo
para viver para sempre?General Aladeen - Matar todos os outros. ZH - Quais são os líderes mundiais que inspiram
você?General Aladeen - Obviamente diria Hitler ou Stalin, mas isso é tão óbvio quanto dizer Beatles e Stones quando
perguntam qual é a sua banda preferida. Ultimamente, estou inspirado pelo presidente Obama, por apavorar e arruinar a
esperança mundial. Também pelo Assad, por continuar a comandar com um punho de aço, apesar de ter HIV, e também por
Hugo Chávez, por continuar a comandar com um punho de aço, apesar de ter morrido de câncer há três meses. Ops, não era
para eu ter revelado isso... ZH - O que você gostaria de fazer no Brasil, se você pudesse visitar o nosso país?General Aladeen
- Melhoraria as relações comerciais entre Brasil e Wadiya, talvez construir uma linha de "bombas", para nós bombearmos o
petróleo de vocês, e vocês bombearem nossas supermodelos. ZH - Muito obrigado pelo seu tempo, General Aladeen, e
cuidado com os seus compatriotas, ok?General Aladeen - Ok, "obrigado" (em português)! Como vocês dizem: "Vocês têm
lindos bumbuns, pernas e peitos" (em português)! Confira entrevista com o comediante Sacha Baron Cohen, ator do filme "O
Ditador"
DIÁRIO CATARINENSE ONLINE |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 05:33
Veja a matéria no site de origem
Estreia "O Ditador", novo filme com Sacha Baron Cohen
O comediante britânico encarna o ditador sem-noção Shabazz Aladeen depois dos sucessos do rapper Ali G, do jornalista
cazaque Borat e do fashionista gay Brüno
Depois do rapper Ali G, do jornalista cazaque Borat e do fashionista gay Brüno, o ditador sem-noção Shabazz Aladeen. Com
seu mais recente personagem, o comediante britânico Sacha Baron Cohen volta a buscar na ignorância a matéria-prima para
seu humor politicamente incorreto e propositalmente de mau gosto. Em O Ditador, no entanto, deixou de lado a ideia do falso
documentário de Borat (2006) e Brüno (2009) e investiu numa comédia ficcional. Isso significa que o filme que estreia nesta
sexta-feira no Brasil deixa de lado aquele humor calcado no constrangimento dos entrevistados para investir numa comicidade
de gênero que se constrói sobre um roteiro linear, bem papai-e-mamãe. Está aí uma das justificativas para a sensação de
decepção que o longa provoca. Outra: o protagonista de O Ditador é muitíssimo interessante, mas suas piadas são repetitivas,
e os demais personagens em cena não têm nada de engraçados. Assassino, misógino, antissemita, ignorante, o AlmiranteGeneral Aladeen é o todo-poderoso na fictícia república de Wadiya, localizada no Norte da África. Gerencia o petróleo de seu
país como quem administra as samambaias de seu quintal e trabalha no desenvolvimento de armas nucleares, com as quais
sonha bombardear Israel. É uma mistura de Muamar Kadafi (o ditador da Líbia deposto e morto no ano passado) com
Gurbanguly Berdimuhamedov (o chefe de Estado do Turcomenistão, famoso por seu machismo e seus hábitos sexuais
bizarros). - Minhas inspirações foram os ditadores do Oriente Médio acima de tudo - diz Sacha Baron Cohen, em entrevista
concedida por telefone a Zero Hora. - A mim interessa muito este tipo de gente, que lida com o poder de maneira tão estúpida
e tão inconcebível que ultrapassa a fronteira da responsabilidade e acaba virando um caso de humor estapafúrdio. Com cara
de "o que estou fazendo aqui?", Ben Kingsley interpreta o braço direito de Mr. Aladeen. Desde o início da trama, seu
personagem busca uma forma de depor o ditador para transformar Wadiya numa democracia. Anna Faris é uma ativista dos
direitos humanos que se aproxima do déspota quando ele viaja a Nova York para discursar na sede das Nações Unidas - sob
ameaça de intervenção internacional, Aladeen é convocado a dar explicações sobre o arsenal nuclear que está montando.
Praticamente toda a história se passa nos Estados Unidos, "o país berço da Aids", como afirma o protagonista, num dos bons
momentos do filme. Na maior parte do tempo, o espectador o vê perdido pelas ruas de Manhattan. É que Aladeen é
sequestrado por um sádico segurança interpretado por John C. Reilly - e depois consegue fugir -, enquanto o personagem de
Kingsley manipula um sósia para assinar uma nova constituição para Wadiya. Os registros do choque cultural e a evidência do
ridículo da personalidade do ditador rendem boas sequências, mas não raro a falta de noção parece estar também atrás da
câmera: as brincadeiras com masturbação e seios fartos não são melhores do que as das comédias adolescentes tradicionais,
e as participações de Megan Fox e Edward Norton como eles mesmos são muito mal aproveitadas. Diferentemente de Borat e
Brüno, O Ditador tem um argumento bem melhor do que o resultado que se vê na tela. Quem sabe Mr. Aladeen renda mais em
futuros esquetes de tevê. O DITADOR(The Dictator)De Larry Charles. Com Sacha Baron Cohen. Comédia, EUA, 2012.
Duração: 83 minutos. Classificação: 14 anos.Estreia sexta-feira no circuito (veja as salas e os horários no roteiro de cinema).
Cotação: 2 de 5 estrelas
ESTADO DE MINAS ONLINE |
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 07:28
Veja a matéria no site de origem
Campanha para atualização da caderneta de vacinação infantil termina hoje (Mundo)
Brasília - Cerca de 34 mil postos de saúde em todo o país abremnesta sexta-feira para o último dia da campanha de
atualização da caderneta de vacinação infantil. Crianças menores de 5 anos devem comparecer a um ponto de imunização
para verificar se o esquema vacinal está completo ou se há necessidade de atualização.De acordo com o último balanço do
Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças já compareceram aos postos de saúde, mas a expectativa do governo é
que mais de 14 milhões passem pelas unidades de imunização. O objetivo da ação é ampliar a cobertura vacinal e reduzir o
risco de transmissão de doenças.Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a
Vacina Inativada Oral contra a Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente
(que protege contra a difteria, o tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para
crianças que nunca foram imunizadas contra a poliomielite.Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões
Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de
vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da
extrema pobreza na primeira infância. Anúncios Google
" + " " + "" + "" + ""; } else if (google_ads[0].type == "image") { ad_unit += "Anúncios Google
"; } else if (google_ads[0].type == "html") { ad_unit += google_ads[0].snippet; } else { if (google_ads.length == 1) { ad_unit +=
"Anúncios Google
" + google_ads[0].line1 + "
" + google_ads[0].line2 + "
" + google_ads[0].line3 + "
" + google_ads[0].visible_url + ""; } else if (google_ads.length > 1) { ad_unit += "Anúncios Google"; for (i = 0; i " +
google_ads[i].line1 + " " + google_ads[i].visible_url + " " + google_ads[i].line2 + " " + google_ads[i].line3 + ""; } ad_unit += ""; } }
document.getElementById("ad_unit_pemat").innerHTML += ad_unit; google_adnum += google_ads.length; return; }
google_ad_client = "ca-pub-8965259536670465"; google_ad_output = "js"; google_ad_channel = "5146109552"; google_adtest
= "off"; google_max_num_ads = "3"; google_ad_type = "text"; google_image_size = "300x250"; google_skip = "4"; // -->
EXAME ONLINE | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012 22:31
Veja a matéria no site de origem
Olla faz recall de 620 mil preservativos
Desvio de qualidade pode tornar produto impróprio para uso
Rio de Janeiro - A fabricante de Preservativos Olla informou nesta quinta-feira que está recolhendo 620 mil unidades de seus
produtos do mercado por uma possível falha no controle de qualidade.
"A retirada é preventiva pois identificou-se um possível desvio de qualidade que pode tornar o produto impróprio para o uso.
Medidas para retirar estes lotes do mercado já foram tomadas", diz a empresa em comunicado.
A fabricante esclareceu que os Preservativos com possíveis problemas pertencem a embalagens promocionais "leve 8 pague
6", de cinco lotes: J12A0534, J12A0535, J12A0599, J12B0083, J12B0087.
No comunicado, a empresa orienta os consumidores para que, caso algum destes produtos seja localizado, não seja utilizado.
A embalagem deve ser guardada e o consumidor deve entrar em contato com a empresa pelo telefone 0800 0126888, ou pelo
email [email protected], para realizar a troca ou reembolso.
A Olla admitiu ter percebido o problema após um aumento das reclamações dos consumidores.
O
, cada vez mais comum quando se trata de automóveis, é inédito no caso de Preservativos.
EXPRESSO MT | VARIEDADES
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa que causa sintomas semelhantes aos da Aids e já afetou pessoas na Ásia
e nos Estados Unidos, embora elas não estejam infectadas pelo HIV
Crédito: AP [Sarah K. Browne, à direita, conversa com Kim Nguyen, paciente do Instituto Nacional de Saúde] Sarah K. Browne,
à direita, conversa com Kim Nguyen, paciente do Instituto Nacional de Saúde
Com a doença, o sistema imunológico dos pacientes fica frágil e incapaz de se defender de germes e possíveis problemas. A
causa da doença é desconhecida, mas parece não ser contagiosa.
Esse é um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não é hereditária e afeta os adultos, mas não espalha da mesma
maneira como a Aids por meio de um vírus, disse Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças
Infecciosas. Ela ajudou a conduzir o estudo com pesquisadores na Tailândia e Taiwan, onde a maior parte dos casos foram
encontrados desde 2004. O relatório está na New England Journal of Medicine.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne. Alguns pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos
que vivem nos Estados Unidos.
Kim Nguyen, de 62 anos, uma costureira do Vietnã que viveu no Tennessee desde 1975, estava gravemente doente quando
procurou ajuda para uma febre persistente, infecções ao longo de seus ossos e outros sintomas estranhos em 2009. Ela
esteve doente por vários anos e visitou o Vietnã em 1995 e em 2009. "Ela estava com uma infecção sistêmica, que a princípio
parecia Tuberculose, mas não era", disse o Carlton Hays Jr, um médico de família na Clínica Jackson em Jackson, em
Tennessee. "Ela é uma mulher pequena, seu peso foi de 91 kg para 69 kg".
Nguyen foi encaminhada para especialistas do Instituto Nacional de Saúde e está fazendo tratamento. "Eu me sinto muito bem
agora, mas sentia tonturas, dores de cabeça e não conseguia comer nada", contou a costureira.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
O fato de que quase todos os pacientes afetados com a doença viverem na Ásia ou serem de origem asiática sugere que
fatores ambientais ou genéticos podem desencadeá-la, segundo os pesquisadores.
EXPRESSO MT | MATO GROSSO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Antes de o MPE acionar o Estado nós já cobrávamos providências, diz Savi
Além de projeto de lei, Savi apresentou uma indicação propondo ao Governo do Estado o desenvolvimento de programas
preventivos, educativos e informativos sobre a forma de transmissão, cuidados e prevenção dessa doença.
Em fevereiro deste ano - início dos trabalhos legislativos - o primeiro-secretário deputado estadual Mauro Savi (PR) apresentou
o Projeto de Lei n. 28/2012 que institui no calendário de Mato Grosso o "Dia Estadual de Combate a Hanseníase", a ser
comemorado, anualmente no dia 25 de janeiro. No mundo inteiro essa mobilização já acontece, porém, um dia posterior a data
definida pelo parlamentar que, justifica que o dia 25 foi intencional, justamente para que o Estado se antecipe nas ações. Além
do projeto de lei, Savi apresentou uma indicação propondo ao Governo do Estado o desenvolvimento de programas
preventivos, educativos e informativos sobre a forma de transmissão, cuidados e prevenção dessa doença.
O levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, em relação ao Estado é alarmante. O estudo feito em 2011 aponta que
Mato Grosso possui a maior taxa de incidência de Hanseníase no Brasil. Só no ano passado foram registrados 2.569 casos e
a Capital por sua vez liderou o ranking com 302 notificações da doença. Dados estes que, segundo o Ministério Público
Estadual, estão acima dos parâmetros estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
Nesse sentido, a preocupação do parlamentar é com o fato da doença ser capaz de contaminar outras pessoas por vias
respiratórias, neste caso, se o portador não estiver sendo tratado corretamente. "O auxílio médico é a melhor forma de evitar a
evolução da doença e contaminação de outras pessoas", explica o deputado ao frisar também que o tratamento da
Hanseníase é gratuito e, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é necessário o isolamento dos pacientes.
Ainda conforme o estudo, Mato Grosso possui transmissão ativa da doença em níveis preocupantes. Em razão disso, o MPE
instaurou um inquérito civil e solicitou informações sobre o plano de trabalho da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Além
disso, o promotor justiça, Alexandre Guedes, que acompanha o caso, solicitou informações sobre a verba prevista para este
ano e qual o valor gasto até o primeiro semestre de 2012, ou seja, até o mês de junho. Em entrevista a um site da Capital, o
promotor disse que os orçamentos (2011-2010) serão analisados para saber se foram devidamente aplicados pelo poder
público.
O caso que é considerado grave foi parar no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que encaminhou ofícios aos
Ministérios Públicos de todos os estados destacando que, de acordo com as ações de monitoramento, controle e avaliação
existentes no Sistema Único de Saúde (SUS), o grande entrave na eliminação da Hanseníase como problema de saúde
pública pode estar ligada à ineficácia da gestão e falta de capacidade técnica.
"O assunto é sério e deve ser tratado como tal urgentemente. É dever do Poder Público criar as condições para implementar
políticas de saúde pública adequadas para prevenir e conscientizar a população sobre o que pode e deve ser evitado", enfatiza
Savi ao reforçar que o objetivo de suas proposituras é tão somente reduzir o número de casos, através de mobilizações
populares e campanhas educativas que possam contribuir para tirar Mato Grosso de estatísticas dramáticas, a exemplo do
cenário atual em que o caso volta a ocupar as páginas de jornais e outros meios de comunicação.
A DOENÇA - A Hanseníase, também conhecida como lepra, é uma doença infecciosa crônica que afeta primariamente os
nervos periféricos, trato respiratório superior, olhos e mucosa nasal. A doença é causada pela bactéria conhecida como
Mycobacterium leprae (M. leprae). O modo de transmissão da Hanseníase ainda não está claro e assume-se que seja pelo
sistema respiratório através de gotículas nasais. Feridas na pele também pode ser uma possibilidade para a infecção.
EXTRA ONLINE - RJ | BRASIL
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
24/08/2012 08:00
Veja a matéria no site de origem
Usuário de droga não é criminoso, diz autor de anteprojeto
RIO - À frente da Comissão Brasileira sobre Drogas e Democracia (CBDD), que na quarta-feira entregou um anteprojeto de lei
ao presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), propondo a descriminalização dos usuários de drogas no país, está
o médico Paulo Gadelha. Graduado em medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, tem mestrado em Medicina
Social e doutorado em Saúde Pública, Gadelha é ocupa a presidência da Fundação Oswaldo Cruz desde 2009. É lá que ele
costuma se reunir para discutir questões a respeito da legislação brasileira sobre drogas e garantir uma diferenciação mais
clara entre usuários e traficantes. O anteprojeto entregue em Brasília já conta com mais de 100 mil assinaturas de apoio. Mas a
expectativa de Gadelha é que este número chegue a mais de um milhão em três meses.
É centrado na visão de que o usuário não pode ser considerado criminoso. Desde 2006 a lei garante que o usuário não seja
preso, mas é preciso diferenciar o que é um traficante do que é um usuário. Apesar da lei dizer que o usuário não pode ser
preso, ela não diz se uma pessoa que está portando 1 ou 100 gramas seja usuário ou traficante. Fica a cargo da autoridade
policial decidir, criando insegurança para todos os agentes envolvidos e uma enorme vulnerabilidade para os usuários.
Dobrou o número de prisões de supostos traficantes por porte de drogas e aumentou a população prisional. Isso porque há em
nossa sociedade traços de discriminação e preconceito social e racial. No caso de um dependente, o que ele está precisando é
de ajuda e tratamento de saúde, e não ser penalizado com detenção. Ele acaba preso e sem tratamento.
O álcool, por exemplo, que é considerado uma droga lícita, também causa um sofrimento enorme e é responsável por 70% das
internações por dependência de drogas e por 90% da mortalidade. Precisamos educar a população. Nossa proposta no que se
refere às drogas ilícitas é para que haja um debate com a sociedade para que ela saiba lidar com o problema. Atualmente a
guerra contra as drogas tem como principal bandeira a repressão ao tráfico e ao usuário. Gastam uma fortuna e fracassam. O
consumo aumenta, aumenta a violência.
Nossa proposta vai justamente contra esta máxima. Antes de mais nada é preciso encarar o problema das drogas como
problema de saúde pública. Se a legislação continuar como está, o usuário ou dependente dificilmente vai procurar um serviço
de saúde para se tratar. O que estas pessoas precisam é de tratamento e elas não querem e nem podem ser confundidas ou
rotuladas como criminosas.
Sem dúvida. Hoje há uma consciência internacional de que é preciso mudar. Estudos mostram que nos 21 países que
resolveram despenalizar o usuário, como Portugal, por exemplo, houve vários avanços importantes. Não houve aumento do
consumo, a população prisional reduziu, os recursos para o aparato policial foram transferidos para outras áreas e os índices
de saúde relacionados às drogas melhoraram sensivelmente.
O mais importante do processo é o debate público. Uma mudança desta natureza só acontece se toda a sociedade participar.
A questão da Aids, por exemplo, só foi possível porque houve um programa de enfrentamento e iniciativas de discutir tudo o
que envolvia a doença: religião, diversidade sexual, uso de Camisinha, liberdade sexual. A sociedade inteira foi mobilizada
para permitir ações eficazes. Queremos algo semelhante. Se a questão das drogas continuar a ser abordada e carregada de
muito preconceito não haverá regressão nem de consumo, nem de tráfico, nem de violência e, sim, haverá aumento de
sofrimento.
Vamos começar um debate junto ao pessoal da educação e tentar angariar apoio de formadores de opinião. Nesse ponto, a
mídia será fundamental. Nossa proposta em nenhum momento propõe o incentivo ao uso e muito menos à legalização. Nossa
proposta é para despenalizar criminalmente o usuário.
EXTRA ONLINE - RJ | RIO
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 00:28
Veja a matéria no site de origem
Repasse federal para UPAs aumenta em R$ 44 milhões
RIO - Ao atingir a marca de 14 milhões de atendimentos e 100 milhões de medicamentos distribuídos em 51 Unidades de
Pronto Atendimento (UPA) 24 horas em todo o estado, o programa recebeu na quinta-feira um novo incentivo financeiro do
governo federal. Em cerimônia no Palácio Guanabara, o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou que o repasse anual
para as UPAs passará de R$ 46 milhões para R$ 90 milhões, verba que deverá ser utilizada na ampliação da capacidade de
atendimento de 22 das unidades do estado.
Segundo o ministro, o aumento do investimento é um reconhecimento dos resultados do programa, que reduziu o número de
pacientes nas grandes emergências dos hospitais públicos. Durante o evento, o ministro apresentou também o novo sistema
de monitoramento de emergências, que permitirá que autoridades da saúde acompanhem o processo de atendimento dos
pacientes nos prontos-socorros. No Rio, a novidade começou a ser implantada no Hospital Municipal Miguel Couto, onde a
recepção e parte das áreas de acesso têm câmeras vigiando o movimento.
O secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, anunciou ainda três projetos que serão implantados nas UPAs, conforme O
GLOBO mostrou na quinta-feira: o de telemedicina na pediatria e os atendimentos especializados nos casos de acidente
vascular cerebral e infarto do miocárdio. No caso da telemedicina, foi firmado um convênio com o Hospital Universitário da
UFRJ, que irá oferecer o serviço de plantão 24 horas, dando suporte aos profissionais de algumas das UPAs. O projeto foi
motivado pela dificuldade de contratar pediatras para as unidades.
FÁTIMA NEWS | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Doença semelhante a aids é descoberta por cientistas
Terra
Pesquisadores identificaram uma doença misteriosa que causa sintomas semelhantes aos da Aids e já afetou pessoas na Ásia
e nos Estados Unidos, embora elas não estejam infectadas pelo HIV. Com a doença, o sistema imunológico dos pacientes fica
frágil e incapaz de se defender de germes e possíveis problemas. A causa da doença é desconhecida, mas parece não ser
contagiosa.
Esse é um outro tipo de imunodeficiência adquirida que não é hereditária e afeta os adultos, mas não espalha da mesma
maneira como a Aids por meio de um vírus, disse Sarah Browne, cientista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças
Infecciosas. Ela ajudou a conduzir o estudo com pesquisadores na Tailândia e Taiwan, onde a maior parte dos casos foram
encontrados desde 2004. O relatório está na New England Journal of Medicine.
De acordo com Dennis Maki, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Wisconsin, em Madison, é possível que
algum tipo de infecção desencadeie a doença, mesmo que a doença em si não se propague de uma pessoa para outra.
No geral, a doença se desenvolve em torno de 50 anos de idade, mas não é uma característica de grupos familiares, o que
torna improvável a causa genética, disse Browne. Alguns pacientes morreram de fortes infecções, entre eles alguns asiáticos
que vivem nos Estados Unidos.
Kim Nguyen, de 62 anos, uma costureira do Vietnã que viveu no Tennessee desde 1975, estava gravemente doente quando
procurou ajuda para uma febre persistente, infecções ao longo de seus ossos e outros sintomas estranhos em 2009. Ela
esteve doente por vários anos e visitou o Vietnã em 1995 e em 2009. "Ela estava com uma infecção sistêmica, que a princípio
parecia Tuberculose, mas não era", disse o Carlton Hays Jr, um médico de família na Clínica Jackson em Jackson, em
Tennessee. "Ela é uma mulher pequena, seu peso foi de 91 kg para 69 kg".
Nguyen foi encaminhada para especialistas do Instituto Nacional de Saúde e está fazendo tratamento. "Eu me sinto muito bem
agora, mas sentia tonturas, dores de cabeça e não conseguia comer nada", contou a costureira.
O HIV destrói células T, responsável por defender o sistema imunológico. Por outro lado, a nova doença não afeta as células,
mas causa um tipo diferente de danos no organismo. Em um estudo feito com mais de 200 pessoas, Browne descobriu que a
maioria dos pacientes criava anticorpos que bloqueavam o Interferon gama, um sinal químico que ajuda o corpo a eliminar as
infecções.
Assim, a doença deixa a pessoa vulnerável a vírus, infecções por fungos e parasitas, mas especialmente micobactérias, um
grupo de germes semelhantes a Tuberculose, que pode causar danos graves nos pulmões.
Como os antibióticos nem sempre são eficazes, os médicos têm tentado várias abordagens, incluindo medicamentos contra o
câncer que ajudam a suprimir a produção de anticorpos. A doença desaparece assim que a infecção é controlada, mas como
afeta o sistema imunológico, se torna uma condição crônica, dizem os especialistas.
O fato de que quase todos os pacientes afetados com a doença viverem na Ásia ou serem de origem asiática sugere que
fatores ambientais ou genéticos podem desencadeá-la, segundo os pesquisadores.
FAX AJU | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de vacinação termina nesta sexta-feira
Mais de um milhão de crianças atualizaram a caderneta de vacinação. A partir de agora, a campanha passa a ser realizada
todos os anos
A campanha de atualização da caderneta infantil termina nesta sexta-feira (24). Até o momento, mais de um milhão de crianças
foram vacinadas contra várias doenças e cerca de 3,6 milhões compareceram aos postos de todo o país. É a primeira vez que
o Ministério da Saúde - em conjunto com as secretarias estaduais e municipais de saúde - realiza a estratégia. A partir de
agora, ocorrerá todos os anos, sempre no segundo semestre. No primeiro semestre é realizada a campanha de vacinação
contra a poliomielite. Durante a semana de atualização, foram disponibilizadas aos menores de cinco anos todas as vacinas do
calendário básico da criança.
O principal objetivo da ação é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o risco de
transmissão de doenças que podem ser prevenidas. Foram ofertadas as seguintes vacinas: BCG, Hepatite B, pentavalente,
vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C
conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).
De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do MS, se o calendário de vacinação não estiver em dia, a criança fica
desprotegida até que ocorra a atualização. "Por isso esta campanha é importante. Se a criança está com o calendário
totalmente atualizado não precisa tomar vacina, porém - se estiver com alguma atrasada - tem que receber as doses naquele
momento", afirmou o secretário.
Números parciais - Até a tarde desta terça-feira, foram aplicadas 1.700.012 doses de vacinas em crianças menores de cinco
anos. A vacina tríplice bacteriana (DTP) foi a mais administrada, com 361.157 doses. Também foram aplicadas 295.509 doses
da vacina oral poliomielite; 292.586 doses da vacina tríplice viral; e 202.585 doses da vacina pneumocócica conjugada 10
valente. Os dados são preliminares e representam o que foi registrado pelos municípios até este momento.
Para a operacionalização desta estratégia, o Ministério da Saúde repassou R$ 18,6 milhões do Fundo Nacional de Saúde
(FNS) aos fundos estaduais e municipais. Em todo o país, a campanha contou com 34 mil postos de vacinação, 350 mil
profissionais de saúde e cerca de 42 mil veículos.
Fonte: PNI
A partir de agora passam a fazer parte do Calendário Básico de Vacinação a pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite.
PENTAVALENTE - É injetável e reúne em uma única aplicação a proteção de duas vacinas distintas, a tetravalente - que deixa
de ser ofertada e protege contra difteria, tétano, coqueluche e doenças causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b, como
meningite, e a vacina Hepatite B. Significa uma picada a menos para as crianças. A vacina pentavalente será aplicada aos
dois, aos quatro e aos seis meses de vida. Se a criança tiver começado o calendário com a tetravalente, sem que tenha
terminado o esquema vacinal, deverá tomar a pentavalente. Contudo, caso o município tenha estoque remanescente da
tetravalente, a criança poderá concluir o esquema com esta vacina.
Além da pentavalente, a criança manterá os dois reforços com a DTP. O primeiro reforço deverá ser administrado aos 12
meses e o segundo aos quatro anos. Os recém-nascidos continuam a receber a primeira dose da vacina Hepatite B nas
primeiras 24 horas de vida, preferencialmente nas 12 horas, para prevenir a transmissão vertical.
PÓLIO INATIVADA - As crianças que nunca foram imunizadas contra a paralisia infantil, irão tomar a primeira dose aos dois
meses e a segunda aos quatro meses, com a vacina inativada poliomielite, de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis
meses), e o reforço (aos quinze meses) continuam com a vacina oral, ou seja, as duas gotinhas. As crianças que já
começaram o calendário básico com a vacina oral continuam o esquema antigo com as gotinhas: dois meses, quatro meses,
seis meses e 15 meses.
Enquanto a pólio não for erradicada no mundo, o Ministério da Saúde continuará a utilizar a vacina oral poliomielite (VOP),
pois ainda existem três países (Nigéria, Afeganistão e Paquistão) endêmicos para a doença. As doses da VOP visam manter a
imunidade populacional (de rebanho) contra o risco potencial de introdução de poliovírus selvagem através de viajantes
oriundos de localidades que ainda apresentam casos autóctones da poliomielite, por exemplo.
O Brasil já está se preparando para utilizar, apenas, a vacina inativada quando ocorrer a erradicação da doença no mundo. A
VIP será incluída na pentavalente junto com a vacina meningocócica C (conjugada) transformando-se na vacina heptavalente.
Os laboratórios Bio-Manguinhos, Butantan e Fundação Ezequiel Dias (FUNED) estão desenvolvendo este projeto. A previsão é
que a vacina heptavalente esteja disponível no Programa Nacional de Imunizações daqui a quatro ou cinco anos.
Por Amanda Costa e Jorge Alexandre, Ascom/MS
GAZETA DO POVO ONLINE | VIDA E CIDADANIA
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012 07:56
Veja a matéria no site de origem
Campanha para atualizar a caderneta de vacinação infantil termina hoje
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano
Cerca de 34 mil postos de saúde em todo o País abrem nesta sexta-feira (24) para o último dia da campanha de atualização da
caderneta de vacinação infantil. Crianças menores de 5 anos devem comparecer a um ponto de imunização para verificar se o
esquema vacinal está completo ou se há necessidade de atualização.
De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças já compareceram aos postos de
saúde, mas a expectativa do governo é que mais de 14 milhões passem pelas unidades de imunização. O objetivo da ação é
ampliar a cobertura vacinal e reduzir o risco de transmissão de doenças.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a poliomielite.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
IDEST | NOTÍCIAS
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Nova doença tem sintomas parecidos com o da Aids
Teste de doenças infecciosas como a Aids é feito pela análise do sangue
Um estudo clínico liderado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos EUA encontrou na Ásia uma nova doença
que ataca o sistema de defesa do corpo e tem sintomas parecidos com os da Aids.
Os resultados do trabalho estão publicados nesta quinta-feira (23) na edição online da revista "New England Journal of
Medicine".
As causas do problema ainda são desconhecidas, mas parecem ser adquiridas e crônicas, e não transmitidas de pessoa para
pessoa - ao contrário do vírus HIV, cujo contágio ocorre por contato com fluidos corporais como sangue e sêmen.
Os cientistas avaliaram 203 pessoas entre 18 e 78 anos, na Tailândia e em Taiwan, onde se concentra a maioria dos casos
desde 2004. Os voluntários - todos soronegativos, ou seja, sem o vírus do HIV - foram divididos em cinco grupos, entre
saudáveis (48) e com diferentes tipos de infecção (155). Houve predominância de uma bactéria chamada micobactéria não
tuberculosa parente próximo dos micro-organismos que causam Tuberculose e doença pulmonar grave.
Os autores, liderados por Sarah Browne e Burbelo Pedro, analisaram o sangue dos participantes e chegaram à conclusão de
que essa deficiência imunológica, que favorece o aparecimento de doenças oportunistas, pode ter sido provocada por
anticorpos (proteínas de defesa) que atacam uma molécula chamada Interferon-gama (IFN-gama), responsável por eliminar
infecções.
JANGADEIRO ONLINE | CEARÁ
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Quase 50 mil crianças foram vacinadas durante campanha no Ceará
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina nesta sexta-feira (24) em todo o país
Mais de três milhões de crianças já foram vacinadas. Foto: Divulgação
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina nesta sexta-feira (24) em todo o país. De acordo com o
último balanço do Ministério da Saúde, divulgado nesta quarta-feira (22), 48.419 crianças menores de cinco anos já
compareceram aos postos de saúde no Ceará.
No Brasil, mais de três milhões de crianças foram vacinadas. Do total, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a
poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba, coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que
visitaram os postos de vacinação, sendo que nem todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta
em dia. Do total de doses aplicadas, a maior parte foi em crianças menores de um ano (477.848).
Vacinas
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de cinco anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. O objetivo da ação é diminuir o risco de
transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Postos de saúde
Um posto de vacinação está funcionando na sede da Secretaria da Saúde do Estado, Avenida Almirante Barroso, 600, Praia
de Iracema, das 8 às 17 horas do dia 18 de agosto. Para conferir outros postos de saúde de Fortaleza, clique aqui.
JORNAL DA MANHÃ ONLINE - MG | SAÚDE
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Uberabenses buscam tratamento para tuberculose de forma tardia
Infectologista alerta para diagnóstico tardio da Tuberculose. De acordo com Daniele Borges Maciel, quanto mais cedo for
diagnosticada a doença, mais eficaz será o resultado do tratamento, bem como será menor a transmissão. Entretanto, mesmo
com os sintomas da Tuberculose, as pessoas estão demorando bastante para procurar uma Unidade de Saúde e casos com
complicações vêm aumentando.
"As pessoas devem se preocupar com a Tuberculose. Já registrei casos de pacientes em que a doença foi diagnosticada de
forma tardia e três dias depois chegaram a falecer. As pessoas estão procurando um médico já com o estágio da doença
bastante avançado, e isso vem acontecendo em Uberaba com frequência. Mesmo contando com um centro de atendimento
para a Tuberculose, com medicação gratuita e o monitoramento total da doença, feito por profissionais capacitados,
registramos a demora das pessoas para procurar um centro médico", explica Daniele.
Sendo assim, é preciso ficar alerta aos sintomas: tosses frequentes há mais de duas semanas, produção de escarro, febre,
perda de apetite, cansaço e emagrecimento. As pessoas que tiverem esses sintomas devem procurar um posto de saúde para
um diagnóstico. "Se descobrimos a doença no início, é possível tratá-la através de um serviço oferecido pelo Ministério da
Saúde", explica Daniele. Ela ressalta que há casos de Tuberculose com complicações que levam a pessoa à morte, quando a
procura por tratamento é tardia.
JORNAL DIÁRIO | BRASIL
ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
24/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Correios: "Parou tem de descontar", diz ministro
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que, se os funcionários dos Correios entrarem em greve, todos os dias
parados serão descontados. A categoria pede reajuste de 43,7%, piso salarial de R$ 2,5 mil e aumento linear de R$ 200 para
todos os empregados.
Vamos controlar com rigor a presença e descontar dias, horas e minutos parados. Queremos manter o diálogo e negociar, mas
chega um momento em que não tem conversa: parou, tem de descontar", afirmou Paulo Bernardo. "Se não houver
possibilidade de acordo, vamos para o Tribunal Superior do Trabalho." No ano passado, os funcionários dos Correios fizeram
uma greve que durou 28 dias e só foi encerrada após decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Na tentativa de
provocar o governo, servidores divulgaram no You Tube imagens de Paulo Bernardo, em um encontro do PT, dizendo que os
Correios não têm como conceder reajuste de mais de 40%. "Aumento real de R$ 200 é ideia razoável, mas 47% também não
dá, né? (o índice reivindicado é de 43,7%). Nós estamos com uma inflação de 3,5%. Vocês não vão querer repor as perdas
desde Pedro Álvares Cabral", disse o ministro, na ocasião. SAÚDE O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que o
desabastecimento de insumos e medicamentos registrados em algumas unidades de saúde do País não tem qualquer relação
com a greve de funcionários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que já dura quase 40 dias.
Construímos um fluxo prioritário para os medicamentos, insumos hospitalares e produtos de interesse de saúde pública. Para
esses produtos, o ritmo de liberação das cargas tem se mantido no mesmo ritmo de antes da greve". Entidades ligadas a
serviços de saúde afirmam que produtos essenciais estariam sendo retidos em portos e aeroportos e não conseguiam
liberação em decorrência da paralisação. Padilha disse que os casos de atraso e desabastecimento que chegaram ao
conhecimento do Ministério decorreram de fatores alheios à greve.
(AE)
JORNAL DO COMMERCIO ONLINE - PE | CIDADES
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS | ASSUNTOS RELACIONADOS À DST/AIDS E HEPATITES
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil acaba nesta sexta
Mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos de saúde
Publicado em 23/08/2012, às 11h39
Agência Brasil
A campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil termina na próxima sexta-feira (24) em todo o país. De acordo
com o último balanço do Ministério da Saúde, mais de 3 milhões de crianças menores de 5 anos já compareceram aos postos
de saúde.
Desse contingente, 845.455 mil foram vacinadas contra doenças como a poliomielite, o sarampo, a rubéola, caxumba,
coqueluche e meningite. O número representa 28% do total de crianças que visitaram os postos de vacinação, sendo que nem
todas precisaram tomar alguma vacina porque já estavam com a caderneta em dia.
O objetivo da ação, segundo o governo, é reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal e, consequentemente, diminuir o
risco de transmissão de doenças que podem ser prevenidas.
Estão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Oral contra a
Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o
tétano, a coqueluche e meningite) e a dose contra a Hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram
imunizadas contra a pólio.
Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do
Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil
Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.
JORNAL DO COMMERCIO ONLINE - PE | MUNDO
DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS
23/08/2012
Veja a matéria no site de origem
Crianças em situação de risco representam 10% da população moçambicana
População infantil do país é chamada de "órfãos pela segunda vez", já que, depois de perder os pais, as crianças acabam
ficando com os avós, que geralmente não podem criá-las
Publicado em 23/08/2012, às 15h19
Da Agência Brasil
Dois milhões e cem mil crianças moçambicanas são órfãs ou vulneráveis e estão fora de qualquer tipo de proteção familiar. O
número é resultado de levantamento feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) - organismo da ONU para a
proteção de crianças e adolescentes - e representa 10% da população do país, estimada em 21 milhões de habitantes.
De acordo com Úrsula Pais, especialista em proteção à criança do Unicef, há um fenômeno entre a população infantil do país,
chamado pela instituição de "órfãos pela segunda vez". Segundo explica, isso ocorre quando as crianças perdem os pais e
passam a ser criadas pelos avós. Esses, por sua vez, já idosos, logo não podem mais cuidar delas, que tornam a ficar
abandonadas.
As muitas mortes provocadas por doenças adquiridas em decorrência da Aids são um fator importante nesse levantamento.
Há regiões no país em que dois em cada três habitantes são portadores do vírus HIV. As crianças que perderam seus pais que
eram soropositivos sofrem preconceito da própria família, que em muitos casos não as acolhem, mesmo quando estão livres
da infecção.
Entre outros motivos, a rejeição baseia-se em crendices como a de que esses meninos e meninas trariam má sorte à casa que
as recebesse. Com isso, existem vários casos de adolescentes entre 12 e 15 anos de idade que cuidam - ou tentam cuidar - de
vários irmãos e de outras crianças da região em que vivem. Há legiões delas pelas aldeias da Savana Africana, segundo a
especialista.
Há ainda as crianças albinas, consideradas "enfeitiçadas" e muitas vezes usadas, ainda bebês, em rituais de magia,
principalmente no Norte do país, próximo à fronteira com a Tanzânia. Quando sobrevivem, frequentemente mutiladas e com
graves sequelas psicológicas, sofrem preconceito.
Outro problema das crianças albinas é que, como a pele não tem pigmento, elas têm alto risco de desenvolver câncer, fator
acentuado pela incidência de luz solar do continente. Além disso, são pessoas brancas que vivem em comunidades formadas
exclusivamente por negros, e por isso são segregadas.
Segundo Úrsula Pais, o modelo brasileiro, com programas de inclusão social como o Bolsa-Família ou os mecanismos que
articulam setores da sociedade, como os conselhos tutelares, pode ser exemplo para Moçambique na luta pelos direitos das
crianças. "Eu acho que o Brasil tem um sistema de proteção social bastante avançado, que chega a alcançar as pessoas que
são necessitadas".
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards