O QUE É A FILOSOFIA?

Propaganda
Prof. Francisco Romero Neto
O QUE É A FILOSOFIA?
A Filosofia é um ramo do conhecimento que pode ser caracterizado de três modos: seja pelos conteúdos ou
temas tratados, seja pela função que exerce na cultura, seja pela forma como trata tais temas. Com relação
aos conteúdos, contemporaneamente, a Filosofia trata de conceitos tais como bem, beleza, justiça, verdade.
Mas, nem sempre a Filosofia tratou de temas selecionados, como os indicados acima. No começo, na
Grécia, a Filosofia tratava de todos os temas, já que até o séc. XIX não havia uma separação entre ciência e
filosofia. Assim, na Grécia, a Filosofia incorporava todo o saber. No entanto, a Filosofia inaugurou um
modo novo de tratamento dos temas a que passa a se dedicar, determinando uma mudança na forma de
conhecimento do mundo até então vigente. Isto pode ser verificado a partir de uma análise da assim
considerada primeira proposição filosófica. Delamar José Volpato Dutra, UFSC1.
OUTRA DEFINIÇÃO: Filosofia é pensar em câmera lenta. Ela pára, descreve e valora os movimentos que
ordinariamente fazemos em grande velocidade e que têm a ver com nossas crenças e motivações naturais. Então torna-se
evidente que há alternativas possíveis. [John Campbell, “Philosopers”]
“Ocupa-se com as condições e os princípios do conhecimento que pretenda ser racional e verdadeiro com a origem, a forma
e o conteúdo dos valores éticos, políticos, artísticos e culturais; com a compreensão das causas e das formas da ilusão e do
preconceito no plano individual e coletivo; com as transformações históricas dos conceitos, das idéias e dos valores”.
(CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ed. Ática, 2000p. 17).
UMA REFLEXÃO: O existir do homem é possibilidade. Entre os animais, a espécie é mais importante que o indivíduo.
Sua relação com o mundo não se efetua sob o aspecto da escolha, mas da submissão às regras da espécie que, de certa
maneira, escolhe por eles. Para o ser humano é diferente. Entre os homens, prevalece o indivíduo: a espécie não decide por
ele, o indivíduo deve decidir por sua conta, sem escapatória. O homem não tem portanto uma existência especulativa, mas
concreta, e é no confronto com os “possíveis” que ele dá forma à sua singularidade [...]. (LE BLANC, 2003, p.50).
UMA DICA DE LEITURA: “O Mundo de Sofia” (1991).
A Filosofia surge na Grécia (VI AC) em um contexto de urbanização e intenso comércio entre o ocidente e o oriente. Antes,
apenas os mitos – conhecidos até hoje -, explicavam o mundo e seu sentido aos homens.
MITO é uma narrativa fantástica sobre a origem de alguma coisa, ele é ausente de ciência, ou seja, um mito não depende
de comprovações de hipóteses, mas depende da confiança entre quem conta-o e quem o ouve. O mito é, portanto,
incontestável e inquestionável. (Referência).
A tradição mítica entra em crise e a filosofia passa a absorver questões como a origem do universo, o bem universal, o que é
o ser, a organização política de uma cidade, etc. É provavelmente neste momento, por volta da metade do século V a.C. em
Atenas, que podemos situar o nascimento de uma preocupação com as condições em que se dá o conhecimento. De acordo
com Franklin Leopoldo e Silva (1985), os principais problemas que a teoria do conhecimento deve investigar são: 1) as
fontes primeiras de todo conhecimento; 2) os processos que fazem com que os dados se transformem em juízos ou
afirmações acerca de algo; 3) a forma adequada de descrever a atividade pensante do sujeito frente ao objeto do
conhecimento; 4) O âmbito do que pode ser conhecido segundo as regras de verdade. (Referência).
Um vídeo: Mito é o nada que é tudo.
PRÉ-SOCRÁTICOS (VI AC) - “Os primeiros” – FILÓSOFOS DA NATUREZA (“Physis”).
• Da antiga cosmogonia à cosmologia.
• A mitologia não explica tudo.
• Deve ter uma razão (logos) para as coisas, um princípio. Uma explicação que não seja apenas proveniente da
imaginação.
• Qual é a matéria prima das coisas?
• Este princípio fundamental era chamado pelos gregos de ARCHÉ (“Arquê”).
• Podemos afirmar que a busca da razão é, também, o fundamento da Ciência.
• Destaques:
• HERÁCLITO DE ÉFESO (por volta de 500AC) = tudo flui (devir); pensamento dialético (luta dos
contrários), escola mobilista.
• PARMÊNIDES (540-470aC) - “O ser é imóvel”.
• Oposição a Heráclito
• Procura da essência (que é estática), em contraponto à aparência (que muda).
1
Hiperlink
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards