• • •

Propaganda
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
COLÉGIO DE APLICAÇÃO
Departamento de Ciências Exatas e da Natureza
Disciplina: Biologia
Professora: Lauren Valentim
Aluno(a):_______________________ Data: __ /__ /__ Turma: ___
Respiração
É o processo utilizado pelas células para libertar a energia contida nos alimentos. Muitas vezes é
chamada combustão celular ou oxidação celular. Devemos, no entanto, ressaltar o seguinte fato: durante
a simples combustão (queima de carvão, madeira etc.), a matéria orgânica é oxidada, formando dióxido
de carbono (CO2), água (H2O) e liberando, de uma só vez, toda a energia.
Na respiração também há produção de CO2 e H2O, mas a energia é liberada lentamente e em
grande parte acumulada numa substância chamada adenosina trifosfato (ATP). A energia acumulada no
ATP será utilizada nas reações vitais. A energia liberada durante a respiração é indispensável para a
manutenção da vida.
O processo respiratório ocorre, fundamentalmente, da mesma maneira nos animais, vegetais e
microorganismos. É um processo permanente e ocorre dia e noite, sem parar. Os compostos energéticos
utilizados pela célula podem ser proteínas, lipídios e carboidratos. De todos os compostos, a substância mais
utilizada pela célula é a glicose. Quando existe uma quantidade suficiente de glicose, muito raramente a
célula utiliza outra substância para a respiração.
Respiração aeróbia (ocorre na presença de oxigênio):
É o processo pelo qual a célula “queima” a glicose em presença de oxigênio, liberando água,
dióxido de carbono e energia. A energia liberada durante a respiração é parte armazenada sob forma de
ATP e parte liberada sob forma de calor. A energia útil é aquela armazenada no ATP.
A respiração aeróbia é realizada parte no citoplasma da célula (glicólise) e parte na mitocôndria
(reações de oxi-redução). Esta organela é constituída por uma membrana externa e outra interna, ambas
de constituição lipoprotéica. A membrana interna cresce para o interior da mitocôndria, formando as cristas
mitocondriais. O interior da mitocôndria é ocupado por um colóide chamado matriz (estroma) mitocondrial.
A matriz é formada principalmente de proteínas e lipídios, e nela estão os ribossomos. Na matriz encontra-se
o DNA mitocondrial. A presença de DNA e ribossomos permite às mitocôndrias a síntese de RNA e de
proteínas. As mitocôndrias originam-se por divisão de outras preexistentes.
- Fases da respiração Aeróbia
A degradação dos compostos orgânicos para a liberação de energia ocorre em três fases:

Glicólise: acontece no citoplasma.

Ciclo de Krebs: ocorre no estroma da mitocôndria.

Cadeia respiratória: realiza-se na crista mitocondrial.
- Glicólise ou formação de piruvato: nesta fase cada molécula de glicose é desdobrada em duas
moléculas de piruvato (ácido pirúvico), com liberação de hidrogênio e energia, por meio de várias reações
químicas.
A glicólise é um fenômeno que ocorre tanto na respiração aeróbia quanto na anaeróbia. O ácido
pirúvico formado perde um carbono e transforma-se no ácido acético (H3C – COOH), composto orgânico
de dois carbonos.
- Ciclo de Krebs
O ciclo de Krebs é também chamado de ciclo de ácido cítrico ou cilco do ácido tricarboxílico.
Ao penetrar na matriz mitocondrial, o piruvato é transformado em acetil (2C), havendo liberação
de CO2 e de H. O acetil combina-se com uma substância denominada coenzima A (CoA), formando a
acetilcoenzima A (acetil-CoA), que entra no cilco de Krebs. Todo o gás carbônico liberado na respiração
provém da formação de acetil e do ciclo de Krebs.
No ciclo de Krebs são liberadas 4
moléculas de CO2, 2 de ATP, NADH +
H+ e FADH2 (FAD – flavina-adeninadinucleotídeo,
transportador
de
hidrogênio que participa apenas da
respiração, juntamente com o NAD).
- Cadeia respiratória
Nesta etapa que ocorre nas cristas mitocondriais, há transferência dos hidrogênios transportados
pelo NAD e pelo FAD para o oxigênio, formando água. Cada oxigênio recebe dois elétrons e, ao mesmo
tempo, os dois prótons do NAD 2H+, formando-se assim uma molécula de água (H2O). O NAD 2H+ volta a ser
NAD e novamente se torna capaz de captar novos íons H+. Na transferência de Hidrogênios ao longo da
cadeia respiratória, há liberação de elétrons excitados, que vão sendo captados por proteínas
transportadortas (os citocromos). Durante essas transferências, os elétrons perdem gradativamente energia,
que em parte será utilizada para a formação de ATP (fosforilação oxidativa) e em parte será liberada sob
forma de calor. A função mais importante da cadeia respiratória é a formação de ATP. Para cada molécula
de glicose formam-se de 32 a 34 moléculas de ATP.
Rendimento Energético da Respiração:
Equação geral da respiração Aeróbia
Esquema geral do processo respiratório em células eucarióticas
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards