88 d iências da Natureza iências da Natureza

Propaganda
iências da Natureza
ES
SUAS
UAS TE
ECN
CNO
OLOGIAS
LOG
GIIAS
Ficha de Estudo
88
Tema
Origem e evolução do Universo, do planeta e da vida
Tópico de estudo
Identidade dos seres vivos.
Entendendo a competência
Competência 8 – Apropriar-se de conhecimentos da biologia para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.
O conhecimento sobre a biodiversidade implica em estabelecer relações mais sustentáveis com outras espécies
que coexistem com a humanidade. Trataremos da ameaça de extinção da tartaruga marinha como um exemplo
de intervenção antrópica causadora de impactos ambientais assim como uma oportunidade de se encontrarem
soluções para esses problemas.
Desvendando a habilidade
Habilidade 28 – Associar características adaptativas dos organismos com seu modo de vida ou com seus limites de
distribuição em diferentes ambientes, em especial em ambientes brasileiros.
Os seres vivos possuem uma relação de interdependência nos ecossistemas. O modo de vida e a distribuição das populações em seus habitats estão intimamente relacionados com as condições ambientais aí existentes, assim como todas
as comunidades exercem grande influência na variação desses fatores.
Situações-problema e conceitos básicos
Uma rede complexa de Interações
A ecologia representa o estudo das inter-relações dos seres vivos entre si e com o meio ambiente.
A Biosfera
Tem espessura máxima de, aproximadamente, 17 ou 18 km, formando uma película finíssima quando comparada
aos 13.000 km de diâmetro da Terra.
No Monte Everest, foi encontrada uma aranha vivendo a quase 7 mil metros de altitude, e já se observou aves
migratórias voando a 8,8 mil metros de altitude.
Algumas espécies de animais e de bactérias vivem a mais de 9 mil metros de profundidade.
Biocenose ou Comunidades
As diversas espécies que vivem em uma mesma região constituem uma comunidade biológica, também chamada biota ou biocenose.
A biocenose de um ambiente marinho, por exemplo, compõem-se de populações de corais, esponjas, peixes,
polvos, algas, tartarugas etc, que convivem e se inter-relacionam.
Alterações em uma única população pode afetar toda a comunidade. Podemos citar o caso das tartarugas marinhas.
Por que as tartarugas marinhas quase foram extintas?
As tartarugas marinhas foram quase que totalmente dizimadas nos últimos cem anos. Uma publicação do Projeto TAMAR traz as cinco espécies que ocorrem no Brasil como ameaçadas de extinção, em diferentes categorias: a
Curso Pré-ENEM
109
Ciências da Natureza
© Ricardo Azoury / Pulsar Imagens
tartaruga verde (Chelonia mydas), avaliada como “Vulnerável”; a tartaruga cabeçuda (Caretta caretta) e a tartaruga
oliva (Lepidochelys olivacea) como “Em Perigo”; a tartaruga de pente (Eretmochelis imbricata) e a tartaruga de couro
(Dermochelys coriacea) como “Criticamente em Perigo”.
A principal ameaça para o caso específico da tartaruga de pente (Eretmochelys imbricata) foi a coleta de ovos e o
abate das fêmeas, principalmente para exploração e comércio do casco.
Habitat: No Brasil, as áreas de reprodução da Eretmochelys imbricata são o litoral norte da Bahia, Sergipe e
o litoral sul do Rio Grande do Norte. As áreas de alimentação conhecidas são as ilhas oceânicas de Fernando de
Noronha-PE e Atol das Rocas-RN, com ocorrências em Abrolhos-BA na reserva biológica do Arvoredo-SC e também na Ilha de Trindade-ES.
A única possibilidade das fêmeas para protegerem os filhotes é a camuflagem do ninho, após a postura. As tartaruguinhas já nascem independentes, mesmo sendo tão pequenas e frágeis, medindo apenas entre 3,5cm e 4cm de
comprimento de casco.
Predação: Muitas são devoradas por siris, aves marinhas, polvos e principalmente peixes. Estima-se que, de
cada mil filhotes, apenas um ou dois atingem a idade adulta. Mas, quando isso acontece, poucos animais conseguem
ameaçar as tartarugas, à exceção de tubarões, orcas e o homem.
Alimentação: As tartarugas de pente se alimentam de esponjas, anêmonas, lulas e camarões.
Qual é o nível trófico ocupado pelas tartarugas de pente?
NÍVEIS TRÓFICOS
PRODUTORES: autotróficos, fotossintetizadores ou quimiossintetizadores.
CONSUMIDORES: heterótrofos. Carnívoros, frugívoros, nectívoros, insetívoros, piscívoros, hematófagos etc.
DECOMPOSITORES: heterótrofos, consomem os restos orgânicos de quaisquer seres vivos. Fungos e bactérias.
Biótopo
Os seres vivos dependem de fatores físicos e químicos do ambiente. Em seu conjunto, esses componentes formam o biótopo.
Os fatores abióticos do biótopo afetam diretamente a continuidade da vida, e também são por ela influenciados.
O desenvolvimento de um recife de corais, por exemplo, influencia a temperatura de uma região e toda a cadeia
alimentar, aumentando consideravelmente o estoque pesqueiro.
Fatores bióticos + Fatores abióticos = Ecossistema: É o conjunto de comunidades inseridas em uma determinada área, considerando todas as condições ambientais às quais os indivíduos estão submetidos.
O ecossistema é a unidade funcional de base em ecologia, porque inclui, ao mesmo tempo, os seres
vivos e o meio onde vivem.
Vamos lembrar algumas relações ou associações ecológicas que podemos encontrar nos ecossistemas marinhos:
a) Harmônicas entre indivíduos da mesma espécie (intraespecíficas):
Colônias de corais, de algas ou de esponjas. Em ecossistemas terrestres podemos citar as sociedades de formigas por exemplo.
b) Harmônicas entre espécies diferentes (interespecíficas):
Mutualismo: Associação obrigatória e permanente com vantagens recíprocas para as espécies – Algas zooxantelas mutualistas dos corais.
Protocooperação: Relação não obrigatória, na qual há vantagens recíprocas entre as espécies – caranguejos
(paguro / ermitão) e anêmonas.
Comensalismo: Situações que envolvem aproveitamento de restos de alimentos ou do metabolismo sem prejuízo para nenhuma espécie – A rêmora e o tubarão.
Curso Pré-ENEM
110
Ciências da Natureza
c) Relações desarmônicas: Predatismo, parasitismo e amensalismo.
As tartarugas marinhas fazem parte da dieta de vários animais (raposas, formigas, lagartos, falcões, abutres,
gaivotas, fragatas, polvos, peixes, orcas, focas, crocodilos, onças entre outros).
Durante os seus diferentes estágios de vida, alimentam-se de mais de 200 táxons de vertebrados e invertebrados.
d) Relação desarmônica: Homem e tartaruga
As tartarugas marinhas podem ficar presas em diversos tipos de redes e anzóis. Quando isso acontece não conseguem subir à superfície para respirar e acabam desmaiando ou morrendo afogadas.
A captura incidental é considerada atualmente a principal ameaça às populações de tartarugas marinhas, no
Brasil e no mundo. Além disso, a pesca do arrasto do camarão e com espinhéis em alto mar são dois dos principais
tipos de pesca que interagem com as tartarugas.
O Projeto TAMAR desenvolve programa específico que inclui educação ambiental e orientação aos pescadores,
além de desenvolver novos recursos e petrechos de pesca que possam minimizar os efeitos da pesca sobre as populações e reduzir os índices de capturas.
Curso Pré-ENEM
111
Ciências da Natureza
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Criar flashcards