Nº4 FEVEREIRO 2017 Nº5 MARÇO/ABRIL 2017 Semana da Leitura

Propaganda
Nº5Nº4
MARÇO/ABRIL
2017
FEVEREIRO 2017
Semana da Leitura
Carnaval na Escola de S. Gabriel
Pacotinhos de Páscoa
Trabalhos de Primavera
Semana das Artes
Poema do 5ºJ
Desporto Escolar
Editorial
CARNAVAL
NA ESCOLA DE S.GABRIEL
Por lapso, não publicámos no último número esta
actividade. Pelo facto pedimos desculpas.
No dia 24/02/2017, festejámos o Carnaval na nossa escola de S. Gabriel. Foi um dia muito divertido e com muita animação. Todos nos mascarámos
com os fatos que mais gostámos e brincámos muito dando largas à nossa imaginação. De manhã
assistimos a um concurso de máscaras dos meninos do primeiro ciclo e à tarde, fizemos um desfile à volta da nossa escola com a participação de
todos os alunos. Muitos familiares vieram assistir
e foi bastante divertido! Quando chegámos à escola fizemos um baile no nosso campo, no qual
dançámos até ficarmos cansados. Foi muito animado o Carnaval na nossa escola!
Pacotinhos de Páscoa

Trabalho que envolveu medições, dobragens, contorno de moldes e montagem.
4ºA Escola dos Arcos
Exercício de evacuação
Trabalhos de Primavera, que envolveram, medições, utilização do compasso, dobragens, recorte livre e decoração das flores e folhas a gosto dos alunos.
4ºA Escola Básica dos Arcos
O departamento de Expressões
desenvolveu a Semana das Artes
entre 27 e 31 de março, na Biblioteca Escolar da EB Barbosa du
Bocage. Estiveram expostos trabalhos plásticos dos 2º e 3º ciclos
das disciplinas de Ed. Visual e de
Ed. Tecnológica. Ao longo da semana cerca de 700 alunos dos
dois ciclos tiveram a possibilidade de desenvolver trabalhos utilizando o diário gráfico. Partilharam ideias e novas formas de criar imagens e narrativas visuais
utilizando o recorte e a colagem.
A criação de mandalas e posterior pintura proporcionou um momento de relaxamento a todos.
S E MANA DAS ARTE S
O Eduardo fez um trabalho
Sobre um Leopardo…
Já a Sara e a Lara escolheram a
Os alunos do 5º J, da Profa. Ana- Arara
bela Gonçalves, a propósito do A Beatriz preferiu a perdiz
texto poético presentearam-nos
com este poema. Bem-haja pela No intervalo, a Diana comeu uma
iniciativa.
banana
com mel que lhe deu a Raquel
O Gonçalo Samina saboreou a
Nas aulas de português
Tangerina
Este poema se fez
Enquanto a Beatriz Martins deslizava nos patins
O Gabriel não sabia do papel
E o Miguel só usava o pincel
O Amílcar só pensa em viajar,
A Mariana? Estava a abrir a per- A Joana sonha com a praia da Arsiana
rifana
Enquanto o Luís sonhava com Já o Artur vai passear a Aljezur
Paris
P O E M A , 5ºJ
E todos leram na sala, quando tiraram o livro da mala
A Margarida toda erguida, leu o
texto de seguida
O Gonçalo Constantino, leu a letra
do Hino
O Afonso leu um livro de Ildefonso, que era muito sonso
E o Gonçalo Almeida, leu a história de Eneida.
Com todos a rimar vai este poema
acabar.
TORNEIO DE BASQUETBOL FEMININOS
MASCULINOS
3X3 (6º ANO)
Teve lugar no dia 28 de março a 1º lugar— 6º K
fase final do torneio de basquete2º lugar— 6º E
bol 3X3. do 6º ano.
As classificações foram as seguintes:
3º lugar— 6º L
1º lugar— 6º G
2º lugar— 6º J
3º lugar— 6º C
E D I T O RI A L
As três peneiras de Sócrates!
Sócrates era considerado pelos seus contemporâneos
um dos homens mais sábios e inteligentes. Nos seus
pensamentos, mostra como divulgou o conhecimento
junto dos cidadãos gregos. O método usado para
transmitir o conhecimentos e a sabedoria foi o diálogo. Através da palavra, o filósofo tentava levar o conhecimento sobre as coisas do mundo e do ser humano.
Em função das suas ideias inovadoras para a sociedade, começa a atrair a atenção de muitos jovens atenienses. As suas qualidades de orador e a sua inteligência, também colaboraram para o aumento de sua popularidade. Temendo algum tipo de mudança na sociedade, a elite mais conservadora de Atenas começa a
encarar Sócrates como um inimigo público e um agitador que colocava em causa a estabilidade política e
social. Foi preso, acusado de pretender subverter a ordem social, corromper a juventude e provocar mudanças na religião grega. Foi condenado à morte e forçado a beber um veneno chamado cicuta, no ano 399
AC.
No entanto, os seus escritos e relatos mantêm-se atuais:
Certo dia, um rapaz de nome Xenofonte, aspirante a
filósofo tal como Platão, autor da Republica, procurou
o filósofo Sócrates e disse que precisava contar-lhe
algo sobre alguém.
Sócrates encontrava-se a ler um livro junto ao rio Cefiso, na cidade de Atenas e ergueu os olhos e perguntou:
- Rapaz o que que me vais contar já passou pelas três
peneiras?
- Três peneiras? - indagou o rapaz.
- Sim, três peneiras!
A primeira peneira é a VERDADE.
O que pretendes contar dos outros é um facto, um
acontecimento? Caso tenhas ouvido falar, então a coisa deve morrer aqui mesmo.
Suponhamos que seja verdade. Deve, então, passar
pela segunda peneira: a BONDADE.
O que pretendes contar é algo bom? É uma coisa
boa? Será que ajuda a construir ou destruir o caminho
para a paz, do bem estar comum e do que é bom para
toda a Humanidade?
Pois, se o que pretendes contar é verdade e é coisa
boa, deverá passar ainda pela terceira peneira: a NECESSIDADE.
Convém contar? Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta?
Pois bem... arremata o filósofo Sócrates:
- Se passou pelas três peneiras, conta! Tanto eu, como
tu ou qualquer outra pessoa pode beneficiar, pois certamente que acrescentará valor e competência.
Caso contrário, esquece e enterra tudo! Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a
discórdia entre os irmãos, colegas deste planeta.
António Carlos
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards