TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
NOTA TÉCNICA FINAL
Este documento foi gerado sob a autoridade da FUNDAÇÃO EZEQUIEL DIAS com a finalidade
de se especificar os requisitos de usuário para Sistema para cromatografia à gás que será
utilizado na análise de insumos e produtos farmacêuticos na área SCFQ/DCQ/DI.
A Especificação de requisitos do Usuário (ERU) é elaborada para auxiliar e suportar o usuário
solicitante sobre os componentes, variáveis e opções necessárias para aquisição do Sistema
para cromatografia à gás que atenda às necessidades do usuário / processo dentro de
métodos e condições de Boas Praticas de Fabricação e Controle, legais e técnicas adequadas.
As cotações de preços em qualquer fase do processo de aquisição/contratação do item
especificado terão como referência esta ERU. Todas as demais condições comerciais e
também as condições técnicas deste processo serão balizada por esta ERU.
Esta ERU será reconhecida com parte integrante dos contratos com os fornecedores que
deverá observar e respeitar as informações e condições estabelecidas por este documento,
bem como os prazos e condições padrão de compra da FUNED, baseadas na legislação
específica que as rege.
Número de identificação da ERU: ______________________________________
 Equipamento: Sistema para cromatografia à gás
1.1 – Código Siad (item material): 000681598
1.2 – Quantidade
01 (uma) unidade
 Especificações e Características Construtivas:
Sistema de Cromatografia Gasosa (GC) Acoplada a Detectores FID e Espectrômetro de
Massa tipo quadrupolo simples, com Injetor/Amostrador Automático para amostras líquidas
e ”Headspace” (Tipo “Combipal”) , Estação de Trabalho completa e software ÚNICO de
controle e aquisição de dados de TODO O SISTEMA, biblioteca NIST, Nobreak e
instalação da linha de gás.
Todos os módulos do Cromatógrafo Gasoso atendem às seguintes especificações:
 Alimentação: 220V/60Hz, a tomada do equipamento deve ser padrão brasileiro ou
ser entregue com adaptador para tomada padrão brasileiro
 O equipamento deverá ser fornecido com manuais de uso e manutenção em CDROM, preferencialmente em língua portuguesa.
O cromatógrafo deverá ser configurado da seguinte maneira:
Revisão 00
17/06/2013
Página 1 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
 Ser equipado com forno para colunas, com as seguintes características
mínimas:
 Número de Injetores: Capacidade para instalação de no mínimo dois injetores com
controle de temperatura independentes;
 Número de Detetores: Capacidade para instalação de no mínimo dois detetores com
controle de temperatura independentes;
 Faixa de Temperatura: ambiente + 4ºC a 450°C ;
 Capacidade de resfriamento do forno de 400°C até 50°C em no máximo 4,5 min.
 Exatidão Absoluta: + ou - 1%;
 Coeficiente de Variação de Temperatura: <0,01°C/°C;
 Sistema de Proteção: Duplo sistema de proteção contra aquecimento: Um de livre
escolha até 450°C e outro fixo em 470°C;
 Programação de Aquecimento: mínimo de 9 rampas;
 Permite conexão a um sistema de exaustão de gases.
 Ser equipado com controlador eletrônico, com as seguintes características
mínimas:
 Permitir ajuste automático através do software:
 Permite através do teclado do cromatógrafo ou do PC, selecionar os parâmetros de
controle dos gases, incluindo pressão de entrada, fluxo da coluna, velocidade linear,
"make up" dos gases e razão de split do injetor;
 Faixa de Pressão: 0 a 970 KPa ( 141 PSI);
 Faixa de Fluxo: 0 a 1200 ml/min.;
 Possui sensores de temperatura e pressão ambientes, monitorando e ajustando
automaticamente as mudanças de temperatura e pressão, proporcionando maior
precisão de tempo de retenção.
 Ser equipado com Injetor Capilar “Split/Splitless” com controle eletrônico
pneumático e purga do septo, com as seguintes características mínimas:
 Modos de injeção: Opera nos modos de fluxo constante, pressão constante, rampa
de pressão e rampa de fluxo, além de permitir injeções em “split”, “splitless”, “split”
pulsado e “splitless” pulsado;
 Controle do Split: Entre 0 e 9999.9
 faixa de fluxo total de 0 a 1200ml/min (Hidrogênio ou Hélio como gás de arraste) e
faixa de pressão de 0 a 100psi (com resolução de 0,001psi), fundamental para
aplicações de “Fast-GC”.
 o controle eletrônico de fluxo deverá permitir a operação nos modos de fluxo
constante, pressão constante, rampa de pressão e rampa de fluxo (ambas para no
mínimo 3 rampas de pressão), além de permitir injeções em “split”, “splitless”, “split”
pulsado e “splitless” pulsado.
 deverá permitir a visualização, no "display" do equipamento, da pressão na cabeça da
coluna, do fluxo e velocidade linear do gás de arraste, e da taxa de divisão ("split").
 Programação de parada automática do sistema com desligamento dos
equipamentos incluindo o fechamento dos gases, verificação de extinção da chama
do detector e reignição automática.
 deverá permitir taxas de split de até 7500:1
 Controle de Temperatura: no mínimo 50°C até 400°C.
- O sistema deverá, ainda, ser fornecido com um Injetor/Amostrador Automático
compatível com amostragem de Líquidos, Voláteis (via “Headspace”) tipo
“CombiPAL”, atendendo às seguintes especificações mínimas:
Revisão 00
17/06/2013
Página 2 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
 Sistema de movimentação robótico tipo “XYZ” (sem tubulações no caminho da
amostra).
 O software de controle do amostrador deverá estar integrado ao software de
controle e aquisição de dados do sistema de GC-MS. Não deverá ser um software
independente do software do sistema de GC-MS.
 Além do Software de controle (que deverá ser fornecido com o equipamento) a ser
instalado no PC, o sistema deverá possuir um painel local de controle, com teclado
e “display”.
 Rack com capacidade para no mínimo 98 frascos de 2 ml para injeção de amostras
líquidas.
 Rack com capacidade para no mínimo 32 frascos de 10 ou 20 ml para headspace.
 Câmara de aquecimento para frascos de 2,0ml, 10ml ou 20ml, com agitação e
controle de temperatura entre 30°C e 200°C.
 2 seringas de 10 microlitros para injeção de amostras líquidas;
 2 seringas de 2,5 mL para headspace;
 Rack para lavagem com capacidade para até dois solventes diferentes.
 Cabos, conectores
 Manual de instruções em português e/ou inglês
Modo de injeção de líquidos:
 Microseringa de 10ul para injeção de líquidos
 Capacidade de operação com seringas de 1.2, 5, 10, 25, 100, 250 e 500 microlitros.
 Faixa de volume de injeção total (empregando-se os diferentes tamanhos de seringa
indicados acima): de 0,02 a 500 microlitros.
 Velocidade de injeção: de 0,01 a 500microlitros/segundo.
 Capacidade de amostras: deverá ser fornecido NO MÍNIMO com uma configuração
que permita uma capacidade de 98 frascos de 2ml ou 78 frascos de 1ml.
 Além desta configuração, o sistema deverá permitir, agregando-se bandejas
opcionais, uma capacidade máxima de: 600 “micro-vials” de 1ml; ou 294 vials de
2ml; ou 96 vials de 10(ou 20)ml; ou até 4 placas perfuradas (“wellplates”); além de
acessório para resfriamento de frascos.
 Lavagem da seringa com 2 solventes.
 Modos de injeção: Padrão Interno, “Solvent Plug” ou normal.
 Volume de Seringas: 1,2 a 250 microlitros;
 Volume de Injeção: 0,1 a 250 microlitros;
 Velocidade de injeção: 0,01 até 250 microlitros/segundo;
 Capacidade: 600 frascos de 1ml; 294 frascos de 2ml; 98 frascos de 10 ou 20ml (O
sistema está configurado para operar com 98 frascos e 2mL e 32 frascos de
10/20mL).
Modo de “Headspace”:
 Seringa de 2,5ml para Headspace Capacidade de operação com seringas de 1, 2.5
e 5ml.
 Faixa de volume de injeção total (empregando-se os diferentes tamanhos de seringa
indicados acima): de 0,1 a 5ml.
 Velocidade de injeção: de 0,01 a 1000microlitros/segundo.
 Capacidade de amostras: deverá ser fornecido NO MÍNIMO com uma configuração
que permita uma capacidade de 32 frascos de 10 ou 20ml.
 Além desta configuração, o sistema deverá permitir, agregando-se bandejas
opcionais, uma capacidade máxima de: 294 vials de 2ml; ou 96 frascos de 10(ou
20)ml; além de acessório para resfriamento de frascos.
Revisão 00
17/06/2013
Página 3 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050











Limpeza da seringa através de purga com gás inerte, da seringa aquecida
Aquecimento da seringa: de 30 a 150°C, selecionáveis em intervalos de 1°C.
Forno de incubação: capacidade para 6 frascos de 2/10/20ml
Temperatura de incubação: de 30 a 200°C, selecionáveis em intervalos de 1°C.
Agitação: selecionável na faixa de 250 a 750rpm.
Volume de Seringas: 1,0 a 5,0 ml;
Volume de Injeção: 0,1 a 5,0 ml;
Velocidade de injeção: 0,01 microlitro/segundo até 5,0 ml/segundo;
Capacidade: 294 frascos de 2ml; 98 frascos de 10 ou 20ml;
Temperatura da seringa: 30°C e 150°C;
Câmara de aquecimento: Capacidade para até 6 frascos e com ajuste de
temperatura entre 30°C e 200°C;
 Tempo de incubação dos frascos: até 999 minutos.
 Ser equipado com 1(um) Espectrômetro de massa com as seguintes
características mínimas:
 Analisador de Íons: Quadrupólo com pré-quadrupólo em aço inox;
 Resolução de massa de 2FWHM
 Fonte de Ionização: Impacto de elétrons (EI), com energia variável ente 10 e 150
eV.
 Corrente de Ionização entre 5 e 150uA e temperatura selecionável entre 140 a
300°C;
 Faixa de trabalho de: 1,5 a 1090 Da
 Modos de Análise: Varredura de Íons (full scan), monitoramento de Íons
selecionados ( método SIM) e varredura SIM e SCAN simultâneas
 Interface: Para colunas microbore (0,1mm) capilares (0,25-0,32mm) ou megabore
(0,53mm);
 Fluxo máximo: 15mL/min para EI e 5mL/min para CI/NCI;
 Filamento: Filamento duplo (comutável automaticamente) ou simples com
durabilidade de 3 vezes a de tungstênio;
 Sistema de Vácuo: Sistema de bombeamento à vácuo diferencial, com capacidade
total para 250L/seg com uma única bomba ou acrescido de uma Bomba rotatória de
30 litros/minuto para pré-vácuo (220V) com capacidade total de 364L/seg.
 Intervalo de Massas: 1,5 a 1.090 u.m.a;
 Velocidade de varredura: 1.500 u.m.a. /seg;
 Sensibilidade:
 **Para o modo EI: Octafluoronaftaleno=1pg - SCAN (S/R > 500); m/z: 272 S/N
≥1500 (usando He).
 Número de íons selecionados no modo Scan: (64 canais x 128 massas);
 Calibração (Autotune): Automática, o sistema permite a entrada do padrão de
calibração (PFTBA)automatizada por meio de válvula solenóide.
 Possibilita a instalação de outros detectores, tais como FID, TCD, ECD, entre outros.
 Ser equipado com um Detector de Ionização de Chama (FID) com controle
eletrônico de TODOS os gases (hidrogênio, ar sintético, e gás make-up), com
as seguintes características mínimas:
 frequência de aquisição de dados não inferior a 250Hz, fundamental para aplicações
de “Fast-GC” e GC x GC.
 temperatura máxima de operação não inferior a 450oC.
 deverá permitir a ignição automática da chama tanto a partir do teclado do
cromatógrafo quanto a partir da estação de trabalho.
Revisão 00
17/06/2013
Página 4 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
 Limite de Detecção: < 1,8pg carbono/sec (como Tridecano) ou 1,6 pg carbono/sec
(como dodecano) ou <2,0pg carbono/sec (com Propano)
 Faixa Dinâmica Linear: > 107 com “full autorange” permitindo que todos os picos
cromatográficos possam ser QUANTIFICADOS dentro de toda a faixa de 107 numa
ÚNICA CORRIDA.
 Deverá ainda, ser fornecido com os seguintes itens:
 1 (um) kit de instalação contendo todo o material necessário para instalação e início
da utilização do equipamento.
 Sistema de Informática e softwares com as seguintes características e
condições:
Para o controle do equipamento e aquisição/análise de dados, uma Estação de Trabalho
deve ser fornecida, e possuir as seguintes características MÍNIMAS:
 HARDWARE:
 Computador tipo PC, compatível com IBM/AT, com Processador Intel Core i3-2100,
3.1GHz,;
 4GB de memória RAM;
 500GB de capacidade de Hard Disk;
 Drive de DVD-RW/CD-RW combinado;
 Placa de rede 10/100/1000 (Gigabit);
 Sistema Operacional Windows 7 PRO 32 Bits ou XP PRO (Service Pack
2);compatível com o equipamento e software vendido.
 Monitor de tela plana de cristal líquido de 19";
 Mouse PS/2 e teclado;
 Mínimo de 5 portas USB.
 SOFTWARE:
 Arquitetura de 32-bit.
 Deverá permitir o controle de TODAS as funções do Cromatógrafo através de
protocolos e cabeamento de rede local (TCP/IP em rede 10/100Base-T).
 Deverá ser compatível com o sistema operacional fornecido instalado na estação de
trabalho.
 Deverá permitir a aquisição de dados simultânea e independente dos 2 detectores
(independentemente ou simultaneamente), com frequência de aquisição máxima
não inferior a 500Hz, compatível com aplicações de “Fast-GC” e GC x GC.
 Deverá possuir recursos de customização de relatórios, permitindo por exemplo
exibir relatórios com o logo da empresa, etc.
 Deverá possuir múltiplos métodos de ajuste da curva de calibração (p.ex. linear,
ponto-a-ponto, quadrático, etc.).
 Deverá permitir a geração automática de arquivos de relatórios nos formatos .txt,
.dif, .xls, .html, .csv, e .wmf.
 Deverá possuir um recurso de agenda, que permita programar eventos (por
exemplo: carregar métodos, executar "column compensation runs", iniciar
sequências, etc.) a partir da Estação de Trabalho.
 O software deverá incluir recurso de monitoramento de tempo de uso de partes
consumíveis do sistema (ex. Septos, “liners”, etc.) e alertar o operador quando os
limites pré-estabelecidos de uso tiverem sido atingidos.
Revisão 00
17/06/2013
Página 5 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
 Deverá possuir recursos de travamento de tempo de retenção, que permite diminuir
o tempo de migração de métodos tradicionais para métodos em “Fast-GC” (deverá
incluir um software "tradutor de métodos"), além de permitir o transporte de métodos
desenvolvidos neste equipamento para outros equipamentos e/ou tipos de
detectores (por exemplo detectores de massas-MSD), mantendo-se os mesmos
tempos de retenção, mesmo após manutenções efetuadas nas colunas. Este tipo de
recurso permite, ainda, o uso de bibliotecas espectrais baseadas em tempos de
retenção e espectros disponíveis comercialmente, ou mesmo disponíveis
gratuitamente para "download" a partir de forums de usuários do equipamento (ex:
biblioteca de voláteis-VOC’s, biblioteca de PCB's, biblioteca de Toxicologia Forense,
biblioteca de Aromas, biblioteca de Ésteres Metílicos de Ácidos Graxos - FAME's, de
Compostos Organo-Estanho, etc.).
 Obrigatório o atendimento aos requisitos da norma CFR 21 parte 11.
 O software deve ser validável, e vir acompanhado de protocolo de validação.
 software deverá permitir a pesquisa em bibliotecas espectrais disponíveis
comercialmente (inclusive a biblioteca NIST/EPA/NIH mais recente, que
obrigatoriamente deverá ser fornecida com o equipamento), bem como o
desenvolvimento e criação de bibliotecas pelo próprio usuário.
 Controle Operacional: Ajusta todos os parâmetros do espectrômetro de massas,
cromatógrafo gasoso, injetor e amostrador automático;
 Gerenciamento: Liga e desliga os sistemas de bombas, as unidades do MS, GC e
periféricos; emite alarme sonoro indicando possíveis falhas no sistema; elabora o
auto “tuning” e "Shut down"; indica umidade e vácuo do sistema.
 Aquisição dos Dados: Permite aquisição dos dados do Detector de Massas, bem
como dos detectores FID, FPD, FTD ou TCD;
 Processamento dos Dados: Integraçao a área do pico do cromatograma;
Quantificação através de normalização corrigida, padrão interno e externo; Pesquisa
de compostos em até 5 (cinco) bibliotecas simultaneamente; Supressão de
“background” no espectro de massas; Emissão de relatórios, incluindo resultados de
pesquisas em bibliotecas.
 Software para auxílio do usuário:
- NOBREAK:
 Potência: 10,0 kVA
 Entrada: Monofásica
 Tensão Entrada: 220 Volts
 Saída: Monofásica
 Tensão Saída: 220V
 Frequência: 60 Hz
 Versão: Standard
 Garantia: 24 Meses
 Baterias com autonomia de 15 minutos
 Instalação da linha de gás de arraste:
- a construção da linha de gás de 50 metros, bem como o seu funcionamento
compatível ao equipamento será de total responsabilidade da empresa contratada, não
gerando ônus extra a empresa contratante.
- a linha de gás deve apresentar medidor de pressão externo e interno, próximo ao
equipamento.
- deverá possibilitar a utilização dos três gases (hidrogênio, ar sintético e hélio)
 Conexão para tubulação de Hidrogênio MF-MM 10cm.
Revisão 00
17/06/2013
Página 6 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
 Tubo para instalação dimensões MM-1/8 e L 100
 Tubo com derivação
 Adaptador para tubulação de gás MM-PT1-4
Considerações adicionais:
Deverão estar inclusos no fornecimento os seguintes materiais:





















O-Ring para liner de fluorcarbono (20 unidades)
Insersor para injetor capilar modo direto (25 unidades)
Insersor para injetor capilar desativado com lã de vidro (25 unidades)
Frascos de amostragem de 20ml com tampa rosqueável para headspace (500
unidades)
Tampa rosqueável de alumínio com septo para frascos de amostragem (500
unidades)
Septos de 11mm, temperatura até 400ºC (1000 unidades)
Anilhas de vespel/grafite para colunas de 250um (20 unidades)
Frascos para amostras de 2ml com tampa rosqueável (500 unidades)
Coluna Capilar tipo DB-624 de 60mx0,32mmx1,80um (02 unidades)
Coluna Capilar tipo DB-1 de 30mx0,25mmx0,25um (02 unidades)
Coluna Capilar tipo DB-WAXTER 30mx0,32mmx1,00un (02 unidades)
Coluna capilar com fase 5% difenil/95% dimetil-polisiloxano, modelo Rtx-5 MS
(30mX0,25mmX0,25um). (02 unidades)
Microseringas de 10ul para amostrador automático (12 unidades)
Kit de ferramentas para manutenção básica
Suporte para coluna
Lacrador para frascos de Headspace de 20ml automático.
Sacador de tampas para frascos de e Headspace automático.
Frascos de 2,0 ml de vidro com tampa e septos faceados em teflon (1000 unidades).
Frascos de 10 ml para Headspace (1000 unidades).
Frascos de 20 ml para Headspace (1000 unidades).
Tampas magnéticas e septos faceados em teflon para frascos Headspace de 10 e
20ml (1000 unidades).
Deverão estar inclusos no fornecimento dos seguintes materiais para instalação do
equipamento:





01 duto de exaustão de calor,
01 bandeja para bomba rotatória,
01 filtro para névoa de óleo,
01 filtro para gás Hélio
conexões.

Todas as informações devem ser devidamente comprovadas por catálogos,
especificações, ou literatura do fabricante.
Revisão 00
17/06/2013
Página 7 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
 GARANTIA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA
 O fornecedor será responsável pela instalação do equipamento, sua
calibração/qualificação durante o período de garantia contratual e pelo treinamento
(familizarização) da equipe de servidores da FUNED com o equipamento e software
por um período mínimo de 120 horas sem ônus adicionais de viagem/estadia do
técnico. Sendo que estas horas de treinamento não deverão ser utilizadas em
sequencia, devendo ser realizado um treinamento inicial de no mínimo 40 horas e
as horas posteriores serão utilizadas ao longo do contrato visando uma melhor
familiarização e conhecimento do equipamento. A empresa fornecedora deverá
garantir no final da instalação e treinamento a implementação de metodologias de
solventes residuais conforme Farmacopéia Americana (USP) vigente.
 A instalação do equipamento e o treinamento operacional dos servidores da FUNED
deverão ser feitos por técnicos comprovadamente treinados pelo fabricante. O
treinamento operacional deve ser ministrado na FUNED
 O fornecedor deverá realizar 04 (quatro) ensaios de performance regulatório
(qualificação da instalação e qualificação operacional e verificação de performance
– OQ/PV) (uma por ano): a primeira na instalação, e as outras duas nos anos
seguintes, a cada 12 meses. A garantia deverá NECESSARIAMENTE cobrir mãode-obra, peças os padrões certificados necessários para realização das
qualificações, ALÉM do deslocamento/estadia do técnico, independente do número
de ocorrências.
 Os protocolos de calibração e/ou qualificação (IQ/OQ/PQ) devem ser encaminhados
a Funed com antecedência mínima de 30 (trinta) dias, para avaliação e aprovação
antes da execução dos serviços, inclusive instalação.
 Sendo que as qualificações devem conter no mínimo:
1) A Qualificação de Instalação deve contemplar, no mínimo, os seguintes testes:
• Verificar a presença de toda a documentação do equipamento como, por
exemplo, manual de instalação, operação e manutenção, procedimentos
operacionais padrão;
• Verificar os certificados de calibração dos instrumentos de medidas e
controle;
• Verificar os certificados dos materiais de construção;
• Verificar os certificados de calibração dos dispositivos de segurança,
quando necessário (Ex: válvulas de segurança);
•
Verificar as utilidades disponíveis (fonte de alimentação elétrica,
temperatura, umidade, ar comprimido, vapor, dentre outros);
• Verificar a identificação dos Equipamentos e seus componentes (Ex:
informações de fabricante, modelo, nº de série, TAG, patrimônio, entre
outros);
Revisão 00
17/06/2013
Página 8 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
• Verificar as dimensões do Equipamento e do local onde estão instalados;
• Verificar as utilidades necessárias ao correto funcionamento do sistema
(Ex: fonte de alimentação elétrica, temperatura, umidade entre outros);
• Verificar o atendimento às normas de segurança do equipamento e da área
em que se encontra e do operador;
• Verificar o ambiente operacional.
2) A Qualificação de Operação deve contemplar, no mínimo, os seguintes testes:
• Registro dos instrumentos e equipamentos utilizados nos testes, com os
respectivos certificados de calibração, quando aplicável;
• Testar todos os controles de operação, alarmes, interruptores, painéis e
outros componentes operacionais do sistema, verificando todas as etapas
executadas para operação do sistema;
• Avaliar situações de pior caso do equipamento/sistema/utilidade;
• Medir a corrente elétrica do equipamento, pois a corrente só pode ser
medida com o equipamento/sistema/utilidade em funcionamento.
3) Na Qualificação de Desempenho deve ser contemplado no mínimo, o seguinte
teste:
• Verificar a eficiência do equipamento/utilidade/sistema garantindo que os
mesmos respondem às condições de processos necessárias. Quando
cabível, pode ser realizada concomitantemente à Validação de Processos.
 O fornecedor deverá dar garantia total do equipamento de 03 (três) anos, incluindose nessa a realização anual de manutenção preventiva, ocasião em que deverá ser
efetuada requalificação / revalidação / recalibração do equipamento por técnicos
adequadamente treinados pelo fabricante. O período de garantia terá início a partir
da data da qualificação / validação / calibração do equipamento.
 Durante o período de garantia, o fornecedor deverá executar tantas manutenções
corretivas quantas forem necessárias no equipamento, com reposição de peças ou
acessórios para seu regular funcionamento, sem qualquer ônus adicional para a
FUNED. Durante o período de garantia, deverão ser fornecido todo os consumíveis
necessários para o funcionamento regular do equipamento (inclusive os materiais
tais como microsseringa; filtro peneira molecular; suporte para filtro; gasket Al;
gasket AU, septos LB-2; insert vidro desativado splitless; insert de vidro desativado
Split; O'ring 4D-P5; ferrules GVF/004; ferrules GVF/005; porcas de conexão;
filamentos; isolante para fonte de íons; luva abrasiva), sem qualquer ônus adicional
para a FUNED.
 O tempo máximo de atendimento de chamadas de manutenção corretiva será de 02
(dois) dias úteis. O equipamento deve estar disponível para uso em no máximo 5
(cinco) dias úteis. Caso o tempo previsto para a manutenção seja superior a este
período, o fornecedor deve garantir a não parada de rotina, através de empréstimo
Revisão 00
17/06/2013
Página 9 de 10
14
TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO NÚMERO:
USUÁRIO – NOTA TÉCNICA FINAL
UGSQ-FM 0050
ou substituição por equipamento qualificado / validado / calibrado idêntico ao
especificado neste edital, durante o período em que o equipamento estiver em
manutenção.
 Todas as despesas relacionadas ao atendimento das obrigações acima elencadas,
aí incluídas, por exemplo, despesas de viagem, traslado, hospedagem, hora técnica,
peças ou acessórios, etc., correrão exclusivamente por conta da empresa
contratada (fornecedora do equipamento), sem qualquer ônus adicional para a
FUNED.
 O fornecedor deve dispor de equipe técnica treinada para suporte pós-venda e
assistência técnica no Brasil.
 O fornecedor do equipamento deverá disponibilizar manuais de instalação, operação
e manutenção, detalhados em versão em português e/ou inglês.
 O fornecedor deverá comprovar a fabricação em série do equipamento, entregar
catálogo impresso e atualizado do equipamento, no modelo oferecido, emitido pelo
seu fabricante, na língua portuguesa ou inglesa. No catálogo deverão constar todas
as características técnicas solicitadas na presente especificação.
Revisão 00
17/06/2013
Página 10 de 10
14
Download

TITULO: ERU - ESPECIFICAÇÃO DE REQUERIMENTOS DO