Esta prova contém

Propaganda
4
H73
T
B
01/11/2007
Esta prova contém 10 questões.
PF – INSTRUÇÕES:

Verifique se sua prova está completa.

Preencha corretamente todos os dados solicitados no cartão de respostas.

Cartões com rasuras ou incompletos serão invalidados.

Em caso de dúvida, chame o responsável pela sala.

Utilize os espaços em branco para rascunho.

Duração da prova: 50 minutos.

Guarde esta prova. Ela poderá ser utilizada como material de aula.

Questões com crédito de vestibular podem ter sido alteradas em sua redação ou dados.

Boa prova!
01) Dentre as principais características da Constituição de 1791, elaborada no início
da Revolução Francesa, podemos destacar:
a) a adoção de alguns dos princípios básicos do Iluminismo, como a igualdade
jurídica e a forma republicana de governo;
b) apenas o princípio da igualdade jurídica, que reconhecia todos os homens como
iguais perante a lei, cabendo a todos – sem exceções – as responsabilidades sobre os
impostos e o direito de voto;
c) a vitória de importantes projetos defendidos pelo povo, como a igualdade social e o
voto universal;
d) importantes mudanças quanto ao Antigo Regime, como o governo representativo e
a igualdade jurídica, mas a exclusão da maioria pelo sistema de voto censitário;
e) pequenas mudanças que não foram capazes de abalar nenhum aspecto da ordem
estabelecida, mantendo a monarquia absoluta e a sociedade estamental;
02) Sabemos que jacobinos e girondinos eram os principais grupos políticos atuantes
na França no final da Assembléia (1789-1792). Sobre suas idéias, podemos afirmar:
a) os jacobinos consideravam a Revolução como algo já concluído, pois
representavam os interesses da burguesia – satisfeita com as determinações da
Constituição de 1791;
b) os jacobinos consideravam a Revolução como uma luta frustrada, uma vez que
praticamente nenhuma de suas pretensões e expectativas foram realizadas, e os
interesses da burguesia haviam sido os únicos vitoriosos;
c) os jacobinos consideravam a Revolução como um processo em andamento, pois
muitos de seus projetos – como o voto censitário – já haviam sido adotados, mas
outros – como a redistribuição das terras da nobreza e do clero – ainda esperavam o
momento certo para acontecer;
d) os girondinos defendiam a ação revolucionária como encerrada e vitoriosa, pois
todas as mudanças pretendidas, tanto pela burguesia quanto pelo povo, haviam sido
plenamente alcançadas;
e) os girondinos acreditavam que a Revolução fora longe demais, pois garantira o
controle do poder pelo povo e prejudicara os interesses da burguesia.
03) Sobre o Diretório (1795-1799), último período da Revolução, NÃO podemos
afirmar:
a) o poder esteve sob o controle da Planície, grupo de antigos deputados de centro
com visão conservadora;
b) foi marcado pela corrupção, pela incompetência administrativa e por grande
instabilidade social e política, além de graves problemas na economia;
c) abalado a todo instante por tentativas de golpe e revoltas populares, o governo
dependia cada vez mais do Exército para garantir a ordem;
d) seu principal comandante militar foi o jovem Napoleão Bonaparte, que em
novembro de 1799 tomou o poder no famoso Golpe do 18 Brumário;
e) teve início com a queda de Danton, isolado depois da execução dos jacobinos
rebeldes;
04) Considere atentamente cada uma das afirmativas abaixo:
I. O declínio napoleônico se inicia com a derrota perante o poderoso exército russo, entre 1812-1813, levando ao exílio e morte de
Napoleão em 1814.
II.
Durante o Consulado (1799-1804), Napoleão mantém as aparências
republicanas ao mesmo tempo em que conduz a reorganização administrativa,
econômica e jurídica da França após o período da Revolução;
III. Coroado imperador pelo papa, Bonaparte restaura as instituições e tradições
do Antigo Regime, sendo por isso considerado um traidor dos ideais
revolucionários;
IV. Durante o Império (1804-1815), a França impõe sua supremacia militar sobre a Europa, vencendo sucessivas coligações formadas
contra o poder napoleônico;
V. Em seu apogeu, Napoleão submeteu todas as grandes potências européias, fracassando apenas diante da supremacia naval e
econômica da Inglaterra, contra a qual decretou o Bloqueio Continental (1806);
Sobre a Era Napoleônica (1799-1815), são VERDADEIRAS:
a) afirmativas I, II e III;
b) afirmativas II e V;
c) afirmativas II, IV e V;
d) afirmativas I, III e IV;
e) afirmativas II e III;
05) Assinale a alternativa que preenche corretamente os espaços:
Convocado para definir os rumos da Europa depois da derrota de Napoleão, o
........................................ pretendia a ............................ do ........................................... , além
de uma política de equilíbrio entre as principais potências européias, procurando evitar o
surgimento de novos perigos à ordem estabelecida. Suas iniciativas caracterizaram o
chamado ............................................ , cujo braço armado era a ....................................... .
a) Congresso de Viena / restauração / Antigo Regime / liberalismo / Invencível
Armada;
b) Congresso de Viena / restauração / Antigo Regime / conservadorismo / Santa
Aliança;
c) Congresso de Viena / superação / Antigo Regime / socialismo / Santa Aliança;
d) Diretório / restauração / Bloqueio Continental / conservadorismo / Invencível
Armada;
e) Congresso de Viena / superação / Bloqueio Continental / liberalismo / Santa
Aliança;
06- (FATEC-adaptada) Na segunda metade do século XVIII, há um enrijecimento do
Pacto Colonial, o que gera, de um lado, o descontentamento dos senhores de
engenho com relação à rigidez da ação estatal e, de outro, a exploração, cada vez
maior, do escravo, elemento essencial do processo produtivo; assim, as contradições
básicas da estrutura e funcionamento da colonização, a oposição Metrópole-Colônia e
a oposição senhor de engenho-escravo, tendem a se acirrar. A contradição senhor de
engenho-escravo é concretizada através do Quilombo de Palmares, e a contradição
Metrópole-Colônia através da:
a) Guerra dos Mascates.
b) Insurreição Pernambucana.
c) Guerra dos Emboabas.
d) Guerra dos Farrapos.
e) Guerra de Canudos.
07- (FGV) “Os administradores não só faltaram às diversas obrigações a que se
haviam sujeitado, como se demasiaram em toda casta de roubos e vexações. Os
pesos e medidas que usavam eram falsificados; as fazendas e comestíveis expostos à
venda, da pior qualidade e até corruptos; e tudo aquilo em quantidade insuficiente
para o abastecimento do mercado e por preços superiores aos taxados.”
Esse texto, do historiador João Francisco Lisboa, retrata alguns dos desmandos
ocorridos através da ação da Companhia de Comércio privilegiada, criada em 1682,
que teria, durante 20 anos, o monopólio de comércio para aquela região. Esses
desmandos geraram a eclosão da:
a) Guerra dos Mascates, em Pernambuco.
b) Insurreição Pernambucana.
c) Guerra dos Emboabas, em Minas Gerais.
d) Revolta de Beckman, no Maranhão.
e) Guerras Guaraníticas, no Pará.
08- A Inconfidência Mineira de 1789 costuma ser interpretada como:
a) um movimento estritamente relacionado ao problema da criação das Casas de
Fundição e da Moeda, em 1720.
b) a uma conspiração que propunha o rompimento dos laços com a Metrópole e a
criação de um governo republicano.
c) uma revolta que representava o descontentamento dos habitantes de Olinda com a
autonomia concedida a Recife pelo governo português.
d) uma guerra entre senhores e escravos, uma vez que os quilombos eram um foco de
resistência à escravidão no Brasil.
e) um movimento popular de descontentamento em relação à política da Corte
portuguesa a partir de sua instalação no Rio de Janeiro.
09- (MACK)
“Portugal não foi à guerra
Mas também não acovardou-se
Cobriu Lisboa com um pano
E escreveu por cima:
Portugal mudou-se.”
O verso anterior retrata a situação ocorrida no século XIX e refere-se:
a) à Revolução Constitucionalista do Porto, que exige a saída de D. João VI do poder e
a instauração do regime republicano.
b) às pressões decorrentes do Bloqueio Continental, ocasionando a transferência da
família real portuguesa para o Brasil.
c) à derrota das tropas napoleônicas pela Inglaterra, que, vencedora, invadiu Portugal,
provocando a mudança da Corte.
d) aos interesses portugueses na África, levando a Coroa a se transferir para aquela
região.
e) à derrubada do governo salazarista e sua mudança para a Colônia brasileira.
10- (FUVEST - adaptada) “As ruas estão, em geral, repletas de mercadorias inglesas.
A cada porta as palavras Superfino de Londres saltam aos olhos: algodão estampado,
panos largos, louça de barro, mas, acima de tudo, ferragens de Birmingham podem
ser obtidas nas lojas do Brasil a um preço um pouco mais alto do que em nossa
terra.”
Esta descrição das lojas do Rio de Janeiro foi feita por Mary Graham, uma inglesa que
veio ao Brasil em 1821. Ela se refere:
a) à crescente influência da Inglaterra na economia brasileira, especialmente após os
tratados de 1810.
b) à decadência da influência da Inglaterra na economia brasileira, especialmente
após os tratados de 1810.
c) à crescente influência dos produtos franceses na economia brasileira,
especialmente após os tratados de 1810.
d) à decadência da influência dos produtos franceses na economia brasileira,
especialmente após os tratados de 1810.
e) a um sentimento de revolta dos portugueses à dominação econômica e política da
Inglaterra no Brasil do século XIX.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards