Tecidos Epiteliais Glandulares GLÂNDULAS EXÓCRINAS 1

Propaganda
Tecidos Epiteliais Glandulares
GLÂNDULAS EXÓCRINAS
1. Glândula sudorípara na pele grossa.
2. Glândula sebácea + sudorípara na pele fina.
3. Acinos serosos + ductos na parótida
4. Acinos mucosos e mistos ou sero-mucosos na glândula salivar sublingual.
GLÂNDULAS ENDOCRINAS
5. Tireóide: Glândula endócrina vesicular ou folicular.
6. Paratireóide: Glândula endócrina cordonal.
GLÂNDULAS EXÓCRINAS
1. Observação de glândulas sudoríparas
Material: Pele Grossa
Técnica: HE
Observação com aumento total de 100x: Observe a pele grossa e note a
presença da epiderme espessa com muita queratina e a derme que aparece mais clara logo
abaixo.
A epiderme apresenta tecido epitelial estratificado pavimentoso queratinizado
com muitas camadas de células e a derme com tecido conjuntivo.Logo abaixo da derme
aparece a hipoderme que já não faz parte da pele, rica em tecido adiposo.
As glândulas sudoríparas são vistas espalhadas na derme e junto ao tecido
adiposo da hipoderme.Vão aparecer em várias regiões, pois na realidade são enovelados.
As suas secções podem aparecer mais circulares ou mais podem aparecer mais circulares
ou mais alongadas dependendo do tipo de corte que pode ter sido mais perpendicular ou
oblíquo.
Observação com aumento total de 400x: Deverá ser feito a centralização da glândula
sudorípara e nesse aumento será visto de maneira detalhada.
Obs: A pele grossa não apresenta glândulas sebáceas nem folículos pilosos.
2. Observação de glândulas sudoríparas e glândulas sebáceas
Material: Pele fina
Técnica: HE
Observação com aumento total de 100x: Observe a pele fina e note a presença da
epiderme que é pouco espessa e com pouca queratina e da derme mais clara logo abaixo.A
epiderme apresenta tecido epitelial estratificado pavimentoso queratinizado com poucas
camadas de células e a derme com tecido conjuntivo.Note na derme a presença de folículos
pilosos em corte transversal mostrando secções circulares e secções mais ovaladas devido
aos tipos de cortes mais perpendiculares ou obliquas.As glândulas sebáceas sempre
aparecem junto aos folículos pilosos, mais claras com células globosas na parte mais central
e células mais achatadas na periferia da glândula.As glândulas sudoríparas são mais coradas
que as sebáceas e como tem a porção secretora enovelada, sempre Irão mostrar várias
secções próximas.
Ductos de glândulas sudoríparas poderão ser notados e a luz e a parede do mesmo.
Observação com aumento total de 400x: Observe as glândulas sebáceas junto ao
folículo piloso.
3.Observação de acinos serosos e ductos
Material: Parótidas
Técnica: Hematoxilina e Eosina (HE)
Observação com aumento total de 100x: Observe que a parótida apresenta-se
dividida em lóbulos separados por tecido conjuntivo. Note que nos lóbulos há presença de
ácinos serosos e ductos (canais). Os ductos apresentam-se circulares e alongados,
dependendo se o corte foi mais perpendicular ou oblíquo.Os ácinos são porções secretoras
(esféricas)
Observação com aumento total de 400x: Neste aumento podemos observar os
ácinos serosos mais detalhadamente. Em cada um deles poderemos notar os núcleos de
suas células esféricas basais, mas não encostado na membrana. O citoplasma das células
apresenta-se bem corado.
Os dutos apresentam-se mais corados que os ácinos e nas suas paredes vemos
núcleos esféricos. Na luz desses ductos é que passam secreções.
Os limites celulares nos ácinos nem sempre são visíveis com facilidade.
4. Observação de acinos mucosos e acinos mistos ou sero-mucosos
Material: Glândula salivar sublingual
Técnica: Hematoxilina e Eosina (HE)
Observação com aumento total de 100x: Observe que a glândula salivar sublingual
apresenta-se dividida em lóbulos separados por tecido conjuntivo.
Note nos lóbulos a presença de acinos muosos, acinos mistos ou sero-mucosos e
ductos.
Os ductos apresentam-se com secções mais circulares ou alongadas dependendo se o
corte foi mais perpendicular ou oblíquo.
Observação com aumento total de 400x: Neste aumento poderemos observar os
acinos mucosos que se apresentam com núcleos de suas células achatadas e encostadas à
membrana. O citoplasma das células acinosas apresenta-se pouco corados, enquanto os
acinos mistos ou sero-mucosos apresentam-se menos corados em relação os serosos.
Os acinos mitos ou sero-mucosos são predominantemente mucosos apresentando
num pólo uma meia lua serosa.
Os limites celulares nos acinos nem sempre são visíveis com facilidade.
GLÂNDULA ENDÓCRINA
5. Glândulas endócrinas folicular ou vesicular
Material: Tireóide
Técnica: HE
Na mesma lâmina aparecem as duas glândulas endócrinas tireóide e paratireóide.
A paratireóide aparece mais arroxeadas encravada na tireóide mais avermelhada.
Observação com aumento total de 40x: Neste aumento podemos observar as duas
glândulas e reconhecê-las.
Podemos ainda perceber que a tireóide apresenta unidades denominadas folículos
tireoidianos com secções mais circulares e mais alongadas (ovaladas) dependendo do corte.
Na realidade os folículos tireoidianos são esferas que nos cortes apresentam um epitélio
cúbico simples e colóides (secreções avermelhadas) na parte central.
Observação com aumento total de 100x: Neste aumento observamos com mais
detalhes os folículos tireoidianos e entre eles o tecido conjuntivo onde notamos a presença
de capilares.
As células do epitélio cúbico simples são cúbicas com núcleos esféricos.
As células epiteliais cúbicas são responsáveis pela secreção dos hormônios. T3:
triiodo tironina e T4: tetraiodo teronina também chamado tiroxina. Os dois hormônios
estão ligados ao metabolismo células parafoliculares da tireóide secretam o hormônio
tireocalcitonina que atua na fixação do cálcio nos ossos.
Observação com aumento total de 400x: Detalhes dos folículos tireoidianos e do
tecido conjuntivo capilares que ficam nesse tecido.
6.Glândulas endócrina do tipo cordonal
Material: Paratireóide
Técnica: HE
Na mesma lâmina aparecem as duas glândulas endócrinas: tireóide e paratireóide.
A paratireóide aparece mais arroxeada encravada na tireóide que aparece mais
avermelahda.
Observação com aumento total de 40x: Neste aumento podemos observar as duas
glândulas e reconhecê-las. Percebemos também que a paratireóide apresenta-se arroxeada
devido a proximidade dos diversos núcleos de suas células.
Observação com aumento total de 100x: Neste aumento já podemos observar os
cordões de células denominadas principais junto aos capilares sangüíneos.
As células principais secretam o paratormônio que regula a taxa de cálcio no sangue.
Os capilares apresentam-se com diferentes secções por causa dos diferentes cortes.
Observação com aumento total de 400x: Podemos observar detalhes das células
principais e capilares. Os núcleos das células principais se destacam pela coloração
arroxeada.
A denominação dada à glândula paratireóide de cordonal é devida a organização das
células em cordões que ficam em contato com os capilares.
O paratormônio é lançado diretamente no sangue desses capilares.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Criar flashcards