Professores - Física Com Abud

Propaganda
FÍSICA
Professores: Abud
LISTA
01. Comparando-se um termômetro graduado em uma
escala X com outro graduado na escala Celsius,
obteve-se: t1 = 20ºX ou 10ºC e t2 = 40ºX ou 70ºC.
Esses dados nos permitem concluir que a temperatura
da
água em ebulição ao nível do mar, em ºX, é:
a) 50
b) 60
c) 70
d) 80
e) 110
02. Um termômetro mal graduado na escala Celsius,
assinala 2°C para a fusão da água e 107°C para sua
ebulição, sob pressão normal. Sendo θE o valor lido
no termômetro mal graduado e θC o valor correto da
Essa atitude pode parecer-nos estranha, pois, no
Brasil, usamos a lã para nos protegermos do frio.
O procedimento dos povos do deserto pode, contudo,
ser explicado pelo fato de que:
a) a lã é naturalmente quente (acima de 50ºC) e, no
deserto, ajuda a esfriar os corpos das pessoas,
enquanto o branco é uma “cor fria”, ajudando a
esfriá-los ainda mais;
b) a lã é bom isolante térmico, impedindo que o calor
de fora chegue aos corpos das pessoas, e o branco
absorve bem a luz em todas as cores, evitando que a
luz do sol os aqueça ainda mais;
c) a lã é bom isolante térmico, impedindo que o calor
de fora chegue aos corpos das pessoas, e o branco
reflete bem a luz em todas as cores, evitando que a
luz do sol os aqueça ainda mais;
temperatura, a função de correção do valor lido é:
d) a lã é naturalmente quente (embora esteja abaixo de
50ºC) e, no deserto, ajuda a esfriar os corpos das
pessoas, e o branco também é uma “cor quente”,
ajudando a refletir o calor que vem de fora.
a)
e) todas as respostas são erradas.
b)
c)
d)
e)
05. Uma mistura de gelo e água em estado líquido, com
massa total de 100 g, encontra-se à temperatura de
0ºC. Um certo tempo após receber 16.000 J de calor, a
mistura acha-se completamente transformada em água
líquida a 20ºC. Qual era, aproximadamente, a massa
de gelo contida na mistura inicial?
Dados:
• calor de fusão do gelo = 334,4 J/g;
03. Uma escala termométrica “T” relaciona-se com a
escala Celsius (C) conforme o gráfico ao lado. À
pressão normal quais são, respectivamente, os valores
da temperatura de fusão do gelo e ebulição da água na
escala T?
• calor específico da água = 4,18 J/(g.ºC).
a) 22,8 g
b) 38,3 g
c) 47,8 g
a) 0 e 100
d) 72,8 g
b) 10 e 60
e) 77,2 g
c) 15,67 e 70,51
d) 11,43 e 63,57
e) – 20 e 100
04. Certos povos nômades que vivem no deserto, onde as
temperaturas durante o dia podem chegar a 50ºC,
usam roupas de lã branca, para se protegerem do
intenso calor da atmosfera.
06. Num dia muito quente, Roberto pretende tomar um
copo de água bem gelada. Para isso, coloca, num
recipiente termicamente isolado e de capacidade
térmica desprezível, 1000 g de água a 15ºC e 200 g de
gelo a -6ºC. Esperando pelo equilíbrio térmico, Roberto
obterá:
São dados:
2
• calor específico da água = 1 cal/gºC
• calor específico do gelo = 0,5 cal/gºC
• calor latente de fusão do gelo = 80 cal/g
a) 1020 g de água e 180 g de gelo, ambos a 0ºC;
b) 1180 g de água e 20 g de gelo, ambos a 0ºC;
c) 1100 g de água e 100 g de gelo, ambos a –1ºC;
d) 1200 g de água a 0ºC;
e) 1200 g de água a 1ºC.
07. Uma torre de aço, usada para transmissão de televisão,
tem altura de 50 m quando a temperatura ambiente é
de 40ºC. Considere que o aço dilata-se, linearmente,
em média, na proporção de 1/100000, para cada
variação de 1ºC.
À noite, supondo que a temperatura caia para 20ºC, a
variação de comprimento da torre, em centímetros,
será de:
a) 1,0
b) 1,5
c) 2,0
d) 2,5
e) 3,0
08. Tendo enchido completamente o tanque de seu carro,
com capacidade para 60 litros de gasolina, uma pessoa
deixou o automóvel estacionado ao sol.
temperatura da água com a qual os copos foram
lavados:
a) era mais baixa que a temperatura ambiente e o copo
de dentro tem coeficiente de dilatação maior que o
de fora;
b) era mais alta que a temperatura ambiente e o copo
de dentro tem coeficiente de dilatação maior que o
de fora;
c) era mais baixa que a temperatura ambiente e o copo
de dentro tem coeficiente de dilatação menor que o
de fora;
d) era igual à temperatura ambiente, mas o copo de
dentro tem coeficiente de dilatação maior que o de
fora;
e) era igual à temperatura ambiente, mas o copo de
dentro tem coeficiente de dilatação menor que o de
fora.
10. A figura representa, esquematicamente, um corte
transversal de uma garrafa térmica, mostra as
principais características do objeto: parede dupla de
vidro (com vácuo entre as duas partes), superfícies
interna e externa espelhadas, tampa de material
isolante térmico e revestimento externo protetor.
A garrafa térmica mantém a temperatura de seu
conteúdo praticamente constante por algum tempo.
Isso ocorre porque:
Depois de um certo tempo, verificou que a
temperatura ambiente se elevou de 10ºC e uma
quantidade de gasolina havia entornado. Sabendo que
o coeficiente de dilatação volumétrica da gasolina é
igual a 0,0009ºC –1, analise as afirmativas a seguir:
I. A quantidade de combustível que extravasou do
tanque representa a dilatação real que a gasolina
sofreu.
II. A dilatação real da gasolina foi menor que a
dilatação do tanque.
III. A variação no volume de gasolina foi de 0,54
litros.
Estão corretas:
a) I e II, apenas;
b) II e III, apenas;
c) III, apenas;
d) I, II e III;
e) I e III, apenas.
09. Uma dona de casa lava dois copos de materiais
diferentes e, logo em seguida, coloca um dentro do
outro. Depois de algum tempo em que a temperatura
ambiente permanece constante, ela nota que eles estão
presos e não consegue separá-los. Dentre as muitas
explicações possíveis para esse fato, uma delas é que a
a) as trocas de calor com o meio externo por radiação
e condução são reduzidas devido ao vácuo entre as
paredes e as trocas de calor por convecção são
reduzidas devido às superfícies espelhadas;
b) as trocas de calor com o meio externo por condução
e convecção são reduzidas devido às superfícies
espelhadas e as trocas de calor por radiação são
reduzidas devido ao vácuo entre as paredes;
c) as trocas de calor com o meio externo por radiação
e condução são reduzidas pelas superfícies
espelhadas e as trocas de calor por convecção são
reduzidas devido ao vácuo entre as paredes;
d) as trocas de calor com o meio externo por condução
e convecção são reduzidas devido ao vácuo entre as
paredes e as trocas de calor por radiação são
reduzidas pelas superfícies espelhadas;
e) nada se pode afirmar.
11.. Três esferas metálicas idênticas, A, B, C, inicialmente
isoladas, estão carregadas com cargas elétricas
positivas de intensidade QA = 6q, QB = 4q, QC = 2q,
3
e uma quarta esfera D, idêntica às anteriores, encontrase neutra. Encosta-se a esfera A na esfera D e a esfera
B na esfera C, sem contato entre os dois grupos,
mantendo-as unidas por alguns instantes e depois
separando-as novamente. Em seguida, encosta-se a
esfera A na esfera B e a esfera C na esfera D, também
sem contato entre os dois grupos, mantendo-as unidas.
Na situação inicial, mostrada na figura I, as esferas
estão separadas uma da outra. Em seguida, as esferas
são colocadas em contato, como se vê na figura II. As
esferas são, então, afastadas uma da outra, como
mostrado na figura III.
Ao final do processo, as cargas elétricas totais do
grupo formado pelas esferas A e B e do grupo
formado pelas esferas C e D valem, respectivamente,
a) 0q e 12q.
b) 2q e 10q.
c) 4q e 8q.
d) 6q e 6q.
e) 10q e 2q.
Considerando-se as situações representadas nas figuras
I e III, é correto afirmar que:
a) em I, as esferas se atraem e em III, elas se repelem;
12. Se algum objeto adquire uma carga elétrica positiva Q,
podemos, então, afirmar que algum outro objeto
a) torna-se negativamente carregado mas
necessariamente com carga – Q.
b) torna-se carregado com carga Q.
c) torna-se carregado com carga – Q.
d) torna-se positivamente carregado mas
necessariamente com carga Q.
e) torna-se magnetizado.
não
b) em I, as esferas se repelem e, em III, elas se
atraem;
c) em I, não há força entre as esferas;
d) em III, não há força entre as esferas.
não
13. Campos eletrizados ocorrem naturalmente no nosso
cotidiano. Um exemplo disso é o fato de algumas
vezes levarmos pequenos choques elétricos ao
encostarmos em automóveis. Tais choques são devidos
ao fato de estarem os automóveis eletricamente
carregados. Sobre a natureza dos corpos (eletrizados
ou neutros), considere as afirmativas a seguir:
I. Se um corpo está eletrizado, então o número de
cargas elétricas negativas e positivas não é o
mesmo.
II. Se um corpo tem cargas elétricas, então está
eletrizado.
III. Um corpo neutro é aquele que não tem cargas
elétricas.
IV. Ao serem atritados, dois corpos neutros, de
materiais diferentes, tornam-se eletrizados com
cargas opostas, devido ao princípio de
conservação das cargas elétricas.
V. Na eletrização por indução, é possível obter-se
corpos eletrizados com quantidades diferentes de
cargas.
Sobre as afirmativas acima, assinale a alternativa
correta:
15. Duas partículas têm massas iguais a m e cargas iguais
a Q. Devido a sua interação eletrostática, elas sofrem
uma força F quando estão separadas de uma distância
d. Em seguida, estas partículas são penduradas, a partir
de um mesmo ponto, por fios de comprimento L e
ficam equilibradas quando a distância entre elas é d1.
A cotangente do ângulo a que cada fio forma com a
vertical, em função de m, g, d, d1, F e L, é
a) m g d1 / (F d)
b) m g L d1 / (F d2)
c) m g d12 / (F d2)
d) m g d2 / (F d21)
e) (F d2) / (m g d21)
16. Duas cargas puntiformes Q1 e Q2 se atraem, no vácuo,
com uma força elétrica de intensidade 4,0 · 10-2 N,
quando estão separadas por uma distância de 3,0 cm.
Se Q1 = 2,0 · 108 C, então Q2, em coulombs, vale:
Dado: Constante eletrostática do vácuo = 9,0 · 109 S.I.
a) 2,0 · 10–8, positiva.
b) 2,0 · 10–7, positiva.
c) 2,0 · 10–6, positiva.
d) 2,0 · 10–7, negativa.
e) 2,0 · 10–8, negativa.
a) Apenas as afirmativas I, II e III são verdadeiras.
b) Apenas as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
c) Apenas as afirmativas I e IV são verdadeiras.
d) Apenas as afirmativas II, IV e V são verdadeiras.
e) Apenas as afirmativas II, III e V são verdadeiras.
14. Duas esferas metálicas idênticas – uma carregada com
carga elétrica negativa e a outra eletricamente
descarregada – estão montadas sobre suportes
isolantes.
17. Duas cargas elétricas q1 e q2 se atraem com uma força
F. Para que esta força seja 16 (dezesseis) vezes maior,
a nova distância entre as cargas q1 e q2 deverá ser:
4
d) Oito vezes maior.
nesta região um campo elétrico uniforme, vertical e
apontando para baixo. O módulo deste campo elétrico
é ajustado até que a gotícula passe a cair com
movimento retilíneo e uniforme. Nesta situação, qual o
valor do módulo do campo elétrico?
e) Oito vezes menor.
a) 3,0 X 105 N/C.
a) Quatro vezes maior.
b) Quatro vezes menor.
c) Dezesseis vezes maior.
b) 2,0 X 107 N/C.
18. O gráfico representa o comportamento da intensidade
da força elétrica, F, em função da distância, d, entre
duas cargas pontuais idênticas.
Considerando-se a constante eletrostática do meio
igual a 9 · 109Nm2C–2 e com base na informação, é
correto afirmar:
a) A força elétrica de interação entre as cargas tem
natureza atrativa.
c) 5,0 X 103 N/C.
d) 8,0 X 10–3 N/C.
e) 2,0 X 106 N/C
21. A figura abaixo mostra duas cargas elétricas +q e –q,
separadas pela distância 2a e simétricas em relação ao
eixo x. É correto afirmar:
b) O módulo da força elétrica de interação entre as
cargas é 3,5 · 103 N para d = 2 m.
c) O módulo de cada carga elétrica é igual a 1 · 10 –3 C.
d) O módulo do campo elétrico, no ponto médio da
reta que une as cargas, é igual a 9 · 109 N/C para
d = 3 m.
e) O potencial elétrico, no ponto médio da reta que une
as cargas, é nulo para d = 1 m.
19. Quatro pequenas cargas elétricas encontram-se fixas
nos vértices de um quadrado, conforme figura abaixo.
a) O campo elétrico no ponto O é nulo.
b) O potencial elétrico no ponto O é diferente de zero.
c) A força elétrica que atuaria em uma carga +q
colocada em B teria direção vertical com sentido
para cima.
Um elétron no centro desse quadrado ficaria
submetido, devido às quatro cargas, a uma força, que
está corretamente representada na alternativa:
a)
d)
b)
e)
d) A força elétrica que atuaria em uma carga –q
colocada em B teria sentido para cima.
e) Uma carga +q colocada em B apresentará trajetória
retilínea, deslocando-se verticalmente para baixo.
22. Tem-se duas pequenas esferas, A e B, condutoras,
descarregadas e isoladas uma da outra, conforme
ilustra a figura abaixo. Seus centros estão distantes
entre si 20 cm. Cerca de 5,0 .106 elétrons são retirados
da esfera A e transferidos para a esfera B. Considere
a carga de um elétron igual a 1,6.10–19 C e a constante
dielétrica do meio igual a 9,0.109 Nm2/C2. Qual é o
valor do campo elétrico no ponto médio (P) da
distância que separa os centros das esferas?
c)
a) 0
b) 0,72 N/C
c) 1,44 N/C
d) 16,0 . 10–13 N/C
e) 8,0. 10–13 N/C
–15
20. Uma gotícula de óleo, de massa m = 9,6 x 10 kg e
carregada com carga elétrica q = – 3,2 x 10–19 c, cai
verticalmente no vácuo. Num certo instante, liga-se
23. Na mitologia dos povos da antigüidade, assim como
no humor de Luís Fernando Veríssimo, os raios são
5
apresentados como manifestações da irritação dos
deuses.
25. A figura representa duas esferas condutoras idênticas,
com cargas elétricas de mesmo valor e de sinais
contrários, apoiadas em suportes isolantes.
Considere o ponto médio M que se mantém
eqüidistante de seus centros e suponha que s esferas
sejam
aproximadas, mas não se tocam. Nessas
condições, sendo EM o módulo do vetor campo
elétrico em M e VM o valor do potencial elétrico em
M, pode-se afirmar que
Seus conhecimentos de eletricidade permitem-lhe
afirmar que ocorrem descargas elétricas entre nuvens e
a Terra quando:
a) EM e VM aumentam.
b) EM e VM diminuem.
c) EM e VM não se alteram.
a) o ar se torna condutor porque foi ultrapassado o
valor de sua rigidez dielétrica.
b) cresce muito a rigidez dielétrica do ar, devido ao
acúmulo de cargas elétricas nas nuvens.
c) se torna nula a diferença de potencial entre as
nuvens e a Terra porque estão carregadas com
cargas de sinais contrários.
d) diminui o campo elétrico na região, devido à
eletrização da superfície terrestre por indução.
e) o valor do campo elétrico na região oscila
fortemente, devido ao acúmulo de cargas elétricas
nas nuvens.
24. Michael Faraday, um dos fundadores da moderna teoria
da eletricidade, introduziu o conceito de campo na
Filosofia Natural. Uma de suas demonstrações da
existência do campo elétrico se realizou da seguinte
maneira: Faraday construiu uma gaiola metálica
perfeitamente condutora e isolada do chão e a levou
para uma praça. Lá ele se trancou dentro da gaiola e
ordenou a seus ajudantes que a carregassem de
eletricidade e se afastassem.
Com a gaiola carregada, Faraday caminhava sem
sentir qualquer efeito da eletricidade armazenada em
suas grades, enquanto quem de fora encostasse nas
grades sem estar devidamente isolado sofria uma
descarga
elétrica dolorosa. Por que Faraday nada
sofreu enquanto as pessoas fora da gaiola podiam
levar choques?
d) EM aumenta e VM não se altera.
e) EM não se altera e VM aumenta.
26. A figura abaixo representa, em corte, três objetos de
formas geométricas diferentes, feitos de material bom
condutor, que se encontram em repouso.
Os objetos são ocos, totalmente fechados, e suas
cavidades internas se acham vazias. A superfície de
cada um dos objetos está carregada com carga elétrica
estática de mesmo valor Q.
Em quais desses objetos o campo elétrico é nulo em
qualquer ponto da cavidade interna?
a) O potencial elétrico dentro e fora da gaiola é
diferente de zero, mas dentro da gaiola este potencial
não realiza trabalho.
a) Apenas em I.
b) O campo elétrico no interior de um condutor em
equilíbrio eletrostático é nulo; no entanto, fora da
gaiola, existe um campo elétrico não-nulo.
c) Apenas em I e II.
c) O campo elétrico não é capaz de produzir choques
em pessoas presas em lugares fechados.
d) O valor do potencial elétrico e do campo elétrico
são constantes dentro e fora da gaiola.
e) A diferença de potencial elétrico entre pontos dentro
da gaiola e entre pontos da gaiola com pontos do
exterior é a mesma, mas, em um circuito fechado, a
quantidade de carga que é retirada é igual àquela que
é posta.
b) Apenas em II.
d) Apenas em II e III.
e) Em I, II e III.
6
27. A figura (I) representa, em corte, uma esfera maciça
de raio R, contendo carga elétrica Q, uniformemente
distribuída em todo o seu volume. Essa distribuição de
carga produz no ponto P1, a uma distância d do centro
da esfera maciça, um campo elétrico de intensidade
E1. A figura (II) representa, em corte, uma casca
esférica de raio 2R, contendo a mesma carga elétrica
Q, porém uniformemente distribuída sobre sua
superfície.
Essa distribuição de carga produz no ponto P2, à
mesma distância d do centro da casca esférica, um
campo elétrico de intensidade E2.
d) 3,0
e) 4,0
31.(Unisa-SP) Um chuveiro elétrico quando sob d.d.p de
220 V é atravessado por uma corrente elétrica de
intensidade 10 A. Qual é a energia consumida, em kWh,
em 15 min de funcionamento?
a) 33
b) 3,3
c) 1,21
d) 5,5
e) 0,55
32.(Fuvest-SP) Um chuveiro elétrico, ligado em média
uma hora por dia, gasta R$ 9,00 de energia elétrica por
mês. Se a tarifa cobrada é de R$ 0,10 por kilowatt-hora,
então a potência desse aparelho elétrico é:
a) 90 W
b) 360 W
c) 2.700 W
d) 3.000 W
e) 10.800 W
33.(Cesgranrio-RJ) A figura esquematiza o circuito
elétrico de um ferro de engomar em funcionamento. A
potência por ele dissipada é de:
Selecione a alternativa que expressa corretamente a
relação entre as intensidades de campo elétrico E1 e
E2.
a) E2 = 4E1
d) E2 = E1 / 2
b) E2 = 2E1
e) E2 = E1 / 4
a) 900 W
b) 120 W
c) 1.920 W
d) 750 W
e) 1.440 W
c) E2 = E1
28.
(Uneb-BA) A corrente elétrica em um condutor
metálico se deve ao movimento de:
a) íons do metal, no mesmo sentido convencional da
corrente.
b) prótons, no sentido oposto ao sentido convencional
da corrente.
c) elétrons, no sentido oposto ao sentido convencional
da corrente.
d) elétrons, no mesmo sentido convencional da
corrente.
e) prótons, no mesmo sentido convencional da
corrente.
29(U. Caxias do Sul-RS) Pela seção reta de um condutor
de cobre passam 320 coulombs de carga elétrica em 20
segundos. A intensidade de corrente elétrica no condutor
vale:
a) 5 A
b) 8 A
c) 10 A
d) 16 A
e) 20 A
30.(PUC-RS) Numa lâmpada encontram-se as inscrições
60 watts e 120 volts. A corrente elétrica que circula pela
resistência dessa lâmpada quando em funcionamento
normal, em ampères, é de:
a) 0,50
b) 0,80
c) 2,0
34. (UE-CE) Associam-se em série dois resistores, sendo
R1 = 4,0 e R2 = 6,0. A tensão medida entre os
terminais do primeiro é U1 = 60 V. A corrente i2 e a
tensão U2 no segundo resistor, respectivamente,
valem:
a) 10 A e 60 V
b) 15 A e 90 V
c) 15 A e 45 V
d) 10 A e 40 V
35. (PUC-SP) Considerando o circuito abaixo e sabendo
que a diferença de potencial através do resistor R é 4
V, determine o valor de R.
a) 2
b) 8
4
c) 
3
d) 12
e) 4
36. (PUC-SP) No circuito da figura abaixo tem-se uma
bateria ideal de ddp U = 12 V e dois resistores R 1 =
300  e R2 = 180 . A tensão entre os pontos A e C
vale:
a) 12 V
b) 24 V
c) 6 V
d) 3 V
7
e) 1,5 V
37. (Vunesp-SP) Um circuito elétrico é composto por
lâmpadas de 5 V ligadas, em série, a uma fonte de 220
V. Para que não se queimem, o número mínimo de
lâmpadas nesse circuito deve ser:
41.(Puccamp-SP) A figura abaixo representa, em (I), uma
associação de três resistores iguais, R, ligados a uma
tensão U, percorrida por uma corrente elétrica is. Em (II)
estão representados os mesmos resistores numa associação
em paralelo, ligada à mesma tensão U, percorrida pela
corrente ip. Pode-se afirmar que é válida a relação:
a) 24
b) 44
c) 54
d) 64
e) 74
38. (Unifor-CE) Dois resistores foram associados em
paralelo e submetidos a uma d.d.p. de 12 volts. As
correntes elétricas nos resistores têm intensidades 200
mA e 600 mA. A resistência equivalente a essa
associação, em ohms, vale:
a) 2,0 . 10-2
b) 6,0 . 10-2
c) 1,5
d) 15
e) 20
39. (U. F. Uberaba-MG) Os gráficos da figura evidenciam
a validade da Lei de Ohm para os resistores de
resistências elétricas R1 e R2. A associação em
paralelo de R1 e R2 tem seu gráfico dado pela reta:
a) R2
b) A
c) B
d) R1
e) C
40. (Fuvest-SP) Na associação de resistores da figura os
valores de i e R são, respectivamente:
a) 8,0 A e 5,0 
b) 5,0 A e 8,0 
c) 1,6 A e 5,0 
d) 2,5 A e 2,0 
e) 80 A e 160 
a)
is =
b) is =
1
9
1
3
ip
ip
c) is = ip
d) is = 3 ip
e) si = 9 ip
42. (UE-RJ) Observe o circuito abaixo. A potência
dissipada em R é:
a) 1,9 . 10-2 W
b) 5,2 . 10-1 W
c) 3,0 . 102 W
d) 3,6 . 103 W
e) 7,5 . 103 W
43. Mack-SP) Coloca-se um cartão sobre um copo e uma
moeda sobre o cartão. Puxando-se bruscamente o
cartão, a moeda cai no copo. O fato descrito ilustra:
a) inércia.
b) aceleração.
c) atrito.
d) ação e reação.
e) Nenhuma das anteriores.
44. (Vunesp) Um corpo de massa m está
sujeito à ação de uma força F que o
desloca segundo um eixo vertical, em
sentido contrário ao da gravidade. Se
esse corpo se move com velocidade
constante é porque:
a) a força F é maior do que a da gravidade.
b) a força resultante sobre o corpo é nula.
c) a força F é menor do que a da gravidade.
d) a diferença entre os módulos das duas forças é
diferente de zero.
8
e) A afirmação da questão está errada, pois qualquer
que seja F o corpo estará acelerado porque sempre
existe a aceleração da gravidade.
45. (UE-Londrina) Sobre um bloco de 5,0kg de massa age
uma força resultante F constante, de módulo de 2,0N. A
aceleração que o bloco adquire tem módulo de:
a) 10m/s² e mesmo sentido de F
b) 10m/s² e sentido oposto de F
49. (Medicina-ABC) Um objeto é lançado sobre uma
superfície horizontal com velocidade de 10m/s. Após
um percurso de 20 m, verifica-se que a velocidade é de
4m/s. Adote g = 10m/s². O coeficiente de atrito entre o
objeto e a superfície de apoio é:
a) 0,21
b) 3,3
c) 1,5
d) 0,33
e) 2,1
c) 0,40m/s² e mesmo sentido de F
d) 0,40m/s² e sentido oposto de F
e) 0,20m/s² e mesmo sentido de F
56. (Vunesp) A figura mostra dois blocos sobre uma mesa
lisa, plana e horizontal.
50. (Unifor-CE) Sob a ação de uma força F de módulo
50 N, um corpo de 8 kg tem uma aceleração de 5
m/s². Considerando que apenas a força de atrito, F at,
interfere no movimento, seu valor em N é:
Sendo F = 50 N, m1 = 2,0 kg e m2 = 3,0kg, a força de
contato entre os blocos é:
a) 1,7N
b) 2,0N
c) 2,5 N
d) 3,0N
e) 5,0N
47. (São Judas Tadeu-SP) Três corpos A, B e C de massas
iguais a Ma = 2kg, Mb = 3 kg e Mc = 5 kg estão
apoiados numa superfície horizontal perfeitamente
lisa. O fio que liga os corpos é ideal, isto é, de massa
desprezível e inextensível. A força horizontal tem
intensidade igual a 40 N. A intensidade da força de
tração no fio 2 é de:
a) 10N
b) 20N
c) 30N
d) 40N
e) 50N
48. (Mack-SP) Um elevador começa a subir, a partir do
andar térreo, com aceleração de módulo 5,0m/s². O
peso aparente de um homem de 60 kg no interior do
elevador, supondo g = l0m/s², é igual a:
a) 60 N
b) 200 N
c) 300 N
d) 600 N
e) 900 N
a) 5
b) 10
c) 20
d) 30
e) 40
9
GABARITO
1.
A
2.
D
3.
B
4.
C
5.
A
6.
B
7.
A
8.
C
9.
A
10. D
11. D
12. C
13. B
14. A
15. C
16. D
17. B
18. C
19. C
20. A
21. C
22. C
23. A
24. B
25. A
26. E
27. C
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards