Estudo dirigido de Sociologia (2)

Propaganda
Visualização do documento
Estudo dirigido de Sociologia (2).doc
(54 KB) Baixar
Estudo dirigido de Sociologia.
1.
Explique qual a influência do Iluminismo no processo de surgimento da Sociologia e mostre o
pensamento dos principais filósofos do movimento.
O seu surgimento ocorre sem contexto histórico específico que coincide com os momentos de
desagregação da sociedade feudal e da consolidação da civilização capitalista.
Os pensadores franceses século XVIII que encontramos um grupo de filósofos que procurava
transformar não apenas as velhas formas de conhecimento, baseando na tradição e na autoridade.
Os iluministas partiam dos seus antecessores do século XVII. Como Descartes, Becon, Hobbes e
outros reelaborando, porém algumas de suas idéias e procedimentos. Ao invés de utilizar a
dedução como a maioria do século XVII. Os iluministas insistiam numa explicação da realidade
baseada no modelo das ciências da natureza.
2.
Faça um pequeno resumo e explique sobre a importância da Revolução Francesa no processo
de surgimento da Sociologia.
A Revolução Francesa é conhecida como o cenário para o surgimento da Sociologia A Europa
esta sofrendo grandes mudanças, transformando a vida social da população, dando ênfase no
processo de industrialização e urbanização da sociedade capitalista que ali se implantava. Foram
desfeitos alguns costumes e tradições, como a família patriarcal, a servidão e o trabalho
manufatureiro, dando início a indústria capitalista. O objetivo da Revolução Francesa era triunfar
as ideias, como a liberdade e a igualdade sobre a ordem social tradicional, fazendo com que essas
ideias se espalhassem pelo mundo. A antiga forma de sociedade foi abolida, promovendo muitas
transformações na vida cultural do país, não havendo mais as instituições aristocráticas e
tradicionais, possibilitando igualdade entre todos os cidadãos perante a lei.
3.
Destaque algumas ideias divulgadas pelo Iluminismo.
Os iluministas insistiam numa explicação da realidade baseada no modelo das Ciências da
Natureza.

Conhecimento baseado na observação, na experimentação e na acumulação de dados.


4.
Desejava aplicar os métodos matemáticos ao estudo dos Fenômenos Sociais.
Combinando o uso da razão e da observação analisavam quase todos os aspectos da
sociedade, por exemplo: sobre a população, o comércio, a religião, a moral, a família.
Quais foram os objetivos (intenções) dos fundadores da Sociologia.
O objetivo dos fundadores da Sociologia, ao estudar as instituições de sua época, era
demonstrar que elas eram irracionais e injustas que atentavam contra a natureza dos indivíduos,
e desse modo impediam a liberdade do homem. Os fundadores da Sociologia concebiam o
indivíduo como dotado de razão, possuindo uma perfeição inata e destinado a liberdade e a
igualdade social. Dessa forma, reivindicavam a liberação do indivíduo de todos os laços sociais
tradicionais, tal como as corporações, a autoridade feudal, etc.
5.
Destaque o pensamento de cada um.
a)
Saint-Simon;
Segundo o pensandor, o problema a ser enfrentado era o da restauração da ordem. Em sua
visão, a nova época a do industrialismo, que trazia consigo a possibilidade de satisfazer todas as
necessidades humanas e constituía a única fonte de riqueza e prosperidade. Acreditava também
que o progresso econômico acabaria com os conflitos sociais e traria segurança para os
homens.
b)
Augusto Comte;
Segundo o pensador, a propagação das idéias iluministas em plena sociedade industrial
somente poderia levar à desunião entre os homens. Para haver coesão e equilíbrio na sociedade
seria necessário reestabelecer a ordem nas idéias e nos conhecimentos, criando um conjunto de
crenças comuns a todos os homens. É o fundador da física, ou seja, a Sociologia.
c)
Durkheim;
Procurou estabelecer de forma sistemática o objeto de estudo da Sociologia, assim como indicar
o método de investigação. Segundo Durkheim, a divisão do trabalho deveria em geral provocar
uma relação de cooperação e de solidariedade entre os homens. Para o Pensador, a Sociologia
deveria se ocupar com os fatos sociais que se apresentavam aos indivíduos como exteriores e
coercitivos. Definiu a sociedade como um conjunto de interações complexas (casamento,
religião.)
d)
Karl Marx;
Segundo o pensador, a luta de classe é o motor da história, pois as desigualdades econômicas
das classes geram conflitos e tensões resultando em lutas capazes de desenvolver as forças
produtivas e as relações sociais. Conforme preconizava Marx, a sociedade seria um conjunto de
relações que os indivíduos travavam ao realizar trabalho, essas relações eram de duas naturezarelações de produção e relações sociais. Pregava que a sociedade era dividida segundo critérios
econômicos.
e)
Max Weber.
Segundo o pensador, o cotidiano da sociedade é constituído por meio da ação dos indivíduos em
interação. Weber usou como principal método, entender as ações de cada indivíduo. Para ele
havia um sentido racional a cada ação. Nossas atitudes são transformadas dependendo do que a
sociedade nos faz enxergar, segundo ele. A teoria da Burocracia criada por Weber foi um dos
grandes avanços a administração.
6.
Quais são os autores considerados "conservadores" e quais são os progressistas e porque razão
são considerados assim?
Os conservadores são: Edmund Burk, Joseph de Maistre, Louis de Bonald. São considerados
conservadores, pois suas inspirações eram a sociedade feudal, com sua estabilidade e sua
acentuada hierarquia social e eram abertamente contra as ideias dos iluministas, esses
considerados progressistas onde combinavam o uso da razão e da observação com o objetivo de
transformar a sociedade. A base do iluminista, Descartes, Bacon, Hobbes e seus seguidores são
Condorcet, Monstesquieu e Durkeim.
7.
Quais são as classes que compõem o sistema capitalista, segundo Marx?
Assinalavam Marx, na sociedade capitalista o interesse econômico individual fora tomado como
um verdadeiro objetivo social, sendo voz corrente nessa sociedade que a melhor maneira de
garantir a felicidade de todos seria os indivíduos se entregarem à realização de seus negócios
particulares. No entanto, admitir que a produção da sociedade fosse realizada por indivíduos
isolados uns dos outros, como imaginava a escola clássica, não passava, segundo eles, de uma
grande ficção.
A teoria social que surgiu na inspiração marxista não se limitou a ligar política, filosofia e economia.
Ela deu um passo a mais, ao estabelecer uma ligação entre teoria e prática, ciência e interesse
de classe. O problema na verdade não era para eles uma simples questão teórica, distante da
realidade, uma vez que é no terreno da prática que se deve demonstrar a verdade da teoria. O
conhecimento da realidade social deve se converter em um instrumento político, capaz de orientar
os grupos e as classes sociais para a transformação da sociedade.
8.
Qual a importância da Sociologia no mundo atual?
Tudo indica, nos dias de hoje poucas pessoas colocam em dúvida os resultados alcançados pela
sociologia. A presença da sociologia nas universidades, nas empresas, nos organismos estatais,
atestam a sua realidade. Ao lado desta crescente presença da sociologia no nosso cotidiano,
continua porém chamando a atenção daqueles que se interessam por ela os frequentes e
acirrados debates que são travados em seu interior sobre o seu objeto de estudo e os seus
métodos de investigação.
9.
Explique porque a Sociologia constitui um projeto "tenso e contraditório” como pensa Carlos
Benedito Martins.
Para alguns, ela representa uma poderosa arma, o serviço dos interesses dominantes. Para outros, ela é a
expressão teórica dos movimentos revolucionários.
10. Como o mesmo autor define a Sociologia?
Carlos Benedito Martins define Sociologia como um projeto intelectual, tenso e contraditório, pois
se trata de um processo que pode ser usado por duas forças diferentes, sejam os interesses
dominantes ou a serviço da Revolução.
11. Desde as origens qual era a pretensão da Sociologia?
A sua formação constitui um acontecimento complexo para o qual concorrem uma constelação de
circunstâncias, históricas e intelectuais, e determinadas intenções práticas. O seu surgimento ocorre num
contexto histórico específico, que coincide com os derradeiros momentos da desagregação da sociedade
feudal e da consolidação da civilização capitalista. A sua criação não é obra de um único filósofo ou cientista,
mas representa o resultado da elaboração de um conjunto de pensadores que se empenharam em
compreender as novas situações de existência que estavam em curso.
12. Explique porque o século XVIII foi um marco importante para a história do pensamento.
O século XVIII constitui um marco importante para a história do pensamento ocidental e para o
surgimento da sociologia. As transformações econômicas, políticas e culturais que se aceleram a
partir dessa época colocarão problemas inéditos para os homens que experimentavam as
mudanças que ocorriam no ocidente europeu. A dupla revolução que este século testemunha – a
industrial e a francesa – constituía os dois lados de um mesmo processo, qual seja, a instalação
definitiva da sociedade capitalista. A palavra sociologia apareceria somente um século depois,
por volta de 1830, mas são os acontecimentos desencadeados pela dupla revolução que a
precipitam e a tornam possível.
13. Comente sobre a importância da Revolução Industrial no processo de surgimento da Sociologia.
Mostre seus principais acontecimentos.
A Revolução Industrial foi de grande importância para o surgimento da Sociologia pois a partir
daquela surge o proletariado, a rápida industrialização dos centros urbanos e uma brusca
mudança no estilo de vida das pessoas. Essas mudanças causaram forte impacto social,
colocando em cheque o que se sabia a par do viver coletivo, sendo portanto necessária uma nova
ferramenta de estudo capaz de fomentar o saber relacionado às relações sociais: a Sociologia.
14. Fale sobre as condições do trabalho feminino e infantil durante a Revolução Industrial.
A transformação da atividade artesanal em manufatureira e, por último, em atividade fabril,
desencadeou uma maciça emigração do campo para a cidade, assim como engajou mulheres e
crianças em jornadas de trabalho de pelo menos doze horas, sem férias e feriados, ganhando um
salário de subsistência. Em alguns setores da indústria inglesa, mais da metade dos trabalhadores
era constituída por mulheres e crianças, que ganhavam salários inferiores dos homens.
15. Fale sobre as condições do trabalho da classe trabalhadora.
A desaparição dos pequenos proprietários rurais, dos artesões independentes, a imposição de
prolongadas horas de trabalho etc, tiveram um efeito traumático sobre milhões de seres humanos
ao modificar radicalmente suas formas habituais de vida. Estas transformações, que possuíam um
sabor de cataclisma, faziam-se mais visíveis nas cidades industriais, local para onde convergiam
todas estas modificações e explodiam suas consequências.
Sem possuir, no entanto, uma estrutura de moradias, de serviços sanitários, de saúde, capaz de
acolher a população que se deslocava do campo.
As consequências da rápida industrialização e urbanização levadas a cabo pelo sistema capitalista
foram tão visíveis quanto trágicas: aumento assustador da prostituição, do suicídio, do alcoolismo,
da infanticídio, da criminalidade, da violência, de surtos de epidemia de tifo e cólera que dizimaram
parte da população etc. E evidente que a situação de miséria também atingia o campo,
principalmente os trabalhadores assalariados, mas o seu epicentro ficava, sem dúvida, nas
cidades industriais.
16. Explique o que deu origem à organização da classe trabalhadora e sobre a importância da origem
dos sindicatos.
Os efeitos catastróficos que esta revolução acarretava para a classe trabalhadora levaram-na a
negar suas condições de vida. As manifestações de revolta dos trabalhadores atravessaram
diversas fases, como a destruição das máquinas, atos de sabotagem e explosão de algumas
oficinas, roubos e crime, evoluindo para a criação de associações livres, formação de sindicatos
etc. A consequência desta crescente organização foi a de que os "pobres" deixaram de se
confrontar com os "ricos"; mas uma classe específica, a classe operária, com consciência de seus
interesses, começava a organizar-se para enfrentar os proprietários dos instrumentos de trabalho.
Nesta trajetória, iam produzindo seus jornais, sua própria literatura, procedendo a uma crítica da
sociedade capitalista e inclinando-se para o socialismo como alternativa de mudança.
17.
Contextualize historicamente
acontecimentos:
a)
Iluminismo;
o
surgimento
da
sociologia
destacando
os
seguintes
Os iluministas, enquanto ideólogos da burguesia, que nesta época posicionava-se de forma
revolucionária, atacaram com veemência os fundamentos da sociedade feudal, os privilégios de
sua classe dominante e as restrições que esta impunha aos interesses econômicos e políticos da
burguesia. Reelaborando, porém, algumas de suas idéias e procedimentos. Eles insistiam numa
explicação da realidade baseada no modelo das ciências da natureza.
b)
Revolução Industrial;
A Revolução desferiu também seus golpes contra a Igreja, confiscando suas propriedades,
suprimindo os votos monásticos e transferindo para o Estado as funções da educação,
tradicionalmente controladas pela Igreja. Investiu contra e destruiu os antigos privilégios de classe,
amparou e incentivou o empresário. A Revolução Industrial, por exemplo, representou a
consolidação do capitalismo, uma nova forma de viver, a destruição de costumes e instituições, a
automação, o aumento de suicídios, prostituição e violência, a formação do proletariado, etc.
Essas novas existências vão, paulatinamente, modificando o pensamento moderno, que vai se
tornando racional e científico, substituindo as explicações teológicas, filosóficas e de senso
comum.
c)
Revolução Francesa.
Na Revolução Francesa, encontra-se filósofos a fim de transformar a sociedade, os iluministas,
que também objetivavam demonstrar a irracionalidade e as injustiças de algumas instituições,
pregando a liberdade e a igualdade dos indivíduos que, na verdade, descobriu-se mais tarde que
esses eram falsos dogmas. Esse cenário leva à constituição de um estudo científico da sociedade.
Contra a revolução, pensadores tentam reorganizar a sociedade, estabelecendo ordem,
conhecendo as leis que regem os fatos sociais
18. Explique a concepção do objeto da Sociologia na perspectivas dos autores clássicos.
a)
Durkeim;
O pensador diz que a Sociologia tem um objeto definido que é o fato social. Fato social são regras
e normas coletivas que orientam a vida dos indivíduos em sociedade. Tais fatos sócias são
diferentes dos fatos estudados por outras ciências por terem origem na sociedade, e não natureza
ou no indivíduo. Esses fatos sociais têm duas características básicas que permitirão sua
identificação na realidade: são exteriores.
b)
Marx;
O pensador diz que a Sociologia tinha um objeto de estudo que são as classes sociais.
c)
Weber.
O pensador diz que a Sociologia tinha um objeto de estudo que era a ação social.
19. Explique a concepção do método da Sociologia na perspectiva dos três autores clássicos da
Sociologia.
a)
Durkeim;
Duas formas de solidariedade social podem ser constatadas: a solidariedade mecânica, típica das
sociedades pré-capitalistas, onde os indivíduos se identificam através da família, da religião, da
tradição, dos costumes. É uma sociedade que tem coerência porque os indivíduos ainda não se
diferenciam. Reconhecem os mesmos valores, os mesmos sentimentos, os mesmos objetos
sagrados, porque pertencem a uma coletividade. E a solidariedade orgânica, característica das
sociedades capitalistas, onde, através da divisão do trabalho social, os indivíduos tornam-se
interdependentes, garantindo, assim, a união social, mas não pelos costumes, tradições etc. Os
indivíduos não se assemelham, são diferentes e necessários, como os órgãos de um ser vivo.
Assim, o efeito mais importante da divisão do trabalho não é o aumento da produtividade, mas a
solidariedade que gera entre os homens.
b)
Marx;
A função da sociologia, nessa perspectiva, não era a de solucionar os "problemas sociais", com
o propósito de restabelecer o "bom funcionamento da sociedade", como pensavam os
positivistas. Longe disso, ela deveria contribuir para a realização de mudanças radicais na
sociedade. Sem dúvida, foi o socialismo, principalmente o marxista, que despertou a vocação
crítica da sociologia, unindo explicação e alteração da sociedade, e ligando-a aos movimentos
de transformação de ordem existente.
c)
Weber.
A formação da sociologia desenvolvida por Weber é influenciada enormemente pelo contexto
intelectual alemão de sua época. Incorporou em seus trabalhos algumas idéias de Kant, como a
de que todo ser humano é dotado de capacidade e vontade para assumir uma posição consciente
diante do mundo.
A sociologia por ele desenvolvida considerava o indivíduo e a sua ação como ponto chave da
investigação. Com isso, ele queria salientar que o verdadeiro ponto de partida da sociologia era a
compreensão da ação dos indivíduos e não a análise das "instituições sociais" ou do "grupo social",
tão enfatizadas pelo pensamento conservador.
20. Construa um quadro comparativo dos três paradigmas da Sociologia Clássica.
Positivismo
Vimos anteriormente que a
sociologia positivista
preocupou-se com os
problemas da manutenção da
ordem existente,
concentrando basicamente
sua atenção na estabilidade
social. Como consequência
desse enfoque, as situações
de conflito existentes na
nascente sociedade industrial
foram em larga medida
omitidas por esta vertente
sociológica. Comprometido
com a transformação
revolucionária da sociedade,
o pensamento marxista
procurou tomar as
contradições do capitalismo
como um de seus focos
centrais.
Marxismo
A contrário do positivismo,
que procurou elaborar uma
ciência social supostamente
"neutra" e "imparcial", Marx e
vários de seus seguidores
deixaram claro a íntima
relação entro o conhecimento
por eles produzido e os
interesses
da
classe
revolucionária existente na
sociedade capitalista – o
proletariado. Observava Marx,
a este respeito, que assim
como
os
economistas
clássicos eram os porta-vozes
dos interesses da burguesia,
os socialistas e os comunistas
constituíam, por sua vez, os
representantes de classe
operária.
Interpretativo
o importante é determinar o
que as pessoas de uma
determinada cultura pensam
sobre o que fazem.
Alunos:
Ana Cecília Ximenes
Jullia Lys
Tiago Lacerda
Rogério Gama
Clara Juliany
Carla Vanessa
Arquivo da conta:
Tiago.Vinicius.Beloti.Lacerda
Outros arquivos desta pasta:

Estudo dirigido de Sociologia (2).doc (54 KB)
Outros arquivos desta conta:


FILMES
sociologia
Relatar se os regulamentos foram violados








Página inicial
Contacta-nos
Ajuda
Opções
Termos e condições
Política de privacidade
Reportar abuso
Copyright © 2012 Minhateca.com.br
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards