Enviado por caparroz.souza

Arte contemporanea - MANIFESTACOES

Propaganda
1
ARTE CONTEMPORANEA – manifestações
Arte bruta
A expressão arte bruta foi concebida por Dubuffet, em 1945, para designar a arte produzida por criadores livres de
qualquer influência de estilos oficiais, incluindo as diversas vanguardas, ou das imposições do mercado de arte. Dubuffet via
nesses criadores - oriundos de fora do meio artístico, a exemplo dos internos em hospitais psiquiátricos - a forma pura e
inicial de arte. Em 1948 é fundada por Dubuffet a Companhia de Arte Bruta, com o objetivo de constituir uma coleção
dessas obras.
O interesse de Dubuffet foi dirigido especialmente para a arte realizada por pacientes de hospitais psiquiátricos.
Enquanto o termo de Dubuffet é bastante específico, o termo arte marginal foi estendido aos artistas autodidatas ou
ingênuos, que nunca tenham sido submetidos a nenhum tipo de internação psiquiátrica. O artista marginal que desenvolve o
seu trabalho criativo, sem qualquer contato com tradicionais instituições de arte, responde a uma forte motivação intrínseca
e muitas vezes utiliza materiais e técnicas inéditas e improváveis. Grande parte da arte marginal reflete estados mentais
extremos, idiossincrasias individuais ou mundos de fantasia.
Norte de Londres, de Adolf Wölfli (1911)
Arte informal
O informalismo, ou Arte informal, é um movimento pictórico que abrange todas as tendências abstratas e gestuais
desenvolvidas na França e o restante da Europa depois da Segunda Guerra Mundial, em paralelo com o expressionismo
abstrato norte-americano. Dentro de ele distinguem-se diferentes correntes, como a abstração lírica, a pintura matérica, a
nova escola de Paris, o tachismo, o espacialismo ou a art bruta. O crítico da arte francês Michel Tapié cunhou o termo art
autre (arte outra) no livro homônimo, de 1952, sobre a arte abstrata não geométrica.
Intervalos azuis, de Jiménez-Balaguer (1988)
Expressionismo abstrato
Expressionismo abstrato foi um movimento artístico com origem nos Estados Unidos, muito
popular no pós-guerra. Foi o primeiro movimento especificamente americano a atingir influência mundial
e também o que colocou Nova Iorque no centro do mundo artístico (posição previamente exercida por
Paris, na França). O movimento ganhou este nome por combinar a intensidade emocional do
expressionismo alemão com a estética antifigurativa das Escolas abstratas da Europa, como o
Futurismo, o Bauhaus e o Cubismo Sintético. O termo foi usado pela primeira vez para designar o
movimento americano em 1952 pelo crítico H. Rosenberg.
Os pintores mais conhecidos do expressionismo abstrato são Arshile Gorky, Jackson Pollock,
Philip Guston, Willem de Kooning, Clyfford Still.
Ritmo outonal ou Number 30, de Jackson Pollock (1950)
Apostila da Profª Daniela M. P. Martins
2
Arte cinética
A arte cinética, é uma corrente das artes plásticas que explora efeitos visuais por meio de movimentos físicos ou ilusão de
óptica ou truques de posicionamento de peças.
Artistas como Marcel Duchamp (1887-1968), Alexander Calder (1898-1976), Vasarely (1908), Jesus Raphael Soto (1923),
Yaacov Agam (1928), Jean Tinguely (1925), Pol Bury (1922) e o brasileiro Abraham Palatnik (1928), são apontados como expoentes
desta linguagem.
A enorme estrela tornado,
de Lyman Whitaker (2006)
Combine / Assemblage
Combine é um termo inglês ("combinar" em português) inventado por Robert Rauschenberg para referir-se às
obras de assemblage (colagens com objetos e materiais tridimensionais) que produziu em 1950. Trata-se de um
híbrido de pintura e escultura. Os itens enxertados nos suportes podem também incluir imagens fotográficas, roupas,
recortes de jornais e qualquer sorte de objetos tridimensionais.
Canyon, de Robert Rauschenberg (1959)
Fluxus
Fluxus ("fluxo" em latim) foi um movimento artístico de cunho libertário, caracterizado pela mescla de diferentes
artes, primordialmente das artes visuais mas também da música e literatura. Foi comparado ao Dadaísmo e Pop art.
Teve seu momento mais ativo entre a década de 1960 e década de 1970, se declarando contra o objeto artístico
tradicional como mercadoria e se proclamou como a antiarte. Enquanto o fluxus se concentrava nos grandes centros
urbanos da década de 1960 e 1970, a partir da década de 1990 a comunidade Fluxus começou a se reorganizar através
da internet e comunidades on-line em todo mundo trocando experiências reais de poesias visuais, performances
culturais, música e vídeo.
Atividades no piano, de Philip Corner (1962)
A performance pedia para, entre outras coisas:
"brincar", "Arrancar ou tocar", "Arranhar ou
esfregar", "Jogar objetos", "mexer nas cordas" e
"agir de qualquer maneira com o piano "- o que
resultou na destruição total do mesmo.
Apostila da Profª Daniela M. P. Martins
3
Minimalismo
A palavra minimalismo se refere a uma série de movimentos artísticos, culturais e científicos que
percorreram diversos momentos do século XX e preocuparam-se em fazer uso de poucos elementos
fundamentais como base de expressão. O minimalismo restringe o uso das cores e da emoção. Privilegia
formas geométricas simples, repetidas simetricamente, valoriza materiais industrializados. A escultura e a
instalação têm primazia sobre a pintura, pois se entende que um quadro sempre será um objeto artístico
convencional.O minimalismo procurava através da redução formal e da produção de objetos em série, que
se transmitisse ao observador uma percepção da essência do ambiente onde se inseriam.
Sem título, de Amilcar de Castro (1980)
Body art
A Body Art (do inglês "arte do corpo") é uma manifestação das artes visuais onde até o corpo do
próprio artista pode ser utilizado como suporte ou meio de expressão. Surgiu no final da década de 1960
como uma das mais populares e controvertidas formas de arte a se disseminar.
Em uma abordagem mais específica, surgiu como reação à impessoalidade da arte conceitual e do
minimalismo, em análise mais ampla tem sido considerada um prolongamento destes.
As formas mais comuns de arte corporal são tatuagens e piercings. Outros tipos incluem a
escarificação, estigmatização, implantes subcutâneos, escalpo, modelação (com espartilhos ou etc.) e
pintura corporal.
Sentado/Oscilando, de Stelarc (1980)
A menina, de Ron Mueck (2009)
Hiper-realismo
Hiper-realismo é um gênero de pintura e escultura que tem um efeito semelhante ao
da fotografia de alta resolução. O hiper-realismo é uma evolução do fotorrealismo
(que transporta com fidelidade para o meio pictórico imagens originalmente obtidas
com uma câmera fotográfica), e o termo foi usado para designar um movimento
artístico que nasceu nos Estados Unidos e na Europa em torno de 2000.
Apostila da Profª Daniela M. P. Martins
4
Op art
Op art é um termo usado para descrever a arte que explora a falibilidade do olho pelo uso de ilusões
ópticas. A expressão "op-art" vem do inglês (optical art) e significa “arte óptica”. Defendia para arte "menos
expressão e mais visualização". Apesar do rigor com que é construída, simboliza um mundo mutável e instável.
Os trabalhos de op art são em geral abstratos, e muitas das peças usam apenas o preto e o branco.
Quando observados, dão a impressão de movimento, clarões ou vibração, ou parecem inchar ou deformar-se.
A Op Art brinca com nossas percepções ópticas.
Movimento em quadrados, de Bridget Riley (1961)
Videoarte
A videoarte, vídeo-arte é uma forma de expressão artística que utiliza a tecnologia do Video em artes visuais. Desde
os anos 1960, a videoarte está associada a correntes de vanguarda.
Happening
Vemos um DJ no alto de um prédio em Tirana, discotecando para uma cidade às escuras e
chuvosa, parcialmente iluminada por fogos de artifício e bombardeios. A pista de dança, o
campo de batalha e a noite de ano novo se encontram, numa explosão de som e imagem.
Arte povera
Comportamento misto, de Anri Sala (2003)
Internet art
Internet art é a designação de um movimento global de arte contemporânea a qual é produzida "para" e
"pela" internet.
Uma de suas principais característica estéticas envolvem a interatividade, por meio da qual o interagente,
atuador ou usuário é capaz, em alguns casos, de modificar o conteúdo do que está sendo acessado, em
tempo real, de modo a transformar o evento em função de sua participação.
http://globalmove.us/ de Jodi (art collective)
Apostila da Profª Daniela M. P. Martins
5
Arte povera
Arte Povera, que em italiano significa “arte pobre”, foi um movimento artístico, que teve sua origem na Itália da década de 1960. Pertencente a
contracultura, ganhou esse nome, pois os artistas criavam obras de arte utilizando materiais simples e sucatas. O movimento artístico desenvolveu-se ao longo
da década de 1970, período em que os artistas voltaram a sua atenção para as temáticas da natureza e seus derivados, rompendo com os processos industriais
e revelando a sua critica ao empobrecimento de uma sociedade guiada pelo acúmulo de riquezas materiais.
Iglu de pedra, de Mario Merz (1982)
Pavão, de Michelangelo Pistoletto (1968-74)
Apostila da Profª Daniela M. P. Martins
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards