Enviado por Dorinha

resumo_evolução_modelos_atômicos

Propaganda
1
Evolução dos Modelos Atômicos
Modelo Atômico de Dalton
além de uma pequena quantidade de gás,
1. A matéria é constituída de pequenas
dois eletrodos ligados a uma fonte elétrica
partículas esféricas maciças e indivisíveis
externa.
denominadas átomos.
2. Um conjunto de átomos com as mesmas
massas e tamanhos apresenta as mesmas
propriedades
e
constitui
um
elemento
químico.
3.
Elementos
químicos
diferentes
apresentam átomos com massas, tamanhos
e propriedades diferentes.
Quando o circuito era ligado, aparecia um
4. A combinação de átomos de elementos
feixe de raios provenientes do cátodo
diferentes, numa proporção de números
(eletrodo negativo), que se dirigia para o
inteiros, origina substâncias diferentes.
ânodo (eletrodo positivo). Ao ligar a fonte,
5. Os átomos não são criados nem
ela estabelece uma DDP entre os pontos,
destruídos: são simplesmente rearranjados,
causando um movimento ordenado de
originando novas substâncias.
partícula. Quando a DDP é aplicada ao
Após Dalton ter apresentado sua teoria
sistema, observa-se a formação de um feixe
atômica, em 1808, na qual sugeria que os
de luz luminoso que parte do cátodo em
átomos eram indivisíveis, maciços (rígidos)
direção
e esféricos, vários cientistas realizaram
Thomson demonstrou que esses raios
diversos experimentos que demonstraram
catódicos podem ser interpretados como
que
feixe de luz carregado negativamente,
os
átomos
são
constituídos
por
partículas ainda menores, subatômicas.
ao
ânodo.
Em
função
disso,
concluindo que essas partículas devem
fazer parte dos átomos constituintes da
Modelo Atômico de Thomson
A
descoberta
da
primeira
matéria,
partícula
subatômica - O Elétron (e)
Em 1897, Joseph John Thomson
(1856-1940) conseguiu demonstrar que o
átomo não é indivisível, utilizando uma
aparelhagem denominada tubo de raios
catódicos. Dentro do tubo de vidro havia,
sendo
denominados
Elétrons.
Thomson propôs um modelo conhecido
como “Pudim de Passas”. Como ele
considerava o átomo eletricamente neutro,
a
2
presença de cargas negativas implicava
pequenas
também na presença de cargas positivas,
positiva, denominadas partículas alfa (α),
de tal maneira que o total de cargas
emitidas por um material radioativo.
negativas
fosse
positivas.
igual
ao
de
partículas
de
carga
elétrica
cargas
Modelo
Atômico de Thomson
- O átomo é maciço
e constituído por um
fluido
com
carga
As
elétrica positiva no
experimento
qual estão dispersos
Próton (p)
Em 1886, o físico alemão Eugen
usando
uma
aparelhagem
semelhante à de Thomson, observou o
aparecimento de um feixe luminoso no
sentido oposto ao dos elétrons. Concluiu
que os componentes desse feixe deveriam
carga
Posteriormente,
ao
elétrica
em
positiva.
1904,
realizar
o
Ernest
mesmo
experimento com o gás hidrogênio, detectou
a presença de partículas com carga elétrica
positiva
ainda menores,
as quais ele
denominou prótons (p). A massa de um
próton é aproximadamente 1836 vezes
maior que a de um elétron. Para verificar se
os
átomos
as
o
seguintes
atravessava a lâmina sem sofrer desvios,
A Descoberta da Segunda Partícula -
Rutherford,
com
durante
a) A maior parte das partículas α
Modelo Atômico de Rutherford
apresentar
foram
feitas
conclusões:
os elétrons.
Goldstein,
observações
eram
maciços,
Rutherford
bombardeou uma finíssima lâmina de ouro
(de aproximadamente 0,0001 cm) com
ou seja, A maior parte do átomo deve ser
vazio. Nesse espaço (eletrosfera) devem
estar localizados os elétrons.
b) Poucas partículas α (1 em 20000)
não atravessavam a lâmina e voltavam, ou
seja, deve existir no átomo uma pequena
região onde está concentrada sua massa (o
núcleo).
c)
Algumas
partículas
α
sofriam
desvios de trajetória ao atravessar a lâmina.
O núcleo do átomo deve ser positivo, o que
provoca uma repulsão nas partículas α
(positivas).
A
comparação
do
número
de
partículas α que atravessavam a lâmina
com o número de partículas α que voltavam
levou Rutherford a concluir
que o raio do átomo é 10 mil
vezes maior que o raio do
núcleo.
A
partir
dessas
conclusões, Rutherford propôs um novo
3
modelo atômico, semelhante ao sistema
Como
solar.
A Terceira Partícula Subatômica Nêutron
1932
átomos
são
sistemas
eletricamente neutros, o número de prótons
é igual ao de elétrons.
Essas partículas foram descobertas
em
os
por
Chadwick,
durante
Vejamos alguns exemplos:
cloro (Cℓ) Z = 17 prótons = 17, elétrons =
experiências com material radioativo. Ele as
17.
denominou nêutrons. Os nêutrons estão
sódio (Na) Z = 11 prótons = 11, elétrons =
localizados no núcleo e apresentam massa
11.
muito próxima à dos prótons, mas não têm
carga elétrica. O modelo atômico mais
Número de Massa (A) - a soma do
utilizado até hoje é o de Rutherford, com a
número de prótons (p) com o número de
inclusão dos nêutrons no núcleo.
nêutrons (n) presentes no núcleo de um
átomo.
Partícula
Massa
Carga
Núcleo
Próton
Nêutron
1
1
+1
0
Eletrosfera
Elétron
1/1836
-1
A=p+n
Como tanto o número de prótons (p)
quanto o de nêutrons (n) são inteiros, o
número de massa (A) sempre será um
número inteiro.
Principais Características do Átomo
O número de massa é, na verdade, o
que determina a massa de um átomo, pois
Número Atômico (Z)
Em 1913, Moseley percebeu que o
comportamento de cada elemento químico
estava relacionado com a quantidade de
cargas positivas existentes no seu núcleo.
os elétrons são partículas com massa
desprezível,
não
tendo
influência
significativa na massa dos átomos.
Vejamos alguns exemplos:
Assim, a carga do núcleo, ou seu número
de prótons, é a grandeza que caracteriza
cada
elemento,
sendo
este
número
denominado número atômico.
Número atômico (Z) - o número que
Elemento
Químico
-
o
conjunto
indica a quantidade de prótons existentes
formado por átomos de mesmo número
no núcleo de um átomo.
atômico (Z).
De acordo com a IUPAC (sigla em
Z = nº de prótons
inglês da União Internacional de Química
4
Pura
e
Aplicada),
ao
representar
A espécie química Mg2+ é denominada
um
elemento químico, devem-se indicar, junto
cátion bivalente ou íon bivalente positivo.
ao seu símbolo, seu número atômico e seu
Semelhanças Atômicas
número de massa. Uma forma esquemática
Isótopos:
dessa representação é a seguinte:
são
átomos
que
apresentam o mesmo número atômico (Z),
por
pertencerem
ao
mesmo
elemento
químico, mas diferentes números de massa
(A).
Íon: a espécie química que apresenta
o número de prótons diferente do número
de elétrons.
Os átomos, ao ganharem ou perderem
elétrons, originam dois tipos de íons:
• íons positivos = cátions;
Isóbaros:
são
átomos
que
apresentam diferentes números atômicos
(Z), mas mesmo número de massa (A).
Exemplos:
• íons negativos = ânions.
Íons positivos ou cátions – Os cátions
formam-se quando um átomo perde um ou
mais elétrons, resultando num sistema
eletricamente positivo, em que o número de
prótons é maior que o número de elétrons.
Os isóbaros pertencem, portanto, a
elementos químicos diferentes.
Isótonos:
são
átomos
que
Aplicando essa definição ao átomo de
apresentam o mesmo número de nêutrons
magnésio (Mg), que apresenta Z = 12,
(n), mas diferentes números atômicos (Z) e
temos:
de massa (A).
Isoeletrônicos: átomos e íons que
apresentam
elétrons.
a
mesma
quantidade
de
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards