Crise e oportunidade

Propaganda
União • Ano XXVI •
nº
4
071 • Segunda-feira, 2/5/2011
Crise e oportunidade
Um homem vivia à beira da estrada e vendia cachorros quentes. Não tinha rádio e, por deficiência de visão, não
podia ler jornais. Em compensação, vendia bons cachorros quentes. Colocou um cartaz na beira da estrada, anunciando
a mercadoria, e ficou por ali gritando quando alguém passava: “Olha o cachorro quente especial!” E as pessoas compravam. Com isso, aumentaram os pedidos de pão e salsicha, e ele acabou construindo uma mercearia. Então, ao telefonar
para o filho, que morava em outra cidade, e contar as novidades, o filho lhe disse:
- Pai, o senhor não tem ouvido rádio? Não tem lido jornais? Há uma crise muito séria, e a situação internacional
é perigosíssima! Diante disso, o pai pensou: “Meu filho estuda na universidade, ouve rádio e lê jornais, portanto, deve
saber o que está dizendo!” E reduziu os pedidos de pão e salsicha, tirou o cartaz da beira da estrada e não ficou por ali
apregoando os seus cachorros quentes. As vendas caíram do dia para a noite. Então, disse ao filho:
“Você tinha razão, meu filho, a crise é muito séria!”
[email protected] Nosso maior problema é que nossa mente segue mais a influência da mente negativa do que a da positiva.
Fonte: As mais belas parábolas de todos os tempos. Vol. 1. Alexandre Rangel. Ed. Leitura.
Download