meio ambiente e desenvolvimento prof: nazaré ferrào tu

Propaganda
1
CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ
CURSO ADMINISTRAÇÀO
DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO
PROF: NAZARÉ FERRÀO
TURMA: 7-ADN-1
I.
MEIO AMBIENTE
CONCEITOS

MEIO AMBIENTE
“Tudo o que cerca o ser vivo, que o influencia e que é indispensável à sua sustentação. Estas
condições incluem solo, clima, recursos hídricos, ar, nutrientes e os outros organismos. O
meio ambiente não é constituído apenas do meio físico e biológico, mas também do meio sóciocultural e sua relação com os modelos de desenvolvimento adotados pelo homem”.
A Política Nacional do Meio Ambiente (Lei 6938/1981) define

MEIO AMBIENTE como o “conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem
física, química e biológica, que permite, abriga e rege a vida em todas as suas formas”
(Artigo 3/item I) .

A moderna legislação ambiental estabelece um vínculo estreito entre meio ambiente e
diversidade biológica e adota um entendimento dinâmico de meio ambiente.
Convenção sobre Diversidade Biológica define:
 ECOSSISTEMA como “um complexo dinâmico de comunidades vegetais, animais e de
microorganismos e o seu meio inorgânico que interagem com uma unidade funcional”
(Decreto Legislativo 2-94/Artigo 2).
Meio biótico + abiótico

Diversidade Biológica como “a variabilidade de organismos vivos de todas as origens,
compreendendo, dentre outros, os ecossistemas terrestres, marinhos e outros
ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos de que faz parte; compreendendo
ainda a diversidade dentro de espécies, entre espécies e de ecossistemas”. Decreto
Legislativo 2-94/Artigo 2.
A Política Nacional de Meio Ambiente (Lei 6938/1981) define:
 RECURSOS AMBIENTAIS como “atmosfera, as águas interiores, superficiais e
subterrâneas, os estuários, o mar territorial, o solo, o subsolo, os elementos de
biosfera, a fauna e a flora” (Artigo 3/item V),
A Convenção sobre Diversidade Biológica define:
 RECURSOS BIOLOGICOS “compreende recursos genéticos, organismos ou parte
destes, populações, ou qualquer outro componente biótico de ecossistemas, de real ou
potencial utilidade ou valor para a humanidade”.
2

RECURSOS GENETICOS “significa material genético de valor real ou potencial” e
MATERIAL GENETICO “significa todo material de origem vegetal, animal,
microbiana ou outra que contenha unidades funcionais de hereditariedade” Decreto
Legislativo 2-94/(Artigo2).

Diversidade Biológica
 É uma das propriedades fundamentais do meio ambiente.
 É uma dos componentes básicos da “qualidade ambiental”
 Qualquer perda de diversidade biológica, seja a nível de ecossistemas, espécies
ou populações, representa uma perda de qualidade ambiental.
 Os componentes da diversidade biológica são elementos-chave do
funcionamento dos ecossistemas mantenedores dos processos ecológicos
básicos responsáveis pelo “equilíbrio ecológico”.
 A perda da diversidade biológica, portanto, compromete a manutenção do
equilíbrio ecológico.
 Diversidade biológica representa um recurso de real ou potencial utilidade ou
valor para a humanidade, constituindo uma das categorias de “recursos
ambientais”.
 Fornece produtos para exploração e consumo da humanidade e prestando
serviços ambientais de uso indireto.
 São essenciais à manutenção dos diferentes sistemas econômicos de uso da
terra.
 A redução da diversidade biológica, portanto, compromete a “sustentabilidade”
do meio ambiente e a disponibilidade permanente dos recursos ambientais.
 A diversidade biológica um dos componentes básicos da qualidade ambiental e
prestadora de serviços ambientais essenciais à sustentabilidade dos diferentes
sistemas econômicos de uso da terra, sua apropriação indevida compromete o
Uso Comum (Coletivo) do Meio Ambiente.
A Constituição Federal , no art. 225, "caput":
"Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo
e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de
defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações". (BRASIL 2 1997)
CLASSIFICAÇÃO DE MEIO AMBIENTE
 O conceito de meio ambiente é totalizador. Embora possamos falar em meio ambiente
marinho, terrestre, urbano etc., essas facetas são partes de um todo sistematicamente
organizado onde as partes, reciprocamente, dependem uma das outras e onde o todo é
sempre comprometido cada vez que uma parte é agredida." (AGUIAR1 1994, p. 36).
Com base na Constituição Federal de 1988, passou-se a entender também que o meio ambiente
divide-se:
 Meio ambiente natural
Formado pelo solo, a água, o ar, flora, fauna e todos os demais elementos naturais
responsáveis pelo equilíbrio dinâmico entre os seres vivos e o meio em que vivem (art.225,
caput e §1º da CF )
 Meio ambiente cultural
Aquele composto pelo patrimônio histórico, artístico, arqueológico, paisagístico, turístico,
3
científico e pelas sínteses culturais que integram o universo das práticas sociais das relações de
intercâmbio entre homem e natureza (art.215 e 216 da CF)..
 Meio ambiente artificial
É o constituído pelo conjunto e edificações, equipamentos, rodovias e demais elementos que
formam o espaço urbano construído (art. 21, XX, 182 e segs., art. 225 CF)
 Meio ambiente do trabalho
É o integrado pelo conjunto de bens, instrumentos e meios, de natureza material e imaterial,
em face dos quais o ser humano exerce as atividades laborais (art.200, VIII CF).
 Podemos,
ainda,
conceituar
meio
ambiente
do
trabalho
como:
O conjunto de fatores físicos, climáticos ou qualquer outro que interligados, ou não, estão
presentes e envolvem o local de trabalho da pessoa “.
Ao Governo Federal cumpre, com referencia ao meio ambiente:
a)
Defender e preservar, de forma ecologicamente equilibrada, o meio ambiente, bem de uso
comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, para as presentes e futuras gerações
(C.F/1988/Art.225/Caput);
b) Compatibilizar o desenvolvimento econômico-social com a proteção (preservação da
qualidade) do meio ambiente e do equilíbrio ecológico, mantendo para tanto a fiscalização
permanente dos recursos ambientais(Política Nacional de Meio Ambiente Lei 6938/1981/
Art.4º/item I/Decreto99.274/1990/ Art. 1º/item I);
c) Preservar, melhorar e recuperar a qualidade ambiental propícia à vida, visando assegurar, no
País, condições ao desenvolvimento sócio-econômico, aos interesses da segurança nacional e à
proteção da dignidade da vida humana (Política Nacional de Meio Ambiente Lei
6938/1981/Art.4º)
d) Assegurar e proteger o meio ambiente, enquanto patrimônio público, visando a manutenção do
equilíbrio ecológico e o uso coletivo, entendendo-se por Meio Ambiente o conjunto de
condições, lei, influências e interações de ordem física,química e biológica, que permite,
abriga e rege a vida em toda a suas formas(P. N. de Meio Ambiente Lei 6938/1981/Art.4ºitem
I/Art. 3º/item I)
IMPACTO AMBIENTAL
“Qualquer alteração das propriedades físico-químicas e biológicas do meio ambiente,
causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que,
direta ou indiretamente, afetam a saúde, a segurança e o bem-estar da população, as
atividades sociais e econômicas, a biota, as condições estéticas e sanitárias do meio
ambiente, enfim, a qualidade dos recursos ambientais”.
ECOLOGIA
Palavra originado do grego: oikos = casa, morada, ambiente + logos = estudo, portanto, ela
estuda as “casas naturais”: os diversos ambientes da natureza.

“ciência que estuda a relação dos seres vivos entre si e com o ambiente físico”.

A ecologia é um campo de estudo muito amplo. E tenta responder questões como:
o As relações que um de determinado bando de animal tem com os outros seres da
floresta;
o
A influência do clima sobre todos os organismos da floresta;
o
A influência das florestas tropicais sobre o clima;
o
A influência da ação do ser humano sobre o clima da todo o planeta;
4

Todas essas informações nos ajudam a melhorar o ambiente em que vivemos, diminuindo a
poluição, conservando os recursos naturais e protegendo nossa saúde e a geração das
gerações futuras.

A ecologia ajuda-nos a compreender a importância de cada espécie de ser vivo na natureza e
a necessidade de preservarmos os vários ambientes naturais que a Terra abriga. Ela contribui
para uma relação mais harmoniosa e produtiva dos seres humanos com a natureza.
HÁBITAT
o É o lugar em que uma determinada espécie vive, o seu endereço dentro do
ecossistema.
o Ambiente que oferece um conjunto de condições favoráveis para o
desenvolvimento, a sobrevivência e a reprodução de determinados organismos.
Ex: O habitat do mico-leão-dourado é constituído por árvores da mata atlântica na região
de Poço das Antas, no rio de Janeiro. Temos hábitat como: florestas, campos, lagos, rios,
oceanos, caatinga, etc.
NICHO ou Nicho ecológico
“É o conjunto das condições em que um indivíduo (ou uma população) vive e se
reproduz”.Portanto, é o conjunto de atividades e comportamentos exibidos por uma
espécie, ou seja, o “modo de vida”, o “jeito de ser”. Incluindo também seu papel na
comunidade e a sua posição em gradientes ambientais de temperatura, umidade, pH, solo e
outras condições de existência.
ESPÉCIE
“É o grupo de seres vivos com características semelhantes e que são capazes de cruzar-se
entre si, originando descendentes férteis”.
Cada ser vivo tomado isoladamente é um organismo ou um indivíduo.
POPULAÇÃO
“É o conjunto de organismos da mesma espécie que vive em determinada região”.
COMUNIDADE
“É o conjunto de todas as populações que vivem em determinada região, mantendo
relações mais ou menos estreitas entre si”.
ECOSSISTEMA
“É a unidade natural que compreende todas as interações dos seres vivos de uma
comunidade entre si e com os fatores abióticos do ambiente”.
BIOSFERA
“É o conjunto de todos os ecossistemas do Planeta, capaz de abrigar a vida”.
 Ela compreende todos os ecossistemas como: florestas , campos, desertos, oceanos, rios, lagos
– com suas bactérias, insetos, plantas...enfim, a totalidade de seres vivos, inclusive a espécie
humana.
 O Planeta Terra pode ser dividida em:
 Litosfera - a parte sólida formada a partir das rochas;
 Hidrosfera – o conjunto total de água do planeta;
 Atmosfera – a camada de ar que envolve o planeta;
 Biosfera - as regiões habitadas do planeta.
 EQUILÍBRIO ECOLÓGICO
5
É a situação de estabilidade num ecossistema, com um contínuo relacionamento entre os
componentes bióticos e abióticos.
 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO
É a situação em que o meio biótico e abiótico de um ecossistema são alterados, podendo provocar a
extinção de algumas espécies e o aumento de populações de outras espécies. A alteração pode ser
tanto pela ação humana como por processos naturais.
NÍVEIS TRÓFICOS NOS ECOSSISTEMAS
Os seres vivos podem ser classificados em dois grandes grupos:
1º - Seres Autotróficos
 São capazes de produzir as substâncias que lhes servem de alimentos, através de um
processo chamado de fotossíntese.
 As plantas e as algas são seres que contêm uma substância chamada clorofila presente nas
folhas, capaz de captar a energia luminosa do sol, utilizando-a para fabricação ou síntese de
moléculas orgânicas, como o açúcar glicose de que se nutre.
 Esses seres produzem toda a matéria orgânica existente no planeta, grande parte da qual é
consumida como alimento pelos seres heterotróficos.

Os seres autotróficos são chamados de Produtores ( de alimentos).
Processo de fotossíntese
Luz solar
Gás carbônico + água
glicose + oxigênio
clorofila
2º - Seres Heterotróficos:
 São seres que não conseguem produzir seu próprio alimento e por isso precisam obtê-lo do
meio em que vivem. Todos os animais.
 Ao comerem as plantas ou outros animais (alimentam de plantas), os animais incorporam
substâncias orgânicas fabricadas direta ou indiretamente a partir da fotossíntese e as utilizam
como matéria-prima para a síntese de seus componentes ou como fonte de energia célular.

Os seres heterotróficos são chamados de consumidores.
 Consumidores primários: são os que se alimentam diretamente de produtores. Ex:
gafanhoto
 Consumidores secundários: são os que se alimentam de consumidores primários. Ex:
pássaros
 Consumidores terciários: são os que se alimentam de consumidores secundários. Ex:
cobra
 Os seres heterotróficos podem ser classificados quanto ao tipo de alimento que utilizam:
 Herbívoros
 Carnívoros
 Onívoros
3º - Seres Decompositores

São seres que decompõem a matéria orgânica como dos cadáveres de animais e
vegetais para obter energia para viver, como as bactérias e fungos.

São microrganismos responsáveis pela reciclagem ou reaproveitamento das
substâncias presentes nos cadáveres, liberando-as para serem utilizadas por outros seres vivos.
A ENERGIA NOS ECOSSISTEMAS
6
 A Cadeia Alimentar refere-se à seqüência em que se alimentam os seres vivos de uma
comunidade.
 Em uma cadeia alimentar, a matéria e a energia presentes nos produtores são transferidas ,
pela via da alimentação para os consumidores primários , assim por diante.
 A quantidade de matéria e energia que poderá ser transferida para o nível trófico seguinte é
sempre menor que a presente no nível trófico anterior nível.
 A Teia alimentar é o conjunto de relações alimentares entre todos os componentes do
ecossistema incluindo os Decompositores , formando uma intrincada rede .
RELAÇÕES ECOLÓGICAS
 São as interações entre os indivíduos das diferentes espécies de uma comunidade biológica
com o biótopo.

1ª) Relações intra-específicas
 São relações que ocorrem entre seres vivos de uma mesma espécie.
Os organismos de uma mesma quase sempre disputam recursos do meio e competem entre
si ou competição intra-específica.

Há situações em que eles em que eles se auxiliam mutuamente ou cooperação intraespecífica.
 Colônias: indivíduos unidos, atuando em conjunto; às vezes repartem funções. Ex:
corais

Sociedades: indivíduos independentes, organizados cooperativamente . Ex: abelhas.
 Competição intra-específica: indivíduos concorrem pelos mesmos recursos do
meio. Esse tipo de relação existe em praticamente todas as espécies.

2ª) Relações interespecíficas

São relações entre seres vivos de espécies diferentes;
Relações ecológicas positivas são aquelas em que um ou ambos os associados se
beneficiam e não há prejuízo para nenhuma das partes.
 Relações ecológicas negativas são aquelas
em que há prejuízo para um dos
participantes da relação ou para ambos.

Protocooperação: indivíduos associados se beneficiam e a
obrigatória: Ex: caranguejo-eremita e anêmona-do-mar.

associação não é
Inquilinismo: indivíduo usa outro como moradia, sem prejudicá-lo. Ex: plantas
epífitas sobre árvores.

Herbivorismo: animais (herbívoros) devoram plantas inteiras ou parte delas. Ex: gado,
que se alimenta de capim.

Predatismo: animais (carnívoros) matam e devoram outros animais. Ex: gavião, que
devora outros pássaros e roedores.
 Competição interespecífica: indivíduos com nichos ecológicos similares competem
por recursos do meio Ex: animais que alimentam do mesmo tipo de planta.

Comensalismo: indivíduo usa restos da alimentação de outro, sem prejudicá-lo. Ex:
hienas, que aproveitam restos das presas dos leões.

Mutualismo: indivíduos associados se beneficiam e a associação é fundamental à
sobrevivência de ambos. Ex: algas e fungos que formam liquens.

Parasitismo: indivíduo vive à custa de outro, causando prejuízos, geralmente sem
levar à morte. Ex: lombrigas que parasitam o intestino humano.

Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards