Bibliografia

advertisement
BIBLIOGRAFIA
ISP1064
Metodologia de Investigação Antropológica
(4-0)
BIBLIOGRAFIA
BECKER, Howard S. “Problemas de inferência e Prova na Observação Participante”.
“Evidencias de trabalho de campo”. In: Métodos de pesquisa em Ciências Sociais. Ed. Hucitec
BERREMAN, Gerald. “Etnografia e controle de impressões em uma aldeia do Himalaia”. In:
ZALUAR, Alba (org.). Desvendando máscaras sociais. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1980,
pp. 123-174.
BOAS, Franz. “Os objetivos da pesquisa antropológica, 1932”. In: CASTRO, Celso (org.).
Antropologia Cultural. 2ª edição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.
BOURDIEU, Pierre. “A ilusão biográfica”. Razões práticas: Sobre a teoria da ação. 7ª edição.
Campinas: Papirus, 2005
BOURDIEU, Pierre. “Introdução a uma sociologia reflexiva”. O Poder simbólico. Rio de Janeiro:
Bertrand Brasil, 1989.
BOURDIEU, Pierre, CHAMBOREDON, Jean-Claude e Jean-Claude PASSERON. “Introdução”;
“Segunda Parte: A construção do objeto”. Ofício de sociólogo: Metodologia da pesquisa na
sociologia. Petrópolis: Vozes,
2004 [1968].
BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: Lembrança de velhos. São Paulo: Edusp, 1987.
CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. “A presença do autor e a pós-modernidade em Antropologia.
In: Novos Estudos CEBRAP. N 21, junho, 1988.
CALDEIRA, Teresa. “Uma inclusão pelo lado não respeitável da pesquisa de campo”. Ciências
Sociais Hoje. 1. Trabalho Cultura no Brasil. Recife, Brasília, CNPq ANPOCS, 1981.
CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. “Olhar, ouvir, escrever”. O trabalho do antropólogo. São
Paulo:Editora Unesp, 1998.
CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. Os diários e suas margens. Brasília: UNB,2002. p. 81-109
CICOUREL, Aaron. “Teoria e método em pesquisa de campo”. In: Zaluar, Alba(org).
Desvendando mascaras sociais.2ª ed. Rio de Janeiro,Francisco Alves, 1980, pp.87-122.
COLLER, John Jr. Antropologia Visual: a fotografia como método de pesquisa. São Paulo:
EPU, 1973.
CLIFFORD, James. “Prácticas Espaciales: el trabajo de campo, el viaje y la disciplina de la
antropología”.Itinerarios transculturales. Barcelona: Gedisa, 1999, pp. 71-119.
DA MATTA, Roberto. “O Ofício do Etnólogo ou como ter ‘Anthropological Blues’”. In: NUNES,
Edson de Oliveira (org.). A aventura sociológica: Objetividade, paixão, improviso e método na
pesquisa social. Rio de Janeiro: Zahar, 1978, pp. 23-35.
DEBERT, Guita G. “Problemas relativos à utilização da história de vida e história oral”. In:
CARDOSO, Ruth(org.). A aventura antropológica. São Paulo: Paz e Terra, 1986.
ECO, Umberto. “Que é uma tese e para que serve”; “A escolha do tema”; “A pesquisa do
material”. Como se faz uma tese. São Paulo: Perspectiva, 1996.
EVANS-PRITCHARD, E.E. “Algumas reminiscências e reflexões sobre o trabalho de campo”.
Bruxaria, oráculos e magia entre os Azande. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.
GEERTZ, Clifford. “ Estar lá, escrever aqui”. Dialogo n3,vol.22,1989.
GEERTZ, Clifford. “Descrição densa: Por uma teoria interpretativa das culturas”. A
Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1989.
GOLLUSCIO, Lucía (comp.). “Introducción: La Etnografía del Habla y la Comunicación: Un
recuerdo histórico". Etnografía del Habla. Teudeba: s/ª TEÓFILO DA SILVA, Cristhian. Borges,
Belino e Bento: A fala ritual entre os tapuios de Goiás. São Paulo: Anna Blume, 2002.
Ghizzotti, Antonio: “Da pesquisa qualitativa”. In: Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais.
São Paulo, Cortez,1991,pp. 89-106.
LEVI-Strauss,Claude. Tristes Trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
MAUSS, Marcel. “Ofício de etnógrafo, método sociológico (1902)”. In: CARDOSO DE LIVEIRA,
Roberto (org.). Mauss. São Paulo: Ática, 1979.
MALINOWSKI, Bronislaw. “Introdução”, “ Cap. III”. Argonautas do Pacífico Ocidental. Coleção
Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978.
MALINOWSKI, Bronislaw, Um diário no sentido estrito do termo. Rio de Janeiro: Record, 1997.
MOREIRA LEITE, M. L. “O opaco e a transparência do texto visual”. In: Imagem em foco,
novas perspectivas em antropologia. ED.UFRGS, Porto Alegre, 1999.
OLIVEIRA, ROBERTO CARDOSO. “O trabalho do antropólogo: olhar, ouvir, escrever”. In O
trabalho do antropólogo. São Paulo, Unesp, 2000, pp. 17 - 36.
OLIVEN, Ruben. Por uma antropologia em cidades brasileiras. In: Velho, Gilberto (org). O
desafio da cidade. Rio de janeiro. Ed. Campus, 1979.
SILVA, Vagner Gonçalves da. O Antropólogo e sua Magia: Trabalho de Campo e Texto
Etnográfico nas Pesquisas Antropológicas sobre Religiões Afro-brasileiras. São Paulo: Editora
da Universidade de São Paulo, 2000.
SOUSA, Ivan Sérgio Freire de. “A pesquisa e o problema de pesquisa: quem os determina?”.
Brasília: Embrapa, 2001.
THIOLLENT, Michel. Apresentação, Introdução, Capítulo 1 e Capítulo 2. Crítica metodológica,
investigação social, enquete operária. São Paulo: Polis, 1987.
VELHO, Gilberto. A utopia urbana. RJ, Jorge Zahar Ed. 1980.
VELHO, Gilberto. O antropólogo pesquisando em sua cidade: Sobre conhecimento e heresia.
In: Velho, Gilberto.(org). O desafio da cidade. Rio de janeiro. Ed. Campus, 1979.
WINKIN, Yves. A nova comunicação. São Paulo, Papirus, 1998. Parte II – Da teoria ao trabalho
de campo, cap.1 – Descer ao campo.
Data:__/__/____
___________________________
Coordenador do Curso
Data:__/__/____
___________________________
Chefe do Departamento
Download