Conhecendo o vírus da Sida…

Propaganda
Conhecendo o vírus da Sida…
Vírus da Imunodeficiência Humana
VIH
Conhecendo o Vírus da Sida
O vírus entra na corrente sanguínea;
Determina a posição exacta e reconhece os linfócitos T “helper”, fixando-se e
penetrando nestes;
Introduz o seu DNA na célula atacada, de modo a que este faça parte do
património genético da célula;
Na divisão celular, as células transportam a informação genética do vírus;
Cada uma destas células pode produzir o vírus e muitas vezes morrem;
Os novos vírus atacam e destroem outros linfócitos T “helper” e com ajuda de
alguns factores ainda mal conhecidos, continuam a sua obra destruidora sobre
estes linfócitos que são de uma importância vital.
Na ausência dos linfócitos T, o sistema de defesa dos glóbulos brancos
desaparece. Sem eles o nosso corpo é incapaz de reconhecer os intrusos, tais
como os próprios vírus, bactérias, parasitas ou fungos, de iniciar a produção
de anticorpos e de os destruir.
Somos deixados sem protecção e expostos às doenças oportunistas.
Progressão do VIH
•
Quantidade viral inoculada
•
Virulência da estirpe (VIH-1 é mais virulento que o VIH-2)
•
Idade (pior nas crianças e idosos)
•
Sexo (pior no sexo feminino)
•
Frequência de episódios infecciosos a outros microrganismos
1ª Fase
Seropositividade (existência de anticorpos contra o VIH). O
diagnóstico da seropositividade é feito através de 2 testes
laboratoriais.
2ª Fase
Surgem um conjunto de sinais e sintomas não específicos como a
fadiga (astenia), a perda de peso, febre e transpiração nocturna,
diarreia, aumento de tamanho dos gânglios linfáticos (adenopatias),
erupções cutâneas e a inversão da relação dos linfócitos T4/T8 (os T4
diminuem em relação aos T8). Geralmente este síndrome tem início 1
ano (ou mais) após a infecção, se não for aplicada uma terapia eficaz.
3ª Fase
SIDA propriamente dita, com início geralmente entre 5 a 10 anos após
a infecção. Infecções oportunistas e cancros são doenças que
poderão advir se não for instituída precocemente a terapêutica
múltipla.
Como se dá o contágio
1 - Através das relações sexuais com uma pessoa infectada, durante as
quais a membrana mucosa que reveste a boca, a vagina ou o recto fica
exposta aos fluidos corporais contaminados.
2 - Pela injecção ou infusão de sangue contaminado, como sucede ao
fazer uma transfusão, por partilhar seringas ou picar-se acidentalmente
com uma agulha contaminada com VIH.
3 - Transmissão do vírus a partir de uma mãe infectada para o seu filho
antes do nascimento ou durante o mesmo, ou então através do leite
materno.
E como não se dá
1- Picadas de insectos.
2- Contactos sociais e profissionais.
3 - Utilizar casas de banho públicas.
4 - Beijar, abraçar, tocar, brincar com portadores.
5 - Partilhar roupa, utilizar os mesmos talheres, tomar banho com
portadores.
Cuidados que o doente ou portador
devem ter :
) Precauções com o sangue;
) Relações sexuais com preservativo ou abstinência sexual; diminuição
dos parceiros sexuais;
) Para prevenir a contaminação de recém-nascidos de mães
seropositivas, está demonstrado que a cesariana reduz em cerca de
50% o risco de transmissão e, se for utilizado o AZT como medicação
durante a gestação e o parto, o risco pode ser reduzido em quase
90%.
) Os seropositivos deverão evitar a todo o custo outras viroses e
infecções porque estas funcionam como estímulos à replicação do
VIH latente;
) Os seropositivos deverão evitar continuarem a ter comportamentos
de risco porque novas inoculações aumentam a progressão para a
fase final de SIDA;
) Terapia com medicação que inibe a transcriptase reversa.
História
As primeiras infecções ocorreram em África por volta de 1930....
Sendo que a origem do virús foram os símios
1983
1982
Os primeiros casos
de Sida em
Portugal foram
detectados
1981
1980
1976
Registo das
primeiras mortes
derivadas da Sida
Começam a ser
diagnosticadas
doenças
oportunistas em
homossexuais nos
EUA
GRID («Gayrelated Immune
Deficiency»)
Fala-se na
possibilidade de
existir uma doença
infecciosa,
inicialmente vista
como uma doença
que apenas
infectava os
homossexuais
Casos de
transmissão mãefilho,
toxicodependentes
e transfusões de
sangue
História
A descoberta do vírus está associada a duas individualidades:
Luc Montagnier
(Instituto Pasteur de Paris em 1983 )
Robert Gallo
(Instituto de Virulogia
Humana da Universidade
de Maryland)
Epidemiologia
A SIDA em 1999
Leste da Europa, Índia
e Sudoeste Asiático
Regiões em risco, com
taxas elevadíssimas de
infecção
3000000
15000
Brasil
33000000
Pessoas infectadas em todo o mundo
Pessoas infectadas por dia em todo o mundo
Mortes por ano
Mais de 650 000 de
pessoas entre os 15-49
anos está infectada com
HIV
Dados de 2006
Último relatório da UNAIDS
•
50% das infecções adquiridas
em 2005 ocorreram em
pessoas entre 15 e 24 anos
•
95% dos novos casos de
infecção em 2005 ocorreram
em países em
desenvolvimento, sobretudo
África
•
1984 foi o ano em que o VIH
foi identificado
•
No total dos países em
desenvolvimento,
estima-se
que esse número seja de 44
milhões
(relatório
agência
americana
para
desenvolvimento internacional,
2000)
Dados de 2006 sobre a SIDA
14000
31000000
40300000
23000000
28000000
Infecções diárias adquiridas em 2005
Número de mortes de seropositivos em 2005
Número de mortes de seropositivos em todo o mundo desde o início da epidemia
Crianças africanas que em 2010 terão perdido pelo menos um dos pais, em consequência da Sida
Pessoas infectadas em todo o mundo no final de 2005
Dados de 2000
País
Taxa do HIV – adultos
Botswana
35,80 %
Swazilândia
25,25 %
Zimbabwe
25,06 %
Lesoto
23,57 %
Zâmbia
19,95 %
África do Sul
19,94 %
Namíbia
19,94 %
Moçambique
16,00 %
Malawi
15,96 %
Quénia
13,95 %
República Centro Africana
13,84 %
Djibuti
11,75 %
Burundi
11,32 %
Ruanda
11,21 %
Costa do Marfim
10,76 %
Etiópia
10,63 %
No mundo….
4º país da Europa Ocidental
que mais casos novos de
infecções por VIH diagnosticou
em 2006, segundo o mesmo
relatório das Nações Unidas
sobre a doença.
Com 8.925 novas infecções de
VIH detectadas no ano
passado.
O país que se segue ao Reino
Unido, com 5.750 novos
casos diagnosticados em
2006.
Com 2.718 casos e Portugal
com 2.162 novas infecções
por VIH.
No europa….
Na Europa Ocidental, o
VIH é transmitido
essencialmente devido a
relações sexuais
desprotegidas e também
por uso de equipamento
contaminado entre
consumidores de droga
injectável.
Discriminação
•
As vítimas da Sida são alvo de estigmas
e discriminações
•
Esta discriminação é o resultado da
incompreensão e estigmatização de
grupos
•
A discriminação silencia as pessoas,
inibindo-as de realizarem testes e
esclareçam dúvidas fundamentais
•
A resolução do problema passa pela
compreensão do problema, falando do
HIV, do sexo e da Sida abertamente
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards