1 GABARITO COMENTADO DE GEOGRAFIA 2a UNIDADE

Propaganda
GABARITO COMENTADO DE GEOGRAFIA
2a UNIDADE
PROFESSOR: Yomar
Data: 24/05/08
16. Os grandes vilões da destruição do ozônio, os gases CFCs (clorofluorocarbonos), usados como fluidos de refrigeração,
como solventes, nas embalagens de aerossóis e nas espumas plásticas.
Resposta: As afirmativas I e II são verdadeiras.
17. Os Estados Unidos não apoiaram o tratado.
Resposta: As afirmativas II e II são verdadeiras.
18. Resposta: Todas as afirmativas são corretas.
19. Os 2 momentos em que os raios solares são perpendiculares sobre a linha do Equador chamam-se de equinócios.
Resposta: sofrem variação durante o ano, havendo 2 momentos em que os raios solares são perpendiculares sobre a linha do
Equador.
20. No climograma 1 os meses mais frios são junho, julho e agosto, logo estão no hemisfério sul e possui uma alta amplitude
térmica anual.
No climograma 2 os meses mais quentes são junho, julho e agosto, logo estão no hemisfério norte e possui uma enorme
amplitude térmica anual.
Resposta: Área 1: Situada em média latitude sul com maiores volumes de chuva no verão.
Área 2: Situada no hemisfério Norte, apresenta grande amplitude térmica.
21. A Floresta Amazônica abrange 40% do território brasileiro, correspondendo às terras da região Norte, norte do CentroOeste e oeste do Maranhão. Além do Brasil, a Floresta Amazônica compreende as Guianas, Venezuela, Equador,
Colômbia, Peru e Bolívia.
É uma vegetação arbórea, fechada, latifoliada, perene, higrófila, heteróclita e megatérmica. A floresta equatorial brasileira
vem sofrendo uma intensa ação antrópica predatória, o que é explicado principalmente pela colonização recente, iniciada
através da implantação de fazendas de gado, pelos projetos minerais e povoamento em geral.
A floresta Amazônica é a maior e mais rica floresta tropical (ou equatorial) do planeta.
Resposta: à Floresta Amazônica, formação vegetal higrófila e latifoliada, típica de clima equatorial, que vem sofrendo, nas
últimas décadas, intenso processo de degradação ambiental, em virtude, dentre outros fatores, da atividade
madeireira e da implantação de projetos agrícolas e minerais.
22. O Sertão nordestino ocupa uma extensa área de clima semi-árido que vai do norte de MG até o CE e possui o rio São
Francisco como sua principal referência hidrológica.
Resposta: O Sertão nordestino ocupa uma extensa área de clima semi-árido, onde o rio São Francisco é o mais importante
curso de água permanente.
23. A remota possibilidade de ocorrer, no Brasil, um terremoto de grande magnitude deve-se aos seguintes fatores:
O país encontra-se no centro da Placa Sul-Americana e possui uma grande espessura tectônica.
Resposta: A remota possibilidade de ocorrer, no Brasil, um terremoto da magnitude do referido no texto deve-se à localização
do país no centro da Placa Sul-Americana, que, mesmo quando ela se move, provoca abalos de baixa intensidade.
24. O desenvolvimento sustentável é a política do uso racional dos recursos naturais. Logo tal política já é a principal forma
que garantirá sua preservação, melhorará os problemas sociais de seus habitantes entre outras.
Resposta: O aproveitamento sustentável da floresta certamente garantirá sua preservação, diminuirá os impostos ambientais e
melhorará os problemas sociais de seus habitantes.
25. A maior biodiversidade do planeta está concentrada nas regiões tropicais e em recifes de corais e uma das formas de
destruição desses ecossistemas é a pesca artesanal predatória, pela captura de peixes e moluscos e pelo aquecimento
global.
2
Resposta: Os recifes de corais são ameaçados pela pesca artesanal predatória, pela captura de peixes e moluscos e pelo
aquecimento global.
26.
(01) O calor excessivo aprisionado pelo gás carbônico (CO2) e pelo metano (CH4), nos baixos níveis da atmosfera, pode
contribuir para que, nas altas latitudes, haja maior mobilidade de calotas e sucessivas avalanches, possibilitando ao
mar adentrar gradativamente o continente.
(02) A grande quantidade de gás carbônico lançado na atmosfera é um dos fatores responsáveis pela formação do "efeito
estufa", uma vez que impede que o calor da Terra, gerado pela radiação solar e irradiado pela superfície terrestre,
retorne normalmente para o espaço.
(04) O “efeito estufa” provoca alterações nas camadas superiores da atmosfera, causando a elevação da temperatura da
Terra e o derretimento das geleiras,localizadas principalmente nas baixas latitudes.
O “efeito estufa” provoca alterações nas camadas inferiores da atmosfera e derrete as geleiras, localizadas principalmente
nas altas latitudes.
(08) A crescente concentração de gases-estufa, na atmosfera, especialmente do dióxido de carbono resultante da queima de
combustíveis fósseis e de florestas, dentre outros, provoca um aumento da retenção do calor irradiado pela Terra,
elevando, assim, a temperatura média do planeta.
(16) A expansão térmica da superfície oceânica, que vem se registrando em várias partes do globo, tem contribuído para o
aumento significativo do número de tempestades e de furacões em várias áreas, enquanto, em outras, tem-se
constatado uma elevação do nível do mar.
(32) O “efeito estufa” é, talvez, o impacto ambiental que mais assusta as pessoas. Fazem-se previsões catastróficas acerca
do derretimento do gelo dos Pólos e das montanhas e a conseqüente elevação do nível dos oceanos e inundação de
centenas de cidades continentais. Talvez o que mais assuste, no efeito estufa, ou melhor, nas possíveis consequências
de uma gradativa diminuição das médias térmicas no planeta, é a tomada de consciência, pela primeira vez na
história, da possibilidade de destruição do próprio homem.
As possíveis consequências de efeito estufa são o gradativo aumento das médias térmicas no planeta.
(64) Os países periféricos são os maiores poluidores do mundo, devido à pobreza e à falta de tecnologia existente nessas
nações.
Os maiores poluidores do mundo são os países desenvolvidos.
27.
(01) O desenvolvimento sustentável é uma alternativa de defesa do meio ambiente contra os modelos econômicos
predatórios e a exploração indiscriminada dos recursos renováveis.
(02) As florestas tropicais apresentam a maior biodiversidade dentre os biomas terrestres e, segundo estimativas do setor
farmacêutico, grande parte dos medicamentos encontrados no mercado mundial provém de plantas existentes em
território brasileiro.
(04) As características principais das áreas de florestas equatoriais são a profundidade e a fertilidade dos solos, a produção
lenta de húmus e o grande armazenamento de nutrientes minerais, responsáveis pela pequena pujança da sua flora e
fauna.
Os solos das florestas equatoriais possuem baixa fertilidade e grande armazenamento de nutrientes orgânicos, um dos
responsáveis pela grande variedade da sua flora e fauna.
(08) As florestas temperadas, perenes ou caducifólias, apesar da intensa exploração e destruição a que foram submetidas,
na Europa e nos Estados Unidos, obedeceram a planos racionais de manejo e apresentam-se, ainda hoje, com suas
espécies originais inalteradas.
As florestas temperadas são caducifólias e não perenes, além da intensa exploração e destruição que dizimou as suas
espécies originais, logo foram muito alteradas.
(16) As florestas tropicais moderam a temperatura do ar, aumentam a umidade atmosférica, ajudam no processo de
fotossíntese, controlam a erosão do solo, regulam o fluxo dos rios e são muito ricas em biodiversidade.
(32) As florestas de coníferas, também conhecidas como taigas ou subtropicais, predominam nas regiões subtropicais e
constituem a principal fonte de biodiversidade e de madeira da superfície terrestre.
A principal fonte de biodiversidade e de madeira da superfície terrestre são as florestas tropicais.
(64) Todas as florestas criam o clima favorável à existência de uma infinita variedade de formas de seres vivos, regulam a
temperatura e alimentam nossa mesa. São a ‘farmácia’ do futuro, fonte de novos medicamentos, abastecem a
indústria com fibras, outros materiais e dão conforto e moradia.
As florestas tropicais criam o clima favorável à existência de uma infinita variedade de formas de seres vivos, regulam a
temperatura e alimentam nossa mesa. Porém as florestas de coníferas não possuem biodiversidade. Logo “Todas as
florestas”está errado.
3
28.
(01) O El Niño é um fenômeno periódico, resultante do aquecimento anormal das águas do Pacífico Ocidental que
provoca, no Brasil, chuvas excepcionais no Nordeste e seca acentuada no Sul e Sudeste.
O El Niño provoca chuvas excepcionais no Sul e Sudeste e seca acentuada no Nordeste.
(02) Em Salvador, as chuvas concentradas na época da primavera austral são determinadas pelo anticiclone subtropical e
causam catástrofes ecológicas de grandes proporções, em conseqüência do uso inadequado do solo.
Em Salvador, as chuvas concentradas na época do outono-inverno austral.
(04) Os climas equatoriais, situados nas baixas latitudes, caracterizam-se por temperaturas elevadas, chuvas abundantes o
ano inteiro e pequena amplitude térmica anual.
(08) A maior parte do território brasileiro é formado por áreas topograficamente altas, submetidas às condições de
tropicalidade, típicas das latitudes médias.
A maior parte do território brasileiro é formado por áreas topograficamente baixas, submetidas às condições de
tropicalidade, típicas das latitudes baixas.
(16) As maiores amplitudes térmicas anuais do Brasil são registradas nas regiões de climas equatoriais, enquanto as
menores, o são, nas regiões de latitudes mais elevadas.
As maiores amplitudes térmicas anuais do Brasil são registradas nas regiões de climas subtropicais, enquanto as menores,
o são, nas regiões de latitudes mais baixas.
(32) A atual redução da camada de ozônio na atmosfera e a formação das "ilhas de calor" nas metrópoles, provocadas
pelas constantes inversões térmicas, são algumas das conseqüências produzidas pelo maior fenômeno climático do
século, denominado de El Niño.
Os grandes vilões da destruição do ozônio, os gases CFCs (clorofluorocarbonos), usados como fluidos de refrigeração,
como solventes, nas embalagens de aerossóis e nas espumas plásticas.
A "ilha de calor" é um fenômeno típico de grandes aglomerações urbanas. Resulta da elevação das temperaturas médias
nas zonas centrais da mancha urbana, em comparação com as zonas periféricas ou com as rurais.
A inversão térmica é um fenômeno que pode ocorrer em qualquer lugar do planeta, porém é mais comum em lugares onde
o solo ganha bastante calor durante o dia, mas em compensação perde muito à noite, tornando as baixas camadas
atmosféricas muito frias e impossibilitando sua ascensão. Assim, um ambiente muito favorável para a ocorrência da
inversão térmica são justamente as grandes cidades. Pelo fato de apresentarem grande área construída, portanto desmatada
e impermeabilizada, as grandes cidades absorvem grande quantidade de calor durante o dia. À noite, no entanto, perdem
calor rapidamente. É justamente aí que está o problema: com a concentração do ar frio nas camadas mais baixas da
atmosfera, o que impede sua dispersão, ocorre também a concentração de toneladas de poluentes emitidos por várias
fontes, o que agrava sobremaneira o problema da poluição em baixos extratos da atmosfera, constituindo um sério
problema ambiental apenas em centros urbano-industriais.
O EL NIÑO é um fenômeno natural.
(64) O agravamento do Efeito Estufa provoca alterações nas camadas inferiores da atmosfera, causando a elevação da
temperatura da Terra e o derretimento das geleiras.
29.
(01) Em I, o clima equatorial quente e úmido, apresenta médias térmicas anuais em torno de 26 ºC, índices pluviométricos
anuais superiores a 2500 mm e alta amplitude térmica anual por efeito da latitude.
O clima equatorial possui baixa amplitude térmica anual por efeito da latitude.
(02) Em II, o período de seca decorre da ação permanente da massa Tropical continental, enquanto o período de chuvas,
escassas e irregulares, se deve à atuação eventual da massa Tropical atlântica.
As chuvas, escassas e irregulares, se deve à influência do relevo.
(04) Em III, a posição geográfica da área indicada é responsável pela temperatura média anual próxima aos 25ºC e pelo
regime pluviométrico caracterizado por chuvas abundantes, causadas pelas incursões freqüentes de frentes frias no
período outono-inverno.
(08) Em IV, as estações do ano são bem definidas e chuvas bem distribuídas,além das temperaturas médias anuais
registrarem em torno de 18ºC,resultantes dos fatores latitudes e altitude.
(16) Em V, a amplitude térmica anual é superior a 12ºC, em função da latitude e da continentalidade, e as chuvas,
concentradas no inverno, são causadas pela massa Polar atlântica, muito fria e úmida.
No clima tropical as chuvas, concentradas no verão.
(32) A distribuição espacial do relevo brasileiro, no sentido leste-oeste, impede a penetração de frentes frias na Amazônia
e, dessa forma, a ocorrência, nessa região, de temperaturas mínimas absolutas inferiores a 20ºC.
4
A distribuição espacial do relevo brasileiro ocorre no sentido norte-sul e as temperaturas mínimas absolutas são sempre
acima de 20ºC.
(64) As maiores amplitudes térmicas anuais do País são registradas nas regiões de climas subtropicais, enquanto as
menores o são nas regiões de latitudes menos elevadas.
30.
(01) A orogênese e a epirogênese constituem forças exógenas ativas, responsáveis pela formação do relevo terrestre,
sendo produtos da deriva continental e do choque entre as placas tectônicas.
A orogênese e a epirogênese constituem forças endógenas ativas.
(02) Os processos exógenos que modelam o relevo dependem das características climáticas reinantes e, assim sendo, nas
áreas tropicais quentes e úmidas, prevalecem os mecanismos químicos, enquanto,nos climas áridos e semi-áridos o
intemperismo físico,decorrentes da variação térmica desempenham papel importante no processo erosivo.
(04) As cadeias orogênicas são de grande complexidade rochosa e estrutural, correspondem aos terrenos mais elevados e
mais instáveis da superfície terrestre e encontram-se, preferencialmente, nas bordas dos continentes.
(08) As bacias sedimentares antigas são aquelas onde ocorrem jazidas de minerais metálicos (ferro, ouro, chumbo, cobre),
e não-metálicos (gesso, granito, mármore), enquanto os escudos cristalinos e os dobramentos modernos são propícios
a ocorrência de jazidas de combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão mineral.
As bacias sedimentares são aquelas onde ocorrem jazidas de combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão mineral,
enquanto os escudos cristalinos ocorrem jazidas de minerais metálicos (ferro, ouro, chumbo, cobre), e não-metálicos
(gesso, granito, mármore).
(16) O escudo das Guianas, localizado no extremo norte do país, é caracterizado, principalmente, por rochas de formação
recente e, ainda, por rochas intrusivas vulcânicas e por trechos de coberturas sedimentares.
O escudo das Guianas, localizado no extremo norte do país, é caracterizado, principalmente, por rochas de
formação antiga e rochas intrusivas.
(32) O território brasileiro, apesar de constituído por estruturas e formações litológicas antigas, apresenta, na sua
configuração atual, formas de relevo elaboradas por processos erosivos passados e recentes.
(64) As chapadas são formas de relevo de feições arredondadas — topos convexos e encostas abruptas — esculpidas em
rochas cristalinas, que caracterizam a paisagem do Planalto Central Brasileiro.
As chapadas são formas de relevo de feições tabulares (planas no topo), onde prevalecem rochas sedimentares.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards