radio actividade na medicina - Pradigital-PauloLuz

advertisement
Radioactividade: vantagens vs desvantagens
Radioactividade: vantagens vs desvantagens
A radioactividade não tem apenas desvantagens podendo ser utilizada nas mais diversas
áreas como na agricultura, medicina, na área industrial, alimentícia, entre outros. Usada
de forma correcta e controlada, a radioactividade pode trazer inúmeros benefícios para o
Homem.
Hoje em dia a radioactividade é utilizada de três formas básicas: o uso da energia do
núcleo do átomo, o uso das radiações que atravessam a matéria e o uso da capacidade na
radioterapia ou esterilização de material médico.
A medicina é a área que mais utiliza a radiação, por exemplo, a área de radioterapia
utiliza a radioactividade principalmente no controlo do cancro pois o seu principal
objectivo é a agressão de tecidos, no caso os tumores.
Na indústria alimentícia utiliza-se radiação de alta energia, permitindo maior
durabilidade a frutas, verduras e outros alimentos e evitando o brotamento de
ramificações.
Na área industrial utiliza-se radiação para radiografar peças mecânicas e assim
diagnosticar defeitos ou peças quebradas. A radiação é utilizada também na
esterilização de materiais.
Dependendo da quantidade de radiação a qual o ser humano é exposto, ela pode causar
grandes prejuízos, até irreversíveis e fatais. Em pequenas doses ela é inofensiva para a
vida humana, porém, se a dose for excessiva pode provocar lesões no sistema nervoso,
no aparelho gastrointestinal, na medula óssea, entre outros. A radiação ataca as células
do corpo individualmente, fazendo com que os átomos que compõem as células sofram
alterações na sua estrutura. As ligações químicas podem ser alteradas, afectando o
funcionamento das células.
Paulo Luz
Radioactividade: vantagens vs desvantagens
Quais as principais vantagens e desvantagens da cistocintilografia em relação à
uretrocistografia miccional?
A cistocintilografia pode ser feita de forma directa (através da administração do
traçador por sondagem vesical) e indirecta (através da realização de um estudo
dinâmico com a administração endovenosa do traçador e observação de sua passagem
pelas vias urinárias).
As principais vantagens em relação a uretrocistografia são a menor exposição à
radiação, possibilidade de realizar estudos quantitativos e avaliação conjunta da função
renal quando estudo é feito da forma indirecta. Outra vantagem é a maior sensibilidade
na detecção de refluxos até a pelve renal observada em estudos comparativos com os
mesmos pacientes. A principal desvantagem é a menor definição anatómica do método
cintilo gráfico e a sobreposição de refluxos restritos ao terço distal do ureter com a
actividade vesical. Devido à possível implicação de alterações anatómico-estruturais
sobre a evolução e eventualmente sobre a terapia instituída nos casos de refluxo, o
método radiológico é habitualmente indicado para o diagnóstico inicial do RVU, com a
indicação do método cintilo gráfico no seguimento evolutivo.
Como se pode constatar a radioactividade pode ser utilizada para fins medicinais, é
claro que temos de ter é conta que o uso excessivo que é prejudicial.
Algumas empregabilidades são raio-x, Cintilografia, Isotopoterapia, Quimioterapia,
Radioterapia, Medicina Nuclear, etc.
Raio-X:
Na medicina os raios X são utilizados nas análises das condições dos órgãos internos,
pesquisas de fracturas, tratamento de tumores, câncer (ou cancro), doenças ósseas, etc.
Com finalidades terapêuticas os raios X são utilizados com uma irradiação aproximada
de cinco mil a sete mil Rads, sobre pequenas áreas do corpo, por pequeno período de
tempo.
No Brasil, os raios X do pulmão para fins diagnósticos de tuberculose pulmonar são
chamados de abreu grafia, que se trata de uma incidência sobre uma pequena área do
pulmão.
Paulo Luz
Radioactividade: vantagens vs desvantagens
Cintilografia:
Fornece imagens esquematizadas do funcionamento (fisiologia) dos órgãos. Uma
substância radioactiva é ingerida ou injectada no paciente e se mistura nas reacções
químicas do organismo. De fora, essa substância é rastreada pela radiação que emite.
Sua concentração atesta o funcionamento de um órgão na tela do computador, onde uma
escala de cores representa as variações na captação.
Cintilografia óssea (corpo total)
com ou sem fluxo. Cintilografia óssea tomográfica
(SPECT)
Músculo-Esquelético
Cintimamografia Cintilografia com Ga 67
(corpo total) Linfocintilografia
Oncologia
Cintilografia da perfusão pulmonar
Cintilografia d
Respiratório
Paulo Luz
Radioactividade: vantagens vs desvantagens
Radioterapia:
A radioterapia é o uso médico de radiação ionizante como parte do tratamento do câncer
para controlar células malignas. Radioterapia pode ser usada como tratamento paliativo
(quando a cura não é possível e o objectivo é controle local da doença e alívio dos
sintomas) ou como tratamento terapêutico (quando a terapia pode ser curativa).
Radioterapia também tem aplicações em condições não malignas, porém seu uso nesses
casos é limitado em parte pelas preocupações sobre o risco de câncer induzido por
radiação. Radioterapia pode ser utilizada como terapia principal no tratamento do
câncer. Também é comum combinar radioterapia com cirurgia, quimioterapia, terapia
hormonal ou alguma mistura dos três. Os tipos mais comuns de câncer podem ser
tratados com radioterapia de alguma forma.
Quimioterapia:
O termo quimioterapia refere-se ao tratamento de doenças por substâncias químicas
que afectam o funcionamento celular. Popularmente, o termo refere-se à quimioterapia
antineoplásica, um dos tratamentos do câncer onde são utilizadas drogas
antineoplásicas.
Agentes quimioterápicos também podem ser utilizados para o tratamento de doenças
auto-imunes, tais como a esclerose múltipla e a artrite reumatóide. Podem ser utilizados,
ainda, para supressão de rejeições à transplantes diversos (imunosupressão).
Paulo Luz
Radioactividade: vantagens vs desvantagens
Medicina Nuclear:
A Medicina Nuclear é uma especialidade médica relacionada à Imagiologia que se
ocupa das técnicas de imagem, diagnóstico e terapêutica utilizando partículas ou
nuclídeos radioactivos.
"A Medicina Nuclear está para a Fisiologia como a Radiologia para a Anatomia". A
Medicina Nuclear permite observar o estado fisiológico dos tecidos de forma não
invasiva, através da marcação de moléculas participantes nesses processos fisiológicos
com isótopos radioactivos. Estes, denunciam sua localização com a emissão de
partículas detectáveis, sob a forma de raios gama (fóton). A detecção localizada de
muitos fótons gama com uma câmara gama permite formar imagens ou filmes que
informem acerca do estado funcional dos órgãos. A maioria das técnicas usa ligações
covalentes ou iónicas entre os elementos radioactivos e as substâncias alvo, mas hoje já
existem marcadores mais sofisticados, como o uso de anticorpos específicos para
determinada proteína, marcados radioactivamente. A emissão de partículas beta ou alfa,
que possui alta energia, pode ser útil do ponto de vista terapêutico, para destruir células
ou estruturas indesejáveis.
Centros de Medicina Nuclear existem em regra apenas nos hospitais centrais, ou em
clínicas privadas.
Medicina
Isotopoterapia
no
tratamento
de
tumores
ósseos
e
metástases
e
dor
nuclear
óssea
Isotopoterapia:
Os radioisótopos são utilizados em doses elevadas, visando o efeito deletério da
radioactividade sobre determinados tecidos. Trata-se de um método novo de
radioterapia.
Paulo Luz
Radioactividade: vantagens vs desvantagens
Conclusão
A conclusão a que eu cheguei é que a radiação pode salvar vidas mas tem os seus
efeitos negativos. As radiações são muito utilizadas na medicina e também tem outras
empregabilidades mas tem de ser manuseada com muito cuidado para não ser
prejudicial para quem esta em contacto directo, ou para quem estar por perto. Como se
sabe os médicos que fazem os RAIO-X tem de sair da sala ou usar protecção para não
serem prejudicados pela exposição excessiva a radiações.
Nos dias de hoje a rádio actividade é utilizada na agricultura, indústria e na medicina.
Paulo Luz
Download