TEIAS E CADEIAS ALIMENTARES. - Simone

Propaganda
TEIAS E CADEIAS ALIMENTARES
Prof: Simone
As cadeias alimentares, ou cadeias tróficas, são sequencias de eventos consecutivos de
relações de alimentação de um grupo de organismos por outros, formando níveis tróficos, que
englobam os produtores, consumidores e decompositores.
As setas indicam o sentido do fluxo de alimento na cadeimoneia alimentar.
O componente biótico de um ecossistema relaciona-se entre si e estipula níveis para
essas relações. Podemos, então, classificar os seres vivos de acordo com as funções específicas
que desempenharão dentro de um ecossistema.
Organismos autótrofos – São assim chamados todos os organismos que têm a capacidade de
transformar a matéria inorgânica em matéria orgânica, normalmente, utilizando a luz solar e
produzindo o oxigênio. Têm essa capacidade todos os fotossintetizantes e quimiossintetizantes
(que ao invés da luz solar, utilizam substâncias químicas oxidadas).
Organismos heterótrofos – São assim considerados todos os organismos que não são capazes
de produzir o seu próprio alimento, tendo assim, que utilizar a energia produzida pelos
autótrofos ou mesmo por outros heterótrofos (dependendo de sua dieta).
Produtores – São sempre autótrofos, produzem alimento que será usado na cadeia, e por isso
estão obrigatoriamente no início de qualquer cadeia alimentar. A energia transformada a
partir da luz solar e do gás carbônico será repassada a todos os outros componentes restantes
da cadeia ecológica. Os principais produtores conhecidos são plantas e algas microscópicas
(fitoplâncton).
Consumidores – São os organismos que necessitam alimentar-se de outros organismos para
obter a energia que eles não podem produzir para si próprios. Vão-se alimentar dos autótrofos
e de outros heterótrofos podendo ser consumidores primários, consumidores secundários,
consumidores terciários e assim por diante. Na alimentação, nem toda a energia obtida será
integralmente usada, isto é, parte dessa energia não será absorvida e será eliminada com as
fezes; outra parte será dissipada em forma de calor. Assim, grande parte da energia será
“perdida” no decorrer de uma cadeia alimentar, diminuindo sempre a cada nível. Podemos,
então, dizer que o fluxo de energia num ecossistema é unidirecional começando sempre com a
luz solar incidindo sobre os produtores, e diminuindo a cada nível alimentar dos consumidores.
Decompositores – São organismos que atuam exatamente em papel contrário ao dos
produtores. Eles transformam matéria orgânica em matéria inorgânica, reduzindo compostos
complexos em moléculas simples, fazendo que estes compostos retornem ao solo para serem
utilizados novamente por outro produtor, gerando uma nova cadeia alimentar. Os
decompositores mais importantes são bactérias e fungos. Por se alimentarem de matéria em
decomposição são considerados saprófitos.
O conjunto de uma série de ecossistemas é chamado de teia alimentar. Nesse caso,
várias teias se entrelaçam, fazendo que as relações ecológicas sejam múltiplas e o alimento
disponível possa ser utilizado por vários indivíduos, realmente compondo um ecossistema.
Importante:
1. A energia é unidirecional.
2. A matéria é cíclica.
Níveis Tróficos
1. O conjunto de indivíduos que se nutre no mesmo patamar alimentar, ou seja, alimentam-se
basicamente dos mesmos nutrientes e estão colocados em um mesmo nível trófico.
2. Os produtores estão colocados no 1.° nível trófico.
3. Os consumidores primários, aqueles que se alimentam dos produtores, são herbívoros e
constituem o 2.° nível trófico.
4. Os consumidores secundários compõem o 3.° nível trófico, sendo os carnívoros.
5. Após esses, existe o 4.° nível trófico, e assim por diante.
6. Os decompositores ocupam sempre o último nível da transferência de energia, formando
um grupo especial que degrada tanto produtores quanto consumidores.
Importância de se conhecer as cadeias alimentares
Justifica-se pela possibilidade do uso natural de animais ou plantas a fim de controlar ou
equilibrar o ecossistema, de forma a evitar o uso de pesticidas e de quaisquer outras formas
artificiais que possam desequilibrar em longo prazo o ambiente, ou ainda, provocar sérias
reações nos animais e até nos seres humanos que ali habitam.
Componentes de uma cadeia alimentar
Obrigatoriamente, para existir uma cadeia alimentar devem estar presentes os
produtores e os decompositores. Entretanto não é isso o que acontece na realidade, pois
outros componentes estão presentes.
Desta forma a melhor maneira de se estudar uma cadeia alimentar, é através do
conhecimento dos seus componentes, ou seja, toda a parte viva (fatores bióticos) que a
compõe. Os componentes de todas as cadeias de uma forma geral podem ser enquadrados
dentro das seguintes categorias:

Produtores - são todos os seres que fabricam o seu próprio alimento, através da
fotossíntese, sendo neste caso as plantas, sejam elas terrestres ou aquáticas;

Animais - os animais obtem sua energia e alimentos comendo plantas ou outros
animais, pois não realizam fotossíntese, sendo, portanto incapazes de fabricarem seu
próprio alimento.

Decompositores - apesar da sua importância, os decompositores nem sempre são
muito fáceis de serem observados em um ecossistema, pois sendo a maioria formada
por seres microscópicos, a constatação da sua presença não é uma tarefa tão fácil.
Figura 15. Detalhe
de dois cogumelos
na serrapilheira
(camada de folhas
em decomposição)
no solo de uma
floresta. Os
cogumelos são um
exemplo das
centenas de fungos
diferentes que
atuam como
decompositores
A cada grupo de organismos com necessidades alimentares semelhantes quanto à
fonte principal de alimento, chamamos de nível trófico. Em cada nível, temos um grupo de
organismo com as mesmas características alimentares; isto que dizer que consumidores
primários somente alimentam-se de itens de origem vegetal; consumidores secundários, por
sua vez, são carnívoros assim como os terciários. Cabe ressaltarmos, no entanto, que tanto os
consumidores secundários quanto os terciários podem ocasionalmente, ou
complementarmente, alimentar-se de vegetais, não sendo porém este, o seu principal item
alimentar.
Em um ecossistema aquático, como uma lagoa por exemplo, poderíamos estabelecer a
seguinte seqüência:
Tabela 1 - Ecossistema aquático:
FLORA PRODUTORES
FAUNA
Composto pelas plantas da margem e do fundo da lagoa e
por algas microscópicas, as quais são as maiores
responsáveis pela oxigenação do ambiente aquático e
terrestre; à esta categoria formada pelas algas microscópicas
chamamos fitoplâncton.
CONSUMIDORES
PRIMÁRIOS
Composto por pequenos animais flutuantes (chamados
Zooplâncton), caramujos e peixes herbívoros, todos se
alimentado diretamente dos vegetais.
CONSUMIDORES
SECUNDÁRIOS
São aqueles que alimentam-se do nível anterior, ou seja,
peixes carnívoros, insetos, cágados, etc.,
CONSUMIDORES
TERCIÁRIOS
As aves aquáticas são o principal componente desta
categoria, alimentando-se dos consumidores secundários.
DECOMPOSITORES
Esta categoria não pertence nem a fauna e nem a flora,
alimentando-se no entanto dos restos destes, e sendo
composta por fungos e bactérias.
Já em um ecossistema terrestre, teríamos.
Tabela 2 - Ecossistema terrestre:
Formado por todos os componentes fotossintetizantes, os quais
produzem seu próprio alimento (autótrofos) tais como gramíneas,
ervas rasteiras, liquens, arbustos, trepadeiras e árvores;
FLORA Produtores
FAUNA
Consumidores
primários
São todos os herbívoros, que no caso dos ecossistemas
terrestres tratam-se de insetos, roedores, aves e ruminantes;
Consumidores
Secundários
Alimentam-se diretamente dos consumidores primários
(herbívoros). São formados principalmente por carnívoros de
pequeno porte;
Consumidores
terciários
Tratam-se de consumidores de porte maior que alimentam-se
dos consumidores secundários;
decompositores
Aqui também como no caso dos ecossistemas aquáticos, esta
categoria não pertence nem a fauna e nem a flora e sendo
composta por fungos e bactérias.
Para um ambiente aquático, podemos exemplificar com a seguinte cadeia.
algas
caramujos
peixes carnívoros
decompositores
aves aquáticas
Por outro lado, se considerarmos um ecossistema terrestre, poderíamos exemplificar com a
seguinte cadeia em um ambiente de floresta:
Folhas de uma árvore gafanhoto ave
decompositores
jaguatirica
Exemplos de cadeia de maior complexidade (teias alimentares)
Podemos notar entretanto, que a cadeia alimentar não mostra o quão complexas são as
relações tróficas em um ecossistema. Para isso utiliza-se o conceito de teia alimentar, o qual
representa uma verdadeira situação encontrada em um ecossistema, ou seja, várias cadeias
interligadas ocorrendo simultaneamente Os esquemas abaixo exemplificam melhor este
conceito de teias alimentares:
Figura 16 - Teia alimentar em ecossistema aquático
Teia alimentar em ecossistema terrestre
Download
Random flashcards
teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards