A hidroterapia na função respiratória do portador de síndrome de

Propaganda
ID204
A hidroterapia na função respiratória do portador de síndrome de Down
Email: [email protected]
Marcela Jeani Albarello, Micheli Carolini de Pelegrini, Karlyse Caudino Belli, Simone Zeni
Strassburger, Eliane Roseli Winkelmann
Contextualização: A Síndrome de Down possui uma elevada incidência e sua principal
complicação clínica, são as infecções agudas do sistema respiratório. Necessitando de terapias que
objetivem melhorar a força muscular respiratória destes indivíduos. Objetivo: Verificar os efeitos
da hidroterapia na função respiratória em portadores de Síndrome de Down. Método: A amostra foi
constituída de 7 indivíduos portadores de Síndrome de Down, com idade entre 12 a 37 anos (24±8
anos), sendo 71% do gênero feminino. Os participantes realizaram uma avaliação pré e pós
tratamento em hidroterapia. As avaliações constaram de manovacuometria, cirtometria, pico de
fluxo expiratório e teste de sentar e levantar por um minuto. O tratamento com hidroterapia teve
duração de uma hora, uma vez por semana, durante dez semanas. Resultados: Na análise dos
resultados observou-se que o tratamento exerceu influência positiva no aumento na pressão
inspiratória máxima (39±13 x 57±14 cmH 2O, p=0,021), porém não influenciou na PEmáx (51±13 x
59±11 cmH2O, p=0,062), melhora nos valores de pico de fluxo expiratório (207±54 x 243±71,
p=0,009) e aumento da resistência muscular localizada de membros inferiores (21±6 x 24±6,
p=0,012). Conclusão: A hidroterapia se mostrou efetiva no aumento da força muscular inspiratória,
pico de fluxo expiratório e resistência muscular localizada nos indivíduos com síndrome de Down.
Palavras-chave: hidroterapia; síndrome de Down; avaliação em saúde.
Rev Bras Fisioter. 2010;14(Supl 1): 174
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards