Baixe

Propaganda
Informativo IMO
USANDO ÓCULOS APÓS
CIRURGIA DE CATARATA?
A moderna cirurgia de catarata tem como objetivos:
• Eliminar a catarata, ou perda da transparência do cristalino.
• Corrigir os vícios de refração aonde se incluem a miopia, a hipermetropia, o astigmatismo e a presbiopia,
existentes antes da cirurgia de catarata.
Classificação dos vícios de refração
Olho
normal
Olho
com miopia
Olho com
hipermetropia
Olho com
astigmatismo
Olho com
presbiopia
quando os raios
luminosos que
atravessam os meios
transparentes
do globo ocular
são focalizados
na retina
quando os raios
luminosos que
atravessam os meios
transparentes
do globo ocular
são focalizados
antes da retina
quando os raios
luminosos que
atravessam os
meios transparentes
do globo ocular
são focalizados
após a retina
quando os raios luminosos que atravessam
os meios transparentes
do globo ocular são
focalizados em dois
pontos diferentes,
antes, depois
e/ou sobre a retina
quando existe
incapacidade de
focalizar objetos a
curta distância. A
presbiopia pode surgir
em combinação com a
miopia, hipermetropia
ou astigmatismo
Porém, existem pacientes em que, por diversos motivos e após serem submetidos à cirurgia de catarata, continuam
a utlizar óculos por que, ou a correção dos vícios de refração não foi conseguida ou estas se manifestaram após a
cirurgia. A esta situação chamamos de “surpresas refrativas”.
Opções de Tratamento
Dependendo do grau residual, do tipo de vício de refração, do tempo decorrido da cirurgia, de ser em ambos os
olhos ou não, das condiões anatômicas e funcionais dos olhos, da motivação do paciente do desejo de melhorar
a sua qualidade de vida, existem hoje algumas possibilidades de correção.
O cirurgião oftalmologista especialista na área de segmento anterior, é o profissional mais capacitado para orientar
a melhor opção para cada caso.
Tratamento Clínico
Os óculos e as lentes de contato são os métodos mais comuns de correção
dos vícios de refração, pois refocalizam os raios luminosos sobre a retina,
compensando os distúrbios de focalização da imagem.
• Óculos: são a forma mais simples e comum, porém a sua utilização pode
interferir na qualidade de vida, dependendo das atividades do paciente e do
seu estado de saúde geral.
• Lentes de contato: requerem um “ritual” especial e um controle rigoroso para prevenir complicações do seu
manuseio.
As lentes de contato são classificadas de acordo com o material de sua fabricação. Assim, elas podem ser, rígidas
(ou duras), gás permeáveis (siliconadas ou fluorcarbonadas) e gelatinosas (ou moles).
­
€ AS POSSIBILIDADES
DE NÃO UTILIZAR
‚
ÓCULOS
APÓS CIRURGIA DE CATARATA.
€
ƒ
„†‡

LASIK
Cirurgiasƒ „
• Extra-ocular:
as mais conhecidas, como o lasik,
são as realizadas
na córnea com laser, eximer laser,
e devem ser criteriosamente indicadas, pois após
a 6ª década de vida há problemas de lubrificação
­
ocular que
devem ser bem equacionados antes da
cirurgia. Nem
todos
dos vícios
de refração
podem ser

corrigidos por este método.
• Lente intraocular:

• Explante
e novo implante: consiste na retirada
da lente
implantada e troca por outra mais
apropriada.
Dependendo de fatores técnicos, pode
ser considerada mais traumática que o implante de
lente suplementar.
• Implante de lente suplementar: os avanços em
LIO suplementar
tecnologia permitem que tenhamos a praticidade
Íris
de implantar uma segunda lente especialmente
primeira LIO
desenhada para estas situações, onde se possa
corrigir miopia, hipermetropia, astigmatismo e
presbiopia. Estas lentes são conhecidas como lentes
suplementares.
• Que exames devo realizar para a cirurgia? Consulta
completa seguida dos exames: ceratoscopia, microscopia especular, paquimetria, análise computadorizada do
segmento anterior, mapeamento de retina, PAM, OCT, aberrometria.
• Qual a técnica a ser utilizada caso seja aconselhado o implante de lente intraocular suplementar?
Aproximadamente uma hora antes da cirurgia o paciente é colocado no repouso com a finalidade do preparo
pré-cirúrgico.
Vicios_news_final.p65
2
19/01/2006, 17:47
A cirurgia deve ser realizada em centro cirúrgico, com anestesia local e sedação e em sistema de internação de curta
duração. A cirurgia é realizada através de incisão corneana e a seguir o implante da lente intraocular na câmara
posterior, na frente do implante primário. Finalizada a cirurgia, recebe orientação e alta.
Pós-operatório: poderá ser utilizado colírios de antibióticos, antiinflamatórios e lubrificantes oculares por
aproximadamente 2 semanas.
A recuperação da visão é gradativa, porém, em média de 24/48 horas, o resultado visual pode ser observado e
considerado como estável.
Possíveis efeitos colaterais e/ou complicações: visão de halos; ofuscamento; flutuação da visão; infecção;
insatisfação com resultado devido à expectativa irreal; alteração da córnea.
O objetivo com o implante de lente intraocular suplementar é eliminar ou diminuir ao máximo a dependência
ao uso de óculos.
Até há pouco tempo o uso dos óculos era considerado inevitável, e até normal; porém com os avanços em
tecnologia e técnicas cirúrgicas, a oftalmologia moderna pode oferecer esta correção que em muito contribui com
a melhoria da auto-estima, da independência, da possibilidade de realizar atividades que são muito difíceis com
uso de óculos. Em resumo, se vamos viver mais, que possamos viver melhor.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards