Lista 03 - 3º ano - Postado em 18.04.2017

Propaganda
Geografia
LISTA:
03
Aluno(a): Professor(a): Cristiano Santana
Segmento temático:
GEOLOGIA
3ª série
Ensino Médio
Turma: A ( ) / B ( )
DIA:
MÊS: 04
2017
Assunto:
Relevo, rochas e solos
Classificação do Relevo brasileiro
A primeira classificação do relevo brasileiro – incluindo
o seu mapeamento e total caracterização – só ocorreu
na década de 1940, quando foi possível, então, ter
uma noção inicial das composição geomorfológica do
território nacional. Essa classificação foi realizada pelo
Departamento de Geografia da Universidade de São
Paulo
(USP),
liderada
pelo
professor
e
pesquisador Aroldo de Azevedo.
Na classificação do relevo brasileiro, segundo Aroldo
de Azevedo, o Brasil ficou dividido em 59% de
planaltos, conceituados como terrenos acidentados
com mais de 200 metros, e 41% de planícies,
consideradas como áreas planas com altitudes
inferiores. Assim, o Brasil foi dividido em oito unidades
de relevo. Confira o mapa abaixo:
Clas
sificação de Aroldo de Azevedo
No ano de 1958, no entanto, uma nova classificação
do relevo brasileiro foi realizada, essa também
executada pelo Departamento de Geografia da USP,
sob a liderança de Aziz Ab’Saber. Esse geógrafo
adotou outras conceituações e passou a considerar
como planalto toda e qualquer área em que o
processo de erosão (perda de sedimentos) é superior
ao de sedimentação (acúmulo de sedimentos. Nas
planícies, de maneira inversa, é a sedimentação quem
supera a erosão. Portanto, o critério da altitude não
estava mais inserido na classificação do relevo
brasileiro, mas sim os tipos de processos
geomorfológicos predominantes.
Por conta dessa mudança nos conceitos de planície e
planalto, a classificação do relevo brasileiro foi
modificada. Os planaltos, então, passaram a compor
cerca de 75% do território brasileiro enquanto que as
planícies ficaram com 25%, perfazendo um total de
dez unidades de relevo. Observe o mapa a seguir:
Cl
assificação de Aziz Absaber
Mas, novamente, uma nova classificação foi realizada
com base na modificação dos critérios para a definição
dos tipos de relevo. Dessa vez, os estudos foram
realizados pelo geógrafo Jurandyr Ross no ano de
1989, que utilizou como ponto de partida a própria
classificação de Aziz Ab’Saber. Assim, com base nos
conhecimentos previamente estabelecidos e nas
imagens obtidas pelo projeto Radam Brasil, entre 1970
e 1985, Ross realizou um minucioso mapeamento que
resultou em uma classificação mais completa e
complexa.
Uma novidade na classificação do relevo brasileiro de
Jurandyr Ross foi a introdução de mais um tipo de
unidade de relevo: as depressões. Nessa definição, era
considerada depressão qualquer área de relevo
aplainada que estivesse rebaixada em relação ao seu
entorno, caracterizando as “depressões relativas”, haja
vista que no Brasil não existem “depressões
absolutas”, aquelas que se encontram abaixo do nível
do mar.
A classificação de Ross foi tão mais detalhada, por
conta dos resultados do projeto Radam Brasil, que
nela o território brasileiro ficou dividido em 28
unidades de relevo, sendo 11 planaltos, 11 depressões
e 6 áreas de planícies.
vezes, ainda se encontram em processo intermediário
de formação, sem a existência de todos os seus
horizontes e com baixo nível de material orgânico. Os
horizontes do solo, segundo as classificações mais
comuns, são:
Horizonte O (horizonte orgânico) – camada externa
do solo composta por material orgânico em estágio de
decomposição.
Horizonte A – é o horizonte mineral mais próximo da
superfície, com uma relativa presença de matéria
orgânica.
Horizonte B – é o horizonte de acumulação, com
uma grande presença de minerais e com baixo
acúmulo de material orgânico.
Horizonte C – camada formada por partes
fragmentadas da rocha mãe, muitas vezes com
sedimentos menores nas suas partes mais altas e com
saprólitos e partes de rochas em sua parte inferior.
Lista:
Questão 01 - (USF SP/2017)
Analise o texto a seguir.
Classificação de Jurandyr Ross
Formação dos solos
Basicamente, os solos formam-se a partir do processo
de decomposição das rochas de origem, chamadas
de rochas mãe. O processo de origem e constituição
dos solos é chamado de pedogênese.
Para compreender melhor o fenômeno natural da
pedogênese, confira o esquema a seguir:
Neste ponto, começou a dar-se um fenômeno muito
interessante. A água, de tanto lidar com o Calor e o
Ar, fez com eles um trato. “Está muito feia a terra,
assim reduzida a uma rocha dura.” – disse a Água.
“Precisamos combinar umas modificações que
permitam o aparecimento da Vida. Quero ver a terra
cheia de verdura e de bichos que andem, corram e se
ataquem uns aos outros”. (...). Na sua mania de
corroer tudo, ela vai rebaixando o solo, afundando-o
até que alcança o alto da capa impermeável e a ataca.
(...) Como é democrática! – exclamou Narizinho.
LOBATO, 1972, p. 14-35.
No texto, Lobato descreve o conceito de
a)
b)
c)
d)
e)
magmatismo.
tectonismo.
metamorfismo.
intemperismo.
grau geotérmico.
Questão 02 - (FGV/2017)
Considere os mapas a seguir.
Esquema explicativo da sequência de formação dos
solos
De acordo com a sequência acima explicitada,
compreendemos que o processo de formação obedece
à seguinte cronologia: a) decomposição lenta da rocha
mãe pelos agentes do intemperismo (água, ventos,
clima, plantas e outros); b) com o tempo, acumula-se
uma maior presença de material orgânico sobre o solo
recém-formado; c) o material orgânico decompõe-se e
vai aos poucos enriquecendo o terreno, enquanto os
horizontes do solo vão se formando; d) o solo, em
estágio mais avançado, passa a contar com os
diferentes horizontes, além de apresentar uma camada
superficial orgânica propícia ao plantio e à existência
de vegetações.
Os solos mais antigos apresentam essa estrutura mais
consolidada, enquanto os solos mais jovens, muitas
(Maria E. R. Simielli. Geoatlas, 2013. Adaptado)
FONTE: Blog Geografalando, 2016.
Com base neste mapa, a assertiva correta é:
(Maria E. R. Simielli. Geoatlas, 2013. Adaptado)
Os mapas apresentam as grandes estruturas
geológicas brasileiras. Sobre eles, é correto afirmar
que temos,
a)
em A, escudos cristalinos compostos por
rochas magmáticas e metamórficas.
b)
em B, maciços antigos compostos por rochas
ígneas intrusivas e extrusivas.
c)
em A, bacias sedimentares compostas por
rochas aluvionais.
d)
em B, crátons compostos por rochas cristalinas
e magmáticas.
e)
em A, depósitos sedimentares compostos por
materiais orgânicos.
Questão 03 - (FPS PE/2017)
O mapa a seguir reveste-se de uma particular
importância, sobretudo para os estudos ambientais. O
que ele está representando?
a)
As formas do relevo resultam da ação dos
elementos endógenos e exógenos, influenciam a
distribuição dos biomas e dos climas, formam bacias
sedimentares e planaltos importantes para exploração
de fontes de energia desde os combustíveis fósseis às
hidrelétricas.
b)
A classificação do relevo, feita pelo geógrafo
Jurandyr S. Ross, é pouco detalhada, e em geral o
relevo corresponde à descrição física da paisagem
natural, não sofrendo influência das atividades
externas, sejam elas naturais ou resultantes da ação
humana.
c)
A produção de energia hidrelétrica passa
necessariamente pelas condições do relevo, das quais
as bacias sedimentares têm as condições ideais para
construção de usinas, pois, nessas condições a força
das quedas d’agua podem ser melhor aproveitadas.
d)
As formas do relevo são o resultado exclusivo
da dinâmica tectônica e não podem ser alterados pela
ação humana, ou pelos demais fatores endógenos002E
e)
As características de formação do relevo
brasileiro não têm relação com a hidrografia,
tampouco com a rede hidrográfica, pois diz respeito
apenas às formas físicas da superfície esculpida pelo
intemperismo (físico e químico).
Questão 05 - (IFMG/2017)
O relevo brasileiro pode ser agrupado em três tipos de
formações: planaltos, planícies e depressões, conforme
o mapa abaixo. Relacione cada conceito com o tipo de
formação correspondente, em seguida marque a
opção correta.
a)
b)
c)
d)
e)
As grandes bacias hidrográficas
As unidades fitoecológicas
As unidades da estrutura geológica
As principais áreas de tensão ecológica
Os grandes grupos de solos
Questão 04 - (IFBA/2017)
Observe A FIGURA a seguir:
Fonte:
https://www.google.com.br/search?biw=1242&bih=602&tbm=isch&
(1)
(2)
(3)
Planalto
Planície
Depressões
( )
São terrenos desgastados por longos
processos
erosivos.
Apresentam-se
como
relativamente planas ou levemente onduladas. Podem
ser relativas ou absolutas. Localizam-se entre
superfícies mais elevadas.
( )
Terrenos irregulares bastante desgastados,
pela ação da chuva, dos rios e dos ventos. Neles a
erosão supera a sedimentação. Podendo ocorrer tanto
em Escudos Cristalinos como em Bacias Sedimentares.
Podem ser formados por chapadas, morros ou serras.
( )
São formas de relevo que se caracterizam por
apresentar terrenos relativamente planos, formados
por
acúmulos
de
materiais,
transportados
principalmente por rios, lagos e mares.
a)
b)
c)
d)
2,
1,
3,
3,
3,
2,
2,
1,
1
3
1
2
Questão 06 - (IFPE/2017)
ESTRUTURA DO RELEVO NORDESTINO
A geologia do Nordeste brasileiro apresenta estruturas
antigas e recentes formadas por processos de
cristalização e sedimentação, como podemos ver nesse
perfil de leste-oeste confeccionado por Jurandyr Ross,
em que se destacam unidades como a do Planalto da
Borborema e os Planaltos e chapadas da bacia do
Parnaíba, além da Depressão Sertaneja e os Tabuleiros
litorâneos.
d)
área do núcleo cristalino arqueado com
altitudes superiores a 1000m apresentando eventual
ondulamento típico de regiões com atividade erosiva.
e)
área de depressão absoluta por se encontrar
abaixo do nível do mar, mas que se apresenta seca
devido à barreira formada pelo Planalto da Borborema
que impede o avanço do oceano.
Questão 07 - (UNITAU SP/2016)
As cadeias orogênicas antigas, também chamadas de
dobramentos antigos, correspondem às estruturas
geológicas mais antigas do planeta, ou seja, são
cadeias montanhosas que datam do período PréCambriano. Assinale a alternativa em que se
apresentam apenas cadeias montanhosas que datam
desse período.
a)
Cordilheira dos Andes, Montes Apalaches e
Serra do Mar.
b)
Serra da Mantiqueira, Cordilheira do Himalaia
e Alpes Escandinavos.
c)
Montanhas Rochosas, Cordilheira dos Andes e
Cordilheira do Himalaia.
d)
Serra do Mar, Montes Apalaches e Alpes
Escandinavos.
e)
Montes Apalaches, Montanhas Rochosas e
Serra da Mantiqueira.
Questão 08 - (PUC MG/2016)
Observe com atenção o mapa abaixo.
As Grandes Estruturas do Território Brasileiro
ROSS, Jurandyr. Geografia do Brasil. São Paulo:
EDUSP, 1996.
Considerada uma importante e extensa unidade de
compartimentação do relevo da região Nordeste, a
Depressão Sertaneja é caracterizada como
a)
área de alta altitude resultante de antigos
planaltos do escudo cristalino brasileiro que se
apresenta como testemunho da atuação tectônica na
região.
b)
área rebaixada e aplainada, sujeita a
constante processo de erosão e com eventual
ocorrência de relevos residuais, formados por
inselbergs, que são rochas do escudo cristalino,
resistentes aos processos erosivos.
c)
área de deposição formada, exclusivamente,
por material sedimentar que confere a ela uma
topografia aplainada.
Fonte: ROSS, Jurandyr L. Geografia do Brasil.
São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2001.
Em relação às macroestruturas do território brasileiro,
é CORRETO afirmar:
a)
Os crátons correspondem às estruturas mais
recentes, prevalecendo as rochas metamórficas
datadas do Pré-Cambriano Médio e Inferior, com 2 a
4,5 bilhões de anos.
b)
As faixas de dobramento do ciclo brasiliano
apresentam áreas desgastadas pela erosão apesar de
revelar aspecto serrano em grandes extensões.
c)
As bacias sedimentares caracterizam-se por
corresponder às superfícies mais elevadas, destacando
serras alongadas geradas por dobramentos antigos
parcialmente preservados.
d)
Os cinturões orogenéticos destacam-se pelos
depósitos marinhos que se depositaram sobre as
camadas sedimentares em superfícies horizontais no
período terciário.
Questão 09 - (UFG GO/2013)
Analise os mapas a seguir.
A comparação entre a localização geográfica dessas
unidades e a rede hidrográfica revela que a bacia
hidrográfica do Paraguai, no Brasil, possui a maior
parte de sua área associada ao relevo de
a)
planície, com rios navegáveis de lento
escoamento e pequeno potencial hidrelétrico, com
ocorrência de enchentes frequentes no verão.
b)
depressão, com rios intermitentes e perenes,
em parte navegáveis, com nível muito baixo na
estação seca.
c)
planície, com rios perenes, navegáveis em
grande parte, com elevado potencial hidrelétrico e
desembocadura em região litorânea.
d)
planalto, com rios em parte navegáveis, com
grandes
desníveis
de
altitude
e
elevado
aproveitamento hidrelétrico.
e)
depressão, com rios parcialmente navegáveis e
de elevado potencial hidrelétrico, com desembocadura
em região litorânea.
Questão 10 - (UFSC/2013)
Os mapas abaixo apresentam duas formas de divisão
do relevo brasileiro, resultado de conceitos
geomorfológicos distintos.
ROSS, J. L. S. (Org.). Geografia do Brasil. São Paulo:
Edusp, 1998. p. 53. (Mapa do relevo). (Adaptado).
SIMIELLI,
M. E. Geoatlas. 4. ed. São Paulo: Ática, 1990. (Mapa
das bacias hidrográficas). (Adaptado).
Os mapas apresentados destacam as unidades de
relevo e as bacias hidrográficas do território brasileiro.
VESENTINI, José W. Geografia: o mundo em transformação -
Geografia geral e do Brasil:
problemas e alternativas. V. 2. São Paulo: Ática. 2011. [Adaptado]
Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).
01.
O mapa 1 apresenta uma divisão do relevo
que leva em consideração os processos erosivos
sofridos pelas unidades rochosas, sobretudo pela ação
climática.
02.
No mapa 2, diferentemente do mapa 1,
predominam as depressões. Esta classificação leva em
consideração os movimentos tectônicos da crosta
terrestre.
04.
A compreensão do relevo é fundamental para
que se possa avaliar o potencial energético de um
país.
08.
No mapa 2, a planície amazônica é
representada como uma estreita faixa e deixa de ser,
portanto, se comparada ao mapa 1, a maior planície
do Brasil.
16.
A análise mais detalhada das formações de
relevo nos dois mapas permite concluir que algumas
unidades que não existem no primeiro estão presentes
no segundo mapa.
32.
A Guerra do Contestado (1912-1916) ocorreu
na área delimitada pela Planície Gaúcha, de acordo
com o mapa 1.
Questão 11 - (PUCCAMP/2013)
Considere, no mapa abaixo, a distribuição das planícies
no território brasileiro.
Brasil: Principais planícies
(Adaptado de
http://bibocaambiental.blogspot.com.br/
2011/07/geografia-do-brasil-resumao.html)
Sobre as planícies destacadas no mapa, é correto
afirmar que a indicada com o número
a)
2 foi originada por movimentos tectônicos que
aprisionaram o rio Araguaia, formando uma planície
deprimida entre elevados planaltos cristalinos que
impedem que a área seja inundada pelos afluentes da
margem direita do Amazonas.
b)
1 é uma das mais extensas do mundo, apesar
de sofrer frequentes e intensos processos erosivos
devido às violentas cheias provocadas pelo encontro
do rio Amazonas com o mar, fenômeno denominado
Pororoca.
c)
3 corresponde a uma grande porção de terras
resultantes do processo de sedimentação realizado
pelo rio Paraguai e seus afluentes, responsáveis por
extensas áreas inundadas durante parte do ano.
d)
4 é formada, basicamente, por depósitos de
corais que formam grandes barreiras de proteção dos
avanços das águas do mar que ameaçam os planaltos
localizados no interior.
e)
5 mantém-se pouco elevada porque sofre a
influência dos volumosos rios que nascem na região da
Campanha Gaúcha e atingem o litoral com grande
capacidade de erosão.
Questão 12 - (UEPG PR/2017)
Sobre os tipos de rochas e minerais e seu processo de
formação, assinale o que for correto.
01.
As rochas ígneas plutônicas também podem
ser chamadas de magmáticas intrusivas. São formadas
em profundidade, quando o magma proveniente do
manto da Terra solidifica-se na crosta terrestre,
formando cristais.
02.
Rochas metamórficas são aquelas que em seu
processo de formação sofrem pressão interna e
temperatura elevada, modificando sua estrutura
interna. Um dos seus processos de gênese está
relacionado a recristalização de calcário, areia, entre
outros.
04.
No fundo de lagos, mares e outras regiões de
bacias sedimentares acumulam-se diversos tipos de
sedimentos do processo de intemperismo de outras
rochas pré-existentes. Se houver o processo de
compactação desse material surge uma rocha
sedimentar.
08.
Quando o magma proveniente do interior da
Terra chega à superfície e há o processo de
solidificação formam-se rochas ígneas extrusivas. Um
exemplo desse tipo de rocha é o basalto, encontrado
no Terceiro Planalto Paranaense.
16.
A ametista, mineral da família do quartzo de
coloração violeta, pode formar-se no interior de
geodos em derrames basálticos.
Questão 13 - (Fundação Instituto de
Educação de Barueri SP/2017)
Em Geologia, o movimento tectônico responsável pela
formação de montanhas é:
a)
b)
c)
d)
e)
epirogênse
diagênese
epigênese
morfogênese
orogênese
Questão 14 - (IFGO/2016)
A natureza é uma realidade dinâmica. Está em
constante movimento e transformação. As mudanças
naturais ocorridas nas paisagens, sobretudo as de
caráter geológico, levam geralmente milhares e/ou
milhões de anos. Um exemplo disso é o fenômeno
identificado como “ciclo das rochas”, tal qual ilustrado
na figura abaixo:
Disponível em: <http://www.infopedia.pt/$ciclo-dasrochas>.
Acesso em: 19 nov. 2015 [Adaptado].
Os processos associados à transformação de um tipo
de rocha em outro, indicados nos números I, II e III
são:
a)
I – vulcanismo; II – metamorfismo; III –
erosão.
b)
I – metamorfismo; II – erosão; III –
sedimentação.
c)
I – vulcanismo; II – metamorfismo; III –
orogênese.
d)
I – diagênese; II – erosão; III – sedimentação.
e)
I – metamorfismo; II – erosão; III –
sedimentação.
Questão 15 - (UECE/2016)
O processo de transformação de uma rocha do tipo
protólito, em estado sólido, através do aumento da
temperatura e/ou pressão sem que seja atingido o
ponto de fusão dessa rocha é denominado
a)
b)
c)
d)
diastrofismo.
vulcanismo.
metamorfismo.
magmatismo.
Questão 16 - (IFSP/2016)
De acordo com o geógrafo Jurandyr Ross, “[...]
consolidam-se na parte externa da superfície da Terra
e por isso passam por um processo de esfriamento
rápido. Entre os exemplos mais comuns estão o
basalto, o riolito, o fonolito e as obsidianas”.
(Fonte: ROSS, Jurandyr L. Sanches (org). Geografia do
Brasil.
São Paulo: Edusp, 2008, p. 40).
Com base na descrição, o autor se refere a:
a)
b)
c)
d)
e)
rochas
rochas
rochas
rochas
rochas
ígneas efusivas ou vulcânicas.
magmáticas.
sílex.
puri-sedimentares.
metamórficas.
Questão 17 - (FUVEST SP/2015)
Observe a figura, com destaque para a Dorsal
Atlântica.
Student Atlas of the World. National Geographic, 2009.
Avalie as seguintes afirmações:
I.
Segundo a teoria da tectônica de placas, os
continentes africano e americano continuam se
afastando um do outro.
II.
A presença de rochas mais jovens próximas à
Dorsal Atlântica comparada à de rochas mais antigas,
em locais mais distantes, é um indicativo da existência
de limites entre placas tectônicas divergentes no
assoalho oceânico.
III.
Semelhanças
entre
rochas
e
fósseis
encontrados nos continentes que, hoje, estão
separados pelo Oceano Atlântico são consideradas
evidências de que um dia esses continentes estiveram
unidos.
IV.
A formação da cadeia montanhosa Dorsal
Atlântica resultou de um choque entre as placas
tectônicas norte-americana e africana.
Está correto o que se afirma em
a)
b)
c)
d)
e)
I, II e III, apenas.
I, II e IV, apenas.
II, III e IV, apenas.
I, III e IV, apenas.
I, II, III e IV.
Questão 18 - (IFSC/2015)
O cimento portland é o mais importante material de
construção, com vastíssimo campo de aplicação,
incluindo desde a construção civil de habitações,
estradas e barragens, a diversos tipos de produtos
acabados, como telhas de fibrocimento, pré-moldados,
caixas d’água e outros. A produção de cimento
portland depende principalmente dos produtos
minerais calcário, argila e gipso, e da disponibilidade
de combustíveis, óleo ou carvão e energia elétrica. O
calcário é o carbonato de cálcio que se apresenta na
natureza com impurezas.
Texto disponível em:
http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/defa
ult/bndes_pt/Galerias/
Arquivos/conhecimento/relato/cim.pdf. Acesso em: 10
ago. 2014. [Adaptado]
Imagem disponível em: http://goo.gl/ZS4SAn . Acesso
em: 10 ago. 2014.[Adaptado]
Assinale a alternativa CORRETA. Em relação a sua
origem podemos classificar o calcário como uma
rocha:
a)
b)
c)
d)
e)
magmática.
metamórfica.
sedimentar.
plutônica.
extrusiva.
Questão 19 - (Unievangélica GO/2015)
O relevo refere-se ao conjunto das diferentes formas
existentes na superfície terrestre, tais como planaltos,
planícies, depressões e montanhas. Sua formação,
transformação e esculturação é resultado da
combinação de dois tipos de fatores e/ou agentes:
internos ou externos.
São agentes internos do relevo:
a)
a orogênese e pedogênese, o vulcanismo e os
terremotos.
b)
a orogênese e pedogênese, os terremotos e as
erosões.
c)
o vulcanismo, as erosões e o intemperismo.
d)
os processos morfogenéticos, o intemperismo
e os terremotos.
Questão 20 - (Unievangélica GO/2015)
Leia a notícia a seguir.
Forte terremoto atinge o Chile
Um terremoto de magnitude 8,8 atingiu o centro-sul
do Chile na madrugada deste sábado (27), o maior
tremor no país em 25 anos. Pelo menos 85 pessoas
morreram, segundo a presidente chilena, Michelle
Bachelet. No entanto, informações não oficiais indicam
pelo menos 122 mortes. "Quero compartilhar a dor
dos familiares das mais de 122 pessoas que perderam
a vida neste terremoto... É provável que este número
aumente. Temos também muitos feridos", disse o
presidente eleito Sebastian Piñera para jornalistas. Foi
decretado estado de catástrofe no país.
Disponível em:
<http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimasnoticias/
2010/02/27/forte-terremoto-atinge-o-chile-mortos-japassam-de- 70-diz-governo.htm>.
Acesso em: 23 set. 2014.
Guardadas as devidas proporções de magnitude dos
terremotos, notícias como esta são frequentes no
Chile.
A principal causa dos frequentes sismos e terremotos
no país refere-se ao fato de ele estar localizado em
uma zona de instabilidade tectônica, ou seja, em uma
área de
a)
divergência entre as placas tectônicas SulAmericana e do Pacífico.
b)
convergência entre as placas tectônicas SulAmericana e do Pacífico.
c)
divergência entre as placas tectônicas SulAmericana e de Nazca.
d)
convergência entre as placas tectônicas SulAmericana e de Nazca.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards