Avaliação do risco de ocorrência de perda auditiva em operadores

Propaganda
AVALIAÇÃO DO RISCO DE OCORRÊNCIA DE PERDA AUDITIVA
EM OPERADORES DE PULVERIZADORES COSTAIS
MOTORIZADOS
João Candido Fernandes
Universidade Estadual Paulista – Depto de Engenharia Mecânica
João Eduardo Guarnetti dos Santos
Universidade Estadual Paulista – Depto de Engenharia Mecânica
Marcos Roberto Bormio
Universidade Estadual Paulista – Depto de Engenharia Mecânica
Abílio Garcia dos Santos Filho
Universidade Estadual Paulista – Depto de Engenharia Mecânica
SUMMARY: The main objective of this work went to evaluation from the noise levels the one that they are
subject the mistblower’s operators, used frequently as agents aplicadores of defensive for the control of
plagues and diseases in plants. The development of this research is justified by the absence of data for this
problem in this equipment type, facilitating like this, it improves in the work conditions for the operators of
this automated human system. The noise of two pulverizers was evaluated (a new one and another used), in
its several operation forms, being used a sound level meter. The obtained levels were compared with the
maximum exhibitions allowed by the brazilian working legislation. The results presented high noise levels
(above 90 dB(A), with picks of 100 dB(A)), indicating high risk of auditory loss to the operators. It is
concluded by the urgent need of auditory protection in the operators of these equipments and for the
recommendation to the manufacturers for an alteration of its project seeking the attenuation of the noise.
KEYWORDS: Noise, Motorized Mistblower, Noise evaluation.
TEMA: Ergonomia, Segurança e Qualidade de Vida no Trabalho
1. INTRODUÇÃO
Na primeira metade do século XX apareceram as primeiras pesquisas sobre a
relação homem/máquina, que geralmente analisavam as posições de trabalho, não se
preocupando com o conforto acústico dos usuários. Apenas a partir de 1950, surgiram as
primeiras pesquisas voltadas para este tema, relacionando a máquina, o ruído e a perda de
audição induzida por ruído (FERNANDES, 1999).
Com a constante mecanização de equipamentos usados na agroindústria, observa-se
que as máquinas agrícolas têm atingido níveis de ruído perigosos, indicando cada vez mais
a necessidade da avaliação dos níveis sonoros induzidos por estes sistemas, a fim de se
proteger os usuários, pois dependendo do nível de ruído os danos causados ao trabalhador
podem ser irreversíveis.
FERNANDES (1991), em tese de doutorado, realizou um estudo sobre ruído em
tratores agrícolas nacionais, avaliando mais de 300 máquinas e as condições auditivas de
111 tratoristas. Concluiu que os níveis de ruído estão muito acima do recomendado para
conforto e saúde do operador, com média de 96 dB(A). Para a avaliação audiométrica,
concluiu que 59,8% dos operadores acusaram perda de audição induzida por ruído.
A Portaria 3.214 do Ministério do Trabalho em sua Norma Regulamentadora n.º 15
estabelece as condições de risco auditivo indicando a máxima exposição diária permissível
para um trabalhador brasileiro (Tabela 1).
Tabela 1 – Limites de tolerância para ruído contínuo ou intermitente (NR 15).
Nível de ruído dB(A)
85
86
87
88
89
90
91
92
93
94
95
96
98
100
102
104
105
106
108
110
112
114
115
Máxima exposição diária permissível
8 horas
7 horas
6 horas
5 horas
4 horas e 30 minutos
4 horas
3 horas e 30 minutos
3 horas
2 horas e 40 minutos
2 horas e 15 minutos
2 horas
1 hora e 45 minutos
1 hora e 15 minutos
1 hora
45 minutos
35 minutos
30 minutos
25 minutos
20 minutos
15 minutos
10 minutos
8 minutos
7 minutos
Os pulverizadores, também conhecidos como atomizadores, são equipamentos que
se prestam para projetar matéria a ser pulverizada ou aspergir líquidos em gotas
tenuíssimas. São indicados para aplicações de produtos fitossanitários (agricultura),
normalmente, em pequenas áreas de culturas anuais ou perenes, hortas e viveiros. Podem
também ser utilizados para desinfecção de estábulos, chiqueiros, granjas ou aplicações de
carrapaticidas e outros produtos em animais (JACTO, 1999).
2. MATERIAL E MÉTODOS
A metodologia proposta para este trabalho, consistiu em avaliar os níveis ruído de
dois pulverizadores costais, quantificando o risco auditivo dos operadores. Fixou-se a
situação de trabalho apresentada com maior freqüência, ou seja, com o motor na rotação
máxima e aplicando defensivo líquido. As medições seguiram estritamente a metodologia
da Portaria 3.214 do Ministério do Trabalho (NR 15). Para a avaliação dos níveis sonoros
utilizou-se dois equipamentos: um medidor de nível sonoro de banda ampla da marca
Entelbra, modelo 142-A e um sistema aquisitor de dados (para análise sonora por bandas
de freqüências) composto de placa analógica/digital (acoplada a um microfone e
computador) da marca Linear X, modelo LMS. Ambos equipamentos foram calibrados
antes das medições.
Os dois pulverizadores usados nos ensaios são de mesma marca e modelo, sendo
um novo e outro usado. As características dos pulverizadores são:
 Marca: Jacto
 Modelo: PL50
 Motor: JET 400
 Potência: 2,6 HP
 Aspiração: normal
 Rotação máxima de trabalho do motor: 7000 rpm
3. RESULTADOS E DISCUSSÃO
A Tabela 2 apresenta os níveis de ruído encontrados nas medições.
Tabela 2 – Nível de intensidade sonora para cada posição avaliada para o
equipamento novo e usado.
Posição da Medição
Próximo ao escapamento
Próximo ao ventilador
Próximo ao ducto de aspersão
Próximo ao ouvido esquerdo do operador
Próximo ao ouvido direito do operador
Um metro à frente do equipamento
Um metro atrás do equipamento
Nível de Ruído em dB(A)
NOVO
USADO
101
93
100
96
94
91
101
95
94
92
90
86
96
88
Como o objetivo deste trabalho é avaliar o rico auditivo dos operadores, analisou-se
as medições realizadas próximas ao ouvido do operador.
Os espectros de freqüência das medições próximas aos ouvidos direito e esquerdo
do operador indicaram picos de pressão sonora nas freqüências de 117 e 500 Hz, que
indicam a exaustão dos gases do motor (escapamento) e o ventilador como os principais
componentes geradores de ruído.
Quanto ao tempo máximo de exposição permitido aos operadores destes
equipamentos, a Portaria 3.214 do Ministério do Trabalho fixa os valores apresentados na
Tabela 3.
Tabela 3 – Nível de intensidade sonora e tempo permitido de exposição.
Posição da Medição
Próximo ao ouvido esquerdo do operador
Próximo ao ouvido direito do operador
Nível de Ruído em
dB(A)
Novo
Usado
101
95
94
92
Exposição máxima
permitida
Novo
Usado
45min
2h
2h15min
3h
Verifica-se que, para o equipamento novo, o tempo limite de exposição diária sem
proteção é de 45 minutos, e para o equipamento usado é permitido um tempo de 2 horas.
Como o tempo de utilização destes equipamentos durante a aplicação de produtos químicos
normalmente excede estes valores, tona-se necessário o uso de equipamentos de proteção
auricular.
4. CONCLUSÕES
Os resultados obtidos durante a avaliação dos pulverizadores permitiram as
seguintes conclusões:
- Os pulverizadores emitem um ruído acima dos 85 dB(A) permitidos pela
legislação trabalhista brasileira (para 8 horas diárias), se caracterizando como uma
operação insalubre;
- Os níveis de ruído medidos nos pulverizadores foram muito elevados,
indicando iminente risco de perda auditiva aos seus operadores;
- Existe a necessidade urgente de proteção auditiva nos operadores destes
equipamentos;
- Recomenda-se aos fabricantes de pulverizadores um reestudo do projeto
destes equipamentos, visando a atenuação do ruído.
BIBLIOGRAFIA
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Medição do Nível de Ruído,
no Posto de Operação, de Tratores e Máquinas Agrícolas – Norma NBR 9999. São
Paulo, 1987.
BRASIL – Portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho – Institui as Normas
Regulamentadoras de Segurança do Trabalho.
FERNANDES, J.C. – Avaliação dos níveis de ruído em tratores agrícolas e seus efeitos
sobre o operador. Botucatu: UNESP, 1991. 192p. Tese (Doutorado em Energia na
Agricultura) – Faculdade de Ciências Agronômicas – Universidade Estadual
Paulista, 1991.
FERNANDES, J.C. – Acústica e Ruídos. Apostila para a Disciplina de Acústica e Ruídos
do Curso de Engenharia Mecânica – Faculdade de Engenharia – Universidade
Estadual Paulista, 1999.
INTERNATIONAL ORGANIZATION STANDARDIZATION – ISO Acoustics –
Tractors and Machinery for Agriculture and Foresty – Measurement of Noise at the
Operator’s Position: Norma ISO 5131 – 1982.
JACTO – Manual de Instruções. Atomizador e polvilhador PL-50, PL-50 BV. p.30. 1999.
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards