émile durkheim e a corrente positivista

Propaganda
1
ÉMILE DURKHEIM E A CORRENTE POSITIVISTA
O positivismo
sociológico
buscou
sistematizar
o
pensamento
 Auguste Comte (1798-1857)
Grande ênfase ao conhecimento científico
detrimento do conhecimento de senso comum.
em
Influencia do evolucionismo
Darwinismo Social transposição das
idéias de evolução e seleção natural para a análise
social.
EVOLUÇÃO DO CONHECIMENTO
Teológico (mítico)
Os
seres
humanos
estão voltados para
agentes sobrenaturais.
Submissão ao criador
do Universo.
Fase da infância da
sociedade.
Metafísico
Os
agentes
sobrenaturais
são
substituídos
por
entidades
personificadas.
Tentativa
de
compreender a origem
e
o
destino
do
universo.
Físico (Positivo)
O
humano,
através do raciocínio e
da observação, busca
apenas descobrir as leis
que regem o universo.
Fase da juventude da Fase
sociedade
espírito
adulta
sociedade.
da
2
 Estágio positivo: o pensamento científico (observação e
experiência) e a Industrialização.
Comte define a Sociologia primeiramente como sendo a
Física social, mais tarde muda o nome para sociologia.
Assim seu conceito também se aperfeiçoa sendo conhecida
como o estudo científico das relações sociais, das formas
de associação, destacando-se os caracteres gerais comuns
a todas as classes de fenômenos sociais que se produzem
nas relações de grupos entre os seres humanos. É o estudo
e o conhecimento objetivo da realidade social.
 Características do pensamento positivista:
 A organização social humana, ou seja, a sociedade, é
vista como um fenômeno natural, podendo ser analisada através
dos métodos das ciências naturais;
 O conhecimento da realidade só é possível pela
objetividade que é alcançada através do rigor empírico e da
coerência teórica;
 A atividade científica, ou seja, o conhecimento, é
cumulativo e progressivo. Nesse sentido, é possível descobrir as
leis gerais que ajudam os seres humanos tanto a prever os
futuros acontecimentos, como solucionar os problemas práticos.
3
 Émile Durkheim (1858-1917): considerado um dos primeiros
teóricos da Sociologia, conferindo-lhe o estatuto de ciência.
 Fundamenta-se nos ideais positivistas (fatos sociais),
ignorando os fatores históricos e o papel do indivíduo e da
subjetividade na organização social.
 Finalidade dos seus estudos
as
funcionamento da sociedade (Funcionalismo)
leis
de
 CONCEPÇÃO DE SOCIEDADE
A sociedade é um organismo exterior e superior aos
indivíduos, constituindo-se de um conjunto de normas, leis,
regras, responsáveis pela formação moral e social dos
indivíduos, bem como a formação das instituições sociais.
 Processo de transformação social (primitiva / moderna)
divisão social do trabalho
 Solidariedade Mecânica (pré-capitalista): Consciência
coletiva forte, típica das sociedades pré-capitalistas.
A divisão social do trabalho é apenas para a subsistência familiar;
fortes laços de familiares, tradição, religião e costumes onde
seguiam as regras sociais cegamente.
A consciência coletiva é uma a forma moral vigente na
sociedade que determina a maneira de pensar, ser e agir dos
indivíduos. É uma construção mental de valores e normas que
se expressam na coletividade.
4
 Solidariedade Orgânica (Capitalista): diminuição da
coletividade coletiva típica das sociedades capitalistas. A divisão
social do trabalho é acelerada e espalhada pelos setores
econômicos da sociedade (fábricas, agricultura, comércio e
indústria). A solidariedade entre os indivíduos é mantida pela
interdependência entre os mesmos.
Sociedade como algo externo aos indivíduos
sociologia.
Representações coletivas
objeto de estudo da
Durkheim estuda as representações coletivas - objeto da
Sociologia-procurando deixar claro que essas diferem das
representações individuais - objeto da Psicologia. Para
Durkheim, o que as pessoas pensam é porque foram
ensinadas a pensar daquela forma, não sem uma
intencionalidade. São padrões sociais que estão fora dos
indivíduos.
 Fato social: são fenômenos exteriores aos indivíduos,
podendo ser observados e medidos objetivamente, sem a
interferência de aspectos emocionais na análise dos fatos.
5
“Fato social é toda maneira de fazer, fixa ou não, suscetível de
exercer sobre o indivíduo uma coerção exterior, ou então que é
geral em toda a extensão de uma dada sociedade, embora
tenha existência própria, independente de suas manifestações
individuais” (Durkheim apud Aron, 1999:327)
 Características do Fato Social:
 Coerção social: acontecem independentes da nossa
vontade, como as regras de comportamento social.
 Exterioridade: os fatos sociais tem origem em outros
fatos sociais, são fenômenos que se expressão na coletividade.
 Generalidade: Os fatos sociais tendem a se repetir em
todos os indivíduos, ou pelo menos na maioria deles.
Consciência Pública enquanto mecanismo de repressão
Coerção através de mecanismos como a punição e a obrigação
as Leis.
Pode se dar de maneira menos violenta, ou até indireta, quando
você é banido de um grupo ou é motivo de chacota por não
aderir às regras.
6
 Sociologia: “ciência das instituições, da sua gênese e do
seu funcionamento”. Ou ainda, “é a ciência que estuda os
fenômenos sociais cujos fundamentos se encontram nos estados
da consciência coletiva, irredutíveis às consciências individuais”.
 Finalidade: explicar como encontrar soluções para a
vida social, pois a mesma apresenta estados normais e
patológicos.
 Normais: onde prevalecem a ordem e a coerção social.
Condutas e valores aceitos pela maior parte dos indivíduos.
 Patológicos: os fatos se encontram fora dos limites
morais e das normas estabelecidas pela maioria.
estado de anomia, (ausência de ordem e/ou “doença”
social.
“O homem que a educação quer realizar, em
cada um de nós, não é o homem que a
natureza fez, mas o homem que a sociedade
quer que ele seja; e ela o quer conforme o
reclame a sua economia interna, o seu
equilíbrio”.
(Émile Durkheim).
7
KARL MARX E A CORRENTE MARXISTA
Karl Marx (1820 a 1895)
Friedrich Engels (1820 a 1895)
As forças econômicas estavam gradualmente oprimindo os seres
humanos cabendo uma práxis política libertadora como forma de
superação da opressão da sociedade capitalista.
 Obra: O Capital
A compreensão do funcionamento do
capitalismo deve permitir compreender porque os homens são
explorados no regime da propriedade privada, e porque esse regime esta
condenado, por suas próprias contradições a evoluir no sentido de uma
revolução que o destruirá.
 CONCEPÇÃO DE SOCIEDADE
Como produzem os bens necessários a sua vida. As idéias
são determinadas pela estrutura material.
A sociedade não é exterior aos indivíduos, mas construída
por estes mesmos indivíduos portanto ela é histórica.
É o modo de produção que determina as relações sociais de
produção. É através da diferenciação entre os modos de
produção que Marx identifica as diferentes sociedades. Por
exemplo: modo de produção primitivo, modo de produção
feudal e modo de produção capitalista.
8
A sociedade engloba:
 As forças produtivas: as forças que contribuem para o
desenvolvimento da produção (terra, as técnicas de produção,
os instrumentos de trabalho, as matérias – primas e o
maquinário).
 As forças de produção: os modos de organização entre
os seres humanos para a realização da produção
A SOCIEDADE CAPITALISTA
A sociedade capitalista esta estruturada em duas bases distintas:
Uma estrutura econômica, que é a base real da sociedade, na
qual se ergue a superestrutura jurídica, política e ideológica. A
estrutura, que é a base econômica da sociedade, determina a
superestrutura, portanto a forma de pensar é determinada pela
produção material da vida humana.
TRABALHO ALIENADO.
Separação do trabalhador em relação do produto do seu
trabalho;
pertence à classe dominante, a burguesia.
 MAIS VALIA: é o lucro excedente desse trabalho que
não é pago ao trabalhador e é apropriado pelo capitalista.
É o lucro dos donos do capital obtido através da
exploração da força de trabalho do operário.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards