Questão 1 - Google Groups

Propaganda
Questão 1
(FATEC-SP) "Incapaz de se defender contra o
invasor e na iminência de vir a perder a
soberania, o regente Dom João acaba por
aceita a sugestão insistente de seus
conselheiros, entre eles o conde de Linhares,
elo de ligação com lorde Strangford,
plenipotenciário inglês em Lisboa e principal
patrocinador da idéia de transferência da
Família Real para o Brasil."
a) Admitiram a criação de tarifas alfandegárias
preferenciais para os produtos ingleses,
inferiores às pagas por produtos portugueses.
b) Autorizaram a continuação do trabalho
escravo, ao mesmo tempo que ampliaram o
tráfico nas colônias portuguesas na África.
c) Permitiram que a Inglaterra estabelecesse
postos livres em Recife, Salvador e Rio de
Janeiro.
O autor se refere à vinda da Corte portuguesa,
que, na realidade, trouxe benefícios
principalmente.
d) Apoiaram a política de expansão imperialista
que o príncipe regente Dom João realizava no
Prata.
a) A Portugal, pois o controle direto do governo
da colônia possibilitou uma política econômica
que favoreceu as finanças portuguesas.
e) Criavam diversas condições restritivas ao
desenvolvimento e à exportação de produtos da
agricultura tropical.
b) À Inglaterra, que passou a ter, no mercado
da colônia, privilégios alfandegários especiais,
fato que colocou o Brasil na sua total
dependência econômica.
Questão 3
c) Ao Brasil, porque, após o profícuo período
da administração de Dom João e sua volta a
Portugal, a economia brasileira estava
firmemente estabilizada.
d) A todas as nações, pois o decreto de
abertura dos portos possibilitou a colocação de
seus produtos no mercado brasileiro a taxas
mínimas.
e) A todas as nações européias que,
beneficiando-se da abertura de novos mercados
na América, puderam reorganizar-se para
destruir o exército de Napoleão.
(PUC-MG) O Tratado de Comércio e
Navegação de 1810, entre Inglaterra e
Portugal, contribuiu para.
a) Fortalecer a classe dos comerciantes
portugueses.
b) Impedir o desenvolvimento industrial do
Brasil.
c) Implantar o sistema de companhias
privilegiadas.
d) Intensificar as relações comerciais entre
Brasil e Portugal.
e) Preservar o regime monárquico no Brasil.
Questão 2
Questão 4
(CARLOS CHAGAS-BA) Os Tratados de
Aliança e Amizade e de Comércio e Navegação
(1810), celebrados entre a Inglaterra (lorde
Strangford) e Portugal (príncipe Dom João),
costumam ser vistos com restrições, entre
outros motivos, porque.
(ABC-SP) A elevação do Brasil e Reino Unido a
Portugal e Algarves está intimamente ligada.
a) Ao liberalismo de Dom João, desejoso de
agradar aos Brasileiros.
b) Ao Visconde de Cairu, homem de formação
liberal.
c) Ao conselho do embaixador inglês lorde
Strangford.
d) À reação contra as pressões da burguesia
lusa.
e) À necessidade de legitimar a representação
portuguesa no Congresso de Viena.
Questão 5
(OSEC-SP) Assinale a alternativa
correspondente à ordem cronológica dos
principais acontecimentos citados do processo
de emancipação política brasileira.
a) Abertura dos portos, elevação a Reino
Unido, Independência e Dia do "Fico".
b) Elevação a Reino Unido, abertura dos
portos, Dia do "Fico" e Independência.
c) Abertura do portos, Dia do "Fico, elevação a
Reino Unido e Independência.
transferência pacífica de poderes da metrópole
para o governo brasileiro. (...) Fez-se
Independência praticamente à revelia do povo;
e se isto lhe poupou sacrifícios, também
afastou por completo sua participação na nova
ordem política. A Independência brasileira é
fruto mais de uma classe que da nação tornada
em conjunto."
A análise do texto acima permite concluir que o
caráter da Independência brasileira se
evidencia.
a) Pela ausência da participação popular e pelo
"arranjo político".
b) Pela semelhança com os movimentos de
independência da América Espanhola.
c) Pela influência da filosofia iluminista.
d) Pela participação do militar, porta-voz médio
brasileiro.
e) Pela pressão inglesa junto ao príncipe
regente.
Questão 7
d) Abertura dos portos, elevação a Reino
Unido, Dia do "Fico" e Independência.
e) Nenhuma das alternativas anteriores.
Questão 6
(UFU) "(...) Outro efeito da forma pela qual se
operou a emancipação do Brasil é o caráter de
'arranjo político', se assim nos podemos
exprimir, de que se revestiram os meses que
medeiam da partidade de Dom João à
proclamação da Independência, período final
em que os acontecimentos se precipitam,
decorrem num ambiente de manobras de
bastidores, em que a luta se desenrola
exclusivamente em torno do Príncipe regente,
num trabalho intenso de o afastar da influência
das Cortes portuguesas e trazê-lo para o seio
dos autonomistas. Resulta daí que a
independência se fez por uma simples
(UFU) Das três afirmativas, cada uma das
quais pode ser certa ou errada, leia-as com
atenção e assinale a alternativa correta, de
acordo com a tabela seguinte:
I - No século XVIII, o Estado colonial encontrase inteiramente dominado pelas autoridades
metropolitanas.
II - As sociedades secretas tiveram um papel
importante para a divulgação das teorias
liberais no Brasil.
III - As divergências entre brasileiros e
portugueses contribuem para acelerar o
processo de emancipação do Brasil.
a) Se apenas a afirmativa I é correta.
b) Se apenas as afirmativas I e II são corretas.
c) Se apenas as afirmativas I e III são corretas.
d) Se todas as afirmativas são corretas.
e) Se todas as alternativa são erradas.
Questão 8
(CESCEM-SP) "Enquanto no Brasil Dom Pedro
procurava atenuar as divergências entre
brasileiros e portugueses e fazer uma boa
administração, em Lisboa as Cortes iniciaram
uma série de medidas de recolonização. Assim
é que, a 24 de abril de 1821, as Cortes
declararam desligados do governo provinciais,
e, a 29 de setembro, suprimiram os tribunais
instituídos no Brasil por Dom João VI.
Finalmente, ordenavam também a Dom Pedro
que regressasse a Portugal."
A resposta mais imediata de Dom Pedro à crise
gerada por estes acontecimentos foi:
na ocupação da terra brasileira e deram origem
aos principais núcleos de povoamento da
colônia.
III - A empresa colonial de Portugal foi um
movimento de expansão mercantil européia,
caracterizada pela revolução comercial, do
mercado internacional e do predomínio da
produção agrícola em grande escala.
Nesta questão utilize o seguinte código.
a) Se forem verdadeiras as proposições I, II e
III
b) Se forem verdadeiras as proposições I e II
c) Se forem verdadeiras as proposições I e III
d) Se forem verdadeiras as proposições II e III
e) Se for verdadeira a proposição I
a) A decisão de ficar no Brasil, contrariando as
ordens das Cortes.
b) A demissão de Jorge Avilez, comandante
das tropas lusa, que se revoltaram.
c) A formação de um novo ministério chefiado
por José Bonifácio de Andrade e Silva.
d) A proibição da esquadra portuguesa,
fundeada na baía de Guanabara, de
desembarcar no Brasil.
e) A proclamação da Independência do Brasil e
a criação do Império.
Questão 10
(UFRGS) Portugal, ao promover a colonização
do Brasil como um desdobramento da
expansão marítima, procurou.
a) Integrar o Brasil dentro do sistema português
com o Oriente, que produzia vultosos lucros.
b) Criar uma estrutura que produzisse em larga
escala, segundo as necessidades do comércio
europeu.
c) Desenvolver, especialmente, a circulação de
mercadorias, sobretudo a produção do paubrasil, que fixava o colono ao solo.
Questão 9
(UFPE)
I - A ocupação efetiva das terras descobertas
na América do Sul, pelos portugueses, resulta
do declínio do comércio com as Índias, da
necessidade de dar combate aos invasores
estrangeiros e de buscar riquezas exploráveis.
II - As feitorias, nos moldes realizados pelos
portugueses na costa da África, foram adotadas
d) Adequar o sistema espanhol de
repartimientos ao Brasil, afim de criar
condições para o florescimento da policultura.
e) Estruturar um sistema próprio, através das
capitanias hereditárias, desligado do sistema
mercantilista europeu.
Questão 11
(CARLOS CHAGAS-BA) Os "estancos", na
colonização portuguesa, significavam.
a) Liberdade de comércio e trabalho
assalariado.
a) Um controle dos indígenas para que os
mesmos não deixassem de colaborar com os
portugueses.
b) Escoamento do excedente demográfico
português.
b) Uma limitação ao plantio do pau-brasil para
evitar a sua superprodução, com a queda de
preços.
c) Uma proibição ao exercício de atividades
econômicas por estrangeiros.
d) Uma paralisação das atividades que não
oferecessem interesse aos portugueses.
e) Uma limitação ao exercício de uma atividade
econômica, salvo o seu desempenho pela Coroa
ou a quem esta delegasse.
Questão 12
(PUC-MG) "... À Coroa pertencia o quinto do
ouro e das pedras preciosas, o monopólio das
drogas e especiarias. Ao governador cabiam,
além da redízima das rendas da Coroa, a
vintena das pescarias e do pau-brasil, a
propriedade das marinhas e moendas-d'agua e
os direitos de barcagem."
Este trecho caracteriza.
c) Descentralização política e sociedade
igualitária.
d) Subordinação política e monopólio
comercial.
e) Imigração da aristocracia rural portuguesa.
Questão 14
(MACKENZIE) Nas alternativas abaixo,
assinale a que não caracteriza a economia e
sociedade do ciclo da cana-de-açúcar no
Nordeste do século XVI.
a) O financiamento, transporte e refinação do
açúcar eram realizados por comerciantes e
capitais holandeses.
b) A introdução da mão-de-obra escrava negra
baixava o custo da produção e o tráfico
aumentava os lucros da burguesia
metropolitana.
c) A mão-de-obra assalariada européia foi
responsável pelo baixo custo de maior
produtividade nas plantations açucareiras.
a) A carta de doação.
b) A concessão de sesmarias.
d) A concentração de renda e a economia
voltada para o mercado externo caracterizavam
o ciclo da cana-de-açúcar.
c) As Ordenações do Reino.
d) Os forais.
e) A sociedade era marcada pelo ruralismo, a
cultura de elite e a imobilidade social.
e) O regimento do Governo Geral.
Questão 15
Questão 13
(FUVEST) O processo de colonização
portuguesa no Brasil caracterizou-se por
promover.
(UFPR) O quadro político-econômico
fundamentado na empresa agrícola, na qual se
baseou a colonização do Brasil, sofreu
transformações com a união das coroas de
Portugal e Espanha, em 1580. A Holanda, que
promoveu guerra contra a Espanha, exerceu
influência direta na colônia portuguesa na
América.
a) Ocupando grande parte da região produtora
de açúcar.
b) Destinando capitais para a atividade
mineradora, visando à exploração das Minas
Gerais.
c) Fazendo deslocar o eixo econômico do
centro-oeste para o leste.
d) Incentivando a indústria da pesca, única
atividade rendosa na época.
e) Implantando a cultura cafeeira e modificando
as bases do sistema econômico.
Questão 16
(UFBA) Do ponto de vista do mercado
internacional do açúcar no século XVII, as
invasões holandesas no Nordeste brasileiro
representavam.
a) A luta pela manutenção do papel de
intermediários.
a) Durante sua permanência entre nós, não
assimilaram conhecimentos sobre a indústria
açucareira, restringindo suas relações ao tráfico
de escravos, refinamento e distribuição do
produto.
b) Após a saída dos holandeses, em termos de
concorrência, nada foi alterado no mercado do
açúcar, estando decadente o cultivo canavieiro
nas antilhas.
c) Com a saída de Nassau, manteve-se a
mesma política de auxílio econômico e
proteção aos engenhos, responsável pelo apoio
nativo ao colonialismo holandês.
d) A decantada traição de Calabar hoje nos
parece uma simples escolha entre dois tipos de
colonialismo, não sendo o Brasil sequer
português, nesta época do domínio espanhol.
e) Nassau usou de rígida política econômica,
queimando engenhos devedores e atraindo o
sentimento nativista contra o holandês,
atendendo aos objetivos de lucros imediatos da
Companhia das Índias.
Questão 18
b) A luta pelo controle da distribuição do
produto.
(PUC-SP) No Brasil as rebeliões de escravos
diante das condições de opressão assumiram
formas variadas dentre as quais se destacam.
c) A necessidade de controlar os centros
produtores.
a) A organização dos quilombos, onde se
abrigavam os escravos fugidos.
d) O interesse no controle do transporte do
produto.
b) As associações de escravos de diversas
plantações para enfrentar os patrões.
e) A pressão pela baixa dos preços.
c) As fugas para regressarem à África com a
ajuda dos ingleses.
Questão 17
d) A recusa ao trabalho, principalmente nos
engenhos de açúcar.
(MACKENZIE) Sobre a permanência e a
expulsão dos holandeses no Brasil, é válido
afirmar que.
e) As fugas para a cidade, onde a tolerância era
maior.
Questão 19
(UFG) "Durante todo o Período Colonial,
formaram-se quilombos em muitas partes do
território, como no Rio de Janeiro, em Minas
Gerais, no Mato Grosso, na Bahia, em
Pernambuco. O mais conhecido, sem dúvida,
foi o de Palmares, localizado na Serra da
Barriga, no atual Estado de Alagoas. Os
mocambos - grupos de casebres cobertos com
folhas de palmeiras - estendiam-se por 27 mil
km², e seus milhares de habitantes cultivavam
principalmente o milho, além do feijão, da
batata-doce, da mandioca, da banana e da
cana-de-açúcar. Nessa Angola janga não
viveram apenas negros escravos: mulatos
livres e índios integraram-se nessa comunidade
onde quem chegasse por esforço próprio era
considerado livre. Os trazidos à força só
alcançariam a alforria quando levassem para o
mocambo algum negro cativo. Palmares
desenvolveu-se tanto que seus habitantes até
iniciaram um pequeno comércio com aldeias
próximas, ligadas à colonização portuguesa."
Leia, analise e reflita sobre o texto acima,
depois responda.
a) O quilombo era uma ameaça para o ordem
colonial escravista.
b) O quilombo era um constante chamamento,
um estímulo para os escravos da vizinhança.
c) O quilombo era um apelo à rebelião, à fuga
para o mato, à luta pela liberdade.
d) A repressão aos quilombos era uma
necessidade para os senhores e para a
Metrópole.
a) Permitiu aos portugueses retomar o controle
técnico do processo de refinação do açúcar,
dominado pelos holandeses.
b) Permitiu que Portugal retomasses o total
controle da produção eçucareira brasileira.
c) Favoreceu o consumo do açúcar, tendo em
vista a quebra do monopólio de distribuição no
mercado internacional.
d) Assegurou ao governo português e
ampliação de suas rendas, pela estatização
dos engenhos holandeses em Pernambuco.
e) Permitiu maiores lucros, pela introdução de
novas técnicas de produção nos engenhos do
Nordeste.
Questão 21
(UFMG) Após a expulsão dos holandeses do
Brasil (1654), Portugal associou-se ao capital
inglês. Em relação ao Brasil-Colônia, essa nova
união acarretou.
a) A assinatura do Tratado de Methuen e o
acirramento da legislação tributária na área
mineradora.
b) O fim das exportações do açúcar e o
abandono da área de cultura canavieira.
c) A demarcação e o fechamento do Distrito
Diamantino, com o estabelecimento da Real
Extração.
d) A abertura do comércio a todas as nações
européias, com o fim do regime de monopólio.
e) Todas as afirmativas são verdadeiras.
e) O desenvolvimento da pecuária para a
exportação de seus subprodutos à Inglaterra.
Questão 20
Questão 22
(PUC-SP) A expulsão dos holandeses do Brasil
alterou a vida econômico-financeira da
Metrópole portuguesa, porque.
(UNB) No século XVIII, contribuíram para a
penetração do interior brasileiro.
a) O desenvolvimento da cultura da cana-deaçúcar e da cultura do algodão.
II - Os quilombos representaram a forma mais
significativa da luta do escravo contra a
opressão do colonizador.
b) O apresamento de indígenas e a procura de
riquezas minerais.
Analise cada questão e assinale:
c) A necessidade de defesa e o combate aos
franceses.
a) se as proposições I e II são verdadeiras e a
proposição II é causa da proposição I.
d) O fim do monopólio espanhol e a
restauração da monarquia portuguesa.
b) se a proposição I é verdadeira, mas a
proposição II é falsa.
e) A Guerra dos Emboadas e a transferência da
capital da colônia para o Rio de Janeiro.
c) se a proposição I é falsa, mas a proposição II
é verdadeira.
Questão 23
d) se as proposições I e II são verdadeiras,
mas não existe relação de causalidade entre
elas.
(UNB) O papel histórico das entradas e
bandeiras pode ser assim resumido.
e) N.D.R.
a) Determinaram a ocupação efetiva do interior
do Brasil e deram ao nosso país sua atual
configuração geográfica.
b) Contribuíram para a implantação de uma
nova política colonizadora, aproximando índios
e colonos.
c) Iniciaram o aproveitamento verdadeiro das
terras agrícolas do oeste, mudando a situação
econômica da colônia.
d) Por razões políticas e econômicas
contribuíram para a mudança da capital do
vice-Reino, do Rio de Janeiro para a Bahia.
e) Respeitaram o Meridiano das Tordesilhas,
evitando, assim, conflitos armados entre
portugueses e espanhóis.
Questão 25
(FUVEST) No período da exploração do ouro
nas Gerais um dos sérios problemas da
população mineradora foi.
a) A tentativa da Coroa Portuguesa de forçar
maior exploração dos escravos.
b) O controle exercido pelos fiscais da Coroa
quanto à entrada de equipamento para a
mineração.
c) O abastecimento da população face à
carência de produtos de subsistência.
d) O ataque de tribos indígenas hostis aos
acampamentos.
e) Deficiência de informações governamentais
na localização das jazidas.
Questão 24
Questão 26
(UNB)
I - Os quilombos eram núcleos autônomos de
negros e índios fugitivos, localizados em
regiões de difícil acesso.
(SANTA CASA-SP) A mineração no Centro Sul
do Brasil, no século XVIII, teve várias
conseqüências na colônia, entre as quais se
pode destacar.
a) Um abandono acentuado de algumas
cidades recém-criadas: Vila do Príncipe,
Ribeirão do Carmo, Congonhas do Campo etc.
b) Um acentuado decréscimo nas atividades do
setor de subsistência: agricultura, pecuária e
artesanato.
c) Uma retração do mercado interno,
especialmente em virtude da decadência da
atividade criatória.
d) Um aumento do controle da venda de
escravos para evitar o esvaziamento da força
de trabalho na lavoura.
e) Uma diminuição do tráfico negreiro em
virtude da necessidade de mão-de-obra
especializada para as minas.
Questão 27
(UFG) A economia mineira, eixo central da
economia colonial do século XVIII, distingui-se
da economia açucareira nos seguintes
aspectos.
(CARLOS CHAGAS-BA) A expansão da
produção algodoeira na segunda metade do
século XVIII, especialmente no Maranhão, pode
ser associada, entre outros fatores.
a) Ao fracasso das grandes plantações da
Índia, afetadas que foram pelas monções.
b) À decadência da produção do açúcar, após
as lutas da Insurreição de Pernambuco.
c) À expansão industrial da Inglaterra, afetada,
no suprimento desta matéria-prima, pela
Guerra da Independência norte-americana.
d) À utilização do produto como valor de troca
no comércio de escravos com a Ásia.
e) Ao término do monopólio real, anteriormente
estabelecido para não prejudicar a produção
metropolitana.
Questão 29
(PUC-SP) As Companhias Privilegiadas de
Comércio são exemplos do "pacto Colonial"
português porque?
a) Desenvolveu o mercado interno e a
sociedade urbana, convertendo-se num centro
de distribuição de renda.
a) Realizavam as operações de comércio
interno entre as diversas partes da colônia.
b) Criou uma sociedade mais estratificadas e
dependente do mercado externo.
b) Permitiram a fixação de grandes contigentes
populacionais ao longo da costa.
c) Sua exploração exigia vultosos capitais,
sendo impraticável para classes menos
favorecidas.
c) Impediram a livre atividade dos comerciantes
da terra no tocante às exportações.
d) Estimulou o desenvolvimento de atividades
agrícolas de subsistência na região das Minas,
por não depender da mão-de-obra
especializada.
e) Estabeleceu a superioridade do trabalho
escravo sobre o trabalho livre, ao contrário da
região açucareira.
Questão 28
d) Garantiram para a Coroa o completo
monopólio da realização do comércio colonial.
e) Permitiram a organização dos comerciantes
locais em corporações.
Questão 30
(UFC) Em relação ao período colonial,
podemos afirmar:
I ) A mineração apareceu em época de crise
econômica quando a produção do açúcar sofria
concorrência das Antilhas Holandesas.
II) O cultivo do açúcar expandiu-se rapidamente
graças ao esforço de pequenos proprietários
isolados e à escravidão.
III) O resultado da expansão pecuária provocou
a ligação entre o Nordeste e a região das Minas
Gerais.
a) As afirmativas I e II estão corretas.
b) As afirmativas II e III estão corretas.
c) As afirmativas I e III estão corretas.
d) A afirmativa I está correta.
e) Ao fato de a valorização das terras brasileiras
ter estado vinculada à economia mercantil
européia, o que impunha uma produção em
larga escala.
Questão 32
(UFMS) A organização político-administrativa
do Brasil-colônia estava calcada na divisão
territorial em capitanias, no estabelecimento
dos governos gerais e na criação da câmaras
municipais. Tal organização atendia às
necessidades inerentes à relação metrópolecolônia apontadas abaixo, COM EXCEÇÃO
DE.
a) Promover a ocupação territorial através do
povoamento.
e) A afirmativa II está correta.
Questão 31
(CESGRANRIO) "Os escravos são as mãos e
os pés do senhor do engenho, porque sem eles
no Brasil não é possível fazer, conservar e
aumentar fazenda, nem ter engenho corrente."
(Antônil, cultura e opulência do Brasil por suas
drogas e minas, 1711.)
No trecho selecionado, a necessidade de
utilização do trabalho escravo na produção
açucareira refere-se.
a) À força dos escravos africanos, que
dispensava os trabalhadores livres da tarefas
mais árduas.
b) À utilização dos escravos na formação de
milícias particulares, responsáveis pela
ampliação territorial das fazendas.
c) À tentativa de enriquecimento de alguns
proprietários de engenho, que passavam a
desenvolver um tráfico interno de escravos.
d) Ao interesse dos proprietários de engenho
em ampliar seu prestígio social através da
subordinação de um grande contigente de
escravos.
b) Evitar gastos supérfluos com o envio de
funcionários da metrópole para a colônia.
c) Possibilitar a efetivação dos interesses
metropolitanos, que tinham por base a política
mercantilista.
d) Restringir a participação política nas
câmaras municipais aos chamados "homens
bons".
e) Defender a colônia dos ataques e invasões das
potências rivais.
Questão 33
(PUC-CAMP) A criação do governo geral no
Brasil representou.
a) O fim das capitanias hereditárias.
b) A proteção dos indígenas contra o avanço
jesuítico.
c) A descentralização administrativa da colônia.
d) Um maior controle da Metrópole sobre a
colônia.
e) A liberação da atividade mineradora.
d) Gerou condições para atrair a participação
de capitais estrangeiros, sobretudo na
exploração das minas de ouro.
Questão 34
(PUC-MG)
I - A vida urbana na sociedade açucareira era
intensa pela necessidade de ali se
estabelecerem as trocas dos bens de consumo.
II - A sociedade colonial do período açucareiro
resumia-se, em sua quase totalidade, à vida do
engenho com sua casa-grande, a senzala e a
capela.
III - Na sociedade colonial a desvalorização do
trabalho pode ser ligada à presença do escravo
a quem se associava trabalho manual, pobreza
e inferioridade social.
Assinale a alternativa correta:
a) se forem corretas as proposições I, II e III.
b) se forem corretas as proposições I e II.
c) se forem corretas as proposições I e III.
d) se forem corretas as proposições II e III.
e) se for correta a proposição I.
Questão 35
(SANTA CASA-SP) A economia brasileira no
período colonial, analisada nas suas relações
com o contexto global da economia mundial.
a) Acelerou a crise da economia de mercado
que então vigorava nos burgos europeus,
recém-saídos do feudalismo.
b) Contribuiu, sobremaneira, para a formação
do capitalismo na Europa, principal beneficiária
de suas riquezas.
c) Possibilitou a Portugal criar uma nova
estrutura para que pudesse se ajustar ao
sistema industrial da Europa.
e) Permitiu que o Brasil formasse uma
burguesia, orientada pelo espírito
internacionalista que caracterizou o
mercantilismo.
Questão 36
(PUC-MG) Esse mapa do Brasil-colônia
assinala a área econômica de:
AQUI TINHA UMA FIGURA
a) Pecuária.
b) Mineração.
c) Cultivo de cana.
d) Exploração das drogas do sertão.
e) Exploração do Pau-Brasil.
Questão 37
(CARLOS CHAGAS-BA) O trabalho, nas
sociedades tribais indígenas do Brasil,
apresentava uma divisão determinada pelo
sexo, cabendo a mulher, entre outras
atividades.
a) A caça nas matas e pesca nos lagos e rios.
b) O fabrico de arcos, flexas, tacapes e
adornos.
c) O exercício da medicina pela evocação do
espíritos.
d) A prática agrícola, do plantio à colheita.
e) A construção de malocas para a formação de
aldeias.
Questão 38
(PUC-SP) "O ser senhor de engenho é título a
que muitos aspiram porque traz consigo o ser
servido, obedecido e respeitado de muitos".
Disto pode-se inferir que, no Brasil colonial.
a) O respeito e a obediência eram honrarias
prestadas aos portugueses.
b) A organização da sociedade estava
intimamente articulada à propriedade e à
riqueza.
c) A organização econômica da colônia
permitia intensa mobilidade social.
d) A propriedade da terra dava direito à
exploração do trabalho indígena.
e) A concessão de títulos permitia o
desenvolvimento de uma nobreza nacional.
Questão 39
(FGV) A relação entre a consolidação do
absolutismo em Portugal, no século XVI, e a
criação do governo geral no Brasil, está no fato
de que.
a) Ambos os processos deram-se no marco
histórico do domínio espanhol sobre a Coroa
Portuguesa, culminando na organização
autoritária do poder em Portugal e no Brasil.
b) Na Metrópole e na colônia o papel
transformador exercido pela Igreja, sobretudo
pela Companhia de Jesus, levou ao
acirramento de suas contradições políticas,
sendo o absolutismo e o governo geral formas
de superação da crise.
c) A criação do governo geral implicou o
fortalecimento dos instrumentos de combate
aos invasores estrangeiros e a centralização
administrativa, pelas prerrogativas que eram
atribuídas aos governadores em detrimento dos
donatários.
d) Em Portugal, a nova forma do Estado
expressa no absolutismo ampliou o espaço
político dos produtores de açúcar, que se viram
fortalecidos a ponto de instaurarem no Brasil
uma nova forma de administração; o governo
geral.
e) A falência econômica da empresa colonial
portuguesa no século XVI exigiu novas formas
de organização político-administrativas a fim
impedir que Portugal e suas colônias passarem
para a órbita de dominação do Império
Britânico.
Questão 40
(UFSE) A oposição senhor-escravo constitui-se
na contradição social básica no Brasil colonial;
na impossibilidade de organizar-se
politicamente, o escravo negro utilizou-se de
várias formas de contestação, dentre elas a
fuga. Os quilombos, aldeamentos de negros
fugidos, desafiavam o governo colonial; o maior
de todos, Palmares, por mais de meio século
sobreviveu aos ataques. Sua destruição devese.
a) Aos bem-sucedidos ataques dos invasores
holandeses.
b) À utilização da repressão colonial do
sertanismo de contrato e propagação de
doenças contagiosas.
c) Ao crescimento populacional, que trouxe
problemas para a subsistência do grupo.
d) À inferioridade numérica e técnica dos
quilombos face aos portugueses.
e) Às lutas internas e leis abolicionistas que
enfraqueceram o espírito de luta do quilombo.
Questão 41
(UFSC) A eclosão da chamada guerra dos
Emboabas (1708-1709) decorreu de vários
fatores, podendo ser relacionada, em parte,
com a.
a) Nomeação de Manuel Nunes Viana, paulista
de grande prestígio, para a capitania das Minas
de Ouro.
b) Proibição aos Emboabas de exercerem
atividades comerciais na região das minas.
c) Decisão da Câmara de São Paulo, que
desejava que as datas fossem exploradas
apenas por elementos dessa vila e seus
arredores.
d) Separação político-administrativa da
capitania de São Paulo e Minas do Ouro.
e) Convulsão social promovida pela
intensificação da atividade apresadora de índios
pelos bandeirantes.
Questão 42
(SANTA CASA-SP) A chamada Guerra dos
Mascates decorreu, entre outros fatores, do
fato de.
a) Recife não possuir prestígio político, apesar
de sua expressão econômico-financeira.
b) Pombal promover a derrama, para cobrança
de todos os quinhões atrasados.
c) Olinda não se conformar com o papel que a
aristocracia rural exercia na capitania.
d) Portugal intervir na economia das capitanias,
isentando os portugueses do pagamento de
impostos.
e) Pernambuco não apoiar a política de
tributação fiscal do governador Félix José
Machado Mendonça.
Questão 43
(UFPE) A Revolta de Filipe dos Santos (1720),
em Minas Gerais, resultou entre outros motivos
da.
a) Intromissão dos jesuítas no ativo comércio
dos paulistas na região das Minas.
b) Disseminação das idéias, oriundas do
filósofos do Iluminismo francês.
c) Criação das Casas de Fundição e das
Moedas, a fim de controlar a produção aurífera.
d) Tentativa de afirmação política dos
portugueses sobre a nascente burguesia
paulista.
e) Tensão criada nas minas, em virtude do
monopólio da Companhia de Comércio do
Brasil.
Questão 44
(FUVEST) A atual configuração do território
brasileiro foi definida em suas linhas gerais no
século XVIII pelo.
a) Tratado de Tordesilhas, que fixou os
domínios portugueses e espanhóis na América.
b) Tratado de Santo Idelfonso, pelo qual foram
cedidos a Portugal os Sete Povos das Missões.
c) Tratado de Utrecht, que incorporou ao Brasil
a Província Cisplatina.
d) Tratado de Lisboa, que garantiu os direitos
de posse sobre o Território do Acre.
e) Tratado de Madrid, que reconheceu a
ocupação territorial além da linha de
Tordesilhas.
Questão 45
(CESGRANRIO) Como principais fatores que
determinaram, em 1763, a transferência da
sede da administração colonial portuguesa de
Salvador para o Rio de Janeiro, podemos
destacar.
a) O declínio açucareiro da Bahia e
Pernambuco e ascensão das capitais do
Centro-Sul: São Paulo, Minas Gerais e o atual
Rio Grande do Sul.
e) Se somente a afirmativa III for correta.
Questão 47
b) A preocupação da Coroa Portuguesa no
sentido de realizar uma ação controladora mais
efetiva sobre as regiões mineradoras do Brasil,
e, ao mesmo tempo, enfrentar as crescentes
ameaças espanholas no Extremo Sul.
c) A política de centralização administração
posta em prática por Sebastião José Carvalho
e Melo futuro Marquês de Pombal), com o
objetivo de eliminar as tendências
expansionistas do Centro-Sul.
(UFSE) O texto abaixo refere-se à atividade
pecuária (criação de gado) no Brasil colonial:
"O gado podia penetrar o sertão. Não tinha o
problema seríssimo de transporte, porque
transportava-se por si mesmo. A mão-de-obra
exigida era pouca. Sem a complexidade da
agricultura, principalmente da açucareira, tinha
na amplitude do sertão o caminho de sua
expansão, acompanhando os rios rumo ao
interior."
d) A crise da economia colonial, notadamente
nas regiões Centro-Sul do Brasil, e a superação
da divisão do governo em duas "prepartições",
com a instalação do Vice-Rei no Rio de
Janeiro.
Assinale a única alternativa que apresenta uma
afirmação NÃO contida no texto.
e) O desenvolvimento da lavoura açucareira na
região de Campos dos Goitacases e a
necessidade de incrementar o plantio do café no
vale do Paraíba do Sul.
b) A agricultura açucareira era atividade mais
complexa do que a criação de gado.
a) A criação do gado era pouco exigente com
respeito à mão-de-obra.
c) A penetração do gado no sertão não
envolvia custos de transporte.
Questão 46
(UFSC) As afirmativas referem-se à Sociedade
Colonial Açucareira, assinale:
I - economia baseada no latifúndio, onde se
plantava a cana e se produzia o açúcar.
II - posição social e poder dependentes
sobretudo da posse da terra.
III - trabalho do elemento escravo e mão-deobra assalariada como sustentáculos da
sociedade.
d) A pecuária tinha maior produtividade do que
as atividades da agricultura.
e) O sertão apresentou-se como o caminho
adequado para a expansão da criação de gado.
Questão 48
(SANTA CASA-SP) A economia do Brasil
colônia tinha como um dos seus aspectos
típicos o fato de.
a) Se somente as afirmativas I e II forem
corretas.
a) Possuir autonomia de produção, ainda que
vivesse sob a tutela política de Portugal.
b) Se somente as afirmativas I e III forem
corretas.
b) Eliminar a influência das grandes
propriedades, ao contrário do que ocorreu na
América espanhola.
c) Se somente as afirmativas II e III forem
corretas.
d) Se somente a afirmativa I for correta.
c) Estabelecer maior prioridade para os
produtos da indústria, suplementando a de
Portugal.
d) Diversificar a sua produção, através de
diversos cultivos, para atender às imposições
da Metrópole.
através desse tráfico acabariam sendo
controlados pelos colonos aqui radicados.
e) Produzir em grande escala, com base na
monocultura, para atender às necessidades do
mercado externo.
e) A inadaptação do branco para o trabalho
agrícola nas difíceis condições coloniais,
comprovada pelo fracasso da experiência
realizada em Açores, Cabo Verde, e São Tomé.
Questão 49
Questão 51
(UNB) Os agentes mais importantes do
povoamento interior no período colonial
brasileiro foram.
(UFU) O termo quilombo liga-se.
a) O sistema das capitanias e a missão
católica.
b) A missão católica e a atividade pecuária.
c) O sistema das capitanias e a mineração.
d) A minerarão e a atividade pecuária.
a) Ao relacionamento entre brancos e índios no
início da colonização portuguesa.
b) Às formas de inserção do negro na
sociedade de trabalho após a abolição.
c) Ao progresso de imigração de mão-de-obra
para a economia cafeeira do século XIX.
d) Às lutas dos negros e à sua resistência à
exploração do trabalho através da escravidão.
e) NDR.
Questão 50
e) Às associações operárias existentes no Brasil
no início do século XX, de ideologia
amarquista.
(FGV) Dentre os fatores que impossibilitaram a
utilização do trabalho livre no Brasil colonial
não podemos mencionar.
Questão 52
a) A abundância de terras que permitiria a
transformação do assalariado em pequeno
produtor independente, o que chocava com
interesse da Metrópole.
b) A existência de uma camada mercantil
metropolitana interessada na expansão do
tráfico de negros para o Brasil e para o mundo
colonial.
c) A inexistência de mão-de-obra branca
disponível na Metrópole, em quantidade
suficiente para propiciar o povoamento e a
colonização do Brasil.
d) O desinteresse dos mercadores portugueses
em realizar o apresamento e comércio dos
indígenas, um vez que os lucros obtidos
(UNICAP) Ocupar e colonizar o Brasil era um
desafio grande demais para um reino com
menos de 2 milhões de habitantes. Para
estimular os donatários, D. João III concedelhes amplos poderes. Juridicamente, a
ocupação da terra é assegurada pela Carta de
Doação e pelo Foral. A primeira concedia ao
donatário: Assinale as afirmativas verdadeiras e
as afirmativas falsas.
a) uma propriedade de 10 léguas de terra ao
largo da costa, dividida em quatro ou cinco
lotes, isenta de qualquer tributo, inclusive o
dízimo;
b) sobre a capitania como um todo, apenas a
posse;
c) privilégio na montagem de engenhos;
d) a liberdade de vender 240 índios por ano,
em Portugal;
c) choques sangrentos com os nativos que
derrotados perdem o domínio dessas terras
e) garantia de redízima das vendas pertencentes
à Coroa, da vintena do pau-brasil e da dízima do
quinto real sobre metais.
d) a introdução em larga escala de negros
escravos para os trabalhos com o gado
Questão 53
e) uma vida semi-nômade do vaqueiro que nem
sempre estava sob a vigilância do proprietário
das rezes
(UNICAP) A transferência da Corte portuguesa
para o Brasil, seguida da abertura dos portos,
significou: Assinale as afirmativas verdadeiras e
as afirmativas falsas.
Questão 55
a) o fim do antigo sistema colonial e a
independência do Brasil
b) a ruptura do pacto-colonial, com a
instauração do regime de livre comércio no
Brasil;
c) a possibilidade de um maior
desenvolvimento do Brasil, beneficiando,
igualmente, Portugal;
d) o início de um período de mudanças que
levariam à emancipação política do Brasil;
e) a liberdade comercial para a classe dominante
colonial.
(UFPE) Contrariando o que sempre se
afirmava, Ciro Flamarion Cardoso escreve que
a escravidão do índio no Brasil "foi
predominante até aproximadamente 1620, sem
deixar de ser central em áreas como São Paulo
e Amazônia até a sua abolição definitiva em
meados do século XVIII"... Seguindo o
raciocínio desse grande historiador podemos
concluir que: Assinale as afirmativas
verdadeiras e as afirmativas falsas.
a) os índios eram preguiçosos e não
trabalharam na grande lavoura
b) durante o século XVI foi principalmente a
mão-de-obra indígena que se explorou
c) foi sobretudo a diminuição da população
indígena que fez aumentar a escravidão
africana no Brasil
Questão 54
(UFPE) Proibida no litoral, a pecuária se
expandiu no interior do Nordeste, resistindo as
asperezas do semi-árido, abrindo caminhos,
interligando as diversas capitanias da região,
tendo no século XVIII, apesar das proibições do
governo português, contribuido para abastecer
de carne a área de ouro no centro da Colônia.
Essa atividade possibilitou: Assinale as
afirmativas verdadeiras e as afirmativas falsas.
a) a formação de grandes latifúndios no sertão
b) o respeito ao índio que aí é preservado,
tendo sua sobrevivência garantida
d) a vinda de escravos negros foi numerosa e
constante para a região amazônica
e) negros e índios foram os alicerces da riqueza
colonial
Questão 56
(UNICAP) O gráfico abaixo ajuda a visualizar o
movimento comercial da colônia. Esse
comércio triangular podia ser praticado em
qualquer direção. Assinale as afirmativas
verdadeiras e as afirmativas falsas.
a) Um negociante de Lisboa podia mandar
mercadorias para vender no Brasil e depois
empregar os lucros na compra de escravos em
Angola.
b) Um senhor de engenho ou um comerciante
do Brasil podia mandar açúcar, fumo para
Lisboa e receber em troca mercadoria
européia.
c) Um senhor de engenho podia produzir
manufatura na colônia e exportar para Lisboa,
recebendo em troca azeite e vinho para
consumo.
d) Um senhor de engenho ou um comerciante
podia enviar fumo, aguardente para Angola,
obtendo de volta mafim negro e branco.
e) Um negociante de Lisboa podia mandar
mercadorias para vender no Brasil e receber em
troca escravos negros da colônia.
Questão 57
(UFPE) A História de Pernambuco é
profundamente marcada pela dominação
holandesa, originando lendas e mitos que
povoam o imaginário nordestino sobre esse
período. Assinale as afirmativas verdadeiras e
as afirmativas falsas.
controle da zona rural.
Questão 58
(UFPE) Em 1989 comemorar-se-á o centenário
da Proclamação da República no Brasil.
Entretanto, o ideal republicano foi várias vezes
reprimindo, a exemplo do que ocorreu em
1817, quando um grupo de idealistas tomou o
poder em Pernambuco e instaurou a 1a
república, obtendo adesão da Paraíba e do Rio
Grande do Norte. Assinale as afirmativas
verdadeiras e as afirmativas falsas.
a) Dezenas de revolucionários foram mortos e
muitos outros enviados aos cárceres da Bahia.
b) D. João VI, numa política conciliatória,
ordenou que a repressão aos revolucionários
fosse branda.
c) Os revolucionários conseguiram manter-se
no poder por mais de 60 dias.
d) Os religiosos locais condenaram a
Revolução, contribuindo para sua derrocada.
e) O território das Alagoas, em represália ao
movimento revolucionário, foi separado da
Capitania de Pernambuco.
Questão 59
a) são seus descendentes as pessoas alvas,
louras e de olhos claros residentes no
Nordeste;
b) eram tão interessados quanto os
portugueses, em obter lucros no Brasil;
c) as pontes hoje existentes no Recife, as
igrejas e casarões de Olinda foram por eles
construídos.
d) mantiveram as relações escravistas de
produção no Nordeste açucareiro;
e) dominaram integralmente as técnicas de
produção do açúcar, o que lhes permitiu o
(FESP) Apesar do forte controle exercido sobre
os colonos, muitos movimentos de rebeldia
aconteceram expressando o descontetamento
contra Portugal. Um deles aconteceu no século
XVII, conhecido como a Revolta dos Alfaiates
que. Assinale as afirmativas verdadeiras e as
afirmativas falsas.
a) teve a participação da elite proprietária que
liderou o movimento;
b) manifestou sua simpatia pelas idéias
republicanas;
c) não se posicionou com relação à libertação
dos escravos;
dos engenhos tentavam reviver o modo de vida
africano;
d) foi liderado pelos intelectuais adeptos do
Iluminismo, com semelhanças com a
Conjuração Mineira;
b) durante a ocupação holandesa em
Pernambuco os escravos, aproveitando a
desorganização produzida pela guerra,
fundaram vários quilombos;
e) Conseguiu a adesão de pessoas pertencentes
às camadas mais oprimidas da população.
Questão 60
(UNICAP) O tráfico negreiro era uma atividade
altamente lucrativa, pois o negro era adquirido
praticamente de graça na África e vendido por
preços altíssimos na Europa e, posteriormente,
na América. Portanto, a introdução e a
manutenção da mão-de-obra negra no Brasil se
explica por três razões fundamentais. Assinale
as afirmativas verdadeiras e as afirmativas
falsas.
c) dois grandes líderes negros chefiaram
quilombos em Pernambuco: Ganga Zumba e
Zumbi;
d) o bandeirante Domingos Jorge Velho,
contratado pelo governo de Pernambuco,
destrói o quilombo dos Palmares com o seu
exército na primeira investida;
e) o famoso batalhão de negros comandados
pelo negro Henrique Dias também combateu o
quilombo dos Palmares.
Questão 62
a) a inviabilidade da utilização da mão-de-obra
branca, em virtude da sua escassez e do seu
custo;
b) a incompatibilidade da mão-de-obra indígena
com a empresa açucareira, que exigia um
trabalho sistemático e dinâmico;
c) a baixa lucratividade operada pelo tráfico
negreiro;
d) a incompatibilidade da mão-de-obra indígena
com a empresa açucareira, que exigia um
trabalho assistemático e lento;
e) a alta lucratividade operada pelo tráfico
negreiro, que, para ser mantida, necessitava que
se desse continuidade à escravidão negra.
Questão 61
(UFPE) Sobre os QUILOMBOS. Assinale as
afirmativas verdadeiras e as afirmativas falsas.
a) eram uma ameaça à ordem escravocrata e à
economia do açúcar; neles, os negros fugidos
(UFPE) Examine os gráficos referentes à
produção de ouro no Brasil durante o século
XVIII. Assinale as afirmativas verdadeiras e as
afirmativas falsas.
a) quando a produção aurífera atingiu o ponto
mais alto no Brasil, coincidiu com as taxas da
produção de ouro em Minas Gerais e Goiás;
b) a taxa mais baixa de produção de ouro em
Minas Gerais, coincide no mesmo período, com
a taxa mais baixa de produção de ouro em
Mato Grosso;
c) quando a produção de ouro já declinava em
Minas Gerais e Mato Grosso, a produção de
Goiás atingiu o seu ponto mais elevado;
d) a produção de ouro do Brasil de 1700 a 1710
coincide com as taxas da produção de Minas
Gerais;
e) as curvas de crescimento e decadência da
produção de ouro em Minas Gerais, Mato
Grosso e Goiás apresentam a mesma
configuração.
d) Recife conseguiu um crescimento
significativo com a administração holandesa,
chegando seus habitantes a enfrentar
problemas de falta de moradia.
Questão 63
(FESP) As análises históricas sobre a
colonização portuguesa tendem a ressaltar
mais os aspectos econômicos, sendo poucas
as menções à vida cultural existente na colônia
nos seus primeiros séculos de existência.
Podemos afirmar que:
e) Apesar das diferenças, holandeses e
portugueses tinham a visão do colonizador que
se preocupava em aumentar suas riquezas.
Questão 65
a) as análises estão corretas, pois a vida
cultural na colônia não existia;
(UFPE) Qual das alternativas abaixo contém as
atividades produtivas que mais utilizaram a
mão de obra escrava nos períodos Colonial e
Imperial, no Brasil?
b) foi marcante a presença dos padres jesuítas
com seu trabalho de catequese junto aos
índios;
a) Cultura de subsistência nas colônias de
parceria, na região Sul, e criação de gado nas
terras gaúchas.
c) os povos da terra não resistiram
culturalmente ao assédio português, assédio
este baseado apenas na violência física;
b) Extração do pau-brasil, cultura do fumo e do
algodão.
d) os portugueses tiveram êxito no
convencimento dos povos dominados,
conseguindo apagar definitivamente os
vestígios culturais indígenas e africanos;
e) as análises enfatizavam a economia, porque
os portugueses não demostraram interesse em
fazer prevalecer suas manifestações culturais.
Questão 64
(FESP) Assinale a alternativa incorreta.
a) A dominação holandesa no Brasil trouxe
concepções de mundo diferentes que se
chocavam com o catolicismo predominante na
colonização portuguesa.
b) As disputas pelo mercado de açúcar foram
decisivas para que os holandeses invadissem o
Brasil.
c) Portugal não demonstrou interesse em
expulsar os holandeses do Brasil, mesmo
depois do término da União Ibérica.
c) Produção de açúcar, cultura do café e
mineração.
d) Pecuária e mineração.
e) Comércio, construção de estradas de ferro e
produção de açúcar.
Questão 66
(UFPE) Com base nas diferentes línguas
usadas pelos índios - na área de localização e
em característica culturais - os jesuítas
classificaram os grandes grupos indígenas do
Brasil. Assinale as afirmativas verdadeiras e as
afirmativas falsas:
a) no Nordeste, os Tupis-guaranis formavam
um complexo etnolingüístico cujas tribos mais
importantes foram potiguaras, tabajaras,
caetés, tupinambás e tupiniquins;
b) os aimorés, goitacases e cariris que, com
outras tribos, formavam a nação dos Gês,
reagiram à implantação de fazendas de gado
em suas terras;
c) os aruaques ou nuaruaques tornaram-se
famosos pela adiantada cerâmica "marajoara":
peças de barro utilitárias, curiosamente
ornamentadas;
d) os caraíbas habitavam a Amazônia e
espalharam-se pela América Central e pela
América do Norte;
e) os gês e os caraíbas formaram um grande
complexo etnolingüístico no norte do Brasil.
Questão 67
(UFPE) Os holandeses fizeram investimentos
de capitais na empresa açucareira desde o
século XVI. A união Ibérica privou-os de
continuarem nos negócios do açúcar. Assinale
as afirmativas verdadeiras e as afirmativas
falsas.
a) A ligação Lisboa - Antuérpia foi substituída
pela ligação Lisboa - Sevilha, o que incentivou
a invasão holandesa.
b) A Companhia das Índias Ocidentais encarregada da administração da cidade do
Recife - embelezou-a com traços urbanísticos,
pontes e obras sanitárias.
c) A ligação Lisboa - Antuérpia era a rota para
o refino do açúcar. Após a União Ibérica, as
fábricas de Sevilha tornaram-se responsáveis
pelo refinamento e a Holanda pela distribuição
no mercado.
d) A invasão holandesa, no Nordeste,
assegurou à Holanda o refinamento do açúcar
e a sua comercialização no mercado
internacional.
e) Em 1641, os holandeses conquistaram a Ilha
de São Tomé e Angola, na tentativa de assegurar
o suprimento da mão de obra escrava, para o
Brasil.
Questão 68
(UNICAP) A produção açucareira brasileira
desenvolveu-se num sistema caracterizado
pela grande propriedade monocultora,
escravista e voltada para o mercado externo. A
plantation exigia um grande contigente de
trabalhadores. Portanto, a introdução da mãode-obra negra no Brasil se explica por três
razões fundamentais. Assinale as afirmativas
verdadeiras e as afirmativas falsas:
a) a inviabilidade da utilização da mão-de-obra
branca, devido à sua escassez e ao seu custo;
b) um desenvolvido mercado interno e uma
equilibrada distribuição de renda;
c) a incompatibilidade de mão-de-obra indígena
com a empresa açucareira, que exigia um
trabalho sistemático e dinâmico;
d) a alta lucratividade operada pelo tráfico
negreiro, que, para ser mantida, necessitava
dar prosseguimento à escravidão negra;
e) a valorização do trabalho manual e o apego e
o cuidado do colono com a terra.
Questão 69
(UNICAP) A partir de 1820, acelera-se, com a
revolução do Porto, o processo de ruptura entre
o Brasil e Portugal. A referida Revolução movimento de tendência liberais e
constitucionalistas, liderado pela burguesia, exigiu. Assinale as afirmativas verdadeiras e as
afirmativas falsas:
a) a separação definitiva entre o Brasil e
Portugal;
b) uma política recolonizadora que interessava
à burguesia metropolitana;
c) o retorno de D. João VI e toda Corte
Portuguesa;
d) da burguesia mercantil portuguesa,
recuperação do antigo monopólio e
exclusivismo colonial;
e) uma política econômica nitidamente
capitalista para as elites brasileiras.
Questão 70
(UFPE) Assinale a alternativa que define o
papel da "abertura dos portos" no processo de
descolonização.
a) A abertura dos portos às nações amigas
anulou a política mercantilista desenvolvida por
Portugal, junto à sua antiga colônia na América,
tornando-a de imediato independente.
b) As novas condições criadas pela Revolução
Industrial na Inglaterra e, conseqüentemente, o
controle que este país exercia sobre o comércio
internacional e os transportes marítimos, não
permitiam a Portugal, seu antigo aliado, exercer
o pacto colonial.
c) A política de portos abertos na América era
muito importante para as colônias e negativa
para as metrópoles.
1. A indulgência com que trataram os negros
escravos, modificando-se, a partir da invasão,
as relações de produção nas capitanias
ocupadas.
2. A vinda, ao Brasil, de cientistas, dentre eles
médicos, astrônomos, cartógrafos,
preocupados em desvendar a realidade da
colônia.
3. A habilidade política demonstrada por
Nassau no trato com os colonos e incorporada
prontamente pelos seus sucessores.
4. Uma relativa tolerância religiosa, permitindo
a vinda de judeus que fundaram Sinagoga no
Recife e a permissão para a continuidade do
culto católico, se bem que realizado de forma
discreta.
5. O incentivo ao barroco já que foram os
invasores os construtores das mais belas
Igrejas de Olinda e Recife.
Assinale a opção correta:
a) 2 e 4
b) 1 e 3
d) A abertura dos portos possibilitou ao
BRASIL negociar livremente com todas as
nações, inclusive com a França.
c) 4 e 5
e) Através da abertura dos portos, o BRASIL
pôde definir uma política protecionista de
comércio à sua nascente indústria naval.
e) 3 e 5
Questão 71
(FESP) As chamadas Províncias Unidas, entre
elas a Holanda, conheceram um grande
desenvolvimento econômico, o que contribuiu
para o surgimento da crença de uma suposta
superioridade do colonizador holandês em
relação ao português.
Indique, entre as afirmativas, as que
evidenciam um comportamento mais avançado
dos holandeses durante a ocupação do
Nordeste brasileiro no século XVII.
d) 1 e 2
Questão 72
(FESP) A crise do sistema colonial foi marcada
no Brasil por contestações diversas que
comprovam as aspirações de liberdade do
nosso povo. Entre as revoltas podemos
destacar as Conjurações Mineira e Baiana que
tiveram em comum:
1. O fundamento ideológico apoiado nos
princípios do Iluminismo e de Revolução
Francesa.
2. A proposta de extinção dos privilégios de
classe ou cor, abolindo a escravidão.
3. A inquietação e revolta pela eminente
cobrança de impostos em atraso.
4. A discriminação social evidenciada na
aplicação da justiça.
5. A numerosa participação popular
caracterizada pela presença de negros e
mulatos.
III. Demandou uma estrutura burocráticoadministrativa mais complexa de cunho fiscal e
tributário.
Assinale a opção correta:
a) se apenas a afirmação I estiver correta.
a) 1 e 3
b) se apenas as afirmações I e II estiverem
corretas.
b) 2 e 4
c) 3 e 5
d) 1 e 4
c) se apenas as afirmações I e III estiverem
corretas.
d) se apenas as afirmações II e III estiverem
corretas.
e) 2 e 5
e) se todas as afirmações estiverem corretas.
Questão 74
(PUC-MG) A Inconfidência Baiana de 1798 tem
como causa a:
a) decadência da produção do ouro.
b) instalação das casas de fundição.
c) insatisfação das populações mais humildes.
d) invasão holandesa na Bahia.
e) revolta dos comerciantes portugueses.
Questão 75
(PUC-MG) RESPONDA A QUESTÃO
SEGUINTE COM BASE NO ESQUEMA
ABAIXO.
Refere-se à mineração do século XVIII em
Minas Gerais:
I. Inseriu-se na lógica mercantilista da época,
atendendo aos interesses metalistas da
Metrópole.
II. Foi mais "democrática" que a empresa
açucareira do Nordeste, ao exigir,
comparativamente, menor investimento de
capital.
Questão 76
(PUC-MG) RESPONDA A QUESTÃO
SEGUINTE COM BASE NO ESQUEMA
ABAIXO.
Refere-se à Revolução Pernambucana de
1817:
I. O objetivo dos rebeldes era proclamar uma
república inspirada nos ideais franceses de
igualdade, liberdade e fraternidade.
II. Os líderes do movimento foram condenados
à morte por enforcamento.
III. Os revoltosos, após matarem os chefes
militares governamentais, conquistaram o
poder por 75 dias.
a) se apenas a afirmação I estiver correta.
b) se apenas as afirmações I e II estiverem
corretas.
c) se apenas as afirmações I e III estiverem
corretas.
d) se apenas as afirmações II e III estiverem
corretas.
e) se todas as afirmações estiverem corretas.
eufemismo envergonhado, `o encontro' de
sociedades do Antigo e do Novo Mundo."
Questão 77
(FMU) "Apesar de ter sido uma atividade
subsidiária daquela que se desenvolvia com
vistas à exportação, foi responsável pelo
desbravamento de extensas parcelas do
nordeste colonial brasileiro". O texto refere-se à
a) extração do pau-brasil
b) exploração das drogas do sertão
c) exploração aurífera
d) prática da pecuária
e) agricutura canavieira
Questão 78
(FMU) "A sesmaria foi o atrativo utilizado pela
coroa portuguesa para dispor de recursos
humanos e financeiros no processo
colonizador". Este sistema implicava que
a) o sesmeiro não detinha a posse útil da terra,
mas apenas o dever de administrá-la
b) a doação de sesmarias definiu a colonização
nos moldes da pequena propriedade agrícola
c) a coroa portuguesa financiou a vinda e
instalação dos pequenos proprietários
d) a doação de sesmarias substituiu as
fracassadas capitanias hereditárias
e) o sesmeiro tinha posse plena da terra e o
dever de torná-la produtiva
Questão 79
(PUC-RJ) "Povos e povos indígenas
desapareceram da face da terra como
conseqüência do que hoje se chama, num
(Manuela Carneiro da Cunha (org). História
dos índios no Brasil. 2ª ed. São Paulo, Cia
das Letras, 1998. p. 12)
A chegada dos europeus no que veio a ser por
eles denominado de América, ocasionou o
encontro entre sociedades que se
desconheciam. No caso dos que estavam a
serviço da Coroa de Portugal, o encontro
formalizou contatos, confrontos, alianças com
tribos nativas litorâneas, grande parte de
origem tupi.
Acerca desse encontro entre portugueses e
tupis nas terras que vieram a ser chamadas de
Brasil, é correto afirmar que:
a) entre 1500 e 1530, os contatos foram
pacíficos e amistosos, facilitando o
estabelecimento das práticas de escambo do
pau-brasil e o surgimento dos primeiros
aldeamentos organizados por jesuítas.
b) a partir de 1555, a tentativa de huguenotes
franceses de criar uma colônia - a França
Antártica -, na baía de Guanabara, acabou por
favorecer alianças militares de portugueses
com as tribos locais, tamoios e tupinambás,
suspendendo a escravização dos indígenas.
c) as intenções de colonizadores portugueses "expandir a fé e o Império" - bem como suas
práticas colonizadoras - doação de sesmarias,
estímulos ao cultivo da cana, catequese dos
nativos -, transformaram o encontro em um
desastre demográfico para as tribos tupis do
litoral.
d) os rituais antropofágicos praticados pelos
tupis, ao lado das rivalidades constantes entre
as tribos, foram fatores que contribuíram para a
predominância de choques militares com os
portugueses, tornando inevitáveis, por sua vez,
a ocorrência de guerras justas.
e) o desconhecimento por parte dos nativos de
qualquer tipo de agricultura foi o principal
obstáculo para a utilização de sua mão-de-obra
no estabelecimento da lavoura canavieira; isso
somado à resistência à catequese ocasionou
confrontos constantes entre portugueses e
tupis.
Questão 80
(PUC-RS) INSTRUÇÃO: Responder à questão
com base no texto abaixo.
21 de janeiro de 1822 – Fui à terra fazer
compras com Glennie. Há muitas casas
inglesas, tais como seleiros e armazéns, de
secos e molhados; mas, em geral, os ingleses
aqui vendem as suas mercadorias em grosso a
retalhistas nativos ou franceses. Quanto a
alfaiates, penso que há mais ingleses do que
franceses, mas poucos de uns e outros. Há
padarias de ambas as nações (...). As ruas
estão, em geral, repletas de mercadorias
inglesas. A cada porta as palavras Superfino de
Londres saltam aos olhos: algodão estampado,
panos largos, (...), mas, acima de tudo,
ferragens de Birmingham, podem-se obter um
pouco mais caro do que em nossa terra nas
lojas do Brasil, além de sedas, crepes e outros
artigos da China. Mas qualquer cousa
comprada a retalho numa loja inglesa ou
francesa é, geralmente falando, muito cara.
( GRAHAM, Maria. Diário de uma viagem ao
Brasil. São Paulo: Edusp, 1990).
c) as reformas econômicas do Marquês de
Pombal.
d) a suspensão do Tratado de Methuen, com a
ampliação da influência inglesa no Brasil.
e) os efeitos da mineração, que contribuíram
para interligar as várias regiões do Brasil ao
Exterior.
Questão 81
(UFRN) No período da União das Coroas
Ibéricas (dominação espanhola), ocorreram
algumas transformações políticoadministrativas em Portugal e no Brasil. Em
relação ao Brasil, a mais significativa delas foi a
criação do Estado do Maranhão (1621),
separado do Estado do Brasil.
O objetivo fundamental dessa divisão foi:
a) Acabar com os conflitos em áreas
disputadas por espanhóis e portugueses.
b) Melhorar os contatos da Metrópole com a
região norte da Colônia, defendendo-a dos
ataques de franceses, ingleses e holandeses.
c) Reduzir os impostos que recaíam sobre as
populações do norte e nordeste.
d) Transferir a capital do Estado do Brasil para
o Rio de Janeiro, impedindo a ação de
contrabandistas de ouro naquela região.
Questão 82
O texto acima, de Maria Graham, uma inglesa
que esteve no Brasil em 1821, remete-nos a
um contexto que engloba
a) os efeitos da abertura dos portos e dos
tratados de 1810.
b) o processo de globalização da economia no
Brasil.
(UFRN) As Conjurações Mineira e Baiana
foram influenciadas pelas idéias surgidas, no
séc. XVIII, na Europa e nos Estados Unidos.
Identifique a opção em que as duas
Conjurações estão adequadamente
caracterizadas.
Conjuração Mineira
a) participação
significativa da elite
branca de Minas
Gerais
Conjuração Baiana
participação de
pobres, negros e
mulatos da
população urbana
de Salvador
b) participação
participação
significativa do clero exclusiva das
e das camadas mais camadas populares
baixas da população
c) participação
exclusiva das
camadas populares
participação, na sua
quase totalidade, de
membros do clero
d) participação
expressiva de
populares
articulados pela elite
branca
participação
significativa do alto
clero, de intelectuais
e de militares
a) II, III e IV
b) I, II e III
c) I, III e IV
d) I, II, III e IV
Questão 84
(UFPE) Em relação às conseqüências do
domínio espanhol sobre Portugal, que durou 60
anos – de 1580 a 1640, analise as proposições
abaixo:
1.A França, inimiga da Espanha, ocupou
Pernambuco, área de atuação dos
portugueses;
2.As relações comerciais dos portugueses com
a Ásia sofreram grandes perdas;
uestão 83
3.Portugal, para enfrentar a crise, tornou-se
dependente da Holanda, assinando com esta o
tratado da Paz de Olanda;
(UFRN) Analise as proposições abaixo e, em
seguida, assinale a opção cuja seqüência
numérica corresponde a afirmações corretas
sobre o declínio e o fim da escravidão negra no
Brasil.
4.A marinha portuguesa foi quase aniquilada e
Portugal subordinou-se à Inglaterra assinando
com esta nação vários tratados;
I)
A extinção do tráfico de escravos
representou um duro golpe à hegemonia
dos senhores de engenho e dos barões
do café, que se constituíam na camada
dominante do Império.
II) O declínio da escravidão no Brasil
representou também o declínio da
economia cafeeira, por ser o escravo a
única mão-de-obra empregada nas
fazendas de café.
III) Com o fim da Guerra do Paraguai, a luta
pela abolição da escravatura se colocou
no centro dos debates políticos,
motivando grandes mobilizações sociais.
IV) A Lei Áurea contribuiu
fundamentalmente para a queda do
Império brasileiro.
5.Portugal centralizou a administração colonial
e estabeleceu monopólios na economia.
Estão corretas:
a) 2, 3, 4
b) 3, 4, 5
c) 1, 2, 3
d) 2, 4, 5
e) 1, 3, 5
Brasil, purgando seus pecados, como forma de
alcançar a salvação.
Questão 85
(UFPE) No Brasil, a Companhia de Jesus
participou desde o século XVI da colonização.
Sobre a participação dos jesuítas, neste
período, é correto afirmar que:
a) Os jesuítas substituíram os capitães
donatários depois da expulsão dos holandeses;
b) A Igreja e a Realeza portuguesa eram
inimigas no século XVI, portanto a Realeza
obliterou a ação dos jesuítas;
IV.O comércio de escravos e a propagação do
cristianismo retiravam os africanos do estado
de barbárie em que viviam, evitando que os
mais fortes destruíssem os mais fracos em
guerras tribais.
Dentre as afirmativas apresentadas, são
verdadeiras:
a) apenas I, II, IV
c) Os jesuítas atuaram em duas frentes: o
trabalho missionário com os índios e a
educação com a fundação dos colégios;
b) apenas II, III, IV
d) Os jesuítas não encontraram espaço para
atuação na América portuguesa. Por esta razão
se radicaram na América espanhola;
d) I, II, III e IV
e) As atividades jesuíticas foram incrementadas
após as reformas pombalinas.
c) apenas I, II, III
e) apenas I, III, IV
Questão 87
(UFMG) Leia o texto.
Questão 86
(UFPB) A escravidão, inicialmente dos índios e
posteriormente dos negros africanos, foi um
fator decisivo para a implantação da grande
lavoura canavieira no Brasil. Por isso, em plena
Idade Moderna, de acordo com a mentalidade
colonialista, justificava-se a escravidão com
o(s) seguinte(s) argumento(s):
I.Os índios eram criaturas bestiais,
antropófagas, supersticiosas e desprovidas de
razão e da fé cristã, portanto, sujeitos ao
domínio civilizatório da Europa.
II.A escravidão era imprescindível à formação
do Brasil, pois os escravos eram os "pés" e as
"mãos" dos senhores de engenho.
III.Os africanos, descendentes de Caim e
amaldiçoados por Deus, deveriam sofrer no
"Doenças, acidentes, deserções, combates
com os índios iam dizimando paulatinamente a
tropa. (...) Num dos momentos mais difíceis da
aventura, o filho bastardo de Fernão, José Pais,
compreendeu que a única maneira de retornar
à casa seria matando o obstinado líder da
bandeira. Mas Fernão descobriu a conspiração
e quem morreu – enforcado à vista do arraial –
foi José. E com ele seus companheiros de
conjura."
(SANTOS, C Moreira dos. Jornal do Brasil,
Caderno B, 27/04/1974.)
Assinale a alternativa que apresenta afirmação
correta sobre as bandeiras que penetraram o
sertão brasileiro no século XVII.
a) O caráter nômade e provisório das bandeiras
impediu que elas iniciassem a fixação de
população no interior.
b) A adversidade da natureza impediu que os
bandeirantes dessem início a qualquer tipo de
atividade de subsistência.
c) Os índios encontrados pelo caminho eram
exterminados, quando impediam a captura de
mão-de-obra negra e escrava.
d) Os bandeirantes paulistas, soltos no sertão
bravio, muitas vezes usurpavam do Rei o poder
que este lhes delegara.
Questão 88
(UFMG) Assinale a alternativa que apresenta
uma transformação decorrente da vinda da
família real para o Brasil.
a) Fechamento cultural, devido às Guerras
Napoleônicas, provocado pela dificuldade de
intercâmbio com a França, país que era então
berço da cultura iluminista ocidental.
b) Diminuição da produção de gêneros para
abastecimento do mercado interno, devido ao
aumento significativo das exportações
provocado pela Abertura dosPortos.
c) Mudança nas formas de sociabilidade,
especialmente nos núcleos urbanos da região
centro-sul, devido aos novos costumes trazidos
pela Corte e imitados pela população.
d) Formação de novos parceiros comerciais, em
situação de equilíbrio, decorrente da aplicação
das novas taxas alfandegárias estabelecidas nos
Tratados de Amizade e Comércio.
Questão 89
(PUC-RS) Entre o final do século XVI e meados
do século XVII, organizou-se uma série de
BANDEIRAS em direção ao interior do território
brasileiro. A respeito dos objetivos dessas
expedições sertanistas , pode-se afirmar que
a) foram organizadas e patrocinadas pela
Coroa Portuguesa, com o intuito de avançar a
linha de Tordesilhas e aumentar o domínio
territorial português.
b) ocorreram em função das invasões
holandesas, tendo sido organizadas pela Coroa
Portuguesa com o objetivo de expulsar os
invasores da Colônia.
c) tiveram um importante papel no processo de
interiorização da colonização portuguesa,
visando à descoberta de minas de metais
preciosos.
d) possuíam um caráter exploratório, com
vistas a penetrar no território brasileiro em
busca de pau-brasil, importante produto de
comércio português no início da colonização.
e) tinham por objetivo catequizar indígenas e
expandir a fé cristã, em apoio aos missionários
jesuítas.
Questão 90
(PUC-RS) A partir do século XVIII, o sistema
colonial português entra em sua fase final,
devido a uma série de modificações ocorridas,
tanto na Colônia quanto em nível externo.
Sobre as causas da crise do sistema colonial,
relacionar os fatos da coluna da esquerda com
seu respectivo significado na coluna da direita.
1( força o retorno da
Inconfidência ) família real a Portugal
Mineira
e tenta recolonizar o
Brasil.
2 - Abertura ( determina a
dos portos às ) equiparação jurídica
nações
entre Brasil e Portugal,
amigas
o que foi feito pelo
Congresso de Viena.
3 - Elevação ( defende idéias de
do Brasil a
) liberdade e de
Reino-Unido
República, contra a
de Portugal e
opressão fiscal
Algarves
4Revolução
Farroupilha
exercida pela Coroa
Portuguesa.
( propicia o rompimento
) do Pacto Colonial e o
comércio direto entre o
Brasil e outras nações,
sobretudo a Inglaterra.
5Revolução do
Porto
6 - Guerra de
Canudos
A ordem correta dos números da coluna da
direita, de cima para baixo, é
a) 5 - 3 - 1 - 2
a) Na sociedade colonial, fortemente
hierarquizada, eram tidos como "nobres" os
indivíduos com influência e poder, isto é, os
que tinham riqueza e autoridade sobre seus
dependentes.
b) A cor de pele caracterizou-se como uma
marca de distinção hierárquica, diferenciando
colonos de colonizados, isto é, dos nativos
indígenas e africanos.
c) A propriedade de escravos, característica
fundamental naquela sociedade, conferia a
esses proprietários uma distinção significativa
em relação aos demais homens livres.
d) A diferenciação entre cristãos-velhos e
cristãos-novos, símbolo da "pureza de sangue"
na Península Ibérica, foi abandonada nas áreas
coloniais.
b) 5 - 3 - 2 - 1
c) 6 - 4 - 1 - 2
d) 4 - 2 - 1 - 6
e) Diferenciando-se dos colonos e dos
colonizados, os funcionários régios eram
membros da burocracia leiga ou eclesiástica,
responsáveis pela administração do fisco, da
defesa, do Império e da Fé.
e) 3 - 5 - 2 - 1
Questão 92
Questão 91
(PUC-RJ)
"Em América todo branco é cavalheiro"
Alexander von Humboldt (1804)
"(...) onde uma pessoa de origem das mais
modestas
dá-se ares de grande fidalgo"
Funcionário régio (1718)
[apud Stuart Schwartz. Segredos internos.,
p. 209]
Os testemunhos acima transcritos apontam
valores que nortearam a cristalização de
distinções e hierarquias sociais na América de
colonização portuguesa. Com relação a essas
distinções e hierarquias, estão corretas as
seguintes afirmativas, com EXCEÇÃO de:
(PUC-PR) O mapa, esboçado, mostra a ligação
de São Paulo com a Vila Real do Bom Jesus de
Cuiabá, feita principal-mente por rios, e indica:
AQUITINHA UMA FIGURA
a) Os avanços dos bandeirantes paulistas no
ciclo do Ouro de Lavagem.
b) Os esforços dos brasileiros, na Guerra do
Paraguai, para desalojar os invasores de Mato
Grosso.
c) O caminho seguido por Raposo Tavares em
sua última viagem, quando atingiu os Andes e
desceu o Rio Amazonas.
d) O caminho seguido pela Coluna Prestes,
quando se retirou para a Bolívia.
e) O roteiro das Monções, expedições que
levavam homens e abastecimentos para as minas
de ouro do Centro-Oeste.
Questão 93
c) o acirramento das disputas entre as nações
européias que se formavam em busca de
novos mercados, resultando em incursões
sistemáticas à América.
(PUC-PR) Em relação à mão-de-obra escrava
no Brasil Colônia, é correto afirmar:
d) a constatação de que qualquer tentativa de
aproveitamento produtivo do vasto território
brasileiro implicaria gastos para a metrópole
portuguesa.
a) A escravidão negra no século XVI foi
predominante em São Paulo e no Paraná, onde
a mão-de-obra escrava era utilizada no cultivo
e produção do café.
e) a escassez de recursos humanos e materiais
que permitissem a Portugal explorar ao mesmo
tempo as Índias Orientais e o Brasil.
b) No Brasil a colonização portuguesa, ao
contrário da colonização espanhola, não
recorreu à escravidão indígena.
c) Existiu tanto escravidão indígena quanto dos
negros. A escravidão negra foi organizada em
moldes empresariais e seu comércio garantia
lucros para a metrópole.
d) A escravidão indígena foi substituída pela
escravidão negra porque os indígenas não se
adaptaram ao trabalho sistematizado no
engenho de açúcar e no cultivo do café.
e) A escravidão negra foi restrita ao Nordeste no
século XVI e às áreas de cultivo do café no
século XIX.
Questão 94
(PUC-RS) Pode-se afirmar que, nos primeiros
trinta anos após o descobrimento do Brasil,
ocorreu uma relativa negligência de Portugal
com relação às terras brasileiras, que pode ser
atribuída a vários fatores, exceto
a) a inexistência, na Colônia recém-descoberta,
de uma estrutura produtiva já instalada, capaz
de viabilizar sua exploração econômica
segundo os padrões da política mercantilista.
b) a importância do comércio com o Oriente,
que continuava a ser o principal objetivo da
atividade mercantil de Portugal e atraía a
ambição da burguesia lusa.
Questão 95 (PUC-RS)
A respeito da figura abaixo, pode-se afirmar
que se refere
TINHA UMA FIGURA
a) à Revolução Farroupilha e aos seus ideais
separatistas, como se pode inferir do lema
"LIBERDADE, AINDA QUE TARDE".
b) à Inconfidência Mineira e aos seus ideais de
liberdade e de independência, representados
na bandeira que virou símbolo dos
inconfidentes.
c) aos movimentos bandeirantes, que
buscavam romper as estreitas fronteiras da
colônia, penetrando no interior do território
brasileiro.
d) à Guerra Guaranítica, pela qual os índios
missioneiros buscavam a libertação do domínio
jesuítico, sendo conhecida pelo grito de guerra
de Sepé Tiaraju: "LIBERDADE, AINDA QUE
TARDE".
e) à Confederação do Equador, movimento que
lutava pela libertação deste país do domínio
brasileiro, como o lema acima deixa claro.
Questão 96
(PUC-RS) Responder à questão 13, sobre o
período pré-colonial brasileiro, com base no
texto abaixo:
crescente autonomia que o ouro proporcionava
à Colônia, devido ao acúmulo de riquezas e
aos investimentos no setor manufatureiro.
"... Da primeira vez que viestes aqui, vós o
fizestes somente para traficar. (...) Não
recusáveis tomar nossas filhas e nós nos
julgávamos felizes quando elas tinham filhos.
Nessa época, não faláveis em aqui vos fixar.
Apenas vos contentáveis com visitar nos uma
vez por ano, permanecendo, entre nós,
somente durante quatro ou cinco luas [meses].
Regressáveis então ao vosso país, levando os
nossos gêneros para trocá-los com aquilo que
carecíamos."
III. A produção de açúcar, durante o século
XVIII, teve um crescimento significativo, devido
à expulsão dos holandeses de Pernambuco e à
descoberta do ouro, o que propiciou melhores
condições e maiores recursos para investir na
lavoura canavieira.
(MAESTRI, Mário. Terra do Brasil: a conquista
lusitana e o genocídio tupinambá. São Paulo:
Moderna, 1993, p.86).
texto acima faz alusão ao comércio quemarcou
o período pré-colonial brasileiro
conhecido por
a) mita.
IV. A descoberta de ouro no Brasil colonial só
foi possível em conseqüência da interiorização
da colonização portuguesa, a partir dos
movimentos bandeirantes, o que gerou
importantes mudanças na sociedade colonial
brasileira ao longo do século XVIII.
V. Mesmo após a descoberta do ouro, em fins
do século XVII, a estrutura sócio-econômica do
Brasil colonial manteve-se atrelada ao setor
primário-exportador, sendo ainda a cana-deaçúcar um importante produto de exploração
metropolitana.
A análise das afirmativas permite concluir que
está correta a alternativa
b) escambo.
a) I, II e III
c) encomienda.
b) I, IV e V
d) mercantilismo.
c) II, III e IV
e) corvéia.
d) II, IV e V
Questão 97
(PUC-RS) Responder à questão com base nas
afirmativas abaixo, sobre o período colonial
brasileiro.
I. A sociedade açucareira pode ser vista como
um exemplo típico do modo de produção
colonial, sendo regulada pelas rígidas regras do
"Pacto Colonial" e baseada no sistema de
"plantation".
II. A sociedade mineradora representou o
rompimento definitivo do "Pacto Colonial", pela
e) III, IV e V
Questão 98
(PUC-RJ) Nas últimas décadas do século XVIII,
ocorreram diversas manifestações de
descontentamento em relação ao sistema
colonial português na América. Essas
manifestações geraram movimentos
sediciosos, que chamamos de "Conjurações"
ou "Inconfidências", todos abortados pela
repressão metropolitana. Sobre eles, NÃO é
correto afirmar:
a) A Conjuração Mineira, em 1789, foi a
primeira a manifestar a intenção de ruptura com
os laços coloniais, e reuniu diversos membros
da elite mineradora.
b) A Conjuração Baiana, em 1798, também
conhecida como "Revolta dos Alfaiates",
congregou entre as lideranças dos revoltosos,
mulatos e negros livres ligados às profissões
urbanas, principalmente artesãos e soldados.
c) A Conjuração do Rio de Janeiro, em 1794,
foi proveniente da Sociedade Literária do Rio
de Janeiro, cujos membros, ao se reunirem
para debater temas literários, filosóficos e
científicos, defendiam concepções libertárias
iluministas.
do que ter Vossa Alteza aqui esta pousada
para essa navegação de Calicute (isso)
bastava. Quanto mais, disposição para se nela
cumprir e fazer o que Vossa Alteza tanto
deseja, a saber, acrescentamento da nossa fé!"
Carta de Pero Vaz Caminha ao Rei de
Portugal em 1º /5/1500.
Seguindo a evidente preocupação de descrever
ao Rei de Portugal tudo o que fora observado
durante a curta estadia na terra denominada de
Vera Cruz, o escrivão da frota cabralina
menciona, na citada carta, possibilidades
oferecidas pela terra recém-conhecida aos
portugueses.
Dentre essas possibilidades estão
d) As conjurações foram influenciadas pelas
experiências européia e norte-americana, que
se difundiram nas regiões coloniais por meio de
livros importados, de pasquins elaborados
localmente e de discussões nas casas e ruas
de Ouro Preto, Salvador ou Rio de Janeiro.
a) a extração de metais e pedras preciosas no
interior do território, área não explorada então
pelos portugueses.
e) A influência externa se fez de modo distinto:
enquanto a Conjuração Mineira tomou como
exemplo o período do "Terror robespierrista" da
Revolução Francesa, a Conjuração Baiana teve
como paradigma os ideais expressos na
Independência norte-americana.
c) a extração de pau-brasil e a pecuária, de
grande valor econômico naquela virada de
século.
Questão 99
(UFRRJ) "Até agora não pudemos saber se há
ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal ou
ferro; nem lha vimos.
Contudo a terra em si é de muito bons ares
frescos e temperados como os de Entre-Douro
e Minho, porque neste tempo dagora assim os
achávamos como os de lá. (As) águas são
muitas; infinitas. Em tal maneira é graciosa que,
querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por
causa das águas que tem!
Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar
parece-me que será salvar esta gente. E esta
deve ser a principal semente que Vossa Alteza
em ela deve lançar. E que não houvesse mais
b) a pesca e a caça pela qualidade das águas e
terras onde aportaram os navios portugueses.
d) a conversão dos indígenas ao catolicismo e
a utilização da nova terra como escala nas
viagens ao Oriente.
e) a conquista de Calicute a partir das terras
brasileiras e a cura de doenças pelos bons ares
aqui encontrados.
Questão 100
(UFRRJ) "1785
Cidade do México
Sobre a Literatura de Ficção na Época Colonial
vice-rei do México, Matias de Gálvez, assina
um novo decreto a favor dos trabalhadores
índios. Receberão os índios salário justo; bons
alimentos e assistência médica; e terão duas
horas de descanso, ao meio dia, e poderão
mudar de patrão quando quiserem."
Galeano, Eduardo. As Caras e as máscaras.
Rio, Nova Fronteira, 1985. p.107.
autor procura ironizar com o título dado ao texto
as práticas desenvolvidas pelos espanhóis na
América, já que
a) os indígenas trabalhavam legalmente como
escravos dos espanhóis sendo falsa a idéia de
"salário justo" e "boas condições de vida e
trabalho".
b) apesar das várias legislações sobre o
assunto, ocorria, na prática, uma
superexploração do trabalho indígena sob os
regimes da mita ou da encomienda.
c) a situação dos indígenas americanos era, na
época, bem melhor do que propunha o decreto
do vice-rei do México pela pressão exercida a
favor deles pela Igreja Católica.
d) os índígenas não podiam nunca mudar de
patrão pois este sempre fora o rei da Espanha,
que não abria mão dessas prerrogativas.
e) o decreto não tinha razão de ser, pois os
indígenas mexicanos tinham sido
completamente dizimados pela conquista e pelo
trabalho de exploração mineral no século XVI.
Gabarito:
1-b 2-a 3-b 4-e 5-d 6-a 7-d 8-a 9-e 10-b 11-e
12-d 13-d 14-c 15-a 16-c 17-d 18-a 19-e 20-b
21-a 22-b 23-a 24-c 25-c 26-d 27-a 28-c 29-d
30-d 31-e 32-d 33-d 34-d 35-b 36-a 37-d 38-b
39-c 40-b 41-b 42-a 43-c 44-e 45-b 46-a 47-d
48-e 49-d 50-e 51-d 52-fvvfv 53-fvfvf 54-vfvfv
55-fvffv 56-vvfff 57-fvfvf 58-vfvfv 59-fvffv 60vvffv 61-vvvfv 62-vfvvf 63-b 64-c 65-c 66-vvvff
67-vvfvv 68-vfvvf 69-fvvvf 70-b 71-a 72-d 73-d
74-c 75-e 76-e 77-d 78-e 79-c 80-a 81-b 82-a
83-c 84-d 85-c 86-d 87-d 88-b 89-c 90-a 91-d
92-e 93-c 94-c 95-b 96-b 97-b 98-e 99-d 100-b
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards