texto_Baltazar

Propaganda
Pesquisa com Professores de Escolas e
com Alunos da Graduação em Matemática
Rene Baltazar
Introdução
Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor
Pesquisador e as conseqüências, de pensar o professor como pesquisador, para o ensino. O
objetivo é identificar as concepções dos professores, e dos professores em formação, na área
da Matemática, sobre pesquisa e professor pesquisador.
Através de perguntas com 10 professores em exercício da profissão em escolas do
ensino médio e fundamental, foi observado que, para os professores, a atividade de pesquisar
está extremamente ligada às pesquisas universitárias, nas quais ele não está envolvido. Dessa
forma, parece que não existe condições para o professor realizar pesquisas em sala de aula.
Como o pensamento crítico/reflexivo/investigativo na formação de professores é uma
meta ainda a ser alcançada, as capacidades de Professor Pesquisador estão começando a ser
trabalhadas na formação universitária. Pensando nisso, foi elaborada uma questão a ser
aplicada com alunos da graduação em Licenciatura em Matemática. O que o acadêmico
entende por Professor Pesquisador? Como resultado do questionário com os acadêmicos, temse uma indicação de que a pesquisa está sendo incluída ao currículo do professor como auxílio
às práticas de ensino, fato possivelmente presente pelo avanço da Educação Matemática como
área de estudo e pesquisa e como campo profissional.
Para finalizar, serão apresentados aspectos teóricos que mostram as distinções e
equivalências de Professor Pesquisador Acadêmico e Professor Pesquisador na Escolar.
1. Pesquisa com Alunos da Graduação
1.0. A partir da seguinte questão, serão buscadas as primeiras noções dos acadêmicos a
cerca de Professor Pesquisador:
1.1.
O que você entende por professor pesquisador? Dê um exemplo de pesquisa
desenvolvida por um professor de matemática de nível fundamental ou médio.* 1
Aluno 1: “Na minha opinião, um professor pesquisador é aquele que tem uma linha de
pesquisa específica na sua área de atuação, e que, com auxílio do seu grupo de alunos,
desenvolve o seu trabalho visando o aprendizado destes alunos, juntamente na busca de novos
resultados para a sua área de conhecimento. Exemplo hipotético: O uso de softwares no
ensino da matemática.”
Aluno 2: “Professor pesquisador é aquele que investe parte do seu tempo de trabalho em
descobrir novas maneiras de fazer seu trabalho. Por exemplo, um professor que busca na
internet novas didáticas, assina revistas, participa de fóruns e por ai vai.”
Aluno 3: “Não tenho muita clareza quanto a isso, mas acredito que um professor pesquisador
seja aquele que tem algumas idéias, algumas suspeitas, hipóteses sobre determinado assunto
e/ou fato que atinja os alunos, ou a escola, ou mesmo um outro ambiente ligado ao
aprendizado. Um exemplo de pesquisa, desenvolvida por um professor, penso que poderia ser
a análise de livros didáticos, procurando analisar que tipo de teoria de aprendizado aquele
autor parece usar, ou se o livro aborda as relações de gênero, ou ainda procurando analisar
quais os tipos de exercício que o livro traz e como esses exercícios ajudam os alunos na
compreensão dos conteúdos.”
1
Pergunta feita para alunos do curso de Licenciatura em Matemática da UFRGS que não estão matriculados na
disciplina de Pesquisa em Educação Matemática.
Aluno 4: “Para mim um professor pesquisador é aquele que está sempre buscando coisas
novas relacionadas a toda área de matemática. Exemplo: digamos que um professor de ensino
fundamental não esteja conseguindo desenvolver o melhor método para mostrar aos seus
alunos o que é um número irracional, então ele tenta pesquisar a melhor maneira de
proporcionar aos seus alunos esse entendimento.”
Aluno 5: “Professor pesquisador é aquele que mantém o olhar atento, que observa uma
atitude ou um problema e procura através de uma pesquisa responder às suas dúvidas e com
isso colabora para um ensino melhor. Por exemplo o professor percebe que o ensino de algum
conceito, como logaritmos, não está atingindo a maioria dos seus alunos, então analisando
livros didáticos, materiais e através de uma pesquisa cria uma seqüência didática diferente da
usual e depois testa-a e depois publica seus resultados com a finalidade de ajudar outros
professores e por conseqüências seus alunos. No Colégio Aplicação a professora Marlusa
(Matemática) e a professora Eliane (Física) desenvolveram uma pesquisa onde trabalharam
em conjunto com alunos do ensino médio. Em um laboratório de
física, realizaram experiências discutindo os conceitos matemáticos e físicos contidos nos
movimentos. As professoras nas considerações finais colocaram que os alunos passaram a ver
a matemática como uma só (antes era a matemática ‘da matemática’ e a matemática ‘da
física’) e que também se apropriaram de conceitos quando antes apenas aprendiam ‘a fazer’.”
Aluno 6: “Acredito ser um professor pesquisador o professor que está sempre verificando e
se questionando sobre seus métodos, e através disso cria maneiras, muitas vezes inusitadas, de
abordar suas atividades.
Por exemplo, no trabalho com jogos matemáticos é sempre possível criar aspectos e
conclusões através dos interesses dos alunos.”
Aluno 7: “Um professor pesquisador é aquele que é professor e ao mesmo tempo trabalha em
centro de pesquisa. Como exemplo, os professores das Faculdades de Engenharia que dão
aula e trabalham em suas pesquisas.”
Aluno 8: “Professor pesquisador é aquele que possui atividades além da docência, ocupandose com projetos de pesquisa que darão auxílio ou suporte à idéias e questões por ele
levantados. Um exemplo seria um professor que analisando o pensamento de seus alunos
desenvolve um projeto visando melhorar o desenvolvimento destes alunos em sala de aula.”
Aluno 9: “Professor pesquisador é o que procura sempre estar atualizado no mundo. Através
de leitura, Internet, e outros. Por exemplo um professor do interior que consegue levar um
pouco de Matemática para os alunos usando o computador.”
Aluno 10: “Professor pesquisador é aquele que vê em sua aula a possibilidade de
experimentações e descoberta para a implementação do ensino, um professor que não se
encerra em sua aula como mais uma aula para dar, mas um lugar de constante
desenvolvimento para a educação. Um exemplo de pesquisa realizado por um professor no
nível médio é o trabalho da professora Marluza no colégio de Aplicação, juntamente com o
professor Alaor de física, em que usam experimento de fenômenos físicos para a introdução
do conceito de função.”
1.2. Considerações:
Os resultados mostram que, muitas vezes, um professor pesquisador é pensado como
aquele que busca atividades complementares ao currículo; ou ainda, como aquele que tem a
capacidade, através de suas práticas, de elaborar e refletir atividades. Por exemplo, os alunos
2 e 4 o descrevem como um professor que está se informando sobre os conteúdos de
Matemática e possivelmente utilizando esses conhecimentos no ensino. Sendo assim, o foco
do professor pesquisador estaria voltado para o processo de adquirir conhecimentos
específicos.
Porém, foi observado que alguns alunos classificaram o professor pesquisador como
aquele que necessita, após uma reflexão sobre o que outros educadores já pensaram no tema,
desenvolver uma atividade pertinente ao seu âmbito educacional. Por exemplo, o aluno 6 nos
responde: “Um exemplo seria um professor que, analisando o pensamento de seus alunos,
desenvolve um projeto visando melhorar o desenvolvimento destes alunos em sala de aula”.
Dessa forma, direcionamos a característica de professor pesquisador para um sentido muito
mais abrangente; em que, pesquisar é uma tarefa que inclui inúmeros processos: investigar
conceitos já criados por educadores, duvidar, buscar interesses dos alunos, criar e modelar
métodos.
2. Pesquisa com Professores
2.0. A partir da seguinte questão, será buscado as primeiras noções dos professores de
escolas a cerca de Professor Pesquisador:
2.1. Você é um professor pesquisador? Em caso positivo, que pesquisas você desenvolve
ou já desenvolveu?2
Professor 1: “Sim, considero-me um professor pesquisador. Desenvolvo pesquisa na área de
Educação Matemática de Jovens e Adultos, visando verificar possibilidades do ensino via
pesquisas (projetos) para alunos desta modalidade de ensino (EJA) que estão cursando o
ensino fundamental.”
Professor 2: “Atualmente estou fazendo mestrado em Gestão Educacional, minha pesquisa é
sobre inclusão.”
Professor 3: “A minha pesquisa é sobre a informática no ensino de Matemática no ensino
médio.”
Professor 4: “Não sou uma professora pesquisadora. Fiz apenas graduação em Matemática
na ULBRA/RS. Desejaria trabalhar em projetos de pesquisa (um mestrado, quem sabe) sobre
práticas de ensino na educação básica.”
Professor 5: “Não me considero pesquisadora.”
Professor 6: “Sou licenciada em Matemática na UERJ. Sou bolsista de um projeto, faço
juntamente com meus colegas e minha orientadora uma pesquisa sobre Avaliação no ensino
de Matemática.”
Professor 7: “Imagino um professor pesquisador como alguém sentado em uma sala lendo
muito e dando poucas aula por semana. O que é exatamente o contrário de minha profissão.”
2
Pergunta feita para professores em exercício em escolas de nível fundamental e médio.
Professor 8: “Sim, sou um professor pesquisador. Estou sempre buscando novidades e
materiais na internet para usar em minhas classes. Sempre encontro várias coisas no site da
UFRGS.”
Professor 9: “Me formei em Matemática na UFSC e trabalho com ensino fundamental. No
meu trabalho vivo de pesquisar coisas novas. Fiz pós em Metodologia do Ensino de
Matemática e desenvolvi minha monografia em Etnomatemática, ou seja o jeito que cada uma
tem de fazer seus cálculos sem utilizar necessariamente os algoritmos da escola. Pesquisei
durante algum tempo sobre isso mas depois abandonei, retomei os estudos novamente , mas
ainda não tenho tema definido para a pesquisa, estou fazendo algumas disciplinas, me
informando de algumas coisas, mas por enquanto nada certo.”
Professor 10: “Não me considero pesquisadora, mas quero investir em lógica na educação
infantil.”
2.2. Considerações:
Para os professores, foi constatada uma vinculação do professor pesquisador à
atividade de pesquisar fora da escola, em centros universitários. Isso é, a imagem de professor
pesquisador é limitada e direcionada. Por exemplo, segundo os professores 2 e 6,
respectivamente: “Atualmente estou fazendo mestrado em Gestão Educacional, minha
pesquisa é sobre inclusão.”; “Sou licenciada em Matemática na UERJ. Sou bolsista de um
projeto, faço juntamente com meus colegas e minha orientadora uma pesquisa sobre
Avaliação no ensino de Matemática”.
Portanto, observa-se uma idéia de que o professor escolar não seria capaz de criar e
desenvolver sua própria pesquisa, sendo necessário buscar resultados externos à escola, nas
pesquisas acadêmicas.
2.3. Professor pesquisador
No quadro, podemos tentar diferenciar o professor pesquisador na escola e o professor
acadêmico:
Professor Escolar
Professor Acadêmico
1. Objetivo: Melhoria do Ensino
1. Objetivo: contribuir para o corpo de
conhecimentos da área
2. Análise: da própria prática
2. Análise: de objetos externos
3. Posição: envolvimento direto com a
pesquisa, autor e sujeito.
3. Posição: distância do objeto de
pesquisa
Conclusão
Dos estudos que foram realizados e a partir das perguntas feitas aos alunos e
professores, concluímos que estes sujeitos não pensam em professor pesquisador da mesma
forma que o fazem os teóricos das áreas de Educação, da Matemática e da Educação
Matemática, talvez exatamente por serem idéias recentes.
Porém, foram percebidos apontamentos dos alunos da Licenciatura em Matemática da
UFRGS que indicam vestígios de mudanças na perspectiva de formação de professores, pois
uma parte deles cita o professor pesquisador como aquele que consegue criar propostas dentro
de um âmbito dinâmico de aprendizado. Logo, percebe-se que este pensar é um resultado das
mudanças curriculares que deixam o aluno, em formação para ser professor, frente a frente
com possibilidades de práticas educativas relacionadas com pesquisa, ampliando a sua
perspectiva de também poderem se envolver na sua produção e criação. Percebe-se que o
Curso da UFRGS responde à necessidade de priorizar a investigação pedagógica na formação
- inicial ou continuada - de professores, por meio da iniciação a pesquisa em sala de aula.
Portanto, foram identificadas as concepções dos professores de Matemática e dos
professores em formação, sobre professor pesquisador. Por um lado pode-se concluir que as
idéias dos professores em exercício não são, muitas vezes, condizentes com os teóricos da
Educação, por outro lado, como conseqüência da evolução de Educação Matemática, tem-se
uma melhor perspectiva de pesquisa, por parte dos alunos, que recebem hoje uma “melhor”
formação para a pesquisa.
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards