IdadeMédia 3.

advertisement
IDADE MÉDIA
- BREVE RETOMADA -
ALTA IDADE MÉDIA
ECONOMIA

economia agrária, de subsistência e auto-suficiente

feudo
cargos públicos
 estradas ou pontes - pedágio

terra doada por grandes senhores


base do trabalho: servidão



servos: camponeses presos à terra que, em troca de proteção,
deviam a seus senhores obrigações consuetudinárias, pagas em
gêneros ou em trabalho
vilões: camponeses livres que trabalhavam no manso senhorial,
mas sem terem a obrigação de se fixar
impostos:




talha: metade daquilo que o servo produzia no manso servil
banalidade: taxa, paga em produtos, sobre o uso do moinho, do
forno, do celeiro
corvéia: dois ou três dias de trabalho por semana no manso
senhorial
outros: mão-morta, capitação, tostão de Pedro
POLÍTICA
DESCENTRALIZADA
SOCIEDADE
 clero
 nobreza: entre
senhores feudais havia
relações de SUSERANIAVASSALAGEM
 servos e vilões:
camponeses
BAIXA IDADE MÉDIA
RENASCIMENTO COMERCIAL
 crescimento demográfico:
 as invasões cessaram
 aumento da produção agrícola - aperfeiçoamento das
técnicas
 excedente – comércio
 Centros de comércio:
 ao Sul: cidades italianas
 ao Norte: Liga Hanseática
 outras regiões: feiras
 rotas terrestres e rotas marítimas
 Conseqüências:
 crescimento da economia monetária
 moedas - cambistas - banqueiros
 provocou o renascimento das cidades

RENASCIMENTO URBANO
renascimento comercial e renascimento urbano: processos
interligados

cidades antigas voltaram a funcionar

novas cidades (burgos) surgiram em torno dos castelos:


na França:
 comunas: cidades que se emanciparam por meio de
revoltas
 cidades francas:as que fizeram acordos com os senhores
feudais receberam carta de franquia
corporações medievais ou guildas
ligas: corporações de mercadores
corporações de ofício: corporações de artesãos de determinada
categoria profissional, com fins assistenciais e de regulação da
atividade produtiva
 confrarias: associação de artesãos de determinada categoria
profissional, de caráter religioso, com santo padroeiro eigreja
específica para suas celebrações


RUMO AO FIM DO FEUDALISMO
 CRISE DO SÉCULO XIV ACELEROU O DECLÍNIO
DO FEUDALISMO:

CRISE AGRÁRIA E FOME

PESTE NEGRA (1347-1350)

REVOLTAS CAMPONESAS – JACQUERIES

GUERRA DOS CEM ANOS (1337-1453)
(1315-1317)
FOME e PESTE NEGRA

FOME (1315-1317):

consequência
do
crescimento
demográfico, das más colheitas e da
alta dos preços (inflação)

despovoou
cidades e
urbana

PESTE NEGRA (1347-1350):

originária do Oriente

peste bubônica provocou epidemia
generalizada devido às péssimas
condições de higiene e alimentação

morte de um terço da população
europeia
grqande número de
desorganizou a vida
GUERRA DOS CEM ANOS: 1337-1453

conflito interfeudal: disputa por
terras entre França e Inglaterra,
monarquias feudais já constituídas à
época

motivações de ordem política:
sucessão do trono francês era
reivindicada pelo rei da Inglaterra
(EDUARDO III, PARENTE PELO LADO MATERNO DO
REI FRANCÊS FELIPE IV, FALECIDO EM 1314)

motivações de ordem econômica:
disputa pelo controle sobre a rica
região de Flandres (BÉLGICA),
estratégico polo têxtil e financeiro do
continente

resultados:
devastação
da
agricultura, desarticulação das feiras
e do comércio na região central da
Europa
REVOLTAS RURAIS e URBANAS

rebeliões camponesas: jacqueries – Jacques Bonhomme


mais importante jacquerie eclodiu em 1358: milhares de camponeses rebelaramse contra seus senhores; contra-ofensiva dos nobres: sufocaram a rebelião
executando mais de vinte mil pessoas
revoltas rurais e urbanas colocaram em xeque o poder da nobreza feudal
CENTRALIZAÇÃO DO PODER
 aliança entre rei e burguesia
 formação das MONARQUIAS NACIONAIS
EXPANSÃO MARÍTIMA E COMERCIAL



crise agrária impôs a necessidade de conquistar novas áreas produtoras
crise monetária impôs a necessidade de descobrir novas fontes de minérios
crise social impôs a necessidade de um poder centralizado capaz de controlar as tensões
sociais
(UFSC – 2008) Na Idade Média, entre os séculos XII e XV, verificou-se uma
ascensão da economia européia. No entanto, dentro desse período, em
meados do século XIV, ocorreu uma significativa retração econômica.
Em relação a este assunto, é CORRETO afirmar que:
(01) a crise econômica verificada em meados do século XIV se deveu às
Cruzadas, movimento religioso que deslocou milhares de homens em
idade produtiva rumo ao Oriente Médio.
(02) a Peste Negra acarretou uma drástica diminuição da população, com
reflexos diretos na economia.
(04) tudo indica que a Peste Negra originou-se no Oriente, matando mais
de um terço da população européia.
(08) a crise econômica gerada pela Peste Negra foi o marco decisivo para
o fim do sistema feudal.
(16) como forma de fugir da Europa infectada pela Peste Negra,
milhares de europeus se dispuseram a seguir as Cruzadas para libertar
Jerusalém sitiada.
(32) a ascensão econômica entre os séculos XII e XV foi uma realidade
exclusiva dos países ibéricos, em função das grandes navegações lá
iniciadas.
(UFSC – 2008) Na Idade Média, entre os séculos XII e XV, verificou-se uma
ascensão da economia européia. No entanto, dentro desse período, em
meados do século XIV, ocorreu uma significativa retração econômica.
Em relação a este assunto, é CORRETO afirmar que:
(01) a crise econômica verificada em meados do século XIV se deveu às
Cruzadas, movimento religioso que deslocou milhares de homens em
idade produtiva rumo ao Oriente Médio.
(02) a Peste Negra acarretou uma drástica diminuição da população, com
reflexos diretos na economia.
(04) tudo indica que a Peste Negra originou-se no Oriente, matando mais
de um terço da população européia.
(08) a crise econômica gerada pela Peste Negra foi o marco decisivo para
o fim do sistema feudal.
(16) como forma de fugir da Europa infectada pela Peste Negra,
milhares de europeus se dispuseram a seguir as Cruzadas para libertar
Jerusalém sitiada.
(32) a ascensão econômica entre os séculos XII e XV foi uma realidade
exclusiva dos países ibéricos, em função das grandes navegações lá
iniciadas.
(Unicamp/SP – 2008/1Fase) "Em 1348 a peste negra invadiu a França
e, dali para a frente, nada mais seria como antes. Uma terrível
mortalidade atingiu o reino. A escassez de mão-de-obra
desorganizou as relações sociais e de trabalho. Os
trabalhadores que restaram aumentaram suas exigências. Um
rogo foi dirigido a Deus, e também aos homens incumbidos de
preservar Sua ordem na Terra. Mas foi preciso entender que
nem a Igreja nem o rei podiam fazer coisa alguma. Não era isso
uma prova de que nada valiam? De que o pecado dos governantes
recaía sobre a população? Quando o historiador começa a
encontrar tantas maldições contra os príncipes, novas formas de
devoção e tantos feiticeiros sendo perseguidos, é porque de
repente começou a se estender o império da dúvida e do
desvio.“ (Adaptado de Georges Duby, "A Idade Média na França (987-1460): de Hugo Capeto a
Joana D'arc". Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1992, p. 256-258.)
a) A partir do texto, identifique de que maneira a peste negra repercutiu
na sociedade da Europa medieval, em seus aspectos econômico e
religioso.
b) Indique características da organização social da Europa medieval que
refletiam a ordem de Deus na Terra.
a) A peste negra insere-se no contexto da crise do século XIV e é
considerada uma manifestação do esgotamento do sistema feudal.
Quanto ao aspecto econômico, as altas taxas de mortalidade
ocasionaram a escassez de mão de obra, levando à superexploração dos
servos pelos senhores feudais e às conseqüentes revoltas camponesas,
destacando-se as jacqueries, além de mudanças nas relações de
trabalho. Tais eventos acabaram por gerar a crise do trabalho servil.
Outro efeito da mortalidade foi a redução do mercado em um contexto de
retomada do comércio que, juntamente à paralisação das rotas
terrestres, em decorrência particularmente da Guerra dos Cem Anos,
estimularam a Expansão Marítima e Comercial Européia.
Quanto ao aspecto religioso, a peste serviu de argumento para
perseguições aos grupos considerados heréticos, culpados de atrair a ira
divina, em razão de as interpretações sobre a peste estarem inseridas à
mentalidade medieval marcada pelo cristianismo.
b) A concepção de sociedade, na Europa medieval, era determinada pela
Igreja e fundamentada no teocentrismo. Assim sendo, a sociedade era
estratificada, composta de três ordens: o clero, os que rezam; a
nobreza, os que combatem; e os camponeses, os que trabalham.
Download