Drogas Ilícitas

Propaganda
Cocaína
Crack
Merla
Oxy

Cocaína, benzoilmetilecgonina ou éster do
ácido benzóico, é uma droga alcalóide,
derivada do arbusto Erythroxylum coca
Lamarck. A produção da droga é realizada
através de extração, utilizando como
solventes álcalis, ácido sulfúrico, querosene e
outros.
Alcalóides são compostos
orgânicos heterocíclicos, que
possuem um ou mais nitrogênios
em seu esqueleto carbônico,
possuem origem vegetal e são
aplicados principalmente na
produção de fármacos naturais.
 O crack é uma mistura de pasta-base de
cocaína refinada com bicarbonato de sódio e
água, nem sempre é fornecida aos usuários na
composição original. Cimento, cal, querosene e
até acetona podem ser acrescentadas.

A merla é um subproduto da cocaína. È
obtida das folhas de coca às quais se
adicionam alguns solventes como ácido
sulfúrico, querosene, cal virgem, etc

O oxi é uma mistura da pasta base de
cocaína, fabricada a partir das folhas de coca,
com substâncias químicas de fácil acesso,
como querosene, gasolina, cal virgem ou
solvente usado em construções.
Usuário de oxi
Cloridrato de Coca



Ácido Carboxílico;
Amina;
Ester;

O uso da cocaína pode
causar o mal funcionamento
do cérebro, principalmente o
lobo frontal que é
responsável pela nossa
criatividade, planejamento
de ações e movimentos, e
também outros sintomas
que podem até matar como
ataque cardíaco, derrame,
falta de ar permanente,
e insuficiência
renal, hipertensão arterial e
distúrbios psiquiátricos.
Antes
Depois

Neurotransmissores - O crack inibe a recaptura de neurotransmissores pelos receptores pré-sinápticos.
Dopamina, noradrenalina e serotonina - que são responsáveis pelo pensamento, planejamento, controle de
impulsos, sensações de prazer e poder - ficam acumuladas

Doenças neurológicas - usar crack pode resultar em uma variedade de manifestações neurológicas, incluindo:
acidente vascular cerebral (AVC), dor de cabeça, tonturas, inflamações dos vasos cerebrais, atrofia cerebral e
convulsões.

Dependência - O uso excessivo da droga leva á saturação dos receptores pós-sinápticos. Com isso, é necessário
aumentar as doses da droga para obter os mesmos efeitos, o que levao usuário ao uso compulsivo

Vias Aéreas - A alta temperatura da fumaça do crack pode causar queimaduras nos tecidos da laringe, traqueia e
brônquios, que sofrem os efeitos das substâncias tóxicas presentes na droga, como resíduos de gasolina e
solventes.

Circulação - Provoca o aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, podendo ocorrer isquemias e
infartos agudos do coração. Há risco de arritmias cardíacas e problemas no músculo cardíaco.

Pulmões - É o principal órgão exposto ao vício do crack. Os sintomas mais comuns são: tosse, dor no peito com
ou sem falta de ar, escarro com presença de sangue e piora de asma. OBS.: Pessoas com tuberculose que usam
crack por vezes convivem em ambientes fechados e dividem os instrumentos de consumo. Essa prática favorece
a disseminação da doença.

Aparelho Digestivo - O uso do crack prejudica a digestão e provoca sintomas como náusea, perda do apetite,
flatulência, dor abdominal e diarreia..

Durante o uso da merla, o
usuário está sujeito a ter
convulsões e perda de
consciência. As convulsões
podem levar o usuário a
ter uma parada
respiratória ou cardiaca,
coma e a morte. Ao passar
o efeito da merla, o
usuário sente medo,
depressão e paranoia de
perseguição que em
alguns casos leva o usuário
ao suicídio.



Estão entre os efeitos temos as arritmias cardíacas, calafrios, crises
convulsivas, alucinações, alteração da frequência cardíaca e da
pressão, sudorese, agitação, agressividade, euforia, hipervigilância,
manifestações psicóticas, alterações de sociabilidade, prejuízo do
julgamento e do funcionamento ocupacional.
Na boca, o querosene ou gasolina combinados com o calor provocam
ferimentos nos lábios e na mucosa bucal, danificam as papilas
gustativas da língua - células responsáveis pelo reconhecimento de
sabores -, causam ferimentos no esôfago e corroem os dentes.A cal
virgem na droga pode provocar fibrose pulmonar, que prejudica a
captação de ar pelo pulmão.
Os produtos químicos adicionados à droga vão para o fígado, que é o
órgão responsável por metabolizá-las. No entanto, a droga
sobrecarrega o fígado e compromete suas funções, como a
distribuição de açúcar no organismo.

A maconha é o nome dado a uma planta conhecida
cientificamente como Cannabis sativa.

O THC (Tetra –hidrocanabinol) é a substância química
produzida pela planta maconha, sendo ela a principal
responsável pelos efeitos psíquicos da droga no
organismo.

O THC pertence a classe orgânica dos fenóis.
Nome Oficial: 6,6,9-trimetil-3-pentil-6Hdibenzo[b,d]piran-1-ol

Existem referências ao uso da maconha há mais de 12.000
anos. Ao longo do tempo, foi utilizada com fins medicinais
pelo seu efeito de produzir risos e suas fibras utilizadas
para a confecção de cordas e roupas.

A maconha foi trazida ao Brasil pelos escravos como uma
forma de ligação com a terra natal. Foi cultivada com finalidade
têxtil, inicialmente, sendo logo descoberto seus efeitos
perturbadores e usados para tal. Na década de 1930, iniciou-se
uma fase de repressão contra o uso da maconha no Brasil,
sendo em 1933 feitos os primeiros registros de prisões pelo
comércio ilegal de maconha. Em 1938, o Decreto-Lei nº 891 do
Governo Federal proibiu totalmente o plantio, cultivo, colheita
e exploração da maconha, em todo território nacional.

Quando a maconha é fumada, seu princípio ativo, o
THC, percorre todo o corpo, inclusive o cérebro,
causando vários efeitos. O THC se liga a lugares
chamados “receptores canabinoides” localizados
nos neurônios do cérebro , afetando o
funcionamento destes. Os receptores canabinoides
se encontram em grande número nas regiões do
cérebro que controlam o movimento , o equilíbrio, o
aprendizado e a memória. O prazer e as funções
cognitivas superiores como o raciocínio.











EFEITOS PSÍQUICOS:
Despersonalização;
Desrealização;
Depressão;
Alucinações e ilusões;
Sonolência;
Ansiedade;
Irritabilidade;
Prejuízos à concentração;
Prejuízo da memória de curto prazo;
Ataques de pânico;

EFEITOS FÍSICOS:
Taquicardia;
Hiperemia conjutival;
 Boca seca;
 Hiportemia;
 Tontura;
 Retardo psicomotor;
 Redução da capacidade para a execução de
atividades motoras complexas;



EFEITOS EUROFIZANTES:
Aumento da autoconfiança e grandiosidade;
Risos Imotivados;
Aumento da sociabilidade;
Sensação de relaxamento;
Aumento da percepção de cores, sons, texturas e
paladar;
 Aumento da capacidade de introspecção.
 Incoordenação motora;
 Aumento do apetite;
 Tosse;






Definição:
A
palavra solvente significa substância capaz
de dissolver coisas, e inalante é toda
substância que pode ser inalada, isto é,
introduzida no organismo através da aspiração
pelo nariz ou pela boca.
 Loló
 Lança Perfume
 Cola de Sapateiro

Loló é o nome popular de um entorpecente preparado
clandestinamente baseado em clorofórmio e éter.

Principio ativo: Clorofórmio

Fórmula Molecular: CHCl3

Nomenclatura: Triclorometano.

Massa molar: 119,5 g/mol

Cola de sapateiro é uma mistura de solventes orgânicos,
entre eles o tolueno (ou o xileno), originalmente
produzida
para
ser
usada
como
adesivo
para couros e borrachas, mas indevidamente utilizada
como droga psicoativa.

Principio ativo: Metilbenzeno

Formula molecular: C7H8

Nomenclatura: Metilbenzeno

Massa molar: 92 g/mol

Assim como ocorre com o álcool, os solventes são
substâncias que têm efeito bifásico, ou seja, causam
uma excitação inicial, seguida por depressão do
funcionamento cerebral, que dependerá da dose
inalada.
Euforia e excitação;
Perda de tato;
Formigamento das extremidades (mãos e pés);
Formigamento da face;
Distúrbios auditivos, referidos como "Tuim"
(semelhante ao barulho de uma linha telefônica
aguardando uma chamada);
 Inconsciência;
 Após o efeito da droga: dores de cabeça, sensação
de mal estar, náuseas e dores no estômago,
podendo ocasionar hemorragias, além de
problemas psíquicos como a depressão;





Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards