Caracterização intraespecífica de cepas de Yersinia pestis através

Propaganda
56º Congresso Brasileiro de Genética
Resumos do 56º Congresso Brasileiro de Genética • 14 a 17 de setembro de 2010
Casa Grande Hotel Resort • Guarujá • SP • Brasil
www.sbg.org.br - ISBN 978-85-89109-06-2
31
Caracterização intraespecífica de cepas de Yersinia
pestis através da análise de três seqüências
espaçadoras (CRISPRs)
França, CT1; Silva, JE1; Barros, MPS2; Leal-Balbino, TC1 Oliveira, MBM3; Almeida, AMP1
Departamento de Microbiologia do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/FIOCRUZ
Departamento de Genética, Centro de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco
3
Departamento de Bioquímica, Centro de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco
[email protected]
1
2
Palavras-chave: Tipagem molecular; Yersinia pestis, PCR, CRISPR, Perfís genotípicos.
Introdução: A Yersinia pestis, agente causador da peste, é um bacilo Gram-negativo da família Enterobacteriaceae.
Diferentes técnicas moleculares empregadas no estudo de cepas brasileiras apresentaram baixo poder
discriminatório, revelando na maioria das vezes um padrão genômico idêntico entre cepas isoladas em diferentes
períodos, oriundas de diferentes focos e fontes de origem. A análise de seqüências espaçadoras relativamente
curtas ou “clustered regularly interspaced short palindromic repeats” (CRISPRs) revelou-se uma ferramenta eficaz
para tipagem e estudos filogenéticos em diferentes gêneros bacterianos e revelou diversidade intraespecífica em
cepas de Y. pestis de focos de outros países. Objetivos: Realizar a genotipagem de cepas brasileiras de Y. pestis através
da análise dos locos CRISPRs. Materiais e Métodos: Três seqüências CRISPRs (YP1, YP2 e YP3) foram analisadas
por PCR em 104 cepas de Y. pestis originadas de cinco focos brasileiros, diferentes fontes (humanos, roedores e
pulgas) isoladas de 1966 a 1986. As amplificações foram realizadas em termociclador (Biometra); os amplicons
foram separados por eletroforese em gel de agarose a 2,0%, visualizados em transiluminador UV e digitalizados
em câmera digital Kodak® seguido de purificação, para seqüenciamento, utilizando o kit purelink PCR purification
(Invitrogen, Brasil). Resultados: Os três locos foram amplificados em todas as cepas. O loco YP1 gerou 18 segmentos
de 530 a 750 pares de base (pb), o YP2 gerou 12 segmentos de 450 a 600pb e o YP3 apenas três segmentos de 270 a
320pb. Os padrões de amplificação dos três locos permitiram agrupar as cepas em 45 perfis genotípicos (P1 a P45)
sendo o perfíl P38 encontrado com maior freqüência. Alguns perfis apresentaram ampla distribuição geográfica,
enquanto outros foram específicos de um determinado foco. As cepas isoladas de roedores apresentaram maior
diversidade de perfis, seguidas pelas cepas isoladas de humanos e pulgas. Conclusão: Os resultados revelaram a
existência de diversidade genética intraespecífica nas cepas brasileiras de Y. pestis. O polimorfismo observado
nos três locos deve-se ao número de seqüências espaçadoras contidas nessas regiões. Em continuação, os
amplicons obtidos e purificados estão sendo seqüenciados para melhor compreensão da estrutura de cada loco.
Apoio financeiro: CNPq, FACEPE
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards